terça-feira, 20 de novembro de 2007

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: Os Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1 - Números 10 a 7

Começamos, hoje, a última das listas especiais da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, dedicadas a fazer um balanço do ano de 2007 no mundo da velocidade. Agora, esquecendo um pouco a Fórmula 1, é hora de colocar o foco nos pilotos que mais se destacaram nas outras categorias do automobilismo mundial. Sem perder mais tempo, vamos lá:

DÉCIMO COLOCADO - Marko Asmer, Fórmula 3 Inglesa

Para Marko Asmer, o ano de 2007 beirou a perfeição. No início da temporada, o estoniano vivia uma fase crucial em sua carreira. Era aquele famoso momento do "ou vai ou racha". Aos 23 anos de idade, Asmer já começava a ultrapassar a idade ideal para os novatos que sonham com a Fórmula 1. Se o ano não fosse bom, ele provavelmente precisaria abandonar sua maior ambição.

Com toda essa pressão nas costas, Asmer iniciou o campeonato da Fórmula 3 Inglesa - o mais tradicional dos certames da F-3 - de forma absolutamente arrasadora. De cara, venceu quatro das primeiras cinco provas. E, ao longo do ano, seu domínio não seria incomodado. Asmer confirmou o título com três etapas de antecipação, e fechou o campeonato com quase oitenta pontos de vantagem para o alemão Maro Engel, que ficou com o vice.

No total, foram 11 vitórias em 22 corridas. Ou seja: um sensacional aproveitamento de 50%. O desempenho de Asmer não passou desapercebido pelas escuderias de Fórmula 1. Segundo as últimas informações, o estoniano é um dos favoritos para ocupar a vaga de piloto de testes da BMW, ao mesmo tempo em que está perto de conseguir um cockpit numa equipe de ponta da GP2.

Nada mal para alguém que vem da Estônia, um país sem a menor tradição no automobilismo mundial.

No início do ano: Apenas mais um competidor da Fórmula 3 Inglesa
Desempenho em 2007: Campeão da Fórmula 3 Inglesa, com 398 pontos, 11 vitórias e 13 podiuns em 22 corridas
Perspectivas para 2008: Candidato a piloto de testes da BMW e provável titular de uma equipe de ponta da GP2

NONO COLOCADO - Mattias Ekström, DTM

O sueco Mattias Ekström não teve uma performance fora-de-série em 2007, mas usou sua experiência e impressionante consistência para conquistar seu segundo título na DTM, uma das categorias de turismo mais disputadas do mundo. Campeão pela primeira vez em 2004, o piloto da Audi iniciou a temporada como azarão, já que a Mercedes parecia ter um carro melhor acertado.

Contrariando as expectativas, Ekström venceu logo na abertura do campeonato, em Hockenheim. A partir daí, porém, a Mercedes se sobrepôs à Audi, vencendo as cinco provas seguintes. Mesmo assim, Ekström não se deixou abalar. Usando uma inteligente tática de acumular pontos, o sueco tomou a liderança do campeonato, apesar de não ter o carro mais rápido do pelotão.

A Audi voltou a equilibrar a competição na fase final do campeonato, e Esktröm não deixou escapar a oportunidade de levar mais um título. Apesar de não vencer mais nenhuma corrida - o triunfo em Hockenheim acabou sendo o único do ano - o sueco terminou a temporada com sete podiuns em dez corridas, derrotando o canadense Bruno Spengler, da Mercedes, e o alemão Martin Tomczyk, também da Audi.

Um título merecido para o piloto que foi, sem dúvida, o mais completo do ano na DTM.

No início do ano: Azarão na disputa pelo título da DTM
Desempenho em 2007: Campeão da DTM, com 50 pontos, uma vitória e sete podiuns em dez corridas
Perspectivas para 2008: Favorito para o próximo campeonato da DTM

OITAVO COLOCADO - Marcus Grönholm, Mundial de Rally

É difícil deixar Sebastien Loeb fora deste ranking, mas o francês teve um adversário à altura na temporada 2007 do Mundial do Rally. Após conquistar o título de 2006 com absoluta facilidade - levando o troféu com três etapas de antecipação - Loeb travou neste ano um duelo sensacional com o veterano Marcus Grönholm. E o finlandês, mesmo que perca a disputa, sai de cabeça erguida.

Vale lembrar que, em meados da temporada, Grönholm anunciou sua aposentadoria. Mesmo assim, seu desempenho não caiu nem um pouco. Após sair em desvantagem no início do ano, Grönholm tomou a liderança do campeonato no Rally da Noruega, terceira etapa do calendário. Então, ao contrário do que esperavam os especialistas, o finlandês segurou a ponta na tabela de pontos, resistindo aos ataques de Sebastien Loeb.

Finalmente, a pressão do francês parece ter surtido resultado: nas últimas semanas, Grönholm abandonou as etapas do Japão e da Irlanda, perdendo a liderança pela primeira vez desde abril. Faltando apenas um Rally para o fim do campeonato, o finlandês ficou em situação difícil na batalha pelo título. Agora, ele precisa tirar uma desvantagem de seis pontos para Loeb. De qualquer maneira, Grönholm provou o seu valor.

Com cinco vitórias e onze podiuns em sua última temporada no Mundial de Rally, o finlandês encerra sua carreira ainda como um dos maiores do esporte.

No início da temporada: Azarão na disputa contra o grande favorito Sebastien Loeb pelo título do Mundial de Rally
Desempenho em 2007: Vice-líder do Mundial de Rally, com 104 pontos, cinco vitórias e onze podiuns em 15 etapas, faltando ainda mais uma para o término da temporada
Em 2008: Aposentado

SÉTIMO COLOCADO - Timo Glock, GP2

Timo Glock foi campeão da Gp2 em 2007, mas nem todos viram o alemão como o melhor piloto do ano. Afinal, o brasileiro Lucas di Grassi, mesmo com um carro nitidamente inferior, levou a disputa pelo título até a última etapa, quase tirando o troféu de campeão das mãos de Glock. Um conclusão, porém, é impossível de ser negada: de todos os pilotos da categoria, Timo Glock foi quem mais aproveitou a visibilidade da GP2.

Antes do início da temporada, o alemão era apontado como um dos favoritos ao título. Mas seu conceito não era muito alto entre os chefes de equipes. Assim como no caso de Marko Asmer, décimo colocado neste ranking, Glock vivia a fase do "ou vai ou racha". Se não impressionasse em 2007, dificilmente conseguiria uma chance na Fórmula 1 mais tarde. Glock sabia da pressão e não decepcionou.

Apesar de alguns percalços - como a bizarra batida com o austríaco Andreas Zuber, na largada da bateria principal de Magny-Cours - Glock levou o título com uma campanha bastante forte: cinco vitórias e dez podiuns nas 21 corridas da equilibrada GP2. O esforço foi recompensado: há poucos dias, Glock foi anunciado como titular da Toyota para 2008, ganhando sua primeira real oportunidade na Fórmula 1.

Uma recompensa mais do que merecida.

No início do ano: Um dos favoritos para o título da GP2, ao lado de Giorgio Pantano, Lucas di Grassi, Michael Ammermüller e Antonio Pizzonia
Desempenho em 2007: Campeão da GP2, com 88 pontos, cinco vitórias e dez podiuns em 21 corridas
Em 2008: Titular garantido da Toyota na Fórmula 1

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, com os números 6, 5 e 4 da lista dos Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1. E, ao longo do dia de hoje, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!

Crédito das fotos: www.motorsport.com

4 comentários:

caio disse...

Gostei do início da lista. Acho justo colocar o Asmer mesmo não sendo ele muito conhecido. O cara vem da Estônia né, tem o mesmo valor do Kubica para mim. Eu respeito esses caras que vem de países que não têm tradição. A não ser que sejam da Malásia, Índia, esses países e cheio de dinheiro.

marcos disse...

Po sei não deixar o Loeb de fora é meio polêmico rsrs. Mas tudo bem o resto da lista tá bem coerente... os que para mim não podem faltar são esses aí:

- Franchiti (Irl)
- Stoner (Moto)
- Bordais (F-Mundial).

O resto, sinceramente nem consigo pensar..

psdriver disse...

Minha ordem entre esses primeiros seria:

1) Gronholm
2) Asmer
3) Glock
4) Ekstrom

Valeu!

Speeder_76 disse...

Acho interessante esta tua lista. Espero que tenhas considerado o Alvaro Parente, nas World Series by Renault (tou a puxar a brasa à minha sarddinha, hehe.)

Já agora, tenho um video para ti. É sobre um homem que se estivesse vivo, faria hoje 50 anos: Stefan Bellof. É sobre a sua prova fatal, os 1000 Km de Spa-Francochamps, quando bateu com o Jacky Ickx.


http://br.youtube.com/watch?v=xiPEZY9Re7s


P.S: O video é feito por um rapaz de 16 anos, de seu nome Antti Kahola.