sábado, 24 de novembro de 2007

Pole do Desafio das Estrelas é de Nelsinho Piquet

Nem Felipe Massa e nem Michael Schumacher. No treino classificatório para o Desafio das Estrelas, disputado na tarde deste sábado no Kartodrómo dos Ingleses, em Florianópolis, Nelsinho Piquet cravou a pole position. Logo a seguir, completando a dobradinha dos pilotos contratados pela Renault, veio Lucas di Grassi. Por sua vez, os favoritos Massa e Schumacher formam a segunda fila.

Desde o início do dia, Nelsinho já mostrava estar um pouco acima da maioria de seus 23 adversários. Nos treinos da manhã, o Piquet mais novo liderou as duas sessões do grupo "A", enquanto Schumacher - o melhor em ambos os ensaios do "B" - ficou com o primeiro lugar no geral. A situação mudou à tarde, quando Rubens Barrichello tomou a ponta na fase inicial da classificação.

Os dez mais rápidos classificaram-se para a "superpole", disputada no formato de uma única volta rápida. Penúltimo a ir para a pista, Nelsinho marcou 41.856s na sua tentativa, superando todos os demais. Lucas di Grassi ficou a apenas 0.116s da pole, com Massa, Schumacher e Luciano Burti não muito atrás. Felipe Giaffone foi sexto, com Rubens Barrichello caindo para sétimo.

Na seqüência, completando os dez primeiros, aparecem Xandinho Negrão, Marcos Gomes e Thiago Camilo, que deixaram algumas figuras conhecidas no meio do pelotão. Tony Kanaan, por exemplo, teve problemas no carburador e não passou de 15º. O baiano vai largar ao lado de Alexander Barros, o 16º, com Luca Badoer - o italiano que é piloto de testes da Ferrari - logo atrás, em 17º.

Campeão antecipado da Stock Car, Cacá Bueno foi um dos que estiveram abaixo das expectativas. Talvez prejudicado por sua alta estatura - um fator que realmente atrapalha no kart - ele foi apenas o 22º e antepenúltimo. Cacá superou apenas os veteranos Roberto Moreno e Gil de Ferran, que vão largar das últimas posições.

No saldo do dia, Lucas di Grassi, Luca Badoer, Alexandre Barros e Cacá Bueno deram suas escapadinhas, sem maiores conseqüências. Amanhã, o Desafio das Estrelas vai ser disputado em duas baterias. A primeira, às 10:15 da manhã, tem transmissão ao vivo da Rede Globo. Mais tarde, às 13:00, o Sportv mostra a corrida decisiva. A seguir, o grid de largada para o Desafio das Estrelas:

1. Nelsinho Piquet, 41.856s
2. Lucas Di Grassi, 41.972s
3. Felipe Massa, 41.999s
4. Michael Schumacher, 42.058s
5. Luciano Burti, 42.245s
6. Felipe Giaffone, 42.330s
7. Rubens Barrichello, 42.361s
8. Xandinho Negrão, 42.417s
9. Marcos Gomes, 42.773s
10. Thiago Camilo, 43.122s
11. Antonio Pizzonia, 41.630s
12. Vitor Meira, 41.683s
13. Ricardo Zonta, 41.742s
14. Enrique Bernoldi, 41.801s
15. Tony Kanaan, 41.847s
16. Alexandre Barros, 41.874s
17. Luca Badoer, 41.991s
18. Ricardo Mauricio, 42.006s
19. Rodrigo Sperafico, 42.028s
20. Tarso Marques, 42.190s
21. Popó Bueno, 42.357s
22. Cacá Bueno, 42.360s
23. Roberto Moreno, 42.415s
24. Gil de Ferran, 42.612s

Quem eu acho que leva? Ainda aposto no alemão.


O time Suíça cravou as duas poles positions para as corridas da rodada dupla de Sepang, terceira etapa da temporada 2007-08 da A1 GP. Comandada por Neel Jani, a equipe da terra dos melhores chocolates do mundo parece destinada a repetir o desempenho do ano passado, quando andou muito bem na pista malaia e chegou a conquistar uma vitória.

No grid da prova inicial - a mais curta - a Suíça vai ter a França de Löic Duval como companheira na primeira fila. Na seqüência, a Inglaterra (Oliver Jarvis) aparece em terceiro. As apostas do Blog tiveram resultados razoáveis: sexto lugar para a Nova Zelândia (Jonny Reid) e décimo para a Holanda (Jeroen Bleekemolen). Por sua vez, o Brasil, representado por Sérgio Jimenez, conseguiu um promissor sétimo.

O panorama não mudou muito na classificação para a segunda corrida. Mais uma vez, Neel Jani e a Suíça ficaram com a pole, dessa vez seguidos por Inglaterra e Alemanha (Michael Ammermüller). A Holanda vem em quinto, com a Nova Zelândia em décimo. Em sexto, Sérgio Jimenez mostrou um bom ritmo para o time Brasil, e pode até beliscar um podium.

A rodada dupla de Sepang da A1 GP vai ter transmissão da RedeTV, em VT, a partir das 11 horas da manhã deste domingo.


Dia de notícias apenas mornas no mundo da Fórmula 1. A mais importante delas: a renovação de contrato entre a Mecachrome e a Renault, para um novo período de três anos. Ligada à montadora francesa desde 1979, a Mecachrome monta e constrói os motores desenvolvidos pela Renault, numa parceira que resultou num dos propulsores mais confiáveis da Fórmula 1 atual.

Enquanto isso, a BMW confirmou a Sika - uma empresa suíça especializada em produtos químicos - como sua mais nova patrocinadora para a próxima temporada. Na verdade, a cooperação entre as duas partes foi iniciada em meados da década de 80, mas a Sika nunca havia colocado dinheiro na BMW. Pelo visto, o ótimo desempenho da equipe alemã em 2007 já começa a atrair novos investidores.

Ao mesmo tempo, a Super Aguri vive uma realidade exatamente oposta. Após ter recebido um calote de um de seus principais patrocinadores, o time nipônico passou toda a segunda metade deste ano em dificuldades financeiras. O reflexo das turbulências só veio agora: em comunicado distribuído hoje, a Super Aguri anunciou a demissão de 30 funcionários, classificando sua própria decisão como "lamentável".

Por fim, o engenheiro da Renault acusado de roubar informações sigilosas da McLaren apareceu pela primeira vez para se defender da denúncia do time prateado. Segundo Phil Mackareth, a decisão de levar os dados da McLaren foi tomada por "motivos sentimentais". Os advogados da equipe inglesa, porém, não se sensibilizaram com a declaração de Mackareth, chamando a versão do engenheiro de "absurda".

Pelo visto, a McLaren não deve desistir de levar a reclamação até o Conselho Mundial da FIA. Mais uma vez, a atenção da Fórmula 1 vai se concentrar aos bastidores. Uma pena.


O vídeo do dia aproveita o clima do Desafio das Estrelas e relembra um momento especial das carreiras de Rubens Barrichello e Tony Kanaan. Estamos em 1988, quando os dois - ainda garotos - apenas iniciavam suas trajetórias. Logo de cara, porém, já mostram bastante talento. As imagens são de uma reportagem do Globo Esporte, e revelam um fato desconhecido por muitos: Rubinho já foi campeão brasileiro de kart:


Esse eu vi no Plog do Pezzolo.

Neste domingo, o Blog volta comentando as atividades do Desafio de Kart e da A1 GP. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Desafio das Estrelas - www.grandepremio.com.br (com créditos para Bruno Terena)
A1 GP e Fórmula 1 - http://www.gpupdate.net/

Flamengo apresenta carro da Fórmula Superliga na Gávea

(Nunca um post do Blog foi tão difícil de escrever. Mas, mesmo sendo eu um fanático torcedor do meu querido Fluminense, não posso fugir das minhas obrigações...).

O Flamengo apresentou hoje, num evento organizado no salão de troféus do clube na Gávea, a máquina que vai representar o time rubro-negro na Fórmula Superliga. Para quem não conhece, o objetivo da nova categoria é pintar cada carro nas cores de uma famosa equipe do futebol mundial. No Brasil, o Flamengo já foi escolhido, mas existe a possibilidade do Corinthians também integrar o campeonato.

Contando com a presença de parte do elenco rubro-negro, a festa de lançamento do carro do Flamengo (à esquerda) aconteceu na manhã deste sábado. O presidente Márcio Braga mostrou-se animado com o projeto: "Tenho certeza de que o nosso torcedor, que sempre comparece nas arquibancadas, vai dar todo o seu apoio". Mais tarde, Márcio tentou entrar no cockpit, mas ficou preso no cinto de segurança...

Ao longo dos próximos dias, o carro do Flamengo também deve ficar exposto em alguns pontos do Rio, além de ser apresentado à torcida no jogo de amanhã, contra o Atlético Paranaense, no Maracanã. Até agora, os pilotos mais cotados para correrem pelo rubro-negro são Popó Bueno e Gualter Salles. A princípio, Salles parece estar vencendo a disputa: no evento de hoje, por exemplo, ele não deixou de comparecer.

Apesar de toda a publicidade, ainda é cedo para garantir que a Fórmula Superliga vai dar certo. Vale lembrar que a Premier GP - um campeonato semelhante, idealizado há cerca de dez anos - terminou num retumbante fracasso. De qualquer maneira, a Superliga começa bem em termos de exposição. Tirando o Flamengo, times populares como Milan, PSV, Porto já confirmaram participação.

Por enquanto, a pintura mais bonita - na singela opinião do escriba do Blog - é a do Borussia Dortmund (à direita), um dos primeiros clubes a terem seu carro apresentado. Pelo visto, o regulamento da Superliga vai seguir o padrão adotado por categorias como GP2 e Mundial de Turismo: duas corridas por fim de semana, com o grid da segunda sendo invertido entre os oito primeiros da bateria inicial.

Os chassis da Superliga vão ficar à cargo da Panoz, que fabricou modelos para ChampCar e IRL nos últimos anos. Por outro lado, o motor anunciado para a categoria será fabricado pela Menard. Difícil é acreditar nas especificações dos propulsoes: segundo foi divulgado, eles devem ser V12, com cerca de 750 cavalos. A velocidade máxima estimada é absurda: 320 km/h, algo que nem a Fórmula 1 alcança na maioria dos circuitos.

Por essas e outras, a Superliga ainda precisa ser tratada com certa cautela. A categoria pode até dar certo, mas representa um certo "rebaixamento" para o automobilismo, colocado em segundo plano para promover times de futebol. Apesar de tudo, não torço contra: caso se transforme num sucesso, a Superliga tem chances de ter uma etapa no Rio de Janeiro.

E aí, nesse caso, a sonhada reforma em Jacarepaguá seria finalmente realizada...

Crédito das fotos: http://superleagueformula.com/

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Resumo da sexta-feira

A sexta-feira foi um desses dias recheados de notícias no mundo da velocidade, sem que nenhuma delas tenha chamado atenção especial. Sendo assim, vamos a um rápido resumo dos fatos do dia, começando pela ótimo entrevista que Nelson Piquet concedeu ao jornal A Tribuna. Falando sobre a carreira de seu filho, Nelsinho, o tricampeão não abandonou seu estilo sempre irreverente:

"Se o Nelsinho correr na Renault ao lado do Alonso, precisa sair à frente na primeira classificação. Seria um bom início, que já iria desmoralizar o cara", disse Nelsão. Pelo visto, o tricampeão está acreditando bastante nas capacidades de seu herdeiro: "Nelsinho é extremamente rápido e vai assustar muita gente". Isso ainda não dá para saber. A vaga na Renault em 2008, porém, já parece fadada a ser ocupada pelo Piquet mais novo.

Infelizmente, o mesmo não se pode dizer de Lucas di Grassi, um piloto que anda em baixa nas especulações de fim de temporada. Mesmo após seu vice-campeonato na última temporada na GP2, o brasileiro não vem sendo considerado pela maioria das equipes, e deve terminar como piloto de testes da Renault. Ao site Grande Premio, di Grassi mostrou-se ressentido: "Eu sou o último do barco. Um vai empurrando o outro, que empurra mais um, e daí sobra eu...".

Ao contrário de Lucas di Grassi, Nico Rosberg foi disputado de forma intensa entre Williams e McLaren durante a temporada de boatos da Fórmula 1. Agora, porém, seu destino está definitivamente selado, como garantiu Frank Williams em declaração à revista Sport Auto: "Há um ano, poderíamos até ceder porque estávamos sem dinheiro. Felizmente, não é mais o nosso caso".

Outro que não deve mudar de endereço em 2008 é Takuma Sato. Embora ainda não tenha sido confirmado pela Super Aguri para a próxima temporada, o japonês é considerado nome certo na "equipe-satélite da Honda", como ele próprio confirmou hoje ao site Gpupdate.net: "Tenho várias opções para o ano que vem, mas no momento estou discutindo meu futuro somente com a Super Aguri".

Por fim, vale registrar uma informação bastante interessante: depois da Polônia, a Sérvia se tornou hoje a segunda nação do Leste Europeu a cogitar uma tentativa de sediar a Fórmula 1 em alguns anos. Certo, mesmo, é que o país vai construir um autódromo de última geração, numa localidade ainda não anunciada. O projeto foi confirmado pelo presidente da FIA, Max Mosley, em visita a Belgrado.

Desde já, o G.P. da Sérvia ganha a minha torcida. Nada contra os outros países que também pretendem receber a Fórmula 1. Mas uma corrida na terra de Petkovic só significa uma coisa: largada pela manhã e liberdade para dormir a noite inteira...



Ao mesmo tempo, os bastidores da Fórmula 1 andam agitados. Nesta sexta, continuaram as trocas de farpas entre as equipes, por vários motivos diferentes. Um deles é a polêmica em torno da nova Unidade Central de Eletrônica (ECU, na sigla em inglês), um sistema produzido pela Microsoft, uma das principais parceiras da McLaren.

A relação estreita entre a empresa de Bill Gates e o time prateado não agrada nenhum pouco às outras equipes da Fórmula 1. Dessa vez, foi a hora do chefe da BMW, Mario Theissen, rejeitar a implementação do ECU em reportagem do site F1-live.com. "Temos várias objeções à imposição desse padrão", falou Theissen. A opinião da BMW é semelhante à da Renault, mas contrasta com a da Williams, a única equipe - além da McLaren - a elogiar o sistema até agora.

Em outra frente, o duelo verbal é restrito à Renault e McLaren, no chamado "novo escândalo de espionagem" da Fórmula 1. Num comunicado distribuído à imprensa hoje, os advogados da equipe inglesa lançaram fortes acusações contra o time de Flavio Briatore: "É óbvio que os dados secretos da McLaren foram conhecidos, discutidos e assimilados pelo departamento de engenharia da Renault". Exagero? Provavelmente. Mas o caso ainda deve muito o que falar...

Para terminar, resta mencionar a polêmica lançada hoje pelo chefe da Force India, Collin Kolles, que acusou a Honda de desrespeitar um acordo de todas as equipes. Segundo o dirigente, o time nipônico estaria usando a Super Aguri para não ultrapassar o limite de 30.000 quilômetros anuais para testes. Na última semana, em Barcelona, Luca Filippi, Andreas Zuber e Mike Conway rodaram com o RA 107 da Honda, mas a distância cumprida por eles contou para a Super Aguri.

De fato, trata-se de uma tacada um tanto discutível. Mas dentro do regulamento. Nesse caso, a Honda apenas deu um "jeitinho". Se é certo ou errado, tanto faz. Na Fórmula 1, o importante é que seja permitido.


O inglês Oliver Jarvis confirmou sua excelente fase ao liderar nesta sexta os primeiros treinos da A1 GP no circuito malaio de Sepang, onde a categoria realiza a terceira rodada dupla de sua temporada 2007-08. Uma semana após vencer o tradicional G.P. de Macau da Fórmula 3, Jarvis foi o mais rápido do dia, colocando o time Inglaterra no topo da tabela de tempos.

Quase meio segundo atrás, a Suíça de Neel Jani foi a equipe que mais se aproximou de Jarvis. Na seqüência, completando os cinco primeiros, vieram a França (Löic Duval), a líder do campeonato Nova Zelândia (Jonny Reid) e a surpreendente China (Congfu Cheng). Mais para trás, em décimo, ficou a Holanda (Jeroen Bleekemolen). Ao lado da Nova Zelândia, os holandeses são a aposta do Blog para o fim de semana.

Por sua vez, a equipe brasileira - comandada por Sergio Jimenez - teve um início animador em Sepang. Numa pista onde nunca havia corrido antes, Jimenez conseguiu a sétima colocação, embora tenha sido o piloto que menos voltas completou ao longo da sexta. Agora, o objetivo do time Brasil é melhorar ainda mais no treino classificatório, que acontece na madrugada de sexta para sábado de Brasília.

Enquanto isso, Michael Schumacher já chegou a Florianópolis para a disputa do Desafio das Estrelas do próximo domingo. O evento - organizado por Felipe Massa - vai contar ainda com a presença de nomes como Rubens Barrichello, Nelsinho Piquet e Tony Kanaan. Nesta sexta, foi realizado o sorteio dos karts e dos mecânicos. Schumacher ficou com o número 23, passando perto do, digamos, "número maldito".

Embora não seja brasileiro, Schumi sabe muito bem o que iria acontecer se ele tirasse o 24...


O vídeo do dia é uma ótima pedida para aqueles que já estão com saudades do ronco dos motores da Fórmula 1. Nas imagens a seguir - capturadas de maneira sensacional por um espectador nas arquibancadas de Barcelona - temos sete minutos de um intenso desfile de carros, filmados de vários pontos do circuito espanhol durante os testes da semana passada. Vale a pena conferir:



Neste sábado, o Blog volta analisando as atividades da A1 GP e do Desafio das Estrelas. Isso sem falar, é claro, nos comentários das principais notícias do dia. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Nelson Piquet Pai - http://www.inema.com.br/
A1 GP - http://www.a1gp.com/
Demais - http://www.gpupdate.net/

Brasileiro Augusto Farfus Jr. completa seu primeiro teste com um carro de Fórmula 1

Para Augusto Farfus Jr., o dia 22 de novembro de 2007 vai ser guardado para sempre. Convidado pela BMW para dar umas voltinhas com o Fórmula 1 da equipe no circuito de Valência - um prêmio pelo seu ótimo desempenho na última temporada do Mundial de Turismo - o piloto brazuca completou 33 voltas ontem. E saiu com um gostinho especial.

"Foi uma experiência extraordinária! No início, eu estava obviamente tentando me adaptar ao carro. Como tive pouco tempo para me preparar, senti meus músculos do pescoço um pouco mais do que o normal. Na verdade, eu não pilotava um monoposto há quatro anos. E ainda era um Fórmula 1!", disse Farfus ao fim do teste.

Além do brasileiro, a BMW também experimentou um dos favoritos ao cargo de piloto de testes na equipe alemã, vago com a saída de Timo Glock. Campeão da Fórmula BMW em 2006, o jovem Christian Vietoris - assim como Farfus - nunca havia andado num carro de Fórmula 1 antes. Ao longo do dia, o novato alemão completou 62 voltas, ficando bastante satisfeito:

"Isso foi incrível. Passei muitos anos trabalhando para poder ter essa oportunidade. A força 'G', os efeitos do freio e a velocidade de um carro de Fórmula 1 são simplesmente fenomenais", falou Vietoris. Vale registrar que a BMW não revelou os tempos das melhores voltas tanto de Farfus quanto de Vietoris.

Esta fase do ano, de fato, é uma época propícia para o teste de novos talentos. No circuito italiano de Mugello, a Mercedes também está usando essa semana para experimentar uma série de jovens pilotos, com o objetivo único de avaliar suas capacidades. Caso uma dessas promessas se destaque, é possível que receba uma proposta da Mercedes para correr na DTM.

No total, seis pilotos foram testados pela marca alemã: o dinamarquês Nicolas Kiesa, os holandeses Yelmer Buurman e Ranger van der Zande, o estoniano Marko Asmer, o alemão Maro Engel e a garota suíça Cindye Alleman. O grupo, que disputa duas vagas na DTM para a próxima temporada, está utilizando o modelo 2006 da Mercedes e tenta seguir os passos do canadense Bruno Spengler e do escocês Paul di Resta.

Considerados destaques da Mercedes na DTM, os dois são inclusive cotados para garantir uma vaga na Fórmula 1 num futuro próximo.

Crédito das fotos: www.gpupdate.net e www.autosport.com

Agenda do fim de semana (23 a 25 de novembro)

A maioria das categorias do automobilismo mundial vai entrando de férias, e os fins de semana da velocidade vão ficando mais e mais esvaziados. É o caso desse próximo, que apresenta apenas duas solitárias atrações. Mesmo assim, uma delas tem tudo para ser sensacional, reunindo grandes nomes do esporte a motor em um único evento. Hora de conferir a sempre útil agendinha:

Domingo, 25 de novembro de 2007

A1 GP: Rodada dupla de Sepang
Desafio das Estrelas: Primeira bateria às 10:15 (com transmissão da Rede Globo)
Desafio das Estrelas: Segunda bateria às 13:00 (com transmissão do Sportv)

Sem dúvida alguma, o destaque principal vai para o III Desafio Internacional das Estrelas, competição organizada anualmente por Felipe Massa no Kartódromo dos Ingleses, na belíssima Florianópolis. Além do piloto da Ferrari, o evento está recheado de atrações nacionais e também estrangeiras. A principal delas, obviamente, é a presença do heptacampeão mundial de Fórmula 1, Michael Schumacher.

Fenômeno em qualquer tipo de prova, Schumacher já entra como favorito no Desafio das Estrelas. Mas o alemão não é o único candidato à vitória. Campeão no ano passado, o anfitrião Felipe Massa também não pode ser descartado. Tirando a dupla, porém, a lista de pilotos a serem observados é longa. Entre os novatos, fique de olho em Nelsinho Piquet e Lucas di Grassi, segundo e terceiro na edição 2006 do Desafio.

Da turma dos veteranos, Rubens Barrichello e Tony Kanaan se destacam por já terem vários triunfos na tradicional prova das 500 milhas da Granja Viana. Por fim, em relação aos azarões, Cacá Bueno é um nome que pode surpreender. Dos meus tempos de kart, guardo o depoimento de um amigo que freqüentava regularmente o kartódromo do Via Parque, onde Cacá costuma correr: "A tocada do cara é impressionante...".

Mesmo assim, apesar de todas as presenças ilustres, o meu palpite ainda vai para o sujeito que deve concentrar as atenções no dia da corrida. Michael Schumacher não ganhou sete campeonatos da Fórmula à toa. Quando disputou o Mundial de Kart, em 2001, o alemão ficou com o vice-campeonato, mesmo não tendo a menor experiências em competições desse tipo. Schumi, de fato, veio ao Brasil para vencer.
Palpite do Blog para a vitória: Michael Schumacher

Enquanto isso, a A1 GP realiza no circuito malaio de Sepang sua terceira rodada dupla da temporada 2007-08. Escolher meus favoritos é difícil, já que o campeonato ainda está muito no início. Mas lá vai: aposto na Nova Zelândia, que lidera a tabela de pontos e vem de duas vitórias consecutivas, e na Holanda, equipe que vem beliscando um triunfo.
Palpites do Blog para as vitórias: Nova Zelândia e Holanda

Ao longo desta sexta, o Blog volta comentando as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Desafio das Estrelas - http://www.arenacross.com.br/
Michael Schumacher - http://www.gptotal.com.br/

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Confirmado: equipe Prodrive não disputa temporada 2008 da Fórmula 1

Agora é oficial: a Prodrive - equipe escolhida pela Federação Internacional de Automobilismo para integrar a Fórmula 1 a partir de 2008 - desistiu mesmo de estrear na categoria já no ano que vem. Quem jogou a toalha foi o principal dirigente do time inglês, David Richards, em entrevista à revista Auto Motor und Sport. Pelo visto, porém, os planos da Prodrive foram apenas adiados, e não abandonados.

"Não existe a menor possibilidade de nós participarmos do campeonato da Fórmula 1 em 2008, mas nosso objetivo continua sendo entrar na Fórmula 1", disse Richards. Para quem não lembra, a Prodrive desejava comprar um chassis da McLaren para competir na próxima temporada, mas foi impedida por dois motivos: a oposição das chamadas "equipes independentes" e a proibição imposta pelo Pacto da Concórdia.

Parece confuso, mas não é difícil de explicar: quando primeiramente traçou seus planos, a Prodrive imaginava que o regulamento poderia ser "adaptado" para permitir a compra e venda de carros entre as equipes. O problema é que as "equipes independentes" - lideradas pela Williams - barraram o projeto da equipe estreante. E, sem um "plano B", a Prodrive foi obrigada a desistir da temporada 2007.

Os percanços enfrentados pelo time de David Richards são mais uma furada da FIA, que promoveu um vestibular para escolher a "12ª equipe da Fórmula 1" em meados do ano passado. Mais de vinte organizações se candidataram, incluindo escuderias tradicionais das categorias de base. Apesar disso, a entidade optou pela Prodrive, cuja história era limitada ao Mundial de Rally. Como se vê, a FIA, mais uma vez, errou feio...

A Inglaterra perdeu a oportunidade de contar com mais uma equipe na Fórmula 1, mas pode ganhar uma nova sede para o seu Grande Prêmio em alguns anos. Segundo o chefão da Formula One Management, Bernie Ecclestone, as conversas entre a FOM e a cidade de Londres estão indo muito bem. Ao que tudo indica, existe, sim, a possibilidade de uma prova nas ruas da capital inglesa num futuro próximo.

"As negociações para o G.P. de Londres estão evoluindo. O prefeito Ken Livingstone está entusiasmado, e nós já traçamos alguns projetos para a realização da prova", falou Ecclestone à rede BBC. Se realmente vier a acontecer, a corrida na capital inglesa seria espetacular. Não só pelo cenário magnífico, mas também pela enorme publicidade que a Fórmula 1 receberia.

Para chamar mais atenção do que isso, só com um G.P. no meio de Nova York...


Nico Rosberg encerrou de vez os boatos de que poderia se transferir para a McLaren em 2008 com uma declaração contundente ao jornal Daily Telegraph: "Vou permanecer na Williams. Tenho apenas 22 anos, e nenhum pressa", disse o alemão. Apesar de já ter sido confirmado ao lado do japonês Kazuki Nakajima como titular do time de Frank Williams, Rosberg continuava a ser envolvido numa série de boatos sem muito sentido.

Aliás, a mais nova das especulações sem o menor fundamento é, na verdade, uma velha história: a possibilidade de Fernando Alonso assinar contrato com a Toyota. Dessa vez, quem levanta a bola é o diário Marca, em sua edição desta quinta. Pelo visto, apenas mais uma bobagem. Afinal, a Toyota já anunciou o italiano Jarno Trulli e o alemão Timo Glock para 2008. E Alonso não parece ter o menor interesse em escolher a equipe japonesa...

Enquanto isso, a Ferrari revelou que o seu modelo 2008 já vai estrear no dia 14 de janeiro, durante uma sessão de testes em Jerez de la Frontera. Além disso, o diretor técnico da equipe vermelha, Luca Baldisseri, fez questão de ressaltar que o time vai continuar sem privilégios na próxima temporada: "Os dois pilotos vão iniciar do zero em 2008. Nossa hierarquia só deve ser decidida ao longo do ano, como vem sendo feito".

Por fim, vale registrar uma matéria do Gazzeta dello Sport, que complica ainda mais a situação do ex-mecânico chefe da Ferrari, Nigel Stepney. Segundo a reportagem, o famoso "pó branco" achado nos carros de Felipe Massa e Kimi Raikkonen, durante o G.P. de Mônaco, bateu com os resíduos encontrados nas calças do inglês, após estudos conduzidos pela Universidade de Modena. Sabotagem comprovada?

Ainda não dá para saber, mas Stepney - um dos personagens centrais do primeiro escândalo de espionagem da Fórmula 1 - está muito, muito enrolado...


Oitavo colocado em seu ano de estréia na GP2, Bruno Senna admitiu hoje estar conversando com dois dos principais times da categoria, já visando um acordo para a próxima temporada. Em entrevista ao site Crash.net, o sobrinho de Ayrton citou iSport e Campos Racing como suas melhores opções. A definição, ao que parece, deve vir em cerca de três semanas.

"Meus resultados em 2007 fizeram com que as outras equipes percebessem meu potencial. Estou negociando com iSport e Campos mas, por enquanto, ainda não decidi qual é a minha escolha", disse Bruno. Mesmo assim, já dá para afimar que qualquer uma dessas duas equipes já representaria uma bela evolução em relação à Arden, time pelo qual Bruno correu neste ano.

Pelo visto, o trunfo da Campos é a sua nacionalidade espanhola, a mesma do principal patrocinador de Bruno, o Banco Santander. Por outro lado, a iSport foi a grande dominadora da temporada 2007, e certamente vai manter a boa forma no ano que vem. Se quiser ter uma melhor chance de disputar o título, Bruno deveria assinar com o time que salvou a carreira de Timo Glock, campeão da GP2 neste ano.

Também nesta quinta, os organizadores da Corrida dos Campeões anunciaram que Ford e Aston Martin serão as fornecedoras dos carros da competição deste ano. A marca americana vai ceder o Focus WRC - mesmo modelo utilizado no Mundial de Rally - enquanto os ingleses da Aston vão colocar à disposição o Vantage N24 para o evento do dia 16 de dezembro, no estádio de Wembley.

Até agora, estão confirmados pilotos do calibre de Jenson Button, Sebastian Vettel, Marcus Grönholm, Jimmie Johnson e até Michael Schumacher.



O vídeo do dia retrata uma das disputas mais polêmicas e emocionantes da história da Fórmula 1. As imagens são do Grande Prêmio de San Marino de 1982, em Imola, cenário da épica batalha pela vitória entre os dois pilotos da Ferrari: o francês Didier Pironi e o canadense Gilles Villeneuve. Vale a pena separar dez minutos do seu tempo para dar uma conferida. A narração é de Galvão Bueno, com comentários de Reginaldo Leme:


Confesso que nunca havia visto o duelo inteiro. De fato, Villeneuve teve motivos para se irritar com Pironi, seu suposto "escudeiro" na Ferrari. Pena que a relação dos dois tenha terminado dessa maneira tão trágica, já que o acidente fatal de Villeneuve - ocorrido apenas algumas semanas depois - impediu qualquer tipo de reconciliação...

Nesta sexta, o Blog volta com a seção Agenda do fim de semana, apresentando os principais destaques do automobilismo pelos próximos três dias. E, mais tarde, comentários sobre as notícias mais recentes do mundo da velocidade. Até amanhã!
Crédito das fotos:
Londres - http://www.europe-cities.com/
Demais - http://www.gpupdate.net/

Schumacher está de volta nos testes de Jerez

E não deu outra: após dominar amplamente os ensaios coletivos de Barcelona, na semana passada, o alemão Michael Schumacher foi novamente convidado a andar com a Ferrari. Dessa vez, o acordo vale para os testes de Jerez de la Frontera, marcados para a primeira semana de dezembro. Nessa oportunidade, a Fórmula 1 vai voltar a experimentar os pneus slicks, abolidos desde o fim de 1997.

"Depois de todos esses anos juntos, ainda estamos acostumados a trabalhar com Schumacher sem problemas. Pedimos para que ele retornasse mais uma vez porque a Fórmula 1 voltou aos seus velhos dias, com a eliminação de uma série dos aparatos eletrônicos", explicou o chefe de operações da Ferrari, Luca Baldisseri, ao diário italiano La Stampa. A princípio, o companheiro de Schumacher em Jerez deve ser o campeão Kimi Raikkonen.

Por enquanto, Schumacher está confirmado apenas para os ensaios de 4 de dezembro, o primeiro dos três dias de testes em Jerez. De qualquer maneira, a presença do alemão vai ser um atrativo especial para as atividades no circuito espanhol. Caso repita o desempenho de Barcelona, não será nenhuma surpresa se o nome do heptacampeão voltar a aparecer nas típicas especulações de bastidores da Fórmula 1...

Desde que se retirou das pistas, Schumacher vem aproveitando a aposentadoria. Há alguns dias, o alemão marcou presença num amistoso benificente com estrelas do futebol mundial, divididas em duas equipes: Amigos de Ronaldo x Amigos de Zidane. Jogando pelo time do brasileiro, Schumacher participou ativamente da partida, inclusive perdendo dois gols feitos.

Enquanto isso, a BMW anunciou que o brasileiro Augusto Farfus Jr. - quinto colocado no recém-encerrado campeonato do Mundial de Turismo - vai fazer um teste pela equipe na próxima semana, em Valência. O convite foi feito pelo principal dirigente de competições da marca alemã, Mario Theissen, que se disse impressionado pelo desempenho de Farfus:

"Em seu primeiro ano conosco, Farfus foi muito bem, e com certeza já integra o hall de grandes astros da BMW. Esse teste é uma forma de reconhecer o seu belo trabalho. Vai ser bom para Farfus e também para nós", falou Theissen. Vale lembrar que, recentemente, o brasileiro teve renovado seu contrato com a BMW para mais uma temporada. Aliás, ainda bem que o teste de Farfus não vai ser em Jerez.

Se fosse assim, ele - assim como todos os outros pilotos - terminaria ofuscado por um certo Michael Schumacher...

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: Os Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1 - Números 3, 2 e 1

Chega ao fim, hoje, mais uma das listas especiais da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, dedicadas a fazer um balanço da temporada 2007. Dessa vez, o foco está nos pilotos que mais se destacaram nas diversas categorias do automobilismo mundial ao longo deste ano. Sem perder mais tempo, vamos em frente:

10. Marko Asmer, Fórmula 3 Inglesa
9. Mattias Ekström, DTM
8. Marcus Grönholm, Mundial de Rally
7. Timo Glock, GP2
6. Andy Priaulx, Mundial de Turismo
5. Cacá Bueno, Stock Car
4. Sebastien Bourdais, ChampCar
TERCEIRO COLOCADO - Jimmie Johnson, Nascar

Desde que se transformou na principal competição do automobilismo norte-americano, a Nascar cresceu em profissionalismo e no seu nível de competitividade. Antes limitadas a uma meia-dúzia de vencedores regulares, as corridas da categoria tornaram-se uma verdadeira loteria, sendo extremamente difícil adivinhar o vencedor de cada prova. Conseqüentemente, os campeões começaram a se alternar a cada ano.

Até aparecer Jimmie Johnson. Pela primeira vez desde Jeff Gordon, em 1997 e 1998, um piloto foi capaz de enfileirar dois títulos consecutivos da Nascar. E mais: Johnson fechou o campeonato de maneira surpreendentemente fácil, apenas administrando a liderança da tabela de pontos na última prova da temporada, em Miami. Reflexo direto do acachapante domínio imposto na fase final do ano.

É verdade que Johnson, na prática, somou menos pontos do que Gordon. O piloto do carro 48 só levou o título por causa do sistema de play off, que "zera" os resultados dos líderes do campeonato para gerar mais "emoção". Mesmo assim, seu desempenho foi sensacional. Contando com a ajuda do seu coadjuvante de luxo, o competente chefe de equipe Chad Knaus, Johnson tornou-se o piloto a ser batido na Nascar.

Seu retrospecto é a melhor prova disso: 6723 pontos, dez vitórias - sendo quatro consecutivas, feito raríssimo na categoria - 20 top 5 e 24 top 10 em 36 corridas. Impressionante.

No início do ano: Um dos vários favoritos ao título da Nascar
Desempenho em 2007: Campeão da Nascar pelo segundo ano consecutivo, com 6723 pontos, dez vitórias, 20 top 5 e 24 top 10 em 36 etapas
Perspectivas para 2008: Favorito destacado para o título da Nascar

SEGUNDO COLOCADO - Dario Franchitti, IRL

Se o assunto da lista fossem Os Dez Pilotos Mais Sortudos do Ano, Dario Franchitti conseguiria tranqüilamente a primeira colocação. Afinal, a temporada 2007 do escocês foi realmente abençoada: além da inesperada vitória nas 500 milhas de Indianapolis, Franchitti ainda sobreviveu a dois vôos espetaculares e contou com um azar inacreditável de seu rival Scott Dixon para conquistar o título da IRL.

Apesar de tudo, também sobrou competência. Após iniciar o ano como um mero coadjuvante da IRL, Franchitti cresceu e teve um desempenho magnífico. Seu triunfo em Indianapolis não foi fruto só da sorte, mas também de uma tática muito bem planejada e executada. Melhor ainda seria a consistência apresentada por Franchitti ao longo da temporada: em 17 etapas da IRL, ele teve apenas um único abandono.

No total, foram 637 pontos, quatro vitórias e onze podiuns, quase ofuscados por dois acidentes espetaculares, nas provas de Michigan e Kentucky. Franchitti superou os sustos, mas perdeu a liderança da tabela de classificação para o neo-zelandês Scott Dixon, que teve o título nas mãos até ficar sem gasolina na última volta da última corrida. Agora, o desafio de Franchitti é outro: enfrentar a Nascar em 2008, mesmo sem ter a menor experiência nos carros da categoria.

Se a sorte do escocês resolver dar as caras, porém, não há nada que os seus 42 adversários possam fazer...

No início do ano: Apenas mais um competidor da IRL
Desempenho em 2007: Vencedor das 500 milhas de Indianapolis e campeão da IRL, com 637 pontos, quatro vitórias e onze podiuns em 17 etapas
Perspectivas para 2008: Coadjuvante da Nascar, talvez beliscando alguma vitórias numa das corridas em circuito misto

PRIMEIRO COLOCADO - Casey Stoner, MotoGP

É difícil imaginar algum piloto - em qualquer uma das principais categorias do automobilismo mundial - que tenha conseguido ganhar tanto respeito ao longo de 2007 quanto Casey Stoner. A temporada do australiano foi, de fato, um conto de fadas. Para alguém que iniciou o ano ironizado pela mídia, que lhe deu o sugestivo apelido de "Rolling Stoner", o piloto da Ducati deu a volta por cima de maneira inacreditável.

Logo no abertura da temporada da MotoGP, no Catar, Stoner conquistou seu triunfo inaugural de 2007, ignorando a concorrência do heptacampeão Valentino Rossi para vencer com autoridade. E a história foi se repetindo nas corridas seguintes: após oito corridas, Stoner havia sido o ganhador em cinco. Pouco a pouco, aqueles que esperavam a reação de Rossi foram caindo na real.

Porque ela não viria. O ano era de Stoner e de ninguém mais. Sempre acompanhado de sua bela esposa, Adriana, o australiano não aliviou em nenhum momento. No fim da temporada, seu desempenho era, digamos de "nível Rossi": 367 pontos, dez vitórias e 14 podiuns em 17 etapas. Sem dúvida alguma, Stoner conquistou seu primeiro título de forma incontestável. Agora, resta saber se ele consegue manter o desempenho em 2008.

Se depender dos testes inaugurais da pré-temporada, nada indica que o domínio de Stoner será interrompido.

No início do ano: Coadjuvante da MotoGP
Desempenho em 2007: Campeão da MotoGP, com 367 pontos, dez vitórias e 14 podiuns em 17 etapas
Perspectivas para 2008: Favorito destacado para o título da MotoGP

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta na terça que vem, assumindo de novo seu formato original, com apenas um "número" sendo contado a cada post. Como estamos em época de férias, eu precisava bolar alguma lista que prendesse atenção. Que fosse realmente polêmica. Assim, resolvi lançar um ranking que promete render bastante discussão: Os Dez Maiores Pilotos Brasileiros da História.

E hoje, ao longo do dia, o Blog volta comentando as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!

Crédito das fotos:
Jimmie Johnson - http://www.nascar.com/
Dario Franchitti - http://www.indycar.com/

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Alonso volta a esnobar "ultimato" da Renault

A Renault bem que vem tentando, mas Fernando Alonso parece não dar bola à pressão da equipe francesa. Nesta quarta, o bicampeão recebeu outro "ultimado" do chefe da Renault, Flavio Briatore, que teria imposto a manhã de hoje como prazo final para um acerto entre as duas partes. Pelo visto, a tentativa do dirigente italiano - divulgada pelo jornal As - não surtiu nenhum efeito. Mais uma vez.

"Alonso vai tomar uma decisão sobre o seu futuro na hora que quiser", foram as palavras de Luiz Garcia Abad, empresário do espanhol. Em entrevista à rede BBC Sport, o manager disse ainda que, por estar de férias, Alonso (à esquerda) não tem nada a declarar por enquanto. Mas, ao que tudo indica, a "enrolada" do bicampeão tem várias outras intenções.

Para começar, Alonso ainda não terminou de estudar suas outras opções, que poderiam incluir a Red Bull e - segundo um boato bastante recente e mirabolante - a Honda de Ross Brawn. Além disso, o bicampeão continua insatisfeito com a exigência principal da Renault: um acordo de três temporadas. Na cabeça de Alonso, qualquer compromisso maior do que um ano já atrapalharia seus planos.

De acordo com a teoria mais aceita, o espanhol deseja uma transferência para BMW ou Ferrari no médio prazo, e um contrato mais longo com a Renault impediria essa mudança. Infelizmente para Alonso, suas opções parecem ser cada vez mais limitadas. Embora continue tentando fazer jogo duro com a Renault, o mais provável é que Alonso acabe cedendo no final. A não ser que ele apronte uma baita surpresa.

Em relação à novela sobre o futuro de Alonso, vale registrar também uma informação divulgada hoje pelo diário El Pais. Segundo a reportagem, a Telefonica - uma das mais importantes articuladoras da negociação entre Alonso e a Renault - teria desistido de fornecer um suporte financeiro para o bicampeão, fundamental para o sucesso das conversas.

Mais um motivo, portanto, para acreditar que a definição do futuro de Alonso ainda pode demorar um tempo...



Nico Rosberg (à esquerda) já foi anunciado como titular da Williams para 2008, mas seu nome continua envolvido em várias especulações. Nesta terça, uma reportagem do diário Bild garante que a equipe inglesa libera o piloto alemão caso a McLaren esteja disposta a pagar US$ 22 mi por Rosberg. A possibilidade, porém, é mais do que improvável. Até porque a McLaren tem uma série de outras opções também muito boas. E bem mais baratas.

Enquanto isso, a Force India confirmou que vai mesmo revelar sua dupla de pilotos para a próxima temporada no dia 5 de dezembro, véspera da "noite de gala" promovida pela FIA. Anote aí a lista de candidatos: Adrian Sutil, Roldan Rodríguez (os dois favoritos), Christian Klien, Vitantonio Liuzzi, Ralf Schumacher, Giancarlo Fisichella, Franck Montagny e Giedo van der Garde. Esqueci alguém? Provavelmente...

Ao mesmo tempo, Bernie Ecclestone voltou a criticar severamente o circuito de Silverstone (à direita), sede fixa do Grande Prêmio da Inglaterra desde 1987. Para o chefão da FOM, a pista é a "pior de todo o calendário da Fórmula 1". Exagero? Talvez. Mas, em tempos de proliferação de autódromos super-modernos pelos mais diversos paraísos financeiros do mundo, é bom os organizadores do G.P. inglês abrirem o olho. Tradição não conta mais na hora de convencer Ecclestone...

Por fim, um esclarecimento: num dos posts de ontem, o Blog errou (de novo) ao informar a data de lançamento dos novos carros de BMW e Toyota. De uma vez por todas, aí vão os dias já anunciados: a equipe alemã mostra seu modelo 2008 em 15 de janeiro, enquanto o time nipônico faz o mesmo no dia 10 do mesmo mês. Vale lembrar que McLaren e Williams já escolheram a segunda semana de janeiro para a apresentação de seus bólidos, embora ainda não tenham definidido o dia exatamente.

Pronto, prometo que não errei dessa vez.


A informação é do Continental Circus: principal competição off road do mundo, o Rally Dacar já tem rotas e participantes definidos para a edição 2008, que acontece em janeiro do próximo ano. Assim como nas edições mais recentes, a saída vai acontecer de Lisboa. Depois de Portugal, carros, motos e caminhões ainda passam por Espanha, Marrocos, Saara Ocidental, Mauritânia e Senegal.

No total, a rota (à esquerda) inclui mais de 9.000 quilômetros a serem percorridos, sendo quase 6.000 de especial. Até agora, estão inscritos 590 carros ou quadricíclos, 250 motos e 100 caminhões. A largada do Dacar 2008 - trigésima edição do Rally - está marcada para 5 de janeiro, terminando 15 dias depois. Desde já, pilotos e equipes já começam a se preparar para o desafio...

Outra notícia importante é a divulgação do calendário 2008 da Superliga, a mais nova categoria do automobilismo mundial. Para quem não sabe, a idéia dos organizadores é "juntar duas paixões numa mesma competição". Ou seja: pintar cada um dos carros com as cores e o emblema de vários times de futebol do mundo. A equipe brasileira - já escolhida - vai ser o Flamengo.

Embora eu seja torcedor fanático do Fluminense, vou (tentar) permanecer imparcial. Uma parte dos adversários do time rubro-negro já foram escolhidos: Anderlecht, Basel, Galatassaray, Milan, Porto, PSV, Olympicados e Borussia Dortmund (à direita), cuja pintura amarela ficou belíssima. Dos pilotos cotados para correrem pelo Flamengo, os mais conhecidos, por enquanto, são Popó Bueno e Gualter Salles.

A seguir, o calendário provisório da temporada 2008 da Superliga:

30 e 31 de agosto - Etapa da Inglaterra, em Donington Park
20 e 21 de setembro - Etapa da Alemanha, em Nürburgring
04 e 05 de outubro - Etapa da Bélgica, Zolder
18 e 19 de outubro - Etapa da Itália, num circuito ainda não definido
01 e 02 de novembro - Etapa de Portugal, no Estoril
22 e 23 de novembro - Etapa da Espanha, em Jerez de la Frontera
* = nos sábados, treino classificatório para a primeira bateria do fim de semana. No domingo, duas corridas, com a segunda tendo o grid invertido

Como se vê, todas as corridas vão ser na Europa. Se a categoria fizer sucesso, porém, é muito difícil que ela fique longe do Brasil. Aí viria a pergunta: aonde seria a etapa brasileira? Jacarepaguá, o único autódromo do Rio de Janeiro - a cidade que é a casa do Flamengo - não tem condições de uso. Será que vai uma reforma aí?

Pensando bem, até que a presença dos urubus nessa Superliga não é tão ruim assim...


O vídeo do dia é uma pequena homenagem ao alemão Stefan Bellof, que teria completado ontem 50 anos de idade caso ainda estivesse vivo. Considerado um "campeão mundial em potencial", Bellof faleceu tragicamente em 1985, após um acidente numa corrida de carros esporte no circuito de Spa-Francorshamps. As imagens abaixo mostram cenas dessa prova e diversos momentos da curta mas brilhante carreira de Bellof:


Antes que eu me esqueça: a dica é do amigo Speeder, que escreve o excelente Continental Circus

Nesta quinta, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando os números 3, 2 e 1 da lista dos Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1. E, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Fernando Alonso, Nico Rosberg e Silverstone - http://www.f1-live.com/
Carro do Borussia Dortmund - http://superleagueformula.com/

Desafio das Estrelas é no próximo domingo

A cidade de Florianópolis recebe, no próximo fim de semana, um evento para lá de especial. Organizado por Felipe Massa, o III Desafio das Estrelas vai reunir figuras consagradas no automobilismo nacional e internacional numa competição de kart. Das atrações entrageiras, aliás, a principal é a presença do heptcampeão mundial de Fórmula 1, Michael Schumacher.

O Desafio teve alguns desfalques de última hora, com as desistências dos italianos Vitantonio Liuzzi e Luca Filippi. A lista final dos 28 participantes, porém, foi concluída com a inclusão de Tarso Marques e do argentino José Maria Lopez, convidados pelo próprio Felipe Massa. Agora, é esperar pelo sábado para saber quem vai sair na frente.

Além do anfitrião Massa - grande campeão da última edição do Desafio - Michael Schumacher também aparece como maior favorito. Mas eles não são os únicos candidatos à vitória. Com vários triunfos nas 500 milhas da Granja Viana no currículo, Rubens Barrichello e Tony Kanaan também não são nomes a serem descartados.

Isso sem falar, é claro, na possibilidade de aparecer alguma zebra. A surpresa pode ser tanto uma das novas promessas do automobilismo (Nelsinho Piquet e Lucas di Grassi foram, respectivamente, segundo e terceiro no Desafio do ano passado), ou alguém da turma dos veteranos. Afinal, pilotos como Gil de Ferran, Roberto Moreno e Alexandre Barros conhecem de tudo e mais um pouco...

As atividades têm início no sábado, com uma sucessão de treinos livres. Os pilotos vão ser divididos em dois grupos, para evitar problemas de tráfego. A classificação, que vai definir o grid para a primeira das duas baterias do fim de semana, está marcada para a tarde de sábado. No domingo, logo pela manhã, já será realizada a prova inicial, com a finalíssima acontecendo algumas horas mais tarde.

A seguir, a programação completa do evento:

Sábado, 25 de novembro de 2007

09:00 às 09:45 - Primeira sessão de treinos livres (grupo A)
09:50 às 10:35 - Primeira sessão de treinos livres (grupo B)
10:45 às 11:30 - Segunda sessão de treinos livres (grupo A)
11:35 às 12:20 - Segunda sessão de treinos livres (grupo B)
13:15 às 13:35 - Treino cronometrado (grupo A)
13:55 às 14:15 - Treino cronometrado (grupo B)
14:15 - Classificação

Domingo, 26 de novembro de 2007

09:00 às 09:15 - Warm up
10:15 - Primeira bateria (com transmissão da Rede Globo)
13:00 - Segunda bateria (com transmissão do Sportv)

Logo abaixo, a lista final dos participantes do evento:

Christian Klien (Fórmula 1)
Felipe Massa (Fórmula 1)
Luca Badoer (Fórmula 1)
Michael Schumacher (ex-Fórmula 1)
Nelsinho Piquet (Fórmula 1)
Roberto Moreno (ex-Fórmula 1, atual GT3 Brasil)
Rubens Barrichello (Fórmula 1)
Lucas di Grassi (GP2)
José Maria Lopez (ex-GP2)
Xandinho Negrão (GP2)
Gil de Ferran (ex-CART e IRL)
Tony Kanaan (IRL)
Vitor Meira (IRL)
Alexandre Barros (MotoGP)
Felipe Giaffone (ex-IRL, atual Fórmula Truck)
Antonio Pizzonia (ex-Fórmula 1, atual Stock Car)
Cacá Bueno (Stock Car)
Enrique Bernoldi (ex-Fórmula 1, atual Stock Car)
Luciano Burti (ex-Fórmula 1, atual Stock Car)
Marcos Gomes (Stock Car)
Popó Bueno (Stock Car)
Ricardo Maurício (ex- Fórmula 3000, Stock Car)
Ricardo Zonta (ex-Fórmula 1, atual Stock Car
Tarso Marques (ex-Fórmula 1, atual Stock Car)
Thiago Camilo (Stock Car)

O Blog vai acompanhar as atividades do Desafio das Estrelas ao longo do próximo fim de semana. Já escolhi minha aposta para a vitória, mas só revelo na sexta-feira. Logo mais, volto com os comentários das principais notícias do dia de hoje. Até mais!

Crédito das fotos: www.arenacross.com.br

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: Os Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1 - Números 6, 5 e 4

Continuamos, hoje, mais uma lista dedicada a fazer uma balanço da temporada 2007. Dessa vez, o foco está nos pilotos que se destacaram fora da Fórmula 1, nas diversas variadas categorias do automobilismo mundial. Sem enrolar mais, vamos em frente:

10. Marko Asmer, Fórmula 3 Inglesa
9. Mattias Ekström, DTM
8. Marcus Grönholm, Mundial de Rally
7. Timo Glock, GP2
SEXTO COLOCADO - Andy Priaulx, Mundial de Turismo

Talvez seja um pouco de exagero colocar Andy Priaulx no sexto lugar deste ranking. Afinal, o inglês esteve longe de ser o grande dominador do Mundial de Turismo, embora tenha saído com o título no fim das contas. Mesmo assim, o inglês conseguiu em 2007 uma verdadeira façanha: continuar como o único campeão da fase atual da categoria.

Desde que foi reestabelecido, em 2005, o Mundial de Turismo já teve três edições. Em todas, o piloto que se deu melhor no final foi o mesmo: Andy Priaulx. Mas o título desta temporada não foi nada fácil. Para levar o troféu, o inglês precisou derrotar seus dois companheiros de equipe na BMW - o brasileiro Augusto Farfus Jr. e o alemão Jörg Müller - além dos fortes esquadrões de SEAT, Chevrolet e Alfa Romeo.

Priaulx, como nenhum outro, entendeu perfeitamente as regras do Mundial de Turismo, que incluem grids invertidos e utilização de lastros para os líderes do campeonato. Acumulando pontos ao longo da temporada - com raros momentos de erro ou falta de sorte- o inglês chegou ao título, superando o francês Yvan Muller na finalíssima em Macau. No total, foram 92 pontos, três vitórias e oito podiuns em 22 etapas.

Considerando o regulamento estapafúrdio do Mundial de Turismo, um desempenho absolutamente brilhante.

No início do ano: Favorito ao título do Mundial de Turismo
Desempenho em 2007: Campeão do Mundial de Turismo pelo terceiro ano consecutivo, com 92 pontos, três vitórias e oito podiuns em 22 etapas
Perspectivas para 2008: Titular confirmado da BMW no Mundial de Turismo. Forte candidato ao tetracampeonato.

QUINTO COLOCADO - Cacá Bueno, Stock Car

Cacá Bueno experimentou, como pouquíssimos pilotos na história recente do automobilismo, uma série de fracassos amargantes. Entre 2003 e 2005, o carioca foi três vezes seguidas vice-campeão da Stock Car, perdendo o título sempre de maneira dolorosa e decepcionante. A partir do ano passado, porém, as coisas começaram a mudar. E, agora, Cacá é o homem a ser batido na categoria.

O título de 2006 encerrou a seqüência de derrotas e antecipou o domínio absoluto da atual temporada. No início deste ano, Cacá era o principal favorito, mas ninguém pensava que ele fosse conquistar o troféu de campeão com tamanha facilidade. Afinal, mesmo precisando disputar a tal "superfinal", Cacá ainda conseguiu fechar o campeonato com uma etapa de antecipação.

Faltando ainda uma corrida para o encerramento da temporada 2007 da Stock Car, o piloto da equipe Eurofarma conta 278 pontos, três vitórias e cinco podiuns em apenas onze provas. Ou seja: Cacá terminou entre os três primeiros em praticamente 50% das etapas deste ano. De fato, nenhum adversário chegou perto de ameaçar a hegemonia do agora bicampeão.

Atualmente, não há ex-piloto de Fórmula 1, "dinossauro" ou "integrante da nova geração" capaz de rivalizar com Cacá Bueno na Stock Car.

No início do ano: Favorito ao título da Stock Car
Desempenho em 2007: Campeão da Stock Car pelo segundo ano consecutivo, com 278 pontos, três vitórias e cinco podiuns em onze etapas, faltando ainda mais uma para o encerramente do campeonato
Perspectivas para 2008: Titular garantido da equipe Eurofarma na Stock Car e favorito destacado ao título

QUARTO COLOCADO - Sebastien Bourdais, ChampCar

O quarto lugar neste ranking é o mínimo que merece Sebastien Bourdais. Mais uma vez, o francês dominou amplamente a temporada da ChampCar, conquistando um impressionante tetracampeonato consecutivo. De quebra, Bourdais ainda realizou o grande sonho de sua carreira: conseguir uma vaga de titular numa equipe de Fórmula 1.

Dos pilotos que chegaram à principal categoria do automobilismo mundial nos últimos anos, nenhum lutou tanto por uma oportunidade quanto Bourdais. Por algum motivo, os chefes de equipe da Fórmula 1 pareciam não enxergar o talento do francês. Finalmente, porém, a Toro Rosso resolveu oferecer uma chance ao esforçado Bourdais, justamente quando ele já perdia suas últimas esperanças.

Sobre o desempenho do francês na ChampCar, nem há muito o que comentar. Dando seqüência às atuações dos anos anteriores, a campanha de Bourdais em 2007 foi absolutamente arrasadora: em 14 corridas, foram 364 pontos, oito vitórias e nove podiuns. Simples assim: em mais da metade das provas da ChampCar em 2007, o francês saiu vencedor. Um domínio acachapante, e que leva a uma fácil conclusão.

Ao lado do quase-xará Sebastian Vettel, na Toro Rosso, Bourdais vai formar uma das duplas mais fortes da próxima temporada.

No início do ano: Favorito destacado ao título da ChampCar
Desempenho em 2007: Campeão da ChampCar pelo quarto ano consecutivo, com 364 pontos, oito vitórias e nove podiuns em 14 etapas
Perspectivas para 2008: Titular garantido da Toro Rosso na Fórmula 1

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, com os números 3, 2 e 1 da lista dos Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1. E hoje, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!

Crédito das fotos:
Andy Priaulx e Sebastien Bourdais - www.motorsport.com

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Heikki Kovalainen muito perto de assinar com a McLaren

O furo é do Mario Bauer, que já havia cravado com mais de um mês de antecedência o acordo entre Timo Glock e a Toyota: Heikki Kovalainen e a McLaren já acertaram todos os detalhes, e falta apenas a assinatura do finlandês para que ele se torne piloto titular do time prateado em 2008. Pelo visto, o anúncio é apenas uma questão de tempo, podendo ainda demorar algumas semanas.

Desde que Fernando Alonso teve confirmada sua saída da McLaren, o cockpit vago na equipe inglesa foi amplamente disputado. No início, Nico Rosberg e Adrian Sutil pareciam ser os candidatos mais fortes, mas Heikki Kovalainen terminou "atropelando". Sem espaço na Renault, o finlandês faz um ótimo negócio caso realmente se transfira para a McLaren.

Como companheiro de Lewis Hamilton, Kovalainen tem totais condições de andar no mesmo ritmo do inglês. Até porque tendência principal é que a McLaren não vá eleger um líder entre seus dois pilotos, embora a torcida por Hamilton seja conhecida por todos. Mesmo não tendo feito a mais brilhante das temporadas em 2007, Kovalainen é um piloto de potencial e ainda tem bastante espaço para evolução.

Apesar da fonte ser muitíssimo confiável, ainda não dá para garantir a presença do finlandês na McLaren em 2008. Na Fórmula 1 tudo muda rápido, e surpresas sempre podem acontecer. Uma possibilidade praticamente nula - mas ainda possível - é que o time de Ron Dennis promova seu piloto de testes, o espanhol Pedro de la Rosa. Ao menos, essa é a tese do diário El Mondo Deportivo.

De acordo com a reportagem do jornal, um dos mais importantes patrocinadores da McLaren - a Mutua Madrileña - não deseja continuar na equipe sem um piloto espanhol. A solução, então, seria promover o esforçado de la Rosa. Essa hipótese, porém, é quase descartável. Nas últimas semanas, inclusive, alguns dirigentes da McLaren já afirmaram que preferem um piloto "jovem, rápido e confiável". Infelizmente para de la Rosa, ele não se encaixa nesse perfil.

Enquanto isso, a novela "Para onde vai Fernando Alonso?" parece estar perto do fim. Neste sábado, segundo o Marca, a Renault teria dado um ultimato ao espanhol: ou assina um contrato válido por três temporadas ou desiste de um acordo. Alonso, que prefere um compromisso mais curto, ainda tenta enrolar a equipe francesa. Mas as opções do bicampeão são cada vez mais limitadas.

Ferrari, BMW, Williams e Toyota já fecharam suas portas. A Red Bull também dá sinais de ter desistido. Será que Alonso ainda tem alguma carta na manga?


A Renault ainda não anunciou sua dupla de pilotos para a próxima temporada, mas dois fatos são quase certos: a saída de Giancarlo Fisichella e a promoção de Nelson Angelo Piquet. Nesta terça, o veterano piloto italiano admitiu, pela primeira vez, a possibilidade eminente de deixar a equipe francesa. Em entrevista ao jornal Corriere Dello Sport, Fisichella disse ter "outras opções".

"Estou estudando as minhas possibilidades. Tenho a Renault e outras equipes também, mas ainda não cheguei a nenhum acordo", revelou Fisico. Na verdade, as escolhas do italiano não são muito vastas: além da Renault, apenas McLaren e Force India ainda não confirmaram seus pilotos para 2008. Um acerto com o time prateado é inviável. Sobraria, dessa forma, apenas a fraca equipe indiana, onde a concorrência é bastante feroz.

Ao mesmo tempo, Nelson Angelo Piquet está cada dia mais perto de ser anunciado como titular da Renault para a próxima temporada. Nessa altura, é apenas questão de tempo mesmo. Falando ao diário Gazzeta dello Sport, o principal dirigente da equipe francesa, Flavio Briatore, derreteu-se em elogios a Nelsinho, dando mais um claro sinal de que o prestígio do brasileiro é muito alto dentro da Renault.

"Piquet tem um potencial gigantesco e pode ser uma real surpresa", disse Briatore. Ao que parece, a dupla Alonso-Nelsinho é a possibilidade mais forte da Renault alinhar em 2008. Restaria apenas uma dúvida: com o espanhol pela frente, como seria o comportamento de Nelsinho? Escudeiro ou desafiante? A segunda opção, é claro, aparece com muito mais força. Sendo assim, como reagiria Alonso se Nelsinho conseguisse melhores resultados?

Déjà vu.


Uma excelente matéria do Grande Premio - assinada pelo Victor Martins - traz uma informação para deixar otimistas os fãs da velocidade: nos testes de Jerez de la Frontera, no início de dezembro, pilotos e equipes da Fórmula 1 já vão experimentar os pneus slicks, abolidos da categoria após a temporada de 1997. A princípio, porém, os compostos devem voltar apenas em 2009.

De qualquer maneira, já é uma excelente notícia. Para quem não sabe, os slicks representam um enorme ganho de aderência para os carros. Assim, conseqüentemente, as equipes poderiam diminuir os investimentos nos aspectos aerodinâmicos. As ultrapassagens, por exemplo, seriam bastante facilitadas, e as corridas ficaram bem mais imprevisíveis.

Apontado como uma das mais óbvias soluções para as insossas corridas da Fórmula 1 atual, o retorno dos slicks é uma promessa antiga da FIA. Os compostos deveriam voltar já no ano que vem, mas a Bridgestone - fornecedora única de pneus - solicitou um adiamento de uma temporada. Os slicks ficaram para 2009, mas já estão confirmados. Ainda bem.

Por fim, uma correção: este Blog cometeu um pequeno erro dias atrás, quando informou que a Toyota havia sido a primeira equipe a confirmar a data de lançamento de seu modelo 2008. Na verdade, a BMW também já anunciou o seu dia: 15 de janeiro. Vale lembrar que a Toyota vai mostrar seu novo carro no dia 10 do mesmo mês. E McLaren e Williams já escolheram a segunda semana de janeiro, embora ainda não saibam o dia exato.

A Fórmula 1, pelo visto, não vai ficar nem duas semanas de férias em 2008...



Alguém aí lembra da lista dos Dez Maiores Duelos da História? Pois bem: o ranking, que já havia ficado desatualizado com a sensacional disputa entre Felipe Massa e Robert Kubica em Fuji, perdeu um pouco mais de sua credibilidade. O vídeo do dia mostra um duelo magnífico que eu, por algum motivo, nunca havia visto em filme: Ronnie Peterson x Patrick Depailler, na última volta do Grande Prêmio da África do Sul de 1978. Esse não poderia ficar de fora da lista:


A disputa constou nas "menções honrosas" da lista dos Dez Maiores Duelos da História porque eu já havia lido sobre ela. Em vídeo, porém, é ainda mais impressionante. Pena que batalhas como essa - e pilotos como Peterson - estejam em falta na atualidade...

Nesta quarta, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando os números 6, 5 e 4 da lista dos Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1. E, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Pneu Slick - http://www.about.com/
Demais - http://www.gpupdate.net/

A volta de Cristiano da Matta

Afastado das pistas desde agosto de 2006 - quando sofreu um terrível acidente na pista de Elkhart Lake - o mineiro Cristiano da Matta continua sua lenta mas constante recuperação, e já pensa em competir num futuro próximo. As informações são do jornal Orlando Sentinel, que conversou com o piloto brasileiro em Daytona, onde Cristiano foi acompanhar uma etapa da categoria Grand Am no último fim de semana.

"Os médicos me desaconselharam a competir antes de 2008. O problema é que a próxima temporada começa agora, em novembro", disse o mineiro. De acordo com a reportagem, o objetivo de Cristiano é correr em alguma categoria de turismo, como a própria Grand Am. Por enquanto, as competições de monopostos, incluindo ChampCar e IRL, não estão nos planos de Cristiano, por duas razões principais.

A primeira é que as categorias de turismo são, reconhecidamente, mais seguras do que as de monopostos: depois de seu acidente em Elkhart Lake, Cristiano não pode receber outra pancada forte na cabeça. Além disso, porém, há outro motivo, como o próprio mineiro explica: "Não penso em voltar às competições de monopostos porque, pelas notícias que recebo, a situação delas não é boa. Ao contrário, as de turismo crescem a cada ano".

De fato, Cristiano está certo. Desde a cisão da antiga Formula Indy, que opôs IRL e CART (hoje renomeada ChampCar), o automobilismo de monopostos perdeu muita de sua força nos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, a mais importante categoria de turismo do país - a Nascar - aumentou sua popularidade em escala exponencial. Será que Cristiano poderia vir a ser um adversário para Jimmie Johnson, Jeff Gordon e Juan Pablo Montoya nos próximos anos?

Ainda é muito cedo para dizer. Mesmo assim, parece claro que - ao contrário do que muitos esperavam - Cristiano vai, sim, voltar a competir. Para quem é um piloto nato, é impossível ficar afastado das pistas. E o mineiro já está sem correr há 15 meses. Cristiano não quer contrariar seus médicos. Mas, se precisar, não duvido nada que ele adiante, só um pouquinho, o seu retorno.

Da minha parte, não há nada a fazer a não ser desejar toda sorte do mundo a Cristiano da Matta nessa nova fase de sua carreira. O mineiro é um daqueles pilotos que realmente ganhou a minha simpatia. Seu acidente de agosto de 2006 foi chocante, e chegou muito perto de encerrar a sua brilhante trajetória. Felizmente, porém, Cristiano superou a dramática experiência de ficar perto da morte.

Quando ele voltar, não tenham dúvidas: o mineirinho vai continuar tão rápido quanto sempre foi.

Crédito das fotos: www.motorsport.com

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: Os Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1 - Números 10 a 7

Começamos, hoje, a última das listas especiais da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, dedicadas a fazer um balanço do ano de 2007 no mundo da velocidade. Agora, esquecendo um pouco a Fórmula 1, é hora de colocar o foco nos pilotos que mais se destacaram nas outras categorias do automobilismo mundial. Sem perder mais tempo, vamos lá:

DÉCIMO COLOCADO - Marko Asmer, Fórmula 3 Inglesa

Para Marko Asmer, o ano de 2007 beirou a perfeição. No início da temporada, o estoniano vivia uma fase crucial em sua carreira. Era aquele famoso momento do "ou vai ou racha". Aos 23 anos de idade, Asmer já começava a ultrapassar a idade ideal para os novatos que sonham com a Fórmula 1. Se o ano não fosse bom, ele provavelmente precisaria abandonar sua maior ambição.

Com toda essa pressão nas costas, Asmer iniciou o campeonato da Fórmula 3 Inglesa - o mais tradicional dos certames da F-3 - de forma absolutamente arrasadora. De cara, venceu quatro das primeiras cinco provas. E, ao longo do ano, seu domínio não seria incomodado. Asmer confirmou o título com três etapas de antecipação, e fechou o campeonato com quase oitenta pontos de vantagem para o alemão Maro Engel, que ficou com o vice.

No total, foram 11 vitórias em 22 corridas. Ou seja: um sensacional aproveitamento de 50%. O desempenho de Asmer não passou desapercebido pelas escuderias de Fórmula 1. Segundo as últimas informações, o estoniano é um dos favoritos para ocupar a vaga de piloto de testes da BMW, ao mesmo tempo em que está perto de conseguir um cockpit numa equipe de ponta da GP2.

Nada mal para alguém que vem da Estônia, um país sem a menor tradição no automobilismo mundial.

No início do ano: Apenas mais um competidor da Fórmula 3 Inglesa
Desempenho em 2007: Campeão da Fórmula 3 Inglesa, com 398 pontos, 11 vitórias e 13 podiuns em 22 corridas
Perspectivas para 2008: Candidato a piloto de testes da BMW e provável titular de uma equipe de ponta da GP2

NONO COLOCADO - Mattias Ekström, DTM

O sueco Mattias Ekström não teve uma performance fora-de-série em 2007, mas usou sua experiência e impressionante consistência para conquistar seu segundo título na DTM, uma das categorias de turismo mais disputadas do mundo. Campeão pela primeira vez em 2004, o piloto da Audi iniciou a temporada como azarão, já que a Mercedes parecia ter um carro melhor acertado.

Contrariando as expectativas, Ekström venceu logo na abertura do campeonato, em Hockenheim. A partir daí, porém, a Mercedes se sobrepôs à Audi, vencendo as cinco provas seguintes. Mesmo assim, Ekström não se deixou abalar. Usando uma inteligente tática de acumular pontos, o sueco tomou a liderança do campeonato, apesar de não ter o carro mais rápido do pelotão.

A Audi voltou a equilibrar a competição na fase final do campeonato, e Esktröm não deixou escapar a oportunidade de levar mais um título. Apesar de não vencer mais nenhuma corrida - o triunfo em Hockenheim acabou sendo o único do ano - o sueco terminou a temporada com sete podiuns em dez corridas, derrotando o canadense Bruno Spengler, da Mercedes, e o alemão Martin Tomczyk, também da Audi.

Um título merecido para o piloto que foi, sem dúvida, o mais completo do ano na DTM.

No início do ano: Azarão na disputa pelo título da DTM
Desempenho em 2007: Campeão da DTM, com 50 pontos, uma vitória e sete podiuns em dez corridas
Perspectivas para 2008: Favorito para o próximo campeonato da DTM

OITAVO COLOCADO - Marcus Grönholm, Mundial de Rally

É difícil deixar Sebastien Loeb fora deste ranking, mas o francês teve um adversário à altura na temporada 2007 do Mundial do Rally. Após conquistar o título de 2006 com absoluta facilidade - levando o troféu com três etapas de antecipação - Loeb travou neste ano um duelo sensacional com o veterano Marcus Grönholm. E o finlandês, mesmo que perca a disputa, sai de cabeça erguida.

Vale lembrar que, em meados da temporada, Grönholm anunciou sua aposentadoria. Mesmo assim, seu desempenho não caiu nem um pouco. Após sair em desvantagem no início do ano, Grönholm tomou a liderança do campeonato no Rally da Noruega, terceira etapa do calendário. Então, ao contrário do que esperavam os especialistas, o finlandês segurou a ponta na tabela de pontos, resistindo aos ataques de Sebastien Loeb.

Finalmente, a pressão do francês parece ter surtido resultado: nas últimas semanas, Grönholm abandonou as etapas do Japão e da Irlanda, perdendo a liderança pela primeira vez desde abril. Faltando apenas um Rally para o fim do campeonato, o finlandês ficou em situação difícil na batalha pelo título. Agora, ele precisa tirar uma desvantagem de seis pontos para Loeb. De qualquer maneira, Grönholm provou o seu valor.

Com cinco vitórias e onze podiuns em sua última temporada no Mundial de Rally, o finlandês encerra sua carreira ainda como um dos maiores do esporte.

No início da temporada: Azarão na disputa contra o grande favorito Sebastien Loeb pelo título do Mundial de Rally
Desempenho em 2007: Vice-líder do Mundial de Rally, com 104 pontos, cinco vitórias e onze podiuns em 15 etapas, faltando ainda mais uma para o término da temporada
Em 2008: Aposentado

SÉTIMO COLOCADO - Timo Glock, GP2

Timo Glock foi campeão da Gp2 em 2007, mas nem todos viram o alemão como o melhor piloto do ano. Afinal, o brasileiro Lucas di Grassi, mesmo com um carro nitidamente inferior, levou a disputa pelo título até a última etapa, quase tirando o troféu de campeão das mãos de Glock. Um conclusão, porém, é impossível de ser negada: de todos os pilotos da categoria, Timo Glock foi quem mais aproveitou a visibilidade da GP2.

Antes do início da temporada, o alemão era apontado como um dos favoritos ao título. Mas seu conceito não era muito alto entre os chefes de equipes. Assim como no caso de Marko Asmer, décimo colocado neste ranking, Glock vivia a fase do "ou vai ou racha". Se não impressionasse em 2007, dificilmente conseguiria uma chance na Fórmula 1 mais tarde. Glock sabia da pressão e não decepcionou.

Apesar de alguns percalços - como a bizarra batida com o austríaco Andreas Zuber, na largada da bateria principal de Magny-Cours - Glock levou o título com uma campanha bastante forte: cinco vitórias e dez podiuns nas 21 corridas da equilibrada GP2. O esforço foi recompensado: há poucos dias, Glock foi anunciado como titular da Toyota para 2008, ganhando sua primeira real oportunidade na Fórmula 1.

Uma recompensa mais do que merecida.

No início do ano: Um dos favoritos para o título da GP2, ao lado de Giorgio Pantano, Lucas di Grassi, Michael Ammermüller e Antonio Pizzonia
Desempenho em 2007: Campeão da GP2, com 88 pontos, cinco vitórias e dez podiuns em 21 corridas
Em 2008: Titular garantido da Toyota na Fórmula 1

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, com os números 6, 5 e 4 da lista dos Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1. E, ao longo do dia de hoje, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!

Crédito das fotos: www.motorsport.com