sábado, 23 de fevereiro de 2008

"Ainda estamos alguns milésimos atrás da McLaren", diz Massa

A Ferrari é considerada a grande favorita para a próxima temporada da Fórmula 1, mas os próprios membros da equipe ainda não confiam completamente no novo F-2008. Neste sábado, Felipe Massa surpreendeu ao afirmar em entrevista ao site Autosport que o time de Maranello está em desvantagem contra a rival McLaren, contrariando a opinião da maioria dos especialistas.

"Estamos alguns milésimos atrás da McLaren. Mas ainda temos tempo de trabalhar e progredir com o carro antes do início do campeonato", afirmou Massa. A declaração do brasileiro causa espanto porque o desempenho da Ferrari vem sendo excelente nos testes de pré-temporada. Simulando um G.P., Massa quebrou o recorde do circuito de Barcelona na última sexta. Antes disso, Kimi Raikkonen já havia estabelecido a melhor marca da história da pista do Bahrein, no início do mês.

Massa pode até estar exagerando ao falar da suposta desvantagem para a McLaren, mas a Ferrari tem, sim, um ponto fraco para resolver no F-2008: a falta de confiabilidade. Durante os ensaios no Bahrein, Raikkonen e Massa tiveram problemas elétricos, enquanto o piloto de testes Luca Badoer sofreu um vazamento de óleo em Barcelona. "Esses detalhes são suficientes para estragar uma corrida", disse hoje o diretor técnico Aldo Costa.

Um dos trunfos da Ferrari para corrigir as falhas do F-2008 é o heptacampeão Michael Schumacher, que vai fazer uma "participação especial" nos próximos testes de Barcelona, marcados para a semana que vem. Vale lembrar que os ensaios no circuito espanhol encerram a pré-temporada da Fórmula 1, e representam a última oportunidade de experimentar novidades antes do G.P. da Austrália.

Para a Ferrari, portanto, nada melhor do que chamar Schumacher para dar uma "mãozinha".



O destino da Super Aguri está para ser decidido nas próximas 24 horas. É esse o tempo que resta para que o dono da equipe - Aguri Suzuki - chegue a um acordo com executivos da Honda. A montadora japonesa não tem mais interesse em sustentar o modesto e simpático time, e teria apresentando a Suzuki uma série de potenciais investidores. Agora, resta saber se o ex-piloto vai aceitar vender parte das ações da Aguri. As negociações precisam ser encerradas antes da bateria de testes de Barcelona, que começa na segunda.

Enquanto isso, Nico Rosberg mostrou-se bastante contente com o desempenho da Williams durante os treinos da semana passada. O alemão acumulou mais de uma centena de voltas na chuva, e viu seu parceiro Kazuki Nakajima terminar com o melhor tempo na quinta, único dia de atividades sem pista molhada. "Estou satisfeito com a nossa evolução. Na última sessão, com tempo bom, não tivemos nenhum problema", falou Rosberg. As expectativas para a Williams, de fato, são muito promissoras.

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale registrar uma entrevista do novo chefe de equipe da Honda, Ross Brawn, divulgada hoje pelo site Gpupdate.net. "Não acho que veremos o verdadeiro potencial do time na parte inicial do campeonato. Para nós, importante mesmo é o ano de 2009, quando o regulamento vai ter várias mudanças. Assim, teremos uma oportunidade de começar do zero", revelou Brawn.

Ou seja: o carro não é bom, a Honda não tem como melhorar em 2008, e a esperança do time é que as regras de 2009 deixem todo mundo no mesmo nível. Somente dessa maneira Ross Brawn poderia fazer um milagre para tornar a Honda, finalmente, uma equipe vencedora.


Canadá e Suíça marcaram as poles positions para as provas da A1GP em Durban, onde a categoria realiza amanhã sua sétima rodada dupla da temporada 2007-08. Por sua vez, o Brasil teve um dia excelente, conseguindo sua melhor posição de grid em quase dois anos. Líderes do campeonato, Nova Zelândia e França tiveram desempenhos distintos. Enquanto os neo-zelandeses cravaram dois terceiros lugares, os franceses conseguiram um 17º e um oitavo.

A pole da Sprint Race ficou com o Canadá (Robert Wickens), que superou o Brasil (Bruno Junqueira) em apenas em dezoito milésimos. Mais tarde, a Suíça (Neel Jani) fez o melhor tempo na classificação para a Feature Race, seguida de perto por Canadá, Nova Zelândia (Jonny Reid), Grã-Bretanha (Oliver Jarvis) e Brasil. Logo abaixo, os grids de largada para as baterias de amanhã da A1GP em Durban:

Sprint Race:
1. Canadá/Robert Wickens, 1:18.150s

2. Brasil/Bruno Junqueira, 1:18.168s
3. Nova Zelândia/Jonny Reid, 1:18.229s
4. Grã-Bretanha/Oliver Jarvis, 1:18.410s
5. Suíça/Neel Jani, 1:18.470s

Feature Race:
1. Suíça/Neel Jani, 1:17.688s
2. Canadá/Robert Wickens, 1:17.810s
3. Nova Zelândia/Jonny Reid, 1:17.880s
4. Grã-Bretanha/Oliver Jarvie, 1:17.916s
5. Brasil/Bruno Junqueira, 1:17.951s

Infelizmente, a RedeTV não deve transmitir a segunda prova ao vivo, como havia sido prometido. De qualquer maneira, a emissora mostra o VT das corridas às 16 horas de Brasília. Para quem tem o Canal Speed, vale a pena acompanhar a reprise da Sprint às 9 da manhã, e a Feature ao vivo a partir das 10.

Por fim, a Nascar precisou cancelar o treino classificatório para a etapa da Califórnia por conta da chuva. Assim, a prova de amanhã deve começar com o grid determinado pelas posições do campeonato do ano passado. A pole, portanto, fica com o atual bicampeão Jimmie Johnson, que terá seu parceiro Jeff Gordon ao seu lado na primeira fila. O vencedor das 500 Milhas de Daytona, Ryan Newman, larga de 12º, enquanto Juan Pablo Montoya alinha da 21ª posição.

A prova da Califórnia tem largada marcada para as 16 horas deste domingo, e passa ao vivo no Speed.


O vídeo do dia é uma dica do Blog do Capelli, e também pipocou na Comunidade F1 Brasil do Orkut. Trata-se de uma "ponta" que Juan Pablo Montoya fez num programa de luta-livre dos Estados Unidos, daqueles típicos telecatch. Mostrando-se cada vez mais "fortinho" - se vocês entendem o que eu estou falando - o colombiano chega até a dar uma cadeirada de mentirinha num dos lutadores. É bobo, mas é divertido:



Neste domingo, o Blog volta comentando as atividades da A1GP e da Nascar, nas diferentes edições da seção Weekend Update. Até amanhã!

Crédito das fotos:
A1GP - http://www.motorsport.com/
Nascar - www.nascar.com
Demais - http://www.gpupdate.net/

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Confirmado: ChampCar e IRL formam uma só categoria a partir deste ano

Agora é oficial: depois de várias semanas de negociações, os dirigentes da ChampCar e da IRL confirmaram hoje a fusão completa das duas categorias, que já passa a valer já a partir deste ano. O anúncio foi feito no início da noite de hoje, num comunicado distribuído à imprensa e assinado por Kevin Kalkhoven, co-proprietário da ChampCar, e Tony George, presidente da IRL.

"Os principais dirigentes de ChampCar e IRL finalizaram hoje um acordo para unificar o esporte. Mais detalhes serão fornecidos brevemente numa entrevista coletiva", é tudo o que diz o documento. As palavras podem ser poucas, mas o significado delas é imenso. Pela primeira vez em 12 anos, os Estados Unidos vão ter uma categoria de monopostos realmente importante e interessante.

De acordo com o que foi noticiado nos últimos dias, a tendência é que a maioria das equipes da ChampCar migre para a IRL, passando a utilizar chassis Dallara cedidos como parte do acordo de união. O calendário deve privilegiar as pistas usadas pela IRL, mas os eventos mais populares da ChampCar - notadamente Long Beach, Edmonton, Cidade do México e Surfers Paradise - têm boas chances de integrar o campeonato.

E qual vai ser o nome da nova categoria? Isso ainda não foi divulgado, mas o velho termo "Fórmula Indy" tem tudo para estar de volta. Certo, mesmo, é que o campeonato deste ano pode contar com um número de até trinta pilotos por corrida, incluindo uma série de brasileiros. Até agora, Helio Castroneves, Tony Kanaan, Vitor Meira, Bruno Junqueira e Enrique Bernoldi já estão confirmados. Além deles, Mario Moraes e Raphael Mattos ainda lutam por vaga.

A fusão entre ChampCar e IRL encerra um período de doze anos de crise no automobilismo de monopostos norte-americano, que teve início no fim de 1995. Insatisfeito com a divisão dos lucros da antiga Fórmula CART, o dono do autódromo de Indianapolis, Tony George, fundou sua própria categoria: a Indy Racing League. De início vista como um fracasso iminente, a IRL cresceu aos poucos, e terminou por ganhar até mais popularidade do que a herdeira da CART, a ChampCar.

Mesmo assim, não havia muitos motivos para comemoração. Aproveitando o período de instabilidade nos monopostos, a Nascar se tornou a principal categoria dos Estados Unidos, minando a popularidade que ainda restava para ChampCar e IRL. A solução foi a união das duas categorias, que começou a ser discutida no início de 2006, mas só conseguiu ser concluída agora. De qualquer maneira, antes tarde do que nunca.

Reserve um espaço na sua agenda para a etapa de Homestead, marcada para o dia 30 de março. É nessa data que o automobilismo de monopostos renasce nos Estados Unidos...




A Ferrari andou sozinha hoje em Barcelona, mas continuou chamando atenção de qualquer maneira. Simulando um G.P. - o que inclui realizar voltas em ritmo de classificação - Felipe Massa quebrou o recorde do circuito espanhol duas vezes, mostrando todo o potencial do novo F-2008. O brasileiro cravou 1:20.508s, um tempo quase um segundo mais rápido do que a sua pole no último G.P. da Espanha, por exemplo. Definitivamente, a Ferrari é a equipe a ser batida no momento.

E o time de Maranello, aliás, vai receber um reforço de peso nos testes da semana que vem, também marcados para Barcelona. Trata-se do heptacampeão Michael Schumacher, que foi escalado para andar ao lado de Kimi Raikkonen na próxima segunda-feira. "Queríamos dar uma folga a Massa, e Schumacher estava disponível para pilotar", revelou hoje um assessor de imprensa da Ferrari. Sem dúvida, o inédito duelo entre Schumi e Raikkonen será muito interessante de observar...

Enquanto isso, a Renault continua aparecendo na imprensa mais pelas declarações de seus membros do que pelo seu desempenho na pista. Nesta sexta, foi a vez do diretor técnico Pat Symonds. "Não acredito que a Ferrari seja tão superior assim. Na minha opinião, a Renault está no mesmo nível de McLaren e BMW, mas Williams e Red Bull estão logo atrás. A distância entre as equipes é pequena", falou Symonds. Nesse caso, o piloto faz diferença. E a Renault tem Fernando Alonso...

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale mencionar que Nelson Piquet não vai viajar à Austrália para acompanhar a estréia de seu filho pela Renault. A ausência do tricampeão foi confirmada hoje pelo próprio Nelsinho, em entrevista ao diário espanhol As. Uma decisão equilibrada e inteligente de Nelsão. Se aparecesse no paddock do Melbourne, ele só iria aumentar a pressão sobre Nelsinho.

Depois de apoiar grande parte da carreira do filho, está mesmo na hora de Nelsão deixar o "Junior" se virar sozinho...




A Holanda liderou hoje os treinos iniciais da A1GP na cidade sul-africana de Durban, onde a categoria realiza sua sétima rodada dupla da temporada 2007-08. Comandado por Jeroen Bleekemolen, o time holandês bateu em três décimos a Alemanha de Michael Ammermüller, que veio logo a seguir. Mais atrás, Grã-Bretanha (Oliver Jarvis), Suíça (Neel Jani) e Estados Unidos (Jonathan Summerton) completaram os cinco primeiros.


Empatadas na liderança do campeonato, as equipes da Nova Zelândia (Jonny Reid) e da França (Löic Duval) decepcionaram. Os neo-zelandeses não passaram de 11º, enquanto os franceses foram pior ainda, ficando apenas em 15º. Por sua vez, o Brasil (Bruno Junqueira) terminou na 12ª posição, após perder bastante tempo de pista por conta de um acidente. As sessões classificatórias para as baterias de domingo acontecem amanhã.

Na Stock Car, a notícia do dia foi o anúncio da implantação do exame anti-doping na categoria, como resultado das denúncias que o piloto Renato Russo havia feito ontem. Para quem não lembra, o integrante da Stock Car Light revelou ao Estado de São Paulo que alguns competidores consumiam bebidas alcóolicas e drogas ilícitas poucos dias antes das corridas. O presidente da CBA, Paulo Scaglione, manifestou-se contra a medida, mas cedeu às pressões e resolveu adotá-la.


Por fim, a organização do Mundial de Turismo divulgou hoje a lista oficial de participantes da temporada 2008. A maior surpresa ficou por conta da presença de uma equipe russa, que vai utilizar dois Lada 110 no campeonato desta ano. No total, cinco marcas diferentes compõem a categoria: BMW, Chevrolet, SEAT, Honda e Lada. Dos 24 pilotos confirmados, apenas Augusto Farfus Jr. aparece representando o Brasil. Logo abaixo, a lista completa de competidores:

BMW Team
1. Andy Priaulx/Inglaterra/BMW 320si
2. Augusto Farfus Jr./Brasil/BMW 320si
3. Jörg Müller/Alemanha/BMW 320si
4. Alessandro Zanardi/Itália/BMW 320si
5. Félix Portero/Espanha/BMW 320si

Chevrolet
6. Nicola Larini/Itália/Chevrolet Lacetti
7. Robert Huff/Inglaterra/Chevrolet Lacetti
8. Alain Menu/Suíça/Chevrolet Lacetti

SEAT Sport
9. Jordi Gené/Espanha/SEAT León 2.0 TDI
10. Rickard Rydell/Suécia/SEAT León 2.0 TDI
11. Gabriele Tarquini/Itália/SEAT León 2.0 TDI
12. Yvan Muller/França/SEAT León 2.0 TDI
18. Tiago Monteiro/Portugal/SEAT León 2.0 TDI

Borusan Otomotiv Motorsport
13. Ibrahim Okyay/Turquia/BMW 320si

N.Technology
15. James Thompson/Inglaterra/Honda Accord

Wiechers Sport
16. Olivier Tielemans/Holanda/BMW 320si

SUN-RED Engineering
20. Tom Coronel/Holanda/SEAT León 2.0 TFSI

Exagon Engineering
23. Pierre-Yves Corthals/Bélgica/SEAT León 2.0 TFSI

Proteam Motorsports
26. Stefano D'Aste/Itália/BMW 320si
31. Sergio Hernández/Espanha/BMW 320si

Russian Bears
28. Viktor Shapovalov/Rússia/Lada 110 2.0
29. Jaap van Lagen/Holanda/Lada 110 2.0

Liqui Moly Team Engstler
42. Franz Engstler/Alemanha/BMW 320si
43. Andrei Romanov/Rússia/BMW 320si

A temporada 2008 do Mundial de Turismo começa no dia 2 de março, com a rodada dupla de Curitiba.





O vídeo do dia comemora a unificação de ChampCar e IRL, trazendo um momento glorioso da época em que o automobilismo de monopostos estava em seu auge nos Estados Unidos. As imagens são de uma reportagem da saudosa Rede Manchete, falando sobre a etapa de Phoenix de 1993. Um ano após ser campeão na Fórmula 1, Nigel Mansell chegava aos EUA mostrando bem o seu estilo: quebrando o recorde da pista e destruindo o carro logo depois. Vale a conferida:



Neste sábado, o Blog volta comentando as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos:

Agenda do fim de semana (22 a 24 de fevereiro)

Ainda não é dessa vez que o ano da velocidade emplaca. Mesmo assim, o próximo fim de semana traz uma ótima atração para os fãs do automobilismo: a etapa da A1GP em Durban, que vai ter transmissão ao vivo para o Brasil em rede aberta. Hora de conferir a sempre útil agendinha:

Domingo, 24 de fevereiro de 2008

A1GP: Rodada dupla de Durban
Nascar: Etapa da Califórnia

Pela primeira vez desde que comprou os direitos de transmissão da A1GP, a RedeTV promete mostrar uma prova da categoria ao vivo. No próximo domingo, a partir das 10 horas da manhã, a emissora vai transmitir a Feature Race da rodada dupla de Durban, na África do Sul. O time Brasil estréia um novo piloto, Bruno Junqueira, mas não tem maiores perspectivas de resultados. Dessa vez, os palpites do Blog são a Nova Zelândia - líder do campeonato - e a Alemanha, que venceu as duas baterias de Durban no ano passado.
Palpites do Blog para as vitórias: Nova Zelândia e Alemanha

Enquanto isso, a Nascar corre neste fim de semana no super-oval de Fontana, na Califórnia. Após emplacar seis dos primeiros oito colocados nas 500 Milhas de Daytona, a Dodge precisa repetir o bom resultado para provar que o desempenho na "Great American Race" não foi uma exceção. Pole position em três das últimas quatro provas em Fontana, Kurt Busch já deu mostras da sua velocidade na pista californiana. O campeão de 2004 - uma das maiores esperanças da Dodge - é a aposta do Blog para a corrida de domingo.
Palpite do Blog para a vitória: Kurt Busch

Até o fim do dia, o Blog volta comentando as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Em Barcelona, Williams fecha semana de testes na liderança

Após dois dias de testes em pista molhada, as equipes da Fórmula 1 finalmente enfrentaram uma sessão ensolarada no circuito espanhol de Barcelona. A expectativa geral era por um duelo entre Ferrari e McLaren, mas foi a Williams quem comandou a tabela de classificação hoje. Com um tempo de 1:22.153s, Kazuki Nakajima bateu em apenas alguns centésimos as McLaren de Heikki Kovalainen e Pedro de la Rosa, que fecharam as três primeiras posições.

A marca do japonês não foi a mais rápida do ano em Barcelona, uma vez que Sebastian Vettel já havia cravado 1:21.679s no dia 2 de fevereiro. Mesmo assim, o desempenho de Nakajima voltou a mostrar o grande potencial da Williams. O novato nipônico, vale ressaltar, rodou apenas 32 voltas nesta quinta: o menor número entre os 13 pilotos que treinaram hoje. Apesar disso, Nakajima ainda conseguiu terminar na primeira posição.

Por sua vez, os pilotos da McLaren vieram logo atrás, com Heikki Kovalainen superando Pedro de la Rosa em apenas algumas frações de segundo. O melhor representante da Ferrari foi Felipe Massa, quarto colocado dessa vez. Escalado para trabalhar hoje, Kimi Raikkonen precisou ser poupado pela equipe italiana por conta de uma forte gripe. Luca Badoer assumiu o lugar do finlandês, não passando de um discreto oitavo.

De resto, vale ressalar a tímida participação do herói local Fernando Alonso, que apareceu somente em nono. Falando à imprensa de seu país, o espanhol afirmou que a Renault conseguiu fazer grandes progressos, mas admitiu que a equipe ainda está "muito atrás" das favoritas Ferrari e McLaren. Em 11º, Nelsinho Piquet praticamente não chamou atenção, embora tenha completado um total de 104 voltas.

Os testes de hoje foram bastante movimentados, e contaram com a participação de seis das onze equipes da Fórmula 1. A BMW andou em Valência, enquanto Honda, Toro Rosso, Super Aguri e Force India estiveram ausentes. No total, a sessão teve sete bandeiras vermelhas, incluindo rodadas de Timo Glock e Felipe Massa, além de problemas mecânicos enfrentados por Heikki Kovalainen, Mark Webber (duas vezes cada um) e Fernando Alonso. A seguir, a classificação do dia:

1. Kazuki Nakajima/Japão/Williams, 1:22.153 (32 voltas)
2. Heikki Kovalainen/Finlândia/McLaren, 1:22.185 (64)
3. Pedro de la Rosa/Espanha/McLaren, 1:22.208 (92)
4. Felipe Massa/Brasil/Ferrari, 1:22.213 (95)
5. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, 1:22.248 (108)
6. Mark Webber/Austrália/Red Bull, 1:22.477 (81)
7. David Coulthard/Escócia/Red Bull, 1:22.499 (102)
8. Luca Badoer/Itália/Ferrari, 1:22.535 (102)
9. Fernando Alonso/Espanha/Renault, 1:22.657 (61)
10. Timo Glock/Alemanha/Toyota, 1:22.901 (109)
11. Nelsinho Piquet/Brasil/Renault, 1:23.286 (104)
12. Kamui Kobayashi/Japão/Toyota, 1:24.132 (56)
13. Nico Hulkenberg/Alemanha/Williams, 1:24.222 (59)

A Fórmula 1 retorna à Barcelona na semana que vem, para a última bateria de testes antes do G.P. da Austrália.



Fugindo da movimentação de Barcelona, a BMW testou sozinha em Valência. Ao longo do dia, Nick Heidfeld e Robert Kubica travaram um duelo à parte, vencido pelo alemão por apenas 35 milésimos. Além deles, o novo piloto de testes da BMW - Christian Klien - também andou hoje, mas não chegou a incomodar os titulares. O austríaco trabalhou apenas na parte da manhã, quando a pista estava molhada, e terminou a mais de dez segundos de Heidfeld.

Enquanto isso, a Renault continua vivendo um clima de lua-de-mel. Nesta quinta, Nelsinho Piquet afirmou ao jornal Marca que Fernando Alonso é "o melhor piloto do mundo". Além disso, o chefe de equipe Flavio Briatore se entusiamou em entrevista concedida durante os testes de Barcelona: "Para mim, Nelsinho e Alonso formam um time dos sonhos". Menos, Briatore, menos. Uma equipe dos sonhos, para começar, precisa ter um carro vencedor. E esse não é o caso da Renault ainda...

Na Super Aguri, continua a incessante busca de novos patrocinadores para viabilizar a participação da equipe na próxima temporada da Fórmula 1. A novidade do dia é que o dono do time, Aguri Suzuki, retornou ao Japão para assegurar o apoio financeiro da Honda. O futuro da equipe é uma incógnita, mas especula-se que quatro propostas de patrocínio teriam chegado aos dirigentes da Aguri. Desde já, permanece a torcida do Blog pela sobrevivência da simpática equipe japonesa...

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale mencionar a bizarra e inacreditável entrevista de Bernie Ecclestone ao jornal Daily Mail de ontem. "Sinto falta dos tempos em que era mais fácil ser ditatorial na Fórmula 1. Eu odeio a democracia. Ela te impede de fazer as coisas. Um bom ditador é melhor para um país do que uma democravia. Vejam o exemplo da Inglaterra, onde o primeiro-ministro é influenciado por todos. Eu nunca votei. Qual é o sentido disso?", encerra Ecclestone.

Em sinal de respeito, o Blog retirou o trecho da reportagem em que Bernie chega a defender o uso de métodos de tortura. Quem acompanha a Fórmula 1 já conhece a personalidade polêmica e autoritária do dirigente inglês. Dessa vez, porém, ele foi longe demais. As declarações de Ecclestone foram vergonhasas, mas servem para mostrar bem que tipo de pessoas são aquelas que comandam a Fórmula 1...



Ficou para amanhã o anúncio da fusão entre ChampCar e IRL. Nesta quinta, o jornal Indianapolis Star trouxe declarações dos dois principais personagens das negociações. Um dos donos da ChampCar, Kevin Kalkhoven garantiu que "faltam apenas alguns detalhes para um acerto final". Por sua vez, o chefão da IRL, Tony George, revelou que "se tudo der certo, a confirmação será dada na sexta". Ou seja, agora é esperar. Dedos cruzados, mas tudo indica que a sonhada união entre ChampCar e IRL vai sair mesmo.

No automobilismo brasileiro, a principal notícia do dia foi revelada pelo site Grande Prêmio. Segundo o portal, a GT3 Brasil conseguiu acertar a chegada de mais um reforço de peso para a sua temporada 2008: Cacá Bueno. Ao que parece, o bicampeão da Stock Car vai formar dupla com o folclórico Otávio Mesquita, a bordo de um Ford GT3. Se a negociações for concluída, Cacá deve desistir de disputar o campeonato da TC2000 Argentina, onde ele foi oitavo no ano passado.

Atual campeão da MotoGP, Casey Stoner é o maior favorito para o título da próxima temporada, mas precisa ter cuidado para não provocar seu rival Valentino Rossi. Nesta quinta, o australiano derrapou ao menosprezar a capacidade do italiano em entrevista ao Gazzeta dello Sport. "Em 2007, Rossi foi o terceiro no campeonato, e não o segundo. Assim, acredito que devo temer mais o Daniel Pedrosa", disse Stoner. Falando sério: colocando Rossi e Pedrosa lado a lado, alguém tem dúvida de quem venceria o duelo?

Por fim, vale registrar a coletiva de imprensa que o canadense Jacques Villeneuve organizou para explicar o seu precoce afastamente do Nascar. "Não posso desistir e simplesmente abandonar a carreira. Estou pensando no futuro. Ainda quero correr na Nascar", garantiu o campeão mundial de 1997, demitido da equipe Bill Davis após não conseguir lugar no grid das 500 Milhas de Daytona do último domingo.

Não é por nada não, mas o final da carreira de Villeneuve está revelando-se bastante melancólico. Apesar de todas as polêmicas em que o canadense já se envolveu, ele certamente não mereceria encerrar sua vida nas pistas dessa maneira.



O vídeo do dia acaba de ser divulgado na internet, e traz imagens da propaganda oficial do próximo Grande Prêmio do Bahrein. Falando honestamente, o filme não tem nada de sensacional, mas é curioso observar como os idealizadores conseguiram juntar meninas brincando de amarelinha, modelos vestidas de turbante, tubarões, guerreiros cruzados (?!?) e Fórmula 1 em menos de um minuto:



Nesta sexta, o Blog volta com a seção Agenda do fim de semana, apresentando as principais atrações do mundo da velocidade durante os próximos três dias. E depois, ao longo da sexta, comentários sobre as principais notícias do esporte a motor. Até amanhã!

Crédito das fotos:

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: Dez Palpites Para a Temporada 2008 da Fórmula 1 - Número 5

Continuamos, hoje, mais uma lista da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix. Dessa vez, o objetivo é fazer uma espécie de apresentação da próxima temporada da Fórmula 1, incluindo análises e palpites sobre cada uma das equipes da categoria. Sem perder mais tempo, vamos em frente:

10. A Force India vai ter um ano de estréia bastante modesto
9.A Super Aguri vai ser a lanterna da temporada
8. A Honda vai passar por mais um ano difícil
7.A Toyota vai ter outro ano "mais-ou-menos"
6. Os pilotos da Toro Rosso vão ofuscar a dupla da Red Bull
5. A Williams vai prosseguir com a sua notável recuperação

Há exatamente um ano, a Williams vivia um momento completamente oposto do atual. A temporada de 2007 prometia ser difícil, e muita gente chegava até a prever o fim da linha para a tradicional equipe inglesa. Contrariando as expectativas, porém, a Williams deu a volta por cima. E, agora, o time é um dos mais promissores do pelotão. Não só porque a dupla de pilotos é a mais jovem da Fórmula 1. A Williams, como um todo, é uma equipe renovada.

Na última semana, o diário Blick fez uma extensa reportagem sobre as perspectivas das equipes para 2008, e cravou a Williams para o terceiro lugar no Mundial de Construtores. Ou seja: atrás apenas de Ferrari e McLaren. Será que o time do velho Frank chega a tudo isso? Pode ser que não, mas a expectativa geral é que a Williams melhore ainda mais em relação ao ótimo desempenho do ano passado. O Blog aposta justamente nisso.

Anote aí: a Williams vai marcar mais pontos do que em 2007, talvez conseguindo alguns podiuns esporádicos e performances notáveis em classificação com o veloz Nico Rosberg. Quebrar o jejum de vitórias - em vigor desde o G.P. Brasil de 2004 - será difícil, mas a equipe técnica liderada pelo engenheiro Sam Michael tem tudo para prosseguir com a recuperação do time. Em dois ou três anos - quem sabe? - a Williams talvez esteja de volta ao grupo das equipes de ponta. Um lugar de onde nunca deveria ter saído...

Sondado pela McLaren para o lugar de Fernando Alonso, Nico Rosberg preferiu continuar na estabilidade da Williams. A permanência do alemão, cujo contrato agora vai até o fim de 2010, foi um voto de confiança para a equipe que soube esperar pelo seu amadurecimento. Rosberg teve um ano de estréia desastroso em 2006, mas recuperou-se com louvor na última temporada. Sem dúvida alguma, ele é um campeão mundial em potencial, mas ainda precisa ganhar um pouco mais de experiência.

A falta de quilometragem, aliás, é o principal problema do outro titular da Williams, Kazuki Nakajima. Tendo participado de apenas um G.P. até agora, o japonês ainda precisa aprender muito, embora tenha acumulado bastante conhecimento como piloto de testes em 2007. Pelo que já mostrou, Nakajima obedece ao estilo meio kamikaze, típico dos novatos nipônicos. Com alguma paciência, porém, o jovem Kazuki pode se tornar um dos melhores pilotos da história de seus país.

AT&T Williams Formula One Team

Estréia na Fórmula 1: 1978
Títulos: 7 de pilotos e 9 de construtores
Vitórias: 113
Controlada por: Frank Williams e Patrick Head
Chefes de equipe: Frank Williams e Patrick Head
Diretor técnico: Sam Michael
Pilotos: Nico Rosberg e Kazuki Nakajima (titulares). Nico Hulkeberg (piloto de testes)
Colocação em 2007: 4º lugar, com 33 pontos

Análise da equipe:

Confiabilidade: ****
Experiência: *****
Potencial de Evolução: ****
Retrospecto Recente: ***
Regularidade: ****
Orçamento: **
Staff Técnico: ****
Soma das “estrelas”: 26

7. Nico Rosberg

Naturalidade: Wiesbaden, Alemanha
Idade: 22 anos
Estréia na Fórmula 1: 2006
Títulos: -
Vitórias: -
Grandes Prêmios: 35
Equipes: Williams (2006-2008)
Colocação em 2007: 9º lugar, com 20 pontos

Análise do piloto:

Capacidade de Adaptação: ***
Capacidade de Recuperação: ****
Experiência: **
Potencial de Evolução: ****
Regularidade: ***
Retrospecto Recente: ****
Volta Rápida: *****
Soma das “estrelas”: 25
Estilo: Agressivo

8. Kazuki Nakajima

Naturalidade: Aichi, Japão
Idade: 23 anos
Estréia na Fórmula 1: 2007
Títulos: -
Vitórias: -
Grandes Prêmios: 1
Equipes: Williams (2007-2008)
Colocação em 2007: 22º lugar, sem pontos

Análise do piloto:

Capacidade de Adaptação: ***
Capacidade de Recuperação: ****
Experiência: *
Potencial de Evolução: *****
Regularidade: ***
Retrospecto Recente: **
Volta Rápida: **
Soma das “estrelas”: 20
Estilo: Agressivo

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta na terça que vem, apresentando o número quatro da lista dos Dez Palpites Para a Temporada 2008 da Fórmula 1. E hoje, até o fim do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:
Número Cinco - http://www.homedepot.ca/
Logo da Williams - http://www.wikipedia.com/

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Polêmica envolvendo uso de álcool e drogas abala Stock Car

Apenas alguns meses após enfrentar a tragédia de Rafael Sperafico, a Stock Car sofreu hoje outro grande baque. Nesta quarta, o piloto Renato Russo fez uma grave denúncia ao jornal O Estado de São Paulo, ao revelar o uso de bebidas alcoólicas e drogas ilícitas por pilotos da categoria em dias anteriores às provas. Além disso, Russo também pediu a implantação do anti-doping na categoria. O exame - embora conste no regulamento - não é feito na prática.

Nosso esporte precisa ter antidoping. Isso é algo que o médico oficial da Stock, o Dr. Dino Altmann, já vem insistindo. Na categoria, tem gente que bebe uísque antes das provas. Outros fumam maconha, cheiram cocaína...", falou Russo, que alertou para os riscos desses atos: "Mesmo se o cara não fizer essas coisas no dia da corrida, ele ainda fica com os reflexos prejudicados. E é aí que acontecem os acidentes mais perigosos".

Divulgada em vários veículos de imprensa do país, a denúncia de Russo não demorou a gerar reações da organização da Stock Car e da Confederação Brasileira de Automobilismo. Principal dirigente da categoria, Carlos Col declarou-se "perplexo" com as acusações, e contestou as revelações de Russo: "Estou na categoria há muito tempo, e nunca vi nem ouvi falar desse assunto. O Renato foi imprudente em se manifestar dessa maneira. Não existe qualquer indício de que algo realmente aconteceu".

Por sua vez, o comunicado da CBA foi bem mais radical, chegando a ameaçar de punição o piloto Renato Russo. "Se ele sabia de alguma irregularidade, deveria apresentação reclamação junto à direção do evento. Na visão do presidente da CBA, Paulo Scaglione, a omissão de Renato Russo configura uma conivência com os denunciados. Por isso, o assunto será levado ao Superior Tribunal de Justiça Deportiva", diz um trecho do texto.

Diante da pressão, Renato Russo voltou atrás na sua denúncia, alegando que ela tomou proporções exageradas. "Eu jamais faria declarações que prejudicassem a imagem da categoria que me acolheu como profissional e de onde tiro o meu sustento. O que eu disse não está direcionado apenas à Stock Car. É um cuidado que se deve ter em todo esporte, especialmente numa modalidade de risco, como o automobilismo", afirmou Russo, em comunicado distribuído pela sua assessoria.

No final da história, a impressão que fica é que Russo arrependeu-se das suas acusações por sentir-se intimidado. Segundo o jornalista Fábio Seixas, a Stock Car tem no seu regulamenteo um artigo que proíbe críticas à categoria, o que é um gigantesco absurdo. A denúncia de Renato Russo precisa ser apurada, por mais fantasiosa que possa parecer para alguns. E - se essas falhas realmente existirem - a Stock e a CBA têm a missão de reconhecê-las.

Punir o piloto Renato Russo somente por causa da denúncia não vai ajudar a corrigir nada...


A chuva voltou a atrapalhar as atividades das equipes em Barcelona, onde a Fórmula 1 realiza uma bateria de testes nesta semana. Pelo segundo dia consecutivo, a McLaren abriu mão de entrar na pista, deixando livre o caminho para a Ferrari. Dessa vez, Felipe Massa terminou como o mais rápido do dia, apesar de ter dado uma rodada na parte da manhã. De resto, vale mencionar a participação de Nico Rosberg, que completou um impressionante número de 97 voltas. A seguir, os tempos de hoje:

1. Felipe Massa/Brasil/Ferrari, 1:30.673s (40 voltas)
2. Mark Webber/Austrália/Red Bull, 1:31.213s (43)
3. Luca Badoer/Itália/Ferrari, 1:31.288s (33)
4. David Coulthard/Escócia/Red Bull, 1:31.654s (44)
5. Fernando Alonso/Espanha/Renault, 1:31.731s (28)
6. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, 1:31.963s (97)
7. Timo Glock/Alemanha/Toyota, 1:32.407s (33)
8. Jarno Trulli/Itália/Toyota, 1:32.571s (47)
9. Nico Hulkenberg/Alemanha/Williams, 1:33.102s (13)
10. Kazuki Nakajima/Japão/Williams, sem tempo (1)
11. Nelsinho Piquet/Brasil/Renault, sem tempo (1)

Em Valência, a BMW conseguiu ter um dia bem mais produtivo do que as suas rivais. Apesar de enfrentar uma pista molhada pela manhã, a equipe alemã acumulou um total de 157 voltas, sem passar por nenhum problema mais grave. Simulando um G.P. e testando acertos, Robert Kubica cravou 1:12.893s, superando seu parceiro Nick Heidfeld em cerca de seis décimos. A BMW encerra suas atividades em Valência amanhã.

Os testes de pré-temporada já estão em sua fase final, e uma das equipes que menos impressionou até agora foi a Toyota. Mesmo assim, o italiano Jarno Trulli mantém a esperança. "Estou torcendo para que a nossa equipe consiga brigar contra Renault e BMW. Quero acreditar nisso", falou Trulli ao site Autosport. Se depender das últimas sessões de treinos coletivos, o italiano vai ficar muito decepcionado. Até agora, o desempenho da Toyota tem sido discreto demais...

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale registrar a primeira declaração de Fernando Alonso sobre a polêmica das ofensas racistas contra Lewis Hamilton. Quase um mês após o episódio, o espanhol enfim resolveu se manifestar. "A Espanha não é um país preconceituoso. Temos casos isolados. Não acho que seja realmente necessária uma campanha da FIA contra o racismo", afirmou o bicampeão. De maneira geral, o comentário de Alonso não tem nada de extraordinário.

Mas o espanhol erra ao deixar de afirmar que as ofensas racistas são inaceitáveis. Na posição de herói nacional, Alonso precisa dar o exemplo...


A fusão entre ChampCar e IRL ainda não foi confirmada, mas já parece ser questão de tempo. Nesta quarta, o jornal Indianapolis Star divulgou que faltam apenas alguns detalhes para que o anúncio possa ser efetuado. "Continuamos trabalhando para um acordo. Estamos otimistas, mas sempre pode haver alguém que decida não levar à frente o projeto da unificação", falou um porta-voz da IRL.

Escolhida para fornecer os chassis que as equipes da ChampCar receberiam para disputar a IRL, a Dallara admitiu hoje estar em dificuldades para dar conta da nova demanda. "A empresa está preparada para atender a todos, mas talvez seja melhor adiar a operação até 2009", disse o presidente da fabricante, Gian Paolo Dallara. Isso, sim, seria um problema sério. A opinião geral, porém, é que a fusão deve acontecer o mais rápido possível. Nem que isso signifique trabalhar em dobro nos próximos meses...

Enquanto isso, o Blog Victal divulgou hoje que um novo piloto brasileiro vai tentar a sorte no automobilismo europeu. Trata-se de Fábio Beretta Rossi Jr., que assinou contrato para disputar a próxima temporada da Fórmula 3000 Européia. O paulista de Americana, que corria na Fórmula 3 Sul Americana até o ano passado, deve ter como companheiros de equipe o brasileiro Luiz Razia e o francês Nicolas Prost, filho do tetracampeão Alain.

Falando em herdeiros de ex-campeões mundiais, vale divulgar a estréia de Joshua Hill, filho de Damon e neto de Graham. O jovem inglês, de 17 anos, vai correr na Ginetta Junior Series, uma categoria local criada especialmente para pilotos novatos. Numa prova de kart disputada em janeiro, Joshua correu contra o pai. Terminou em segundo, enquanto Damon não passou de quarto.

Anotem esse nome. Joshua Hill é mais um candidato à fama. Em cinco ou dez anos, quem sabe...


Já que falamos de Damon Hill, o vídeo do dia tem o campeão de 1996 como protagonista. Trata-se de uma sensacional filmagem onboard com Hill, gravada no G.P. de Mônaco de 1995. Interessante observar como o barulho do motor da Williams do inglês é muito diferente do som dos propulsores atuais. Além de Hill, o vídeo também nos leva na carona da Benetton de Michael Schumacher. Vale a pena conferir:



Nesta quinta, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando o número cinco da lista dos Dez Palpites Para a Temporada 2008 da Fórmula 1. E depois, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Felipe Massa e Jarno Trulli - http://www.gpupdate.net/
Fábio Beretta Jr. - http://www.berettajr.com.br/

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: Dez Palpites Para a Temporada 2008 da Fórmula 1 - Número 6

Continuamos, hoje, mais uma lista da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix. Dessa vez, o objetivo é fazer uma espécie de apresentação da próxima temporada da Fórmula 1, incluindo análises e palpites sobre cada uma das equipes da categoria. Sem perder mais tempo, vamos em frente:

10. A Force India vai ter um ano de estréia bastante modesto
9.A Super Aguri vai ser a lanterna da temporada
8. A Honda vai passar por mais um ano difícil
7.A Toyota vai ter outro ano "mais-ou-menos"
6. Os pilotos da Toro Rosso vão ofuscar a dupla da Red Bull

Enfim, uma aposta arriscada. Não é nada absurdo afirmar que a dupla de novatos da Toro Rosso tem muito mais velocidade e potencial do que os dois pilotos da Red Bull. A diferença de equipamento entre "matriz" e "filial", porém, é bastante significativa. Dessa forma, o palpite do Blog é o seguinte: Bourdais e Vettel podem até não superar Coulthard e Webber em pontos, mas vão terminar o ano bem mais celebrados do que os veteranos da Red Bull.

O trunfo da equipe principal está fora das pistas, e chama-se Adrian Newey. Na Red Bull desde fevereiro de 2006, o genial engenheiro inglês ainda não conseguiu produzir o salto de qualidade esperado pelo time. Mesmo assim, a evolução da equipe é constante, embora os carros de Newey enfrentem sérios problemas de confiabilidade. Para 2008, a expectativa é que a Red Bull melhore um pouco mais, encostando de vez no grupo que inclui BMW, Renault e Williams.

Entrando na sua quarta temporada com a equipe das bebidinhas energéticas, David Coulthard é mais um daqueles vetaranos com algo a provar. Seu contrato termina no fim deste ano, e dificilmente será renovado caso o escocês seja superado pelo seu parceiro Mark Webber. O australiano, por sua vez, inicia o campeonato decidido a mostrar que só marcou menos pontos do que Coulthard em 2007 por pura falta de sorte.

Na Toro Rosso, o clima é de franco otimismo. A equipe continua sofrendo com a falta de equipamento, mas a temporada 2008 revela-se promissora. Os testes de pré-temporada têm sido animadores para a Toro, que vem conseguindo superar com freqüência várias de suas concorrentes no meio do pelotão. Mas a principal razão para tanta confiança é a nova dupla de pilotos, sem dúvida uma das melhores da Fórmula 1.

Após conquistar quatro campeonatos consecutivos na ChampCar, Sebastien Bourdais finalmente ganhou sua merecida chance. O francês é um talento nato, e não deve ter problemas para se adaptar ao regulamento deste ano, que proibe acessórios eletrônicos como o controle de tração. Ao mesmo tempo, Sebastian Vettel provou no fim do ano passado que é um campeão em potencial. Seus desempenhos no Japão e na China foram magníficos, e mudaram para sempre a sua reputação.

Difícil dizer quem vai levar a melhor na disputa interna da Toro. O mais provável é que o vencedor do duelo leve como prêmio um lugar na Red Bull em 2009...

Red Bull Racing Formula One Team

Estréia na Fórmula 1: 2005
Títulos: -
Vitórias: -
Controlada por: Dietrich Mateschitz
Chefe de equipe: Christian Horner
Diretor técnico: Adrian Newey
Pilotos: David Coulthard e Mark Webber (titulares). Sebastien Buemi (piloto de testes).
Colocação em 2007: 5º lugar, com 24 pontos

Análise da equipe:

Confiabilidade: **
Experiência: ***
Potencial de Evolução: ****
Retrospecto Recente: ***
Regularidade: ***
Orçamento: ****
Staff Técnico: *****
Soma das “estrelas”: 24

9. David Coulthard

Naturalidade: Twynholm, Escócia
Idade: 36 anos
Estréia na Fórmula 1: 1994
Títulos: -
Vitórias: 13
Grandes Prêmios: 228
Equipes: Williams (1994-1995), McLaren (1996-2004) e Red Bull (2005-2008)
Colocação em 2007: 10º lugar, com 14 pontos

Análise do piloto:

Capacidade de Adaptação: ***
Capacidade de Recuperação: ***
Experiência: *****
Potencial de Evolução: *
Regularidade: ****
Retrospecto Recente: ***
Volta Rápida: **
Soma das “estrelas”: 21
Estilo: Técnico

10. Mark Webber
Naturalidade: Queanbeyan, Austrália
Idade: 31 anos
Estréia na Fórmula 1: 2002
Títulos: -
Vitórias: -
Grandes Prêmios: 103
Equipes: Minardi (2002), Jaguar (2003-2004), Williams (2005-2006) e Red Bull (2007-2008)
Colocação em 2007: 12º lugar, com 10 pontos

Análise do piloto:

Capacidade de Adaptação: ***
Capacidade de Recuperação: **
Experiência: ****
Potencial de Evolução: **
Regularidade: ***
Retrospecto Recente: ***
Volta Rápida: *****
Soma das “estrelas”: 22
Estilo: Agressivo

Scuderia Toro Rosso

Estréia na Fórmula 1: 2006
Títulos: -
Vitórias: -
Controlada por: Dietrich Mateschitz
Chefes de equipe: Franz Tost e Gerhard Berger
Diretor técnico: Giorgio Ascanelli
Pilotos: Sebastien Bourdais e Sebastian Vettel (titulares)
Colocação em 2007: 7º lugar, com 8 pontos

Análise da equipe:

Confiabilidade: ***
Experiência: **
Potencial de Evolução: ***
Retrospecto Recente: **
Regularidade: ***
Orçamento: ***
Staff Técnico: ****
Soma das “estrelas”: 20

14. Sebastien Bourdais

Naturalidade: Le Mans, França
Idade: 29 anos
Estréia na Fórmula 1: 2008
Títulos: -
Vitórias: -
Grandes Prêmios: -
Equipes: Toro Rosso (2008)
Colocação em 2007: Não participou

Análise do piloto

Capacidade de Adaptação: ****
Capacidade de Recuperação: ****
Experiência: **
Potencial de Evolução: ****
Regularidade: ***
Retrospecto Recente: *****
Volta Rápida: ***
Soma das “estrelas”: 25
Estilo: Técnico

15. Sebastian Vettel

Naturalidade: Heppenheim, Alemanha
Idade: 20 anos
Estréia na Fórmula 1: 2007
Títulos: -
Vitórias: -
Grandes Prêmios: 8
Equipes: BMW (2007) e Toro Rosso (2007-2008)
Colocação em 2007: 14º lugar, com 6 pontos

Análise do piloto:

Capacidade de Adaptação: *****
Capacidade de Recuperação: ****
Experiência: *
Potencial de Evolução: *****
Regularidade: ***
Retrospecto Recente: ****
Volta Rápida: ***
Soma das “estrelas”: 25
Estilo: Agressivo

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, com o número cinco da lista dos Dez Palpites Para a Temporada 2008 da Fórmula 1. E hoje, até o fim do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade.

Crédito das fotos:
Número Seis - http://www.onflex.org/
Logos Red Bull e Toro Rosso - http://www.wikipedia.com/

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Rádio OnBoard - Edição Piloto

Após algumas semanas de planejamento, o Blog F1 Grand Prix apresenta hoje uma grande novidade para os seus leitores. Trata-se da "Rádio OnBoard", um podcast de esporte a motor dedicado especialmente à Fórmula 1. O projeto foi desenvolvido em parceria com três notáveis blogueiros da grande rede: Aline Rodrigues (Lyn Williams), Felipe Maciel (Blog F-1) e Ron Groo (BligGroo), que também vão sempre marcar presença nas edições da rádio.

A apresentação do primeiro episódio ficou sob minha coordenação, mas a função vai ser revezada a cada novo programa. Como em qualquer estréia, precisamos superar alguns imprevistos, como um problema de última hora que impediu a participação do Ron Groo. Além disso, o áudio varia um pouco de acordo com quem está falando, embora essa diferença de volume não seja tão significativa assim. Para ouvir o podcast, basta clicar aqui.

Nesta edição piloto, Aline, Felipe e eu falamos sobre as nossas impressões sobre os carros de 2008, além do impacto das mudanças de regulamento para a próxima temporada. Por fim, discutimos também as ofensas racistas contra Lewis Hamilton, e o vídeo que mostra o inglês "apertando o botão" no G.P. Brasil do ano passado.

Espero que vocês aproveitem! A próxima edição deve ir ao ar cerca de duas semanas antes do G.P. da Austrália, incluindo os nossos palpites e análises sobre cada uma das equipes da Fórmula 1. Antes disso, convido vocês a enviarem suas críticas, sugestões e comentários para o e-mail da rádio (radioonboard@gmail.com) ou pelo Blog da Rádio OnBoard.

Desde já, obrigado a todos pela participação!



O dia de hoje prometia uma movimentada sessão de testes em Barcelona, mas a chuva insistente limitou as atividades das equipes. No fim, a Williams saiu como a grande destaque dos ensaios. Não só porque emplacou as duas primeiras posições - com Nico Rosberg liderando Kazuki Nakajima - mas também em virtude da sua nova pintura comemorativa, que trouxe mensagens de vários ex-pilotos do time. Damon Hill, por exemplo, assinou um "Obrigado, Frank!" na lateral do FW30.

A torcida espanhola que enfrentou a chuva saiu bastante decepcionada, já que o herói local Fernando Alonso completou apenas 16 giros, não passando de quarto. Pior ainda foi o desempenho de seu parceiro na Renault, Nelsinho Piquet. O brasileiro foi o último dos que marcaram tempo, tendo saído da pista duas vezes num espaço de apenas oito voltas. Outro que passou por dificuldades foi o veterano David Coulthard, que sofreu um acidente na chicane inicial. A seguir, os tempos de hoje:

1. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, 1:30.675s (73 voltas)
2. Kazuki Nakajima/Japão/Williams, 1:32.370s (96)
3. Mark Webber/Austrália/Red Bull, 1:32.599s (26)
4. Fernando Alonso/Espanha/Renault, 1:32.820s (16)
5. David Coulthard/Escócia/Red Bull, 1:32.924s (22)
6. Jarno Trulli/Itália/Toyota, 1:33.283s (57)
7. Nelsinho Piquet/Brasil/Renault, 1:40.073s (8)
8. Kamui Kobayashi/Japão/Toyota, sem tempo (1)

Enquanto isso, a BMW optou por testar sozinha em Valência, mas também não escapou do mau tempo. Nesta terça, Nick Heidfeld completou apenas 22 voltas, enquanto Robert Kubica não passou de seis. O polonês, aliás, chamou atenção numa entrevista ao site F1-live. "Estou convencido de que o nosso trabalho está sendo bem feito. Até agora, nem estamos preocupados em observar o desempenho das outras equipes. É normal que os times só mostrem seu verdadeiro potencial na Austrália", falou Kubica. Será que a BMW está escondendo o jogo?

Para terminar o giro pelas notícias da Fórmula 1, vale mencionar uma declaração que Lewis Hamilton concedeu ontem, durante a entrega do Prêmio Laureus. Indagado sobre o seu sentimento sobre a recente polêmica de racismo, o inglês foi claro. "Já deixei esse assunto para trás. No momento, estou concentrado apenas no primeiro G.P. da temporada", disse Hamilton. Pelo visto, o piloto da McLaren já superou o episódio. Sem dúvida, melhor assim.

A Fórmula 1, porém, não pode esquecer o assunto por enquanto. Afinal, as ofensas racistas contra Hamilton devem ser usadas como um alarme para que nada semelhante volte a acontecer.



É cada vez mais consolidada a fusão entre as duas principais categorias de monopostos dos Estados Unidos, ChampCar e IRL. Nesta terça, uma notícia caiu como uma bomba: de acordo com o Speed Channel, as negociações já foram concluídas, e o anúncio oficial está marcado para amanhã. Juntas, ChampCar e IRL têm capacidade para realizar um dos mais fortes campeonatos automobilísticos do mundo, recuperando o interesse perdido nos últimos anos.

Segundo o Speed, várias equipes da ChampCar vão receber, cada uma, 1,2 milhão de dólares para se adaptar às regras da IRL. O calendário seria idêntico ao da IRL, mas com a adesão das etapas de Long Beach e Edmonton. Por sua vez, Surfers Paradise ficaria como uma espécie de prova extra-campeonato da nova categoria, que poderia contar com até 31 carros por corrida. Será que tudo isso é verdade? Amanhã teremos a resposta...

Na A1GP, a novidade do dia foi o anúncio da troca de pilotos no time Brasil. Agora, Bruno Junqueira será o titular da equipe brazuca, substituindo Sérgio Jimenez. Ao mesmo tempo, Xandinho Negrão passa a ocupar o posto de reserva, no lugar de Clemente Faria Jr. A mudança já passa a valer a partir da próxima etapa da A1GP, marcada para o fim desta semana na cidade sul-africana de Durban.

Por fim, vale registrar que a GT3 Brasil divulgou hoje a lista preliminar de inscritos para a temporada 2008 da categoria. A relação completa pode ser conferida no site Grande Prêmio, e já conta com um animador número de 23 equipes. Entre os novos participantes, está o ex-piloto de Arrows, Lola e Tyrrell na Fórmula 1, Ricardo Rosset. Além disso, o Grande Prêmio revelou também o calendário do próximo campeonato, que aparece logo abaixo:

20/04 - Etapa de Curitiba
11/05 - Etapa de Interlagos
15/06 - Etapa de Brasília
13/07 - Etapa de Interlagos
07/09 - Etapa de Curitiba
12/10 - Etapa de Santa Cruz do Sul
16/11 - Etapa de Interlagos ou San Luís (Argentina)
30/11 - Etapa de Jacarepaguá ou Punta del Este (Uruguai)

As principais mudanças em comparação à versão anterior são as saídas de Goiânia e Tarumã, que dão lugar a Santa Cruz do Sul e Brasília. Por sua vez, o autódromo de Jacarepaguá ainda não garantiu sua vaga, e vai precisar derrotar a concorrência do balneário uruguaio de Punte del Este. Vale ressaltar que as novas datas da GT3 Brasil já constam no Calendário 2008 do Mundo da Velocidade.



O vídeo do dia é um aperitivo caso seja mesmo confirmada a fusão entre ChampCar e IRL. Estamos em 1995, o ano que precedeu a fatídica divisão que resultou nas duas categorias. A Fórmula CART ainda era muito forte, e produzia corridas espetaculares como essa aí debaixo, disputada no sensacional circuito do Aeroporto de Cleveland. Uma jovem promessa chamada Jacques Villeneuve venceu, após ganhar uma batalha memorável contra nomes do nível de Michael Andretti e Gil de Ferran:



Nesta quarta, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando o número seis da lista dos Dez Palpites Para a Temporada 2008 da Fórmula 1. E depois, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:
Rádio OnBoard - Felipe Maciel

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: Dez Palpites Para a Temporada 2008 da Fórmula 1 - Número 7

Continuamos, hoje, mais uma lista da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix. Dessa vez, o objetivo é fazer uma espécie de apresentação da próxima temporada da Fórmula 1, incluindo análises e palpites sobre cada uma das equipes da categoria. Sem perder mais tempo, vamos em frente:

10. A Force India vai ter um ano de estréia bastante modesto
9.A Super Aguri vai ser a lanterna da temporada
8. A Honda vai passar por mais um ano difícil
7.A Toyota vai ter outro ano "mais-ou-menos"

O prazo para vencer já está lentamente se esgotando na Toyota. Seis temporadas após ingressar na Fórmula 1 prometendo atropelar a concorrência, a equipe japonesa ainda está longe de disputar as primeiras posições. A seqüência de fracassos acendeu o sinal amarelo na sede da montadora, em Tóquio, e o time ganhou uma última chance para tentar alcançar o sucesso na categoria.

De acordo com um dos principais dirigentes da Toyota, Tadashi Yamashina, a equipe tem mais dois anos para chegar ao grupo das escuderias de ponta. Caso contrário, o projeto da equipe de Fórmula 1 poderia até ser abandonado. A pressão surtiu efeito sobre os engenheiros da Toyota, que desenharam um carro totalmente novo. Além de incorporar o conceito da "asa-ponte", TF108 tem uma maior distância entre-eixos, e uma suspensão completamente redesenhada.

Será que agora a Toyota vai? O Blog embarca na resposta da maioria: ainda não. Apesar de contar com recursos e estrutura, a equipe ainda não está preparada para dar o chamado salto de performance. A expectativa é que a Toyota faça outra temporada "mais-ou-menos", alternando altos e baixos, mas sem chamar muita atenção na maior parte do tempo. Para o time valer o investimento, ainda é preciso corrigir algumas falhas cruciais. Como a falta de um líder, por exemplo.

Os pilotos estão longe de serem ruins, mas não parecem ter capacidade de produzir um ganho de performance considerável na Toyota. Em 2008, Jarno Trulli já vai para a sua quarta temporada completa com a equipe japonesa, precisando provar que ainda merece espaço na Fórmula 1. O contrato do italiano com a Toyota termina no fim deste ano, e corre risco de não ser renovado.

No outro cockpit da Toyota, aparece o atual campeão da GP2, Timo Glock. Após fazer apenas quatro corridas pela Jordan em 2004, o alemão ganhou uma merecida segunda chance na Fórmula 1. Apesar de algumas dificuldades de adaptação nos testes de pré-temporada, Glock tem potencial para incomodar Trulli na disputa interna da Toyota. A aposta do Blog é que o alemão toma um passeio nos treinos de classificação, mas termina o ano com mais pontos do que o seu companheiro.

Panasonic Toyota Racing

Estréia na Fórmula 1: 2002
Títulos: -
Vitórias: -
Controlada por: Toyota Motor Corporation
Chefes de equipe: Tadashi Yamashina e John Howett
Diretor técnico: Pascal Vasselon
Pilotos: Jarno Trulli e Timo Glock (titulares). Kamui Kobayashi (piloto de testes)
Colocação em 2007: 6º lugar, com 13 pontos

Análise da equipe:

Confiabilidade: ***
Experiência: ***
Potencial de Evolução: ****
Retrospecto Recente: **
Regularidade: ***
Orçamento: *****
Staff Técnico: ***
Soma das “estrelas”: 23

11. Jarno Trulli

Naturalidade: Pescara, Itália
Idade: 33 anos
Estréia na Fórmula : 1997
Títulos: -
Vitórias: 1
Grandes Prêmios: 181
Equipes: Minardi (1997), Prost (1997-1999), Jordan (2000-2001), Renault (2002-2004) e Toyota (2004-2007)
Colocação em 2007: 13º, com 8 pontos

Análise do piloto:

Capacidade de Adaptação: **
Capacidade de Recuperação: **
Experiência: ****
Potencial de Evolução: **
Regularidade: ***
Retrospecto Recente: ***
Volta Rápida: *****
Soma das “estrelas”: 21
Estilo: Técnico

12. Timo Glock

Naturalidade: Lindenfels, Alemanha
Idade: 26 anos
Estréia na Fórmula 1: 2004
Títulos: -
Vitórias: -
Grandes Prêmios: 4
Equipes: Jordan (2004) e Toyota (2007)
Colocação em 2007: Não participou

Análise do piloto:

Capacidade de Adaptação: **
Capacidade de Recuperação: ****
Experiência: **
Potencial de Evolução: ****
Regularidade: **
Retrospecto Recente: ****
Volta Rápida: ***
Soma das “estrelas”: 21
Estilo: Agressivo

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, apresentando o número seis da lista dos Dez Palpites Para a Temporada 2008 da Fórmula 1. E hoje, até o fim do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:
Logo da Toyota - http://www.wikipedia.com/

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Hamilton leva prêmio de "Revelação do Ano" no Oscar do esporte

A cidade russa de San Petersburgo sediou hoje a edição 2008 do Prêmio Laureus, considerando o Oscar do esporte. No fim, a modalidade que saiu como o grande vencedora da noite foi o tênis, que levou as estatuetas de "Melhor Atleta Masculino" e "Melhor Atleta Feminina". O esporte a motor, porém, também saiu premiado em uma das principais categorias, graças ao inglês Lewis Hamilton.

Concorrendo ao Laureus de "Revelação", Hamilton derrotou o sérvio Novak Djokovic (tênis), o americano Tyson Gay (atletismo) e o australiano Casey Stoner (MotoGP). A vitória do piloto da McLaren foi a única do esporte a motor, embora outros nomes do mundo da velocidade também tenham estado entre os indicados. Kimi Raikkonen, por exemplo, concorreu ao prêmio mais importante do evento.

O finlandês era um dos favoritos à estatueta de "Melhor Atleta Masculino", mas perdeu para o tenista Roger Federar. Além deles, também estavam na disputa Kaká (futebol), Tyson Gay (atletismo), Michael Phelps (natação) e Tiger Woods (golfe). A derrota, porém, não deve ter sido um grande abalo para Raikkonen, já que o finlandês nem fez questão de comparecer à cerimônia.

Organizado desde o ano 2000, o Laureus vem ganhando notoriedade a cada edição, apesar de continuar sendo esnobado por alguns dos principais envolvidos (como foi o caso de Raikkonen, neste ano). Os indicados e os vencedores de cada categoria são escolhidos por uma "academia" de quarenta esportistas aposentados. Representando as competições automobilísticas, aparecem o italiano Giacomo Agostini - uma lenda da motovelocidade - e o bicampeão Emerson Fittipaldi, único brasileiro na lista.

Na categoria "Melhor Equipe", a Ferrari foi derrotada pela seleção sul-africana de Rúgbi. Por sua vez, a disputa pelo Laureus de "Melhor Atleta Feminina" não contou com a participação de nenhuma "pilota", e terminou com a vitória da tenista Justine Henin. No futuro, será que alguma Danica Patrick tem chance de levar o prêmio?

Quem sabe...



A Super Aguri anunciou hoje que não vai participar da próxima bateria de testes em Barcelona, que deve acontecer entre amanhã e quinta. Num comunicado curto, a equipe declarou não ter condições de treinar por "motivos fora de controle", mas garantiu presença nos ensaios da semana que vem, também em Barcelona. Passando por uma grave crise financeira, a Super Aguri corre sério risco de perder os primeiros G.Ps. do ano, e pode até desistir da temporada.

Enquanto isso, Kimi Raikkonen concedeu uma entrevista bastante interessante ao canal Sky Sports, mostrando-se mais animado do que nunca. "Eu adoro o meu trabalho. Pilotar foi algo que eu sempre amei, e ultimamente tenho gostado ainda mais porque venci", disse o finlandês. Falando sobre a sua personalidade fechada, o Raikkonen deu uma explicação inédita: "É que eu sou sempre fui tímido". Quando vê uma garrafa de vodka pela frente, porém, o "Iceman" costuma se transformar...

Bem menos importante do que Raikkonen dentro da Ferrari, o piloto de testes Marc Gené apareceu hoje na imprensa por causa de uma reportagem do Marca. Como não poderia deixar de ser, o jornal espanhol preferiu dar destaque ao seu assunto preferido: Fernando Alonso. "Acho que ele é um lobo em pele de cordeiro. A Renault não está tão mal assim, e é provável que Alonso apareça na frente mais uma vez", falou Gené. Do bicampeão, realmente, ninguém na Fórmula 1 ousa duvidar.

Por fim, vale mencionar uma matéria do jornal The Times, que publicou hoje uma conversa com o presidente da FIA, Max Mosley. "Ainda não decidi se abandono o comando da entidade após outubro de 2009, quando acontecem as próximas eleições. Esse esporte precisa de pessoas que saibam tomar decisões. No momento, acredito que a Fórmula 1 simplesmente não pode se separar de mim", cravou Mosley, causando calafrios em todos os fãs da velocidade.

Afinal, um homem que já sugeriu introduzir um bizarro "revezamento de carros" para cada piloto não pode continuar no comando da Fórmula 1. Alguém consegue imaginar Alonso de Super Aguri ou Raikkonen de Force India? Pois é...



Após alguns meses de indefinição, Ralf Schumacher anunciou hoje que fechou acordo com a Mercedes para disputar a temporada 2008 da DTM. "Vou aprender muito e trabalhar duro. Não estou mais interessado na Fórmula 1. Ainda sou o Ralf que venceu seis Grandes Prêmios, e quero provar isso neste ano", disse o alemão. Por enquanto, porém, Ralf ainda está longe de figurar entre os favoritos ao título do campeonato.

No Mundial de Rally, a notícia do dia foi a confirmação do retorno da Skoda, que havia abandonado a categoria no fim de 2006. A montadora checa já iniciou os primeiros testes com o seu novo carro - o Fabia Super 2000 - e luta para conseguir a homogolação da FIA para voltar a competir. Parte do conglomerado Volkswagen, a Skoda é uma das equipes mais populares do Mundial do Rally, embora seus resultados nunca tenham sido tão brilhantes.

Em Jerez, a MotoGP finalizou hoje mais uma bateria de testes coletivos. Dessa vez, Nicky Hayden terminou como o mais rápido da semana, mas quem teve mais motivos para comemorar foi o atual campeão Casey Stoner. No último domingo, o australiano liderou uma sessão de treinos especial, levando como prêmio uma BMW Z4 Roadster. Pelo visto, a boa fase de Stoner não parece acabar nunca...

Para terminar o giro pelas notícias do dia, vale registrar uma notícia divulgada hoje pela Comissão de Segurança da Stock Car. Criada para prevenir acidentes como o que vitimou Rafael Sperafico no fim do ano passado, a organização é formada apenas por pilotos da categoria, que pediram algumas mudanças no traçado de Interlagos. A principal delas é a inclusão de uma chicane na Curva do Café, logo antes da entrada do box.

Sem dúvida nenhuma, uma ótima iniciativa. Mas o mais importante é incrementar a segurança dos carros da Stock, que continuam perigosamente vulneráveis.



O vídeo do dia mostra as três últimas voltas das emocionantes 500 Milhas de Daytona do último domingo. Quarto colocado antes da derradeira relargada, Ryan Newman surpreende o favorito Tony Stewart nos momentos finais, conquistando uma vitória magnífica. A excelente dica é do internauta Maurício, sempre muito presente nos comentários:




Nesta terça, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando o número sete da lista dos Dez Palpites Para a Temporada 2008 da Fórmula 1. E depois, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!


Crédito das fotos:
Lewis Hamilton - http://ca.news.yahoo.com/
Laureus - http://www.laureus.com/
Ralf Schumacher - http://www.motorsport.com/
Demais - http://www.gpupdate.net/

Weekend Update - 500 Milhas de Daytona

Deu zebra na "Great American Race". Depois de passar por uma longa seca de 81 corridas sem vitória, Ryan Newman conseguiu quebrar o tabu em grande estilo. Neste domingo, o piloto do carro 12 foi o grande vencedor da 50ª edição das 500 Milhas de Daytona, a prova mais importante do calendário da Nascar. Em segundo, Kurt Busch fez a dobradinha da equipe Penske, enquanto a Dodge emplacou seis carros nas primeiras oito posições.

Como de costume, o final da corrida foi absolutamente espetacular. A cinco voltas da bandeirada, uma acidente com Casey Mears trouxe o safety car para a pista. Na relargada, o veterano Jeff Burton era o líder, com Kyle Busch e Ryan Newman logo atrás. Talvez nervoso com a sua posição, Burton cometeu um erro e acelerou cedo demais, precisando tirar o pé antes de passar pela linha de chegada.

Kyle Busch tomou a ponta por um breve momento, antes de ser superado pelo bicampeão Tony Stewart, que pulou de terceiro para primeiro em apenas alguns segundos. Stewart parecia imbatível, mas não contava com o trabalho em equipe da Penske. No último giro, Kurt Busch entrou no vácuo de Ryan Newman e literalmente foi empurrando seu companheiro. Os dois superaram Kyle Busch e o líder Stewart, fazendo uma inesperada e sensacional dobradinha para a Penske.

As grandes perdedoras da edição deste ano foram a Chevrolet e a favorita equipe Hendrick. A marca da gravatinha, que havia dominado as 500 Milhas de Daytona nos últimos anos, não conseguiu mais do que um nono lugar, com Dale Earnhardt Jr. O "queridinho da América", aliás, foi o melhor piloto da Hendrick na corrida, já que Jimmie Johnson e Casey Mears se envolveram em acidentes, enquanto Jeff Gordon abandonou com problemas de suspensão.

Por sua vez, Juan Pablo Montoya chegou a lutar pela vitória, mas cometeu um erro que pôs tudo a perder. A quinze voltas do fim, o colombiano era segundo, e parecia ter condições de brigar pela liderança. Montoya, porém, se precipitou numa manobra e precisou tirar o pé para não bater, sendo "engolido" pelo pelotão. No fim, ele não passou de 32º. Dos ex-pilotos de fórmula, o melhor foi Sam Hornish Jr., que finalizou num promissor 15º.

Com os resultados das 500 Milhas de Daytona - primeira prova a contar pontos para o campeonato deste ano da Nascar - Ryan Newman lidera a tabela de classificação, com 195 pontos. Na seqüência, aparecem Kurt Busch (175), Tony Stewart e Kyle Busch (empatados em 170, já que Kyle foi quem mais liderou voltas na corrida de ontem). Juan Pablo Montoya aparece em 32º, com 67 pontos. Logo abaixo, o resultado final das 500 Milhas de Daytona:

1. Ryan Newman/Dodge
2. Kurt Busch/Dodge
3. Tony Stewart/Toyota
4. Kyle Busch/Toyota
5. Reed Sorenson/Dodge
6. Elliot Sadler/Dodge
7. Kasey Kahne/Dodge
8. Robby Gordon/Dodge
9. Dale Earnhardt Jr./Chevrolet
10. Greg Biffle/Ford

A próxima etapa da Nascar acontece já no próximo domingo, dia 24, na California.


Nenhum acerto para o Blog nas apostas do fim de semana. Quando os favoritos decepcionam, porém, fica difícil mesmo adivinhar algum vencedor. Hora do tradicional Balanço dos Palpites:

5oo Milhas de Daytona - Vencedor: Ryan Newman. Palpite: Jeff Gordon (39º)
GP2 Asia - Vencedores: Sebastien Buemi e Fairuz Fauzy. Palpites: Romain Grosjean (quarto e quarto) e Bruno Senna (sétimo e segundo)

O Blog secou bonito o tetracampeão Jeff Gordon, que teve um problema de suspensão e precisou abandonar as 500 Milhas de Daytona. Antes disso, Gordon vinha sempre embolado entre os líderes, e poderia ter brigado pela vitória. Na GP2 Asia, meus palpites andaram no grupo da frente, mas também ficaram sem vencer. Agora, é torcer para que o meu desempenho melhore nas próximas semanas...

Até o fim do dia, o Blog volta comentando as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos: www.nascar.com