terça-feira, 20 de novembro de 2007

A volta de Cristiano da Matta

Afastado das pistas desde agosto de 2006 - quando sofreu um terrível acidente na pista de Elkhart Lake - o mineiro Cristiano da Matta continua sua lenta mas constante recuperação, e já pensa em competir num futuro próximo. As informações são do jornal Orlando Sentinel, que conversou com o piloto brasileiro em Daytona, onde Cristiano foi acompanhar uma etapa da categoria Grand Am no último fim de semana.

"Os médicos me desaconselharam a competir antes de 2008. O problema é que a próxima temporada começa agora, em novembro", disse o mineiro. De acordo com a reportagem, o objetivo de Cristiano é correr em alguma categoria de turismo, como a própria Grand Am. Por enquanto, as competições de monopostos, incluindo ChampCar e IRL, não estão nos planos de Cristiano, por duas razões principais.

A primeira é que as categorias de turismo são, reconhecidamente, mais seguras do que as de monopostos: depois de seu acidente em Elkhart Lake, Cristiano não pode receber outra pancada forte na cabeça. Além disso, porém, há outro motivo, como o próprio mineiro explica: "Não penso em voltar às competições de monopostos porque, pelas notícias que recebo, a situação delas não é boa. Ao contrário, as de turismo crescem a cada ano".

De fato, Cristiano está certo. Desde a cisão da antiga Formula Indy, que opôs IRL e CART (hoje renomeada ChampCar), o automobilismo de monopostos perdeu muita de sua força nos Estados Unidos. Ao mesmo tempo, a mais importante categoria de turismo do país - a Nascar - aumentou sua popularidade em escala exponencial. Será que Cristiano poderia vir a ser um adversário para Jimmie Johnson, Jeff Gordon e Juan Pablo Montoya nos próximos anos?

Ainda é muito cedo para dizer. Mesmo assim, parece claro que - ao contrário do que muitos esperavam - Cristiano vai, sim, voltar a competir. Para quem é um piloto nato, é impossível ficar afastado das pistas. E o mineiro já está sem correr há 15 meses. Cristiano não quer contrariar seus médicos. Mas, se precisar, não duvido nada que ele adiante, só um pouquinho, o seu retorno.

Da minha parte, não há nada a fazer a não ser desejar toda sorte do mundo a Cristiano da Matta nessa nova fase de sua carreira. O mineiro é um daqueles pilotos que realmente ganhou a minha simpatia. Seu acidente de agosto de 2006 foi chocante, e chegou muito perto de encerrar a sua brilhante trajetória. Felizmente, porém, Cristiano superou a dramática experiência de ficar perto da morte.

Quando ele voltar, não tenham dúvidas: o mineirinho vai continuar tão rápido quanto sempre foi.

Crédito das fotos: www.motorsport.com

5 comentários:

marcos disse...

Volta logo, Kiki! Eu também: o cristiano é um dos poucos pra quem eu realmente torço. Gosto do estilo dele, é rápido dentro da pista e honesto fora dela. Lembro sempre de uma entrevista que ele deu naquele g.p. da Inglaterra que o Rubinho ganhou e o maluco do padre irlandes invadiu a pista. Terminada a corrida, o da Matta disse que quase atropelou o cara e que ele teria virado carne moída rsrsrs" Mó figura esse daí.

psdriver disse...

Realmente o acidente dele com um veado foi muita falta de sorte, da Matta merece voltar mesmo. Torço por ele também e pela sua recuperação.

Valeu!

Leandro disse...

O viado do veado quase acabou com a carreira de um dos meus pilotos favoritos (porra, o kra tocava Black Sabbath e o kramba na guitarra)! Força pra ele e espero q ele corra por mais um bom tempo!
Ateh!

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado por todas as mensagens!

A história da "carne moída" - citada pelo Marcos - e a habilidade com a guitara (como lembrou o Leandro) mostram exatamente como o Cristiano é sujeito diferenciado. Pilotos de personalidade, infelizmente, são cada vez mais raros na Fórmula 1.

Grande abraço a todos"

Gustavo Coelho

Maragato disse...

pois é...

lembro-me, que nesse mesmo GP do padre, que ele largou na pole, acho que a unica vez na f-1, perguntaram para ele depois do treino como tava o carro e ele respondeu: "O carro tá uma bala doido"!!!

Cristiano é um figura como poucas, não só no mundo da velocidade, mas como pessoa em si.

Graças a Deus que ele logo logo estará de volta as pistas.

[]'s