sábado, 2 de fevereiro de 2008

Vettel comanda dobradinha da Toro Rosso no segundo dia de testes em Barcelona

A Toro Rosso foi a grande surpresa do segundo dia de testes de Barcelona, fechando os ensaios de hoje nas duas primeiras posições da tabela de tempos. Com uma volta apenas seis décimos mais lenta do que o recorde da pista, Sebastian Vettel fechou o sábado no topo, com seu companheiro Sebastien Bourdais completando a dobradinha da Toro.

Em terceiro, Lewis Hamilton voltou a superar seu rival Fernando Alonso. O bicampeão não passou de sexto, apesar da presença maciça de seus torcedores no circuito de Barcelona. De qualquer maneira, o dia foi ótimo para a Renault, que rodou um total de 230 voltas sem enfrentar qualquer tipo de contratempo. Vale registrar que Nelsinho Piquet andou bastante próximo de Alonso, terminando somente um décimo atrás do espanhol, em sétimo.

Por sua vez, a Williams precisou abandonar os testes de Barcelona após constatar novos problemas com a asa dianteira do FW30. Uma quebra do acessório causou um forte acidente com Kazuki Nakajima ontem, e a equipe resolveu retirar seus carros como medida de precaução. "Vamos retornar para a fábrica e encontrar uma solução até a semana que vem", falou o diretor técnico da Williams, Sam Michael.

A Red Bull, que ontem havia estreado o chamado "carro-bigorna", correu hoje com o desenho convencional da tampa do motor, não passando do meio do pelotão. No total, foram cinco as bandeiras vermelhas do dia, causadas por Nick Heidfeld, Jenson Button, Vitantonio Liuzzi, Sebastien Bourdais e Sebastian Vettel. Dessa vez, os pilotos que completaram mais voltas foram os dois da Renault, Fernando Alonso e Nelsinho Piquet, com 115 giros cada um.

Logo abaixo, a tabela de tempos dos testes deste sábado:

1. Sebastian Vettel/Alemanha/Toro Rosso, 1:21.679s
2. Sebastien Bourdais/França/Toro Rosso, 1:21.782s
3. Lewis Hamilton/Inglaterra/McLaren, 1:22.135s
4. Heikki Kovalainen/Finlândia/McLaren, 1:22.616s
5. Robert Kubica/Polônia/BMW, 1:22.833s
6. Fernando Alonso/Espanha/Renault, 1:22.938s
7. Nelsinho Piquet/Brasil/Renault, 1:23.002s
8. Nick Heidfeld/Alemanha/BMW, 1:23.014s
9. Mark Webber/Austrália/Red Bull, 1:23.020s
10. David Coulthard/Escócia/Red Bull, 1:23.322s
11. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, 1:23.347s
12. Kazuki Nakajima/Japão/Williams, 1:23.948s
13. Jenson Button/Inglaterra/Honda, 1:23.959s
14. Vitantonio Liuzzi/Itália/Force India, 1:24.236s

A bateria de testes de Barcelona encerra-se amanhã.



A BMW anunciou hoje os nomes dos seus dois pilotos de testes para a próxima temporada da Fórmula 1. O primeiro é o austríaco Christian Klien, que cumpriu a função na Honda em 2007. Além dele, a equipe alemã confirmou o estoniano Marko Asmer, atual campeão da Fórmula 3 Inglesa. "Klien já tem experiência, e Asmer mostrou muito potencial quando andou conosco no mês passado", disse o diretor técnico da BMW, Mario Theissen.

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale mencionar uma entrevista concedida por Bernie Ecclestone ao The Sunday Telegraph. De acordo com o chefão da Fórmula 1, o contrato da Austrália como sede da categoria corre sério risco de não ser renovado. O acordo expira em 2010, e Bernie já avisou que não aceita mudanças para outros locais, como Adelaide ou Surfers Paradise. A cidade que atualmente recebe o G.P. da Austrália, Melbourne, vem tendo grandes prejuízos financeiros com o evento...



França e Nova Zelândia ficaram com as poles das baterias da rodada dupla de Eastern Creek, sexta etapa da temporada 20007/08 da A1GP. Liderados por Löic Duval, os franceses, que já haviam sido os mais rápidos nos treinos de sexta, foram os melhores no treino classificatório da Sprint Race. Apenas um décimo mais lento do que Duval, Neel Jani levou a Suíça ao segundo lugar, enquanto a África do Sul (Adrian Zaugg) completou os três primeiros.

Na classificação para a Feature Race, a líder do campeonato Nova Zelândia (Jonny Reid) mostrou sua força e ficou com a pole. Logo atrás, a Suíça repetiu o segundo lugar de mais cedo, com a Grã-Bretanha (Robbie Kerr) em terceiro. Por sua vez, o Brasil não passou das posições intermediárias. Amanhã, o representante brasileiro, Sérgio Jimenez, vai sair de 11ª na Sprint Race e de nono na Feature. A seguir, os grids de largada das provas deste domingo:

Sprint Race:
1. França/Löic Duval, 1:18.149s
2. Suíça/Neel Jani, 1:18.218s
3. Africa do Sul/Adrian Zaugg, 1:18.243s
4. Nova Zelândia/Jonny Reid, 1:18.368s
5. China/Cheng Cong Fu, 1:18.370s
11. Brasil/Sérgio Jimenez, 1:18.811s

Feature Race:
1. Nova Zelândia/Jonny Reid, 1:18.578s
2. Suíça/Neel Jani, 1:18.590s
3. Inglaterra/Robbie Kerr, 1:18.720s
4. China/Cheng Cong Fu - 1:18.825s
5. França/Löic Duval, 1:18.829s
9. Brasil/Sérgio Jimenez, 1:19.235s

Neste domingo, o Blog volta comentando as atividades da A1GP. Um bom Carnaval a todos vocês e até amanhã!

Crédito das fotos:
Sebastian Vettel e Kazuki Nakajima - http://www.f1today.nl/
Marko Asmer e A1GP - http://www.gpupdate.net/
Bernie Ecclestone - http://www.sport365.ro/

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Em Barcelona, Hamilton lidera e Red Bull inova

O inglês Lewis Hamilton foi o mais rápido no primeiro dia de testes em Barcelona, mas a principal atração dos ensaios de hoje acabou sendo a Red Bull. Após apresentar seu novo carro sem nenhuma grande novidade, a equipe das bebidinhas energéticas surpreendeu ao aparecer com um desenho revolucionário para a tampa do motor, semelhante a uma barbatana.

Mark Webber teve a responsabilidade de testar a inovação, completando 52 voltas. No fim, o australiano não passou de 11º, ficando atrás de seu companheiro David Coulthard, que andou com o carro convencional. Vale mencionar que Webber teve um pequeno problema mecânico pela manhã, que atrapalhou a sua programação.

Por sua vez, Lewis Hamilton não teve dificuldades para terminar a sexta como o mais rápido. O inglês bateu seu rival Fernando Alonso em seis décimos, uma diferença bastante razoável. Em terceiro, Robert Kubica mostrou algum potencial com o novo carro da BMW, enquanto Giancarlo Fisichella apareceu muito bem com a Force India, em quarto. "Estamos no caminho certo", disse o italiano após o treino.

O dia foi péssimo para a Williams, que precisou suspender os trabalhos depois que Kazuki Nakajima sofreu um forte acidente na primeira curva do circuito de Barcelona. O carro do japonês teve uma quebra na asa dianteira, saindo da pista em altíssima velocidade e destruindo-se na barreira de proteção. Nakajima não se machucou, mas a Williams achou por bem encerrar as atividades de hoje, retirando também o carro de Nico Rosberg.

De resto, vale destacar a sétima posição de Nelsinho Piquet - um dos pilotos que foram prejudicas por falhas mecânicas - e o péssimo desempenho da Honda. Mais uma vez, a equipe japonesa figurou apenas no final da tabela de tempos, com Rubens Barrichello em 14º e Alexander Wurz na 15ª e última posição. Pode não significar nada, mas já é um mau sinal...

Dessa vez, apenas Ferrari, Toyota e Super Aguri estiveram ausentes. Enquanto as duas primeiras optaram por testar sozinhas no Bahrein durante a semana que vem, a Aguri não pôde comparacer em virtude de problemas financeiros. No total, foram dez as interrupções ao longo do dia, causadas por Gary Paffet (três vezes), Mark Webber, Sebastien Bourdais, Kazuki Nakajima, David Coulthard, Nelsinho Piquet, Fernando Alonso e Nick Heidfeld.

A seguir, a tabela de tempos de hoje:

1. Lewis Hamilton/Inglaterra/McLaren, 1:22.263s (82 voltas)
2. Fernando Alonso/Espanha/Renault, 1:22.889s (61)
3. Robert Kubica/Polônia/BMW, 1:22.983s (65)
4. Giancarlo Fisichella/Itália/Force India, 1:23.015s (98)
5. Nick Heidfeld/Alemanha/BMW, 1:23.270s (52)
6. Gary Paffett/Inglaterra/McLaren, 1:23.349s (45)
7. Nelsinho Piquet/Brasil/Renault, 1:23.367 s(44)
8. Sebastian Vettel/Alemanha/Toro Rosso, 1:23.387s (89)
9. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, 1:23.453s (12)
10. David Coulthard/Escócia/Red Bull, 1:23.491s (60)
11. Mark Webber/Austrália/Red Bull, 1:23.547s (52)
12. Sebastien Bourdais/França/Toro Rosso, 1:23.836s (54)
13. Kazuki Nakajima/Japão/Williams, 1:23.955s (35)
14. Rubens Barrichello/Brasil/Honda, 1:24.125s (53)
15. Alexander Wurz/Áustria/Honda, 1:26.975s (26)

A semana de testes em Barcelona continua amanhã, terminando no domingo.


Fernando Alonso não gostou nem um pouco da última provocação de Lewis Hamilton. Um dia após ouvir seu rival declarar que "aprendera com ele (Alonso) a como não se comportar na Fórmula 1", o espanhol deu uma resposta atravessada à Telecinco. "Não vou perder meu tempo falando de alguém que ainda não fez nada", disparou Alonso. Pois é: se havia alguém que continuava duvidando dos problemas de relacionamento entre os dois ex-companheiros de McLaren, mudou de opinião agora...

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale registrar uma entrevista que o recém-contratado terceiro piloto da Renault, o brasileiro Lucas di Grassi, concedeu ontem aos jornalistas presentes à festa de lançamento do novo carro da equipe francesa, o R28. "Meu trabalho vai ser participar de todas as sessões de testes ao longo da temporada, e acompanhar o time nos fins de semana de G.P. Quero aprender bastante e aproveitar esta oportunidade para estrear na Fórmula 1 como titular em 2009", falou di Grassi.

Capacidade, todos nós já sabemos que Lucas di Grassi tem. Agora, é torcer para que alguma equipe abra espaço para o talento do piloto brasileiro.


A França foi a equipe mais rápida nos primeiros treinos da A1GP em Eastern Creek, onde a categoria realiza neste fim de semana a sexta etapa da temporada 2007/08. Comandados por Löic Duval, os franceses superaram o Canadá (Robert Wickens) e a Grã-Bretanha (Robbie Kerr), que vieram logo a seguir. Líder do campeonato e palpite do Blog, a Nova Zelândia (Jonny Reii) ficou em quarto, com o Brasil (Sérgio Jimenez) em 11º. Minha outra aposta, a Alemanha (Michael Ammermüller), não passou de 14º. Logo abaixo, os tempos desta sexta:

1. França/Loïc Duval, 1:18.675s
2. Canadá/Robert Wickens, 1:18.941s
3. Grã-Bretanha/Robbie Kerr, 1:18.996s
4. Nova Zelândia/Jonny Reid, 1:19.102s
5. Líbano/Chris Alajajian, 1:19.337s
6. Holanda/Jeroen Bleekemolen, 1:19.669s
7. Austrália/John Martin, 1:19.710s
8. México/David Garza, 1:19.854s
9. Estados Unidos/Jonathan Summerton, 1:19.914s
10. China/Cheng Cong Fu, 1:19.990s
11. Brasil/Sergio Jimenez, 1:20.062s

Por fim, a MotoGP realizou hoje seu último dia de testes em Phillip Island. Correndo em casa, Casey Stoner sobrou no pelotão, estabelecendo não só o tempo mais rápido desta sexta, como o melhor de toda a semana. Sem condições de acompanhar o ritmo do australiano, Nicky Hayden e James Toseland completaram os três primeiros. A seguir, a classificação dos ensaios de hoje:

1. Casey Stoner/Austrália/Ducati Marlboro, 1:28.777s (51 voltas)
2. Nicky Hayden/Estados Unidos/Repsol Honda, 1:29.734s (102)
3. James Toseland/Inglaterra/Yamaha Tech3, 1:29.754s (89)
4. Andrea Dovizioso/Itália/JiR Team Scot, 1:29.780s (90)
5. Colin Edwards/Estados Unidos/Yamaha Tech3, 1:29.795s (56)
6. Chris Vermeulen/Austrália/Rizla Suzuki, 1:30.216s (73)
7. Alex de Angelis/Itália/Honda Gresini, 1:30.438s (91)
8. Shinya Nakano/Japão/Honda Gresini, 1:30.728s (89)
9. Toni Elias/Espanha/Alice Team, 1:30.966s (97)
10. Randy de Puniet/França/LCR Honda, 1:30.978s (115)

Agora, a MotoGP só volta à pista no dia 16 de fevereiro, abrindo a semana de testes de Jerez.

Neste sábado, o Blog volta comentando as atividades da A1GP, os testes da Fórmula 1 e as principais notícias do dia. Até amanhã!

Crédito das fotos:

Agenda do fim de semana (01º a 03 de fevereiro)

Ainda não é dessa vez que o ano da velocidade embala. Ruim por um lado, mas ótimo por outro: dá para aproveitar o Carnaval sem risco de perder alguma grande atração do esporte a motor. De qualquer maneira, se você não consegue ficar muito tempo sem ouvir o ruído dos motores, segue abaixo a enxuta programação do próximo fim de semana:

Domingo, 3 de fevereiro de 2008

A1GP: Rodada dupla de Eastern Creek

Em Eastern Creek, a A1GP realiza a sexta das dez etapas da temporada 2007/08, já entrando na fase decisiva do campeonato. Há um ano, a Alemanha dominou a rodada dupla disputada no circuito australiano, vencendo as duas provas do fim de semana. Apesar de ocuparem apenas a quarta posição na tabela de classificação, os alemães são uma das apostas do Blog para Eastern Creek. Meu outro palpite vai para a Nova Zelândia, que lidera o atual campeonato.
Palpites do Blog para as vitórias: Alemanha e Nova Zelândia

Até o fim desta sexta, o Blog volta comentando as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos: www.gpupdate.net

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Renault apresenta novo R28 em Paris

Atualizado às 23:05 hs, com novas fotos do R28 e as demais notícias desta quinta

Duas semanas após estrear seu novo carro durante os testes de Valência, a Renault fez hoje, em Paris, a festa de apresentação oficial do R28, modelo da equipe francesa para a temporada 2008 da Fórmula 1. Para decepção de muitos, a pintura praticamente não foi alterada, e permanece sendo uma tremenda salada azul-branco-laranja-amarelo. As primeiras fotos do R28 estão logo abaixo:










Visualmente, o carro parece idêntico ao seu antecessor, o R27. Como sempre, porém, os engenheiros prepararam uma série de mudanças aerodinâmicas. A principal e mais óbvia delas é a incorporação da chamada "asa-ponte" no bico do carro, seguindo a tendência de McLaren, Red Bull e Toyota, por exemplo. De forma geral, o clima na Renault é de franco otimismo. A equipe parece acreditar, realmente, que o jejum de vitórias vai ser quebrado em 2008.

Fernando Alonso, como não poderia deixar de ser, é a maior esperança da Renault para a próxima temporada. Retornando ao time pelo qual conquistou seus dois títulos, o espanhol mostrou-se confiante, mas cauteloso: "Todos estão trabalhando forte, e isso me deixa muito animado. Só que ainda não estamos em condição de conquistar podiuns e vitórias", admitiu o bicampeão.

Por sua vez, o chefe de equipe Flavio Briatore não conteve o entusiamos de ter Alonso de volta à equipe: "Com ele à frente do time, temos uma combinação poderosa". Outro que também não conseguiu segurar o sentimento otimista foi o presidente da Renault F1, Bernard Rey: "Nosso objetivo é retornar às primeiras posições, de onde nem deveríamos ter saído".

O dia também serviu para que a Renault fizesse a apresentação oficial de Lucas di Grassi como piloto reserva do time para 2008. Agora, o vice-campeão da GP2 torna-se o segundo brasileiro da equipe. O outro é, obviamente, Nelsinho Piquet: "Ainda tenho muito a aprender. Não menosprezo o desafio de ser titular na Fórmula 1. Quero ter um bom relacionamento com Alonso, porque brigar com ele agora seria uma estupidez". Habilidade de lidar com a imprensa, ao menos, Nelsinho já tem...

A seguir, a ficha técnica do R28, publicada do site Grande Prêmio:

Monocoque: feito de fibra de carbono e alumínio, em forma de colméia. Suspensão dianteira: triângulos de fibra de carbono, ligados à barra de torsão e amortecedores na frente do carro, projetados para aprimorar a performance da parte frontal do carro. Suspensão traseira: triângulos sw fibra de carbono, com barras de torções montadas verticalmente, enquanto os amortecedores montados longitudinalmente, sobre a caixa de câmbio. Transmissão: sete marchas mais a ré, semi-automática, de titâneo, incorporado com o sistema de mudanças rápidas.

Tânque de combustível: feito de kevlar reforçado. Sistema de resfriamento: radiadores de água e óleo separados, localizados nas laterais. Parte elétrica: ECU feito por McLaren e Microsoft. Cockpit: banco anatômico feito de carbono. Largura entre-eixos dianteira: 1.450mm. Largura entre-eixos traseira: 1.400 mm. Comprimento geral: 4.800 mm. Altura geral: 950 mm. Largura geral: 1.800 mm. Peso: 605 (com piloto, câmera e lastro). Motor: tipo RS27 (Capacidade: 2.400 cc. Construção: V8 em 90°. Peso: 95 kg. Rotação máxima: 19 mil giros por minuto. Velas: Champion)

Agora, a próxima equipe a apresentar seu novo carro é a Force India, no próximo dia 7 de fevereiro.



Por causa de uma gafe da grife McGregor - uma de suas mais novas patrocinadoras - a Williams teve hoje revelada sua pintura para a temporada 2008 da Fórmula 1. A informação foi divulgada em primeira mão pelo Blog do Capelli, que mostrou uma imagem postada pela McGregor em seu site. Pelo que se pode perceber, a Williams volta a utilizar um layout predominantemente azul, semelhante ao que a equipe já usou em 2006. Justamente o pior ano de sua história...

Enquanto isso, o tricampeão Niki Lauda concedeu uma entrevista muito interessante à rede alemã RTL, falando sobre a disputa interna da Renault. "Nelsinho é bom, mas não chega a ser um Hamilton. E Alonso é um fora-de-série. Não tenho nada contra Nelsinho, mas ele não tem a menor chance contra Alonso", disse Lauda, em seu tradicional estilo direto. O austríaco pode até ter exagerado na avaliação de Nelsinho. Superar Alonso, porém, vai ser mesmo extremamente difícil.

Ao mesmo tempo, Felipe Massa soltou uma nota para a imprensa elogiando bastante o comportamento do novo carro da Ferrari, o F-2008. "Nos últimos anos, sempre tínhamos problemas nos primeiros testes. Mas, dessa vez, conseguimos andar bastante com os dois chassis", falou o brasileiro. Massa, aliás, também fez uma comparação nada imparcial entre ele e seu companheiro Kimi Raikkonen: "A diferença entre nós dois é que Kimi teve sorte no ano passado, e com isso levou o título". Tudo bem, Felipe. Mas será que foi apenas sorte mesmo?

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale registrar um editorial agressivo do Marca, publicado hoje. Na opinião do jornal, Lewis Hamilton seria uma pessoa "hipócrita", já que critica Fernando Alonso em alguns meios de comunicação, mas defende o espanhol em declarações oficias da McLaren. Pelo visto, a imprensa espanhola não se cansa de perder mais credibilidade. É verdade que a postura de Hamiton é dúbia.

Mas todos os pilotos, hoje em dia, também são assim. Até Alonso. No comunicado de despedida da McLaren, por exemplo, o espanhol fez questão de elogiar o "profissionalismo" da equipe. Será que o Marca não lembra disso?



Casey Stoner foi o mais rápido no segundo dia de testes da MotoGP em Phillip Island, na Austrália. Para decepção das equipes, a chuva atrapalhou bastante as atividades de hoje. A pista só secou na parte final do dia, quando Stoner encaixou uma volta quase perfeita para liderar com tranqülidade a tabela de tempos. Logo abaixo, a classificação desta quinta:

1. Casey Stoner/Austrália/Ducati Marlboro, 1:29.938s
2. Alex de Angelis/Itália/Honda Gresini, 1:30.449s
3. Andrea Dovizioso/Itália/JiR Honda, 1:31.074s
4. Shinya Nakano/Japão/Honda Gresini, 1:31.316s
5. Nicky Hayden/Estados Unidos/Repsol Honda, 1:31.373s
6. James Toseland/Austrália/Yamaha Tech3, 1:31.451s
7. Marco Melandri/Itália/Ducati Marlboro, 1:31.478s
8. Loris Capirossi/Itália/Rizla Suzuki, 1:31.545s
9. Randy de Puniet/França/Honda LCR, 1:31.575s
10. Colin Edwards/Estados Unidos/Yamaha Tech3, 1:31.593s

Os testes da MotoGP em Phillip Island encerram-se amanhã.

Na Stock Car, a notícia mais importante do dia foi um furo do Victal. Segundo o blog, a categoria estuda realizar uma prova no Uruguai, país que já recebe competições como a GT3 Brasil e a Fórmula 3 Sul-Americana. Se a possibilidade se concretizar, a etapa poderia ser em circuitos de rua como Punta del Este ou Piriápolis. Além disso, a Stock abandonaria a Argentina, onde vem correndo desde 2005.

Por fim, vale mencionar que Felipe Massa revelou hoje a data da próxima edição do Desafio das Estrelas. De acordo com o piloto brasileiro, o evento está marcado para o dia 30 de novembro, mais uma vez no Kartódromo dos Ingleses, em Florianópolis. O número de pilotos, aliás, deve continuar o mesmo: 26. Em breve, a competição vai constar no Calendário 2008 do Mundo da Velocidade, que pode ser acessado na coluna da esquerda deste Blog.

Nesta sexta, o Blog volta com a seção Agenda do fim de semana, apresentando os destaques do mundo da velocidade para os próximos três dias. E, mais tarde, comentários sobre as notícias mais recentes do automobilismo. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Primeira, quarta, quinta, sexta, sétima e oitava fotos do post - www.grandepremio.com.br/
Segunda foto - Comunidade F1 Brasil do OrkutTerceira, nona e décima fotos - www.gpupdate.net/
Novo layout da Williams - www.blogf-1.blogspot.com
Felipe Massa e Casey Stoner - www.gpupdate.net
Desafio das Estrelas - http://www.cronospeed.com.br/

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: As Dez Corridas Mais Caóticas da História - Menções Honrosas (Segunda Parte)

Com o post de hoje, o Blog encerra a lista das Dez Corridas Mais Caóticas da História. Para quem não lembra, o ranking final ficou assim:

1. Brasil/2003
2. Canadá/1973
3. Bélgica/1998
4. Mônaco/1996
5. Austrália/1991
6. Europa/1993
7. Inglaterra/1975
8. Mônaco/1984
9. Mônaco/1982
10. Europa/1999

A primeira parte das "Menções Honrosas" pode ser conferida aqui. Logo abaixo, a última compilação das provas que não entraram na lista principal, mas que também merecem citação:

San Marino/1994

A fatídica prova de Imola estava na lista original das "Corridas Mais Caóticas". Por uma questão de respeito, porém, resolvi retirá-la do ranking final. Razões para incluir o G.P. de San Marino de 1994 não faltam. Desde o início, o fim de semana da corrida é recheado de incidentes. Na sexta, a pancada fortíssima de Rubinho. No sábado, a morte de Ratzemberger. Então, no domingo, a batida entre Lamy e Lehto na largada, o atropelamento de mecânicos por uma roda de Alboreto e, é claro, o acidente de Senna...

Austrália/1995

Essa foi uma daquelas típicas corridas de "sobreviventes". Pouco a pouco, vários favoritos vão ficando de fora. Schumacher e Alesi se chocam, Coulthard bate bisonhamente na entrada do boxe, e Berger quebra, assim como vários outros. No fim, apenas oito carros recebem a bandeirada, com Hill à frente. O inglês vence com duas voltas de vantagem sobre Panis, que estoura o motor na volta de desaceleração...

Espanha/1996

Apenas semanas após o memorável G.P. de Mônaco de 1996, a Fórmula 1 veria outra prova recheada de emoção. Disputada em péssimas condições, o G.P. da Espanha termina com somente seis pilotos chegando ao final. Schumacher ganha pela primeira vez com a Ferrari, numa exibição de gala. Vários pilotos abandonam por saídas de pista, incluindo o futuro campeão Hill.

Inglaterra/1998

Mais uma vez, a chuva é protagonista da prova. Schumacher, de novo, mostra toda a sua habilidade em pista molhada, superando Hakkinen de forma magnífica. Mas o alemão recebe um stop & go nos momentos decisivos da corrida, por ultrapassar em bandeira amarela. Diante disso, Schumi não tem dúvidas: entra nos boxes na última volta, deixando todos atônitos. A manobra dá certo e o piloto da Ferrari é declarado vencedor. Afinal, Schumi cumpriu a punição após a linha de chegada. Mas cumpriu...

Inglaterra/2003

O destaque principal do dia é um padre irlandês maluco, que invade a pista para alertar sobre o fim do mundo. Se não bastasse o bizarro incidente, a prova de Silverstone também é bastante movimentada. No fim, Rubinho Barrichello ganha, em uma de suas melhores performances. Montoya é segundo, enquanto Schumacher sofre no meio do pelotão e não passa de sexto.

Estados Unidos/2005

Dessa vez, a confusão acontece nos bastidores. Sem conseguir se entender com o asfalto de Indianapolis, a Michelin recomenda a seus pilotos que se retirem da corrida caso não seja instalada uma chicane na última curva, para diminuir a velocidade dos carros. A direção de prova, porém, não aceita a sugestão da marca francesa. Assim, catorze dos vinte pilotos não largam, num dos incidentes mais lamentáveis da história da Fórmula 1.

Europa/2007

Uma tempestade atinge o circuito de Nurburgring na primeira volta da corrida, embolando toda a classificação. Vários pilotos batem ao mesmo tempo, numa cena quase cômica. Estreando na Fórmula 1, em casa, e com o pior carro do grid, Markus Winkelhock consegue a proeza de liderar a prova. No fim, Alonso vence, após uma empolgante batalha com Massa.

Japão/2007

A corrida estabelece o recorde absoluto de tempo atrás do safety car. No início, os pilotos permanecem atrás do carro de segurança durante quarenta e cinco minutos, antes que a corrida seja liberada. Mais tarde, o safety car volta à pista, e Vettel atinge Webber de forma inacreditável. Após duas horas de prova, Hamilton vence, com Massa derrotando Kubica num duelo espetacular pelo sexto lugar.

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta na próxima terça, com uma lista especial: "Dez Categorias Para Acompanhar em 2008". Durante três dias, o Blog vai apresentar um panorama das principais competições automobilísticas da temporada 2008. Incluindo, é claro, as minhas apostas para o título em cada uma das categorias. E hoje, até o fim do dia, comentários sobre as notícias mais importantes do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:
Inglaterra/2003 - www.f1-club.be

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Lucas di Grassi é o novo terceiro piloto da Renault

Finalmente, Lucas di Grassi recebeu seu tão merecido reconhecimento. Nesta quarta, o piloto brasileiro confirmou ao site da revista Racing que chegou a um acerto com a Renault, e será o reserva da equipe francesa durante a temporada 2008 da Fórmula 1. O anúncio oficial deve ser feito amanhã, quando a Renault faz a festa de apresentação de seu novo carro, o R28.

"Estou bastante tranqüilo. Sei que a Renault confia em mim, e eu espero retribuir esse apoio. Quero mostrar serviço para alcançar meu objetivo principal: me tornar titular da equipe", falou di Grassi à Racing. Além dele, o novato Romain Grosjean também já foi confirmado como piloto de testes da Renault. Como o francês está ocupado na GP2, porém, di Grassi deve ficar com a maior parte do trabalho.

Na última temporada, o brasileiro chegou ao vice-campeonato da GP2 após uma dura batalha com o alemão Timo Glock. A perda do título eliminou as possibilidades de di Grassi estrear na Fórmula 1 já em 2008, mas estabeleceu o piloto brazuca como uma grande promessa do automobilismo mundial. Um dos que se interessaram em assinar com di Grassi, por exemplo, foi o empresário Nicolas Todt, filho do chefão da Ferrari, Jean Todt.

Apesar das ofertas, di Grassi preferiu continuar ligado à Renault, que apoiou sua carreira desde o início. Agora, o objetivo declarado do brazuca é conquistar um lugar na Fórmula 1 para 2009, mas ele deve ter consciência de que isso não será fácil. Mesmo sendo um piloto de técnica refinada, di Grassi está longe de contar com o generoso suporte financeiro de alguns de seus concorrentes.

Ao menos, porém, o primeiro passo já foi dado. Se confirmar o seu potencial, di Grassi tem totais condições de emplacar 2009 como titular na Fórmula 1. Já estamos torcendo...



"Quero estar numa equipe de ponta 2010. Espero que seja a Williams. Mas, se não der, vou para outro lugar". A frase é de Nico Rosberg, que falou grosso em entrevista ao jornal Die Welt. É preciso considerar que a Williams teve bastante paciência com o alemão em 2006, quando ele abusou dos erros, em sua temporada de estréia. Rosberg, porém, não vai continuar eternamente na equipe inglesa apenas para retribuir este favor. Na Williams, os dias para a recuperação já estão sendo contados...

Enquanto isso, a empobrecida Super Aguri recebeu hoje uma ótima notícia: um grupo de investidores indianos está interessado em ingressar na Fórmula 1, e deseja investir na equipe. Segundo o que já foi divulgado, o consórcio - nomeado "Spice Group" - estaria negociando com duas equipes da categoria, sendo a Aguri uma delas. Uma das exigências, inclusive, seria a contratação de Narain Karthikeyan como um dos titulares do time.

Pois bem: o problema é justamente esse. Espécie de equipe "B" da Honda, a Super Aguri é refém de algumas determinações da "matriz". E a Honda, declaradamente, quer ver Anthony Davidson ao lado de Takuma Sato nos cockpits da Aguri. "A dupla precisa ter um certo nível. Esse piloto que os jornalistas citaram - Karthikeyan - não é bom o suficiente. Mas Davidson é", disse hoje o diretor técnico da Honda, Nick Fry.

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale mencionar que a FIA liberou hoje a programação de todos os Grandes Prêmios da próxima temporada. Destaque para o G.P. de Cingapura, que vai ser mesmo realizado à noite. A prova deve ter largada às 20:00 hs locais, 8 da manhã do Brasil.

Uma corrida a menos na calada da noite aqui no Brasil. Agora, é torcer para que Austrália, China, Malásia e companhia também realizem suas provas à luz da lua...



A Newman-Haas-Lanigan já tem um substituto para o tetracampeão Sebastien Bourdais. Trata-se de Justin Wilson, ex-piloto da Minardi e da Jaguar e segundo colocado na última temporada da ChampCar. O inglês vai fazer dupla com o americano Graham Rahal, e já entra como favorito para o campeonato deste ano.

Em Las Vegas, a Nascar realizou mais uma sessão de testes de pré-temporada. E, para surpresa geral, o líder foi Juan Pablo Montoya. Apenas um dia após vencer as 24 Horas de Daytona, o colombiano manteve a ótima forma, simplesmente quebrando o recorde do trioval de Las Vegas. Na seqüência, sem conseguir acompanhar o ritmo de Montoya, A.J.Allmendinger foi o segundo, com Casey Mears em terceiro.

Por sua vez, a MotoGP abriu hoje mais sua semana de treinos livres, agora no circuito australiano de Phillip Island. Dessa vez, o líder do dia foi o americano Colin Edward, da Yamaha Tech 3. A seguir, vieram o atual campeão Casey Stoner, da Ducati, e o italiano Alex de Angelis, da Honda Grenesi.

Antes de me despedir, vale registrar que o Corinthians foi anunciado hoje como o mais novo integrante da Fórmula Superliga, a categoria que pretende colocar na pista carros pintados com as cores de vários clubes de futebol do mundo. "Essa é uma ótima oportunidade de enfrentar alguns dos melhores times do planeta", disse o presidente do Timão, Andrés Sanchez. Além do Corinthians, o Flamengo é o outro clube brasileiro já confirmado na Superliga.

Nesta quinta, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando a segunda parte das "Menções Honrosas" da lista das Dez Corridas Mais Caóticas da História. E depois, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Lucas di Grassi I - http://www.globoesporte.com/
Lucas di Grassi II - http://www.gpupdate.net/
Nico Rosberg e Anthony Davidson - http://www.gpupdate.net/

Post em OFF - Apenas um rápido aviso

Amigos, este post não era realmente necessário, mas resolvi colocá-lo no ar por pura precaução. A partir de hoje - e até o próximo dia 10 de fevereiro - estarei fora do Rio, atualizando o Blog através de uma conexão por telefone. Se não bastassem a lentidão e o prejuízo no bolso, há sempre aqueles problemas inevitáveis. Como, por exemplo, a linha do provedor que nunca fica desocupada...

Por causa desses motivos, resolvi escrever este pequeno aviso. Até o dia 10, o Blog vai continuar num ritmo mais lento. Vou me esforçar para manter o espaço atualizado diariamente, mas não posso garantir isso. Considerando que assistir vídeos no YouTube é praticamente impossível com uma Internet discada, a seção "vídeo do dia" tira rápidas férias, voltando daqui a algumas semanas. Além disso, peço aos amigos blogueiros que não estranhem se eu ficar ausente durante um tempo...

Espero que eu não tenha problemas. Mas, infelizmente, nunca dá para saber, não é?

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: As Dez Corridas Mais Caóticas da História - Menções Honrosas (Primeira Parte)

A primeira lista do ano da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix terminou ontem, com a "coroação" do G.P. Brasil de 2003 como a corrida mais caótica da história. Não dá para encerrar o assunto, porém, sem citar algumas provas que acabaram de fora do ranking, mas que também merecem lembrança. Antes disso, vale recordar como ficou a lista final:


Mônaco/1950

Logo na segunda prova da história da Fórmula 1, um acidente monstruoso elimina 10 dos 19 pilotos já na primeira volta. Entre eles, o futuro campeão Giuseppe Farina, e seu parceiro na Alfa Romeo, Luigi Fagioli. Do trio da equipe italiana, apenas Juan Manuel Fangio sobrevive ao caos do início da corrida. O argentino comanda o G.P. com facilidade e vence, conquistando o primeiro de seus 24 triunfos na Fórmula 1.

Mônaco/1972

Horas antes da largada, uma forte chuva praticamente inunda as ruas do Principado. "Deveriam cancelar a corrida e promover uma regata", diz o bicampeão Graham Hill. Apesar das péssimas condições, a prova acontece de forma normal. Um completo azarão - Jean-Pierre Beltoise - lidera desde o início, vencendo pela primeira e única vez na Fórmula 1. O G.P., porém, ficaria marcado pelas inúmeras saídas de pista e por causa das animadas trocas de posição, pouco comuns em Mônaco.

Espanha/1975

Revoltados com a falta de segurança da pista de Montjuich Park, os pilotos ensaiam uma greve antes dos primeiros treinos. No fim, apenas Emerson Fittipaldi - o líder do movimento - Wilsinho Fittipaldi e Arturo Merzario abrem mão de correr. Os demais fazem uma prova cheia de incidentes, que termina quando Rolf Stommelen voa para fora da pista e mata quatro espectadores. A Fórmula 1 nunca mais voltaria a Montjuich.

Áustria/1975

Meses após o conturbado G.P. da Espanha, a Fórmula 1 tem outra prova tensa na Áustria. Disputada em meio a um fortíssimo temporal - e apenas um dia depois do acidente fatal de Mark Donohue, num dos treinos de sábado - a corrida é recheada de problemas. Prevendo o pior, os organizadores decidem interromper o G.P. antes que alguma tragédia aconteça. Vence o folclórico Vittorio Brambilla (à direita), que consegue a proeza de destruir seu carro na volta de desaceleração por comemorar com os dois braços levantados...

Canadá/1981

Mais um G.P. disputado em péssimas condições. A chuva toma conta do circuito de Montreal, causando uma série de acidentes e saídas de pista. Jacques Laffite é o vencedor, mas Gilles Villeneuve rouba a cena. Após perder a asa dianteira de sua Ferrari numa pequena batida, o canadense corre com pedaços do carro se desprendendo o tempo inteiro. Apesar de todos os problemas, Gilles ainda é terceiro, para delírio de seus torcedores.

Áustria/1987

O G.P., em si, foi bastante normal. A largada, porém, foi um verdadeiro caos. Nas duas primeiras tentativas, vários carros se acidentam, fechando a pista e causando a interrupção da prova em ambos os casos. Finalmente, a corrida consegue prosseguir após a terceira saída, que também registra algumas "ocorrências". No fim, as três largadas entrariam para a história da Fórmula 1, já que o fato nunca mais se repetiu...

Austrália/1989

Uma vez mais, a chuva é a protagonista da corrida. Alain Prost nem tenta largar, enquanto seu rival Ayrton Senna envolve-se num forte acidente com Martin Brundle. Outros que batem são nomes como Nigel Mansell, Nelson Piquet e Gerhard Berger. Apenas oito sobreviventes chegam ao fim, com Thierry Boutsen à frente. A estrela da prova, porém, é Satoru Nakajima (à esquerda), que cai para último na largada, faz a volta mais rápida da corrida e termina num excelente quarto lugar.

Brasil/1993

Favorito absoluto, Alain Prost liderava com tranqüilidade quando uma tempestade atinge Interlagos. Vários pilotos batem, e alguns ficam perigosamente parados no meio da reta. Por sua vez, Prost se choca com Christian Fittipaldi e deixa o caminho aberto para Ayrton Senna vencer, após uma performance arrebatadora. A prova também marca o retorno do safety car, vinte anos depois do fiasco do G.P. do Canadá de 1973.

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, com a segunda parte das "Menções Honrosas" da lista das Dez Corridas Mais Caóticas da História. E hoje, até o fim do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:
Canadá/1981 - http://www.f1box.it/

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Honda apresenta novo RA108 para apagar vexame do ano passado

Atualizado às 23:45hs, com as demais notícias desta terça e o "vídeo do dia"

Numa cerimônia simples e rápida, a Honda apresentou hoje, em Brackley, seu modelo para a temporada 2008 da Fórmula 1: o RA108. Assim como no ano passado, porém, a novo pintura chamou mais atenção do que o carro, em si. Mais uma vez, a Honda aposta no visual ecológico, agora bem menos extravagante. A seguir, as primeiras fotos do novo RA108:








Dessa vez, a pintura ecológica também tem um certo ar de "retrô". Afinal, as duas longas faixas no bico do carro lembram bastante as antigas pinturas das décadas de 50 e 60, como a da histórica Lotus verde e amarela de Jim Clark. Em termos aerodinâmicos, as novidades são poucas. Ao contrário do que se poderia esperar, a Honda manteve o conceito do carro do ano passado, considerado um tremendo fracasso.

O bico do RA108, por exemplo, é o mais elevado entre os modelos já apresentados para 2008, e não adota a idéia da "asa-ponte". Apesar do péssimo retrospecto recente, o chefe de equipe Nick Fry tentou manter um tom otimista: "Os problemas de 2007 aumentaram a nossa motivação para este ano. Fizemos grandes mudanças, e a chegada de Ross Brawn trouxe bastante confiança a todos da Honda".

De fato, a contratação do ex-estrategista da Ferrari parece ser a principal esperança da Honda para 2008. Embora não tenha participado da concepção do RA108, Brawn deu seus palpites sobre a próxima temporada: "Nosso objetivo é evoluir constantemente e somar o máximo possível de pontos. A Honda tem muito potencial, sem dúvida. Se todos os setores da equipe trabalharem juntos, podemos conseguir resultados melhores".

Entre os pilotos titulares, nenhuma novidade: pelo terceiro ano consecutivo, Jenson Button e Rubens Barrichello formam a dupla da Honda. Contrariando a tendência dos últimos tempos, alías, nenhum dos dois trocou a pintura de seus capacetes para 2008. "O RA108 me parece ser muito bom. Agora, precisamos melhorar a cada corrida para termos sucesso neste ano", disse Button.

Assim como o companheiro, Rubinho Barrichello também se mostrou bastante animado: "A próxima temporada tem tudo para ser ótima. Estou me sentindo realmente bem. Tenho orgulho de figurar entre os pilotos com mais corridas na Fórmula 1, mas meu maior sonho é ganhar um título. E eu acho que ainda posso chegar lá".

Aproveitando a apresentação do RA108, a Honda anunciou oficialmente a contratação de duas promessas da GP2: Mike Conway e Luca Filippi. Eles se juntam ao veterano Alexander Wurz para formar o novo trio de pilotos de testes da equipe. Agora, a próxima equipe a apresentar seu carro para a temporada 2008 é a Renault, no dia 31 de janeiro.



Problemas à vista para a organização do Grande Prêmio da Europa. Nesta terça, um deputado do Parlamento Europeu - Willy Meyer - denunciou irregularidades nas obras do novo circuito de rua de Valência, onde o G.P. será realizado a partir deste ano. Segundo o parlamentar, o projeto não passou por estudos de impacto ambiental, e por isso deveria ser fiscalizado pela chamada Comissão Européia. Por enquanto, os organizadores da prova ainda não se pronunciaram sobre o assunto...

Na BMW, o clima ainda é de otimismo, apesar dos resultados apenas satisfatórios nos primeiros testes de pré-temporada. Falando à imprensa hoje, o diretor técnico da equipe alemã, Mario Theissen, garantiu que o time tem condições de superar o desempenho do ano passado: "Nosso objetivo não é fácil, e nós temos consciência disso. Mas tenho certeza que possuimos o que é necessário para alcançar Ferrari e McLaren".

Ao mesmo tempo, o presidente da FIA, Max Mosley, deu um alerta em entrevista à agência PA Sports. De acordo com o dirigente inglês, a Fórmula 1 pode perder equipes num futuro próximo, devido à fatídica escalada nos custos. E a principal candidata à falência seria a Super Aguri: "Ainda acredito que a Aguri estará presente no próximo G.P. da Austrália, mas eu não apostaria minha vida nisso".

Por fim, vale registrar que a McLaren finalizou hoje, na ilha espanhola de Menorca, uma série de testes para tentar compreender os efeitos das novas regras para 2008, que limitam o uso de acessórios eletrônicos como o controle de tração. Dessa vez, Lewis Hamilton e Heikki Kovalainen estiveram presentes nas atividades, realizadas numa pista de aeroporto. Amanhã, a Renault - com Fernando Alonso - deve substituir a McLaren em Menorca.

Será que vai ter torcedor espanhol para assistir ao "treino"?



Vice-campeão da Fórmula Renault em 2006, Douglas Soares é o mais novo representante do Brasil no automobilismo norte-americano. Nesta terça, o paulista foi anunciado como titular da equipe Condor para a próxima temporada da Fórmula Atlantic. Caso consiga um bom desempenho, Douglas pode pular para a categoria principal - a ChampCar - num futuro não tão distante. Desde já, o Blog deseja toda a sorte do mundo para mais um brazuca se aventurando no exterior.

Enquanto isso, a direção da Fórmula Superliga confirmou hoje mais um clube no campeonato de estréia da categoria: o Sevilla. De acordo com o que já foi divulgado, a festa de apresentação do carro da equipe espanhola - a primeira da terra de Fernando Alonso a garantir presença na Superliga - deve acontecer no dia 7 de fevereiro. Além do Sevilla, clubes como Milan, Porto, Borussia Dortmund e Flamengo já estão assegurados no campeonato.

Por sua vez, o bicampeão das 500 Milhas de Indianapolis, Gil de Ferran, foi o responsável pela notícia mais surpreendente desta terça. Após quatro anos de inatividade, Gil anunciou que vai voltar às pistas como piloto da De Ferran Motorsports, equipe que deve competir na American Le Mans Series com apoio de fábrica da Acura. Como o próprio nome do time já denuncia, Gil também será também o dono da equipe, que só deve estrear na metade desta temporada.

Para terminar o giro pelas notícias do dia, vale mencionar uma nota distribuída hoje pela ASO, empresa responsável pela organização do Rally Dacar. Segundo a direção da ASO, o futuro da competição off road mais difícil do planeta vai ser anunciado no próximo dia 4 de fevereiro, uma segunda-feira. A última edição do Rally Dacar - todos vocês ainda devem lembrar - terminou cancelada por ameaças de terrorismo.



O vídeo do dia traz cenas raras e impressionantes da temporada de 1958 da Fórmula 1, vencida pelo inglês Mike Hawthorn. Apesar de ser narrado em russo, o filme merece ser conferido pela boa qualidade das imagens, que fogem do preto-e-branco da época. Para os nostálgicos, trata-se de uma verdadeira relíquia:



Nesta quarta, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando a primeira parte das "Menções Honrosas" da lista das Dez Corridas Mais Caóticas da História. E depois, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos:

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: As Dez Corridas Mais Caóticas da História - Número 1

Finalmente, após três semanas de contagem, chegamos ao fim da primeira lista do ano da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix. Hora de conhecer a grande campeã do ranking das corridas mais confusas da história. Essa, tenho certeza, ainda deve estar fresquinha na memória de muitos de vocês. Sem mais delongas, vamos em frente:

2. Canadá/1973
PRIMEIRA COLOCADA - Grande Prêmio do Brasil de 2003

A Fórmula 1 já teve várias corridas ditas "confusas" em sua história, mas nenhuma chega remotamente perto do caos em que se transformou o G.P. Brasil de 2003. Para começar, essa corrida teve um acontecimento único: a mudança do vencedor após a prova, por conta de um erro do pessoal de cronometragem. Mas isso foi apenas uma das singuralidades daquele domingo.

O G.P. Brasil de 2003 estabeleceu o recorde de entradas do safety car - quatro - e terminou sob bandeira vermelha, por conta de um acidente que praticamente fechou a pista. No total, oito pilotos abandonaram em virtude de rodadas ou batidas. A prova não teve não teve uma largada convencional por causa da chuva, e terminou com uma das maiores zebras da Fórmula 1 moderna. Isso sem esquecer, é claro, as várias trocas de liderança, e o ridículo problema que tirou da prova o piloto local.

Quando a Fórmula 1 chegou a Interlagos, ela ainda estava se adaptando às novas regras da temporada de 2003. A partir daquele ano, a classificação passou a ser em apenas uma volta rápida, e os pneus precisavam ser escolhidos antes de cada fim de semana de G.P. Em Interlagos, a previsão era de pista molhada, mas as fornecedoras de pneus optaram por não trazer os compostos para chuva forte. Um grave engano, como se veria mais tarde.

Tricampeão entre 2000 e 2002, Michael Schumacher havia começado o ano em dificuldades. A reção era esperada para Interlagos, mas o alemão decepcionou na classificação, não passando de sétimo. Na pole, estava justamente seu companheiro na Ferrari, Rubens Barrichello. Correndo na pista onde praticamente aprendera a pilotar, Rubinho precisava de um ótimo resultado para recuperar a confiança da torcida, abalada após o episódio do G.P. da Áustria de 2002.

Faltando algumas horas para a largada, uma chuva torrencial desaba sobre Interlagos. Quem está na reta dos boxes simplesmente não enxerga o outro lado do circuito. A neblina é total, e as condições são absolutamente incompatíveis para a realização de um G.P. Felizmente, porém, a chuva diminui de intensidade a trinta minutos da largada. Mesmo assim, a Descida do Lago e a Curva do Sul estão quase alagadas. Rios percorrem a pista, mas não há muito o que fazer.

Sensatamente, a direção de prova adia a largada por quinze minutos. As condições não melhoram muito, e a saída precisa ser feita atrás do safety car. Após várias voltas com o carro de segurança na pista, a corrida é enfim liberada. A euforia inicial da torcida logo se torna decepção, quando Rubinho começa a perder posições rapidamente. Prejudicado pelo mau aquecimento de seus pneus, ele cai para sexto nas primeiras voltas, enquanto as McLaren tomam a ponta.

Kimi Raikkonen lidera, com David Coulthard logo atrás. O escocês chega a perder a posição para Juan Pablo Montoya, mas se recupera em seguida. Ao mesmo tempo, Michael Schumacher sobe para quarto, e passa a atacar os líderes. Lá atrás, Justin Wilson roda e abandona na Curva do Sul, tornando-se a primeira vítima do dia. Mais grave, porém, seria o acidente entre Olivier Panis e Ralph Firman, duas voltas depois.

O inglês tem um problema de suspensão e acerta o francês em cheio, obrigando a entrada do safety car. Coulthard, Schumacher, Rubinho, Montoya e vários outros fazem suas paradas. Alguns, como Jenson Button, Giancarlo Fisichella e Jos Verstappen, colocam gasolina até a boca do tanque, esperando que ela dure até o fim da prova. Será que a estratégia arriscada daria certo?

Na ponta está Raikkonen, mas o finlandês não fez seu pit stop ainda. Seu problema, porém, não é nada comparado ao de Montoya. O colombiano roda e bate na Curva do Sul, sendo obrigado a se retirar da corrida. Antonio Pizzonia é outro a se acidentar no mesmo local e no mesmo momento. Mais surpreendente aconteceria na volta 26, quando Schumacher acerta o muro da Curva do Sul. Por muito pouco, o alemão não se choca com o trator que entrara na pista para recolher os carros de Montoya e Pizzonia.

O safety car faz sua terceira visita à pista, saindo após três voltas. Já na relargada, Verstappen aquaplana na Curva do Sol e também bate. Caso chegasse até o fim, o holandês poderia ter conquistado um resultado histórico para a Minardi. Outro que tem muito a lamentar é Button, que se torna o sexto piloto a bater na Curva do Sol, na volta 32. É a quarta intervenção do safety car, que fica no circuito por mais algumas voltas.

Com tanta confusão, poucos reparam que Rubinho está lentamente se recuperando na prova. Ele passa à vice-liderança quando Raikkonen vai aos boxes, ficando apenas atrás de Coulhard. Depois que a corrida recomeça, Rubinho parte para cima do escocês, realizando a manobra no 43º giro. Durante duas voltas, Rubinho vive seu momento de glória, antes de ter uma inacreditável pane seca. Culpa de um problema no mapeamento do combustível, que a Ferrari já conhecia desde o início da corrida.

Sabendo que o cálculo da gasolina precisaria ser manual, a Ferrari passa a controlar o carro de Rubinho pelo de Schumacher. Quando o alemão abandona, porém, perde-se a referência. Para seu desespero, Rubinho pára na pista e não tem outra alternativa senão desistir. Coulthard recupera a ponta, mas precisa fazer seu pit stop logo depois. Com isso, é Raikkonen quem passa para primeiro, com o surpreendente Fisichella em segundo.

Fazendo a corrida de sua vida, o italiano supera Raikkonen no fim da volta 53. Dois giros depois, Mark Webber bate forte na Curva do Café, espalhando detritos pela pista. Fisichella e Raikkonen conseguem desviar, mas Fernando Alonso acerta um pneu da Jaguar de Webber, atingindo a barreira de proteção com grande velocidade. Era a gota d'água para a direção de prova: antes de mais acidentes, a corrida é interrompida.
Fisichella, que vinha em primeiro, parece ser o vencedor. O regulamento, porém, estabelece que a ordem final deve ser aquele de duas voltas antes da interrupção. A cronometragem oficial não percebe que Fisichella já havia aberto a volta 56, e declara o resultado como aquele da volta 53, quando Raikkonen ainda era o líder. Dessa forma, o finlandês é proclamado vencedor.

Antes do podium, algumas cenas cômicas: Fisichella comemora a vitória de forma enlouquecida, enquanto seu carro tem um superaquecimento de motor e simplesmente pega fogo no parque fechado. É só aí que vem a notícia de que Raikkonen venceu, para decepção de Fisichella. Para finalizar, o podium fica desfalcado do terceiro colocado, Alonso, que havia sido levado para o hospital.

A indefinição sobre o resultado do G.P. Brasil ainda duraria mais duas semanas. Somente após a apresentação de novas imagens do fim da corrida, os fiscais se convencem do erro e declaram Fisichella vencedor. Antes do G.P. de San Marino, uma bizarra cerimônia de troca de troféus é encenada na pista, e "Fisico" finalmente ganha seu merecido reconhecimento. Era o ato final daquele estranho, emocionante e memorável G.P. Brasil de 2003.

Pela sucessão de acidentes na Curva do Sol, pelo recorde de entradas do safety car, pelas várias mudanças de liderança, pelo ridículo problema de Barrichello, pela surpreendente vitória de Fisichella e pelas pataquadas da cronometragem após a corrida, o Grande Prêmio do Brasil de 2003 leva o primeiro lugar na lista das Dez Corridas Mais Caóticas da História.

A seguir, um vídeo com o resumo do fim de semana do G.P. Brasil de 2003:



A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, com a primeira parte das "menções honrosas" da lista das Dez Corridas Mais Caóticas da História. E hoje, até o fim do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:
Segunda, Quinta e Décima fotos do post - http://www.f1-facts.com/

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Mosley: "Caso de espionagem deixou Fórmula 1 ainda mais forte"

Perdoem-me pelo atraso na publicação deste post. Culpa, para variar, do mau funcionamento do provedor do Blogger. A postagem dos comentários também andou tendo problemas, que já parecem ter sido resolvidos. De qualquer maneira, peço desculpas por qualquer transtorno!

Após mais um dia sem nenhuma grande novidade no mundo da velocidade, ganha destaque uma entrevista concedida hoje pelo presidente da FIA, Max Mosley, ao site Autosport. Mostrando certo otimismo, o dirigente inglês voltou a garantir que o imbróglio de espionagem da última temporada já foi superado, e afirmou que o caso pode ter sido até bom para a Fórmula 1:

"Nessa altura, acho que já estamos em condição de colocar essa confusão toda para trás. Apesar de tudo, a Fórmula ficou mais ainda forte com o spygate, já que mostramos com clareza nossa vontade de fazer justiça", falou Mosley. Para o presidente da FIA, há também outra razão para o fortalecimento da categoria: "O sucesso de pilotos jovens - como Lewis Hamilton, Sebastian Vettel e Robert Kubica - definitivamente renovou o interesse pelo esporte".

Acreditar que o caso de espionagem foi "bom" para a Fórmula 1, convenhamos, é no mínimo ingênuo. Na verdade, a última temporada terminou sendo extremamente desgastante, e abalou a reputação da categoria de forma inegável. Mesmo assim, ainda há espaço para a visão "otimista" de Mosley. Afinal, a Fórmula 1 sobreviveu à crise com louvor. Se o escândalo tivesse sido noutro esporte, talvez os danos se tornassem irreparáveis...

Ainda falando de Mosley: em outubro de 2009, termina seu mandato como presidente da FIA. A fila de candidatos ao cargo é extensa, mas perdeu hoje alguém que certamente seria um pretendente de peso: Ron Dennis. "Nunca tive vontade de comandar o esporte, e continuo não tendo. Estou satisfeito com a minha posição na McLaren", afirmou ele ao site Formula1.com, no seu habitual estilo curto e grosso.

Enquanto isso, o diretor do quase-falido projeto da Prodrive, David Richards, voltou a fazer fortes críticas à FIA. Dessa vez, o dirigente inglês falou mal do chamado "teto de orçamento", que a entidade quer implantar na Fórmula 1. "Essa idéia é inviável e inadequada. Na minha opinião, não passa de uma desculpa para enfraquecer a competição e equilibrar as corridas", falou Richards à revista Autosport. De fato, o objetivo da FIA, infelizmente, é esse mesmo...

Com a desistência da Prodrive, a Fórmula 1 deve continuar com onze escuderias até, pelo menos, o fim da temporada de 2011. Isso não significa, porém, que os atuais times não possam trocar de comando. Um possível interessado em ingressar na categoria como chefe de equipe é o ex-piloto espanhol Adrian Campos. "Estamos observando nossas opções. Por enquanto, porém, a Fórmula 1 continua muito fechada", disse ele hoje ao jornal El Mundo.

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale registrar uma declaração de Sebastian Vettel, em entrevista ao site Formula1.com: "Nosso carro está ótimo, apesar de ser o mesmo do ano passado. Para mim, será bom começar com o modelo antigo, que eu já conheço muito bem". Além da Toro, apenas a Super Aguri vai entrar na próxima temporada com o carro de 2007 . Em teoria, os dois times deveriam ficar para trás no início do campeonato.

Mas, considerando a animação de Vettel, pode ser que a Toro Rosso consiga um resultado melhor do que o esperado. A dupla de pilotos da equipe, ao menos, é excelente.


Enrique Bernoldi é o mais novo piloto brasileiro confirmado para a temporada 2008 da ChampCar. Após um ano não muito bem-sucedido na Stock Car, o curitibano anunciou hoje o acerto com a equipe Rocketsports. "Estou bastante animado. Correr nos Estados Unidos sempre foi um sonho, e a ChampCar era a minha melhor opção", disse Bernoldi. Além dele, Bruno Junqueira também está garantido na categoria em 2008, pela Dale Coyne Racing.

Ao mesmo tempo, Tony Kanaan realizou nesta segunda seu primeiro teste do ano, encerrando um período de um mês e meio de inatividade. O "fim das férias", pelo visto, não foi lamentado pelo baiano: "Estava ansioso para voltar a pilotar. Nas últimas semanas, a equipe trabalhou forte no carro, e agora é o momento de ver os resultados na pista". A primeira sessão oficial de testes coletivos da IRL acontece somente entre os dias 27 e 28 de fevereiro, em Homestead, pista onde Tony andou hoje.

Na MotoGP, a novidade do dia foi a divulgação da nova política da FIAT Yamaha, de Valentino Rossi e Jorge Lorenzo. Neste ano, a dupla vai ostentar o mesmo patrocinador, mas os pneus serão diferentes e os dados técnicos ficarão restritos a cada uma das "equipes de boxe". Na prática, isso significa que Rossi e Lorenzo - embora sejam "companheiros de equipe" - devem correr com equipamentos bastante distintos.

Por fim, vale mencionar a nova diversão do quase aposentado Ralf Schumacher. Depois de ser rejeitado pela Fórmula 1, o alemão ainda não acertou com a Mercedes para a DTM. Enquanto isso não acontece, Ralf se diverte comprando iates, segundo noticiou hoje o jornal Bild Zeitung. O primeiro brinquedo do ex-piloto da Toyota, já adquirido, custou a bagatela de 4,2 milhões de euros.

Nada mal, considerando os resultados nada expressivos de Ralf durante os últimos anos...


A Confederação Esportiva Automobilística Sul-Americana (Codasur) anunciou ontem o calendário de uma das últimas competições de fórmula do nosso continente: a Fórmula 3 Sul-Americana. Após um convênio fracassado com a Vicar - organizadora da Stock Car - a categoria volta a ser comandada pela Codasur, que já confirmou mudanças para o próximo campeonato.

Ao contrário do que vinha acontecendo, Argentina e Uruguai devem receber etapas da Fórmula 3 Sul-Americana em 2008. Além disso, existe a expectativa de que a categoria possa fazer preliminar da TC2000 e também da Fórmula 1, por ocasião do Grande Prêmio do Brasil. O calendário da Fórmula 3 Sul-Americana está logo abaixo:

16/03 - Etapa de Curitiba
13/04 - Etapa de Fortaleza
11/05 - Etapa de Santa Cruz do Sul
08/06 - Etapa de Brasília
06/07 - Etapa de Córdoba (Argentina)
03/08 - Etapa de Cascavel
07/09 - Etapa de Tarumã
02/11 - Etapa de Interlagos
23/11 - Etapa de Piriápolis (Uruguai)

Aproveitando o gancho, vale comentar também a estréia de uma categoria semelhante: a Fórmula 2.0 Brasil. Organizado pela Confederanção Brasileira de Automobilismo, o campeonato deve utilizar equipamentos da antiga Fórmula Renault, que terminou há dois anos. Na verdade, o projeto da CBA era lançar a F-Brasil 2.0 já em 2007, mas a idéia precisou ser adiada por conta de dificuldades financeiras.

Segundo o que foi divulgado, o objetivo é iniciar a temporada com 14 carros, um número que já seria bastante razoável. Desde o fim da F-Renault, o Brasil ficou sem nenhuma categoria de fórmula, algo vital para a formação de novos pilotos. Qualquer projeto nesse sentido, portanto, já é muito bem-vindo. Embora esteja sendo feita meio às pressas e sem o conhecimento de boa parte do público, a F-Brasil 2.0 é uma categoria que precisa de todo o nosso apoio. A seguir, o seu calendário 2008:

09/03 – Etapa de Curitiba
20/04 – Etapa de Tarumã
15/06 – Etapa de Interlagos
06/07 – Etapa de Jacarepaguá
10/08 – Etapa de Londrina
07/09 – Etapa de Vitória
21/09 – Etapa de Guaporé
09/11 – Etapa de Curitiba
14/12 – Etapa de Interlagos

A partir deste ano, o Blog também vai acompanhar a Fórmula 3 Sul-Americana e a F-Brasil 2.0. Por causa disso, a Fórmula 3 Inglesa, que vinha recebendo bastante atenção neste espaço, deixa de ser uma prioridade. Em breve, o Calendário 2008 do Mundo da Velocidade será atualizado com as datas da Fórmula 3 Sul-Americana e da F-Brasil 2.0, e também com a remoção do calendário da Fórmula 3 Inglesa.


O vídeo do dia é uma pequena homenagem a Bernd Rosemeyer, o grande ás alemão da década de 30. Nesta segunda, completam-se exatos 70 anos de sua morte, ocorrida numa tentativa de quebra de recorde de velocidade em Frankfurt. As imagens a seguir retratam dois dos maiores triunfos de Rosemeyer: as vitórias na "Coppa Acerbo" - disputada no perigoso circuito de Pescara - e no Grande Prêmio da Inglaterra, em Donington. As duas provas foram disputadas em 1937:



Nesta terça, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando o grande número um da lista das Dez Corridas Mais Caóticas da História. E depois, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos:
David Richards - http://www.grandprix.com/
Enrique Bernoldi e Fórmula 3 Sul-Americana - http://www.reunion.com.br/
Fórmula Renault - http://www.faspnet.com.br/

Weekend Update - Mundial de Rally e Balanço dos Palpites

Sebastien Loeb não deu chance para o azar e confirmou ontem sua quinta vitória no Rally de Monte Carlo, a etapa mais charmosa e tradicional do Mundial de Rally. Liderando desde o primeiro dia de competição, o tetracampeão triunfou com uma confortável vantagem de pouco mais de dois minutos e meio para Mikko Hirvonen, seu adversário mais próximo.

"Foi um fim de semana excelente para nós. Conseguimos um grande resultado", disse Loeb. O trabalho do francês ficou ainda mais facilitado com o abandono de Daniel Sordo, seu companheiro na Citröen e o único que parecia capaz de ameaçá-lo. Apesar da vitória tranqüila, porém, Loeb continua tentando rejeitar seu status de favorito absoluto: "No ano passado, também começamos muito bem, mas o resto da temporada foi bem mais complicado".

Sem conseguir acompanhar o ritmo de Loeb, Mikko Hirvonen terminou o Rally de Monte Carlo como o melhor piloto da Ford, em segundo. O finlandês teve melhor sorte do que o seu parceiro e compatriota, Jari-Matti Latvala, que abandonou no sábado após quebrar sua suspensão ao atingir uma pedra.

Na seqüência, Chris Atkison foi o mais bem colocado representante da Subaru, em terceiro. O australiano bateu o belga François Duval, da Ford, por apenas um mísero segundo. Apesar do bom desempenho, Atkinson mostrou que a Subaru continua alguns furos abaixo de Citröen e Ford, mantendo a tendência das últimas temporadas.

A melhor prova disso é que Petter Solberg, campeão de 2003 e principal astro da Subaru, não passou de um discreto quinto lugar. Logo atrás do norueguês, Gigi Galli (Ford), Jean-Marie Cuoq (Peugeot) e Per-Gunnar Andersson - marcando o primeiro ponto da história da Suzuki - completaram a zona de pontuação.

Com os resultados do Rally de Monte Carlo, Sebastien Loeb já lidera a tabela de classificação do Mundial de Rally, com dez pontos. Em segundo, aparece Mikko Hirvonen, com oito, enquanto Chris Atkison ocupa a terceira posição, com seis. A seguir, o resultado final do Rally de Monte Carlo:

1. Sebastien Loeb/França/Citroen, 3h39:17.0s
2. Mikko Hirvonen/Finlândia/Ford, a 2:34.4s
3. Chris Atkinson/Austrália/Subaru, a 2:58.6s
4. François Duval/Bélgica/Ford, a 2:59.7s
5. Petter Solberg/Noruega/Subaru, a 4:40.9s
6. Gigi Galli/Itália/Ford, a 8:46.5s
7. Jean-Marie Cuoq/França/Peugeot, a 10:24.8s
8. Per-Gunnar Andersson/Suécia/Suzuki, a 11:19.5s
9. Henning Solberg/Noruega/Ford, a 12:43.6s
10. Matthew Wilson/Inglaterra/Ford, a 14:00.1s

A segunda etapa do Mundial de Rally acontece na Suécia, entre os dias 8 e 10 de fevereiro.


Um ótimo desempenho do Blog nas apostas do fim de semana. Em quatro possibilidades, foram três acertos. Ou seja: um belo aproveitamento de 75%. Sem mais delongas, vamos ao Balanço dos Palpites:

24 Horas de Daytona - Vencedores: Scott Pruett/Dario Franchitti/Memo Rojas/Juan Pablo Montoya. Palpites: Scott Pruett/Dario Franchitti/Memo Rojas/Juan Pablo Montoya (primeiro)
GP2 Asia - Vencedor: Romain Grosjean (duas vezes). Palpites: Romain Grosjean (primeiro e primeiro) e Bruno Senna (segundo e 19º)
Mundial de Rally - Vencedor: Sebastien Loeb. Palpite: Sebastien Loeb (primeiro)

Se a minha aposta em Grosjean tivesse sido para as duas corridas, teria conseguido apenas o meu segundo 100% de aproveitamento da história. De qualquer maneira, os resultados do fim de semana foram excelentes. Agora, vamos ver se eu consigo manter o bom desempenho ao longo do ano...

Até o fim do dia, o Blog volta comentando as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos: www.motorsport.com