quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: Os Dez Acidentes Mais Espetaculares da História - Número Um

Chegamos ao fim da contagem dos Dez Acidentes Mais Espetaculares da História com uma pancada que só tinha como ficar no topo da lista. Dessa vez, o grande campeão do ranking não é uma surpresa. Sem perder mais tempo, vamos lá:

PRIMEIRO COLOCADO - Acidente Múltiplo no Grande Prêmio da Bélgica de 1998

Alguém tinha alguma dúvida? A Fórmula 1 já teve várias pancadas memoráveis, mas nenhuma conseguiu se aproximar do "espetáculo" proporcionado pelo acidente múltiplo na largada do G.P. da Bélgica de 1998. Em meio à forte chuva, uma rodada do escocês David Coulthard gerou uma incrível reação em cadeia, que envolveu praticamente todos os carros que vinham atrás.

Antes, uma pequena retrospectiva. Quando a Fórmula 1 chegou ao histórico circuito de Spa-Francorchamps para o 13º Grande Prêmio da temporada de 1998, a batalha pelo título estava apenas entre dois homens. O cenário era típico: de um lado, o piloto bom, num carro ótimo. Do outro, o piloto ótimo, num carro apenas bom.

Mika Hakkinen liderava o campeonato com 77 pontos, apenas 7 a mais do que Michael Schumacher. A McLaren do finlandês era reconhecidamente mais forte que a Ferrari do alemão. Mas a determinação de Schumacher e a inteligência da equipe vermelha estavam conseguindo equilibrar a disputa.

Uma corrida antes do G.P. da Bélgica, na Hungria, Ross Brawn inaugurou a tática que se tornaria a marca registrada de Schumacher. No circuito de Hungaroring, o alemão fez três pit stops, andando leve o tempo inteiro e superando Hakkinen com uma sucessão de voltas diabolicamente rápidas logo antes de suas paradas.

Em Spa-Francorchamps, porém, a situação era diferente. Porque chovia. Demais. Na classificação, que ainda havia acontecido em pista seca, Hakkinen fez a pole position, com seu companheiro de equipe Coulthard completando a primeira fila. Atrás do surpreendente Damon Hill, o terceiro, Schumacher não passava do quarto lugar.

Mas, no dia da corrida, o alemão era o principal favorito. Como é bastante comum na região do circuito de Spa-Francorchamps, o tempo fechou. A chuva veio de maneira forte, e logo ficou claro que a prova seria disputada em condições bastante difíceis. Cenário ideal para Schumacher, que precisava vencer para encurtar a distância de sete pontos para Hakkinen no campeonato.

A luta pelo título, entretanto, seria facilmente esquecida após os acontecimentos da primeira largada. Logo depois de contornar o grampo de La Source, o pelotão desceu rumo à perigosa Eau Rouge, lutando por posições. Foi aí que ocorreu aquele que, certamente, foi o acidente mais espetacular da história da Fórmula 1.

Tudo acontece muito rápido. Hakkinen larga bem e mantém a ponta, seguido de Jacques Villeneuve, que pula de quinto para segundo. Ao mesmo tempo, Schumacher passa para terceiro, após superar Coulthard e Eddie Irvine na saída de La Source. Então, no momento seguinte, o escocês da McLaren roda.

Por causa do spray, não dá para saber quem tocou em Coulthard. O mais provável, porém, é que tenha sido Irvine. De qualquer maneira, isso não importa. Hakkinen, Villeneuve, Schumacher, Hill e Giancarlo Fisichella escapam. Atrás deles, porém, todos - todos! - os pilotos envolvem-se numa "carambola" inacreditável.

Após atingir o muro interno, Coulthard sai rodando pela pista e só vai parar do outro lado. Enquanto isso, enquanto saem do spray, os outros carros já estão batendo. Irvine, por exemplo, é acertado por três carros antes de parar com o carro totalmente destruído. Outro que sofreu foi Rubens Barrichello.

Rubinho, aliás, talvez tenha sido uma das maiores vítimas do acidente. Sem ter para onde ir, ele recebe um toque por trás e roda. A partir daí, sua Stewart vira um sanduíche entre os carros rodados. Pelo menos seis carros batem no pobre Rubinho, que não tem como evitar nada.

Depois que a maioria dos pilotos já havia batido, acontece a cena mais cômica do acidente. Largando de 20º, o brasileiro Ricardo Rosset não vê o que está ocorrendo à sua frente e simplesmente faz um strike nos carros já destruídos, acertando quatro ou cinco de uma vez. O choque era certamente evitável, mas Rosset fez questão de confirmar sua fama de "braço-duro".

No fim, o saldo da pancada múltipla: 18 dos 22 carros estiveram envolvidos. Na nova largada, que só acontece mais de quarenta minutos após a primeira, cinco pilotos ficam de fora por não terem modelos reservas: Olivier Panis, Mika Salo, Alexander Wurz, Ricardo Rosset e... Rubens Barrichello.

A corrida recomeça e as confusões persistem. Oito pilotos abandonam por rodada ou acidente, incluindo Hakkinen e Schumacher. Apenas seis carros cruzam a linha de chegada sem enfrentarem problemas, com Damon Hill na liderança. A inédita vitória da equipe Jordan foi marcante. Mas só não conseguiu se sobressair ao incrível acidente da primeira largada.

Pelo estado de total destruição dos carros após a pancada, que espalhou detritos por toda a pista, mas, simplesmente, por ter envolvido 18 dos 22 pilotos numa batida absolutamente sensacional, o acidente múltiplo do Grande Prêmio da Bélgica de 1998 leva o primeiro lugar na lista dos Dez Acidentes Mais Espetaculares da História.

A seguir, o vídeo da pancada:



A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, repassando acidente memoráveis que acabaram de fora da lista. Daqui a pouco, o Blog retorna com a terceira parte da série especial "Os bastidores de Interlagos". E, até o fim do dia, comentários sobre as notícias mais recentes do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:
Spa-Francorchamps - www.statsf1.com
Acidente III - www.chm.bris.ac.uk
Acidente de Schumacher - www.f1-facts.com

14 comentários:

psdriver disse...

olá, estive afastado daqui por um tempo por causa das provas do meu colégio mas agora voltei. E já vendo um acidente espetacular, perdi a maior parte dessa contagem mas ainda bem que voce colocou os links para eu ir lendo de novo. Concordo que a batida da Bélgica foi a pior, eu ainda era muito pequeno quando aconteceu mas já vi várias vezes depois. Quase todo mundo bateu, aquela corrida foi ralmente espetacular como você disse.

Valeu!

paulo disse...

Amigo,
Era meio óbvio esse primeiro lugar mas gostei da lista no geral.Penso que faltaram algumas como Andreti x Berger no Brasil em 1992 mas cada um vai ter a sua opinião.

[]s,

Paulo Ribeiro, de Santos

kimi_cris disse...

Foi o maior acidnte da história da Formula1

Guilherme (RJ) disse...

Quanto custa 1 carro de F1??

Agora multiplica por 18.... taí o maior acidente e prejuízo da F1!

Era esperado esse 1º lugar, mas o melhor é ler a resenha, (re)lembrando os detalhes daquela corrida.

Ricardo Rosset, aonde eu iria lembrar dele não fosse aqui?!?!?

Abraços!

PS: Aguardando nova Seção.

Maragato disse...

Achei que fosse essa mesma...

como disse um colega ai acima, o melhor em si não é o vídeo ou a panca, mas a resenha.

sem sombra de dúvidas essa é a melhor seção do blog; não desmerecendo as outras, que são nota 9,9, essa é 10 :P

qual será o novo 10+???

Adalberto Althoff Jr. disse...

Essas suas séries 10 mais são mesmo 10!

Rio Kart disse...

Desculpem os puritanos, mas isso foi MUITO maneiro! Em 98 eu estava começando a assisir F1. Depois do Senna, que lembro de ver (graças a Deus!) quando criança, nos 2 anos seguintes fiquei bem afastado da F1, só voltando a assistir de verdade em 1997. Em 98 já dava pra pensar a respeito do que acontecia, estava aprendendo a entender aquilo tudo e, como nos jogos de GP2 (recém lançado)o que eu gostava de verdade eram os acidentes espetaculares! Imagina a minha felicidade quando vi esse acidente aí, o mais espetacular de todos! Tentei reproduzir várias vezes no computador..hehe... sempre com o Couthard.

Também não acompanhei a lista dos acidentes, essa semana leio o que perdi. Mesmo assim, obrigado, Gustavo, por reavivar essa lembrança! rs... muito boa a resenha.

Blog F1 Grand Prix disse...

Muito obrigado pelos elogios de todos vocês! Eu também gosto bastante dessa seção. Agora, porém, ela muda um pouco de rumo durantes as próximas semanas para fazer uma retrospectivas da temporada recém-encerrada.

Mas calma! Tenho certeza de que vocês vão gostar. Vamos ter um assunto novo por semana, já que as listas serão mais dinâmicas. Algumas delas falarão de:

Os 10+ Pilotos de 2007
Os 10+ Fatos Marcantes de 2007
As 10+ Notícias Mais Estúpidas de 2007
As 10+ Bobagens de 2007

Depois que eu concluir este "review", a seção volta à sua configuração normal. Alguns dos rankings que eu já separei para mais tarde:

Os 10+ Piores Azares
As 10+ Corridas Caóticas
As 10+ Decisões de Campeonato
As 10+ Rivalidades

Enfim, ainda teremos bastante assunto pelos próximos meses! Nas férias da Fórmula 1, com toda a certeza, o Blog continuará ativo.

Grande abraço a todos!

maurício disse...

Gustavo, excelente ler sobre seus planos. Vou continuar também acomphando o blog, um dos melhores se não o melhor sobre f-1 que eu conheço!!

Abs

Leandro disse...

Bah, esse tava facil de acertar! Mas aih, preferiram dar o carro reserva da Stewart pro companheiro do Rubinho ou eles naum tinham nenhum carro reserva? TAdinho dele, soh sofre...
E Rosset, é o mito, sem palavras, se ficasse mais tempo na F-1 teria sido discipulo de Andrea de Cesaris

Felipe Maciel disse...

Não tinha outra, o Spa-98 é insuperável mesmo...

Abs

Blog F1 Grand Prix disse...

Leandro,

A Stewart só tinha um carro reserva, que já estava acertado para Jos Verstappen. Naquela época, a equipe inglesa revezava a posse do "T-Car". Em Spa, era a vez de Verstappen. De qualquer maneira, Rubinho não teve do que reclamar: o holandês terminou quebrando mesmo...

Grande abraço!

Fernando Mozart disse...

Primeirão absoluto.
Esse não tem mesmo o que discutir.
Meu, nem lembrava desse Ricardo Rosset.
Muito boa essa lista.
Pena o Berger ter ficado de fora.
Mas é díficil condensar 57 anos em só 10 acidentes, além de achar os vídeos.
Gustavo, esse seus próximos 10 já dá pra pensar.
Isso que é legal. Botar a cuca para funcionar. Quando você for postando tento dar minha opinião
Abração

Blog F1 Grand Prix disse...

Fernando,

Obrigado pela participação e pelos elogios! O Berger quase entrou por causa da pancada com Andretti na largada do G.P. Brasil de 1993. Quando fiz a lista, foi o último acidente que eu cortei. Ou seja, o austríaco ao menos levou o 11º lugar...

Grande abraço!

Gustavo Coelho