terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: As Dez Corridas Mais Caóticas da História - Número 10

Começamos, hoje, mais uma lista da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix. O primeiro tema do ano - escolhido pelos amigos do Blog - será o das Dez Corridas Mais Caóticas da História. Vamos reviver provas confusas, animadas e emocionantes, que certamente ficaram marcadas nos fãs da velocidade. Sem perder mais tempo, é hora de iniciar a contagem:

DÉCIMA COLOCADA - Grande Prêmio da Europa de 1999

A Fórmula sempre foi dominada por um número reduzido de pilotos e equipes. Quem acompanha a categoria sabe que as chamadas "zebras" são bastante raras. Mas, quando elas acontecem, são absolutamente memoráveis. Esse foi o caso do Grande Prêmio da Europa de 1999, quando um completo azarão venceu uma corrida recheada de acidentes, reviravoltas e trapalhadas dos líderes do campeonato.

Johnny Herbert havia marcado apenas dois pontos antes de chegar ao circuito de Nurburgring, para aquela que seria a antepenúltima corrida da temporada de 1999. Ninguém ousaria apostar no inglês para a vitória, mas Herbert surpreendeu a todos com uma performance absolutamente perfeita.

Antes da largada, a atenção estava voltada para a briga pelo título da temporada. Na ponta da tabela de classificação, Mika Hakkinen e Eddie Irvine estavam empatados com 60 pontos. Não muito atrás, Heinz-Harald Frentzen (50) e David Coulthard (48) também alimentavam esperanças de título. A expectativa era grande, até porque o treino de classificação já havia sido bastante emocionante.

Aproveitando-se muito bem de um típico cenário de chove-não-molha, Frentzen conquistou sua primeira pole de 1999, usado uma estratégia perfeita. O alemão assumiu um grande risco ao ficar nos boxes nos minutos iniciais do treino - quando a chuva era apenas fraca - apostando que a pista secaria no final de qualquer maneira. Deu certo. Frentzen estabeleceu o tempo mais rápido, com Coulhard, Hakkinen e Ralf Schumacher logo atrás. Irvine era apenas o nono, com Herbert num discretíssimo 14º.

A corrida, sem dúvida alguma, prometia bastante. E ela já começou confusa logo de cara. Ao alinharem no grid, Alex Zanardi e Marc Gené se confundiram e trocaram de posição, causando um atraso de vários minutos. Para os pilotos, um tremendo anti-clímax. As equipes, porém, tinham outra preocupação: nuvens negras vinham chegando e, com o adiamento da largada, ficou claro que a chuva era apenas questão de tempo...

Quando o pelotão finalmente largou, Frentzen manteve a ponta, enquanto Hakkinen superou Coulthard e passou para segundo. Mais atrás, Damon Hill teve um problema elétrico e diminui subitamente. Alexander Wurz precisou desviar no reflexo e atingiu em cheio a Sauber de Pedro Paulo Diniz, que saiu capotando de maneira espetacular. Sem alternativa, a direção de prova acionou o safety car.

Durante alguns minutos, a condição de Diniz levou preocupação aos boxes: o santo-antônio de seu carro havia se quebrado na colisão com Wurz, e ele se encontrava imóvel dentro do cockpit da Sauber virada ao contrário. No fim das contas, porém, o brasileiro saiu ileso, embora uma ambulância tenha chegado a entrar na pista. Aquele G.P. da Europa, definitivamente, já começava de forma atípica.

Na relargada, Frentzen segurou-se na liderança, com Hakkinen colado. Ao mesmo tempo, Ralf Schumacher pressionava Coulthard, e Irvine conseguia superar Giancarlo Fisichella para ganhar o quinto lugar. Foi aí que o panorama da prova mudou completamente. Começou a chover, mas a pista não parecia molhada o suficiente para obrigar uma troca de pneus. A primeira rodada de pit stops se aproximava, e cada piloto precisaria tomar uma decisão.

Hakkinen é o primeiro a visitar os boxes. A McLaren coloca pneus de chuva no carro do finlandês, o que se revelaria um tremendo erro de cálculo. Voltas depois, Irvine e a Ferrari devolvem a "gentileza", com uma pataquada ainda pior: o irlandês entra nos boxes apenas alguns segundos depois de seu companheiro Mika Salo, que havia furado um pneu. A Ferrari é pega de surpresa, e se atrapalha completamente.

Pelo rádio, Irvine pede pneus de pista seca. A Ferrari se complica porque Salo, que havia acabado de sair, optara por compostos de chuva. Resultado: Irvine fica com o carro levantado durante 28 segundos, apenas com três rodas no carro, enquanto a Ferrari procura desesperadamente pelo pneu que está faltando. No fim, o cinegrafista da FOCA TV é quem indica onde estava o pneu, esquecido pela equipe durante a troca de Salo.

Com a confusão, Irvine retorna em 13º, uma volta atrás dos líderes. Hakkinen também perde muito tempo quando precisa trocar de novo para pneus de pista seca. Os dois principais candidatos ao título agora estão completamente fora da briga pela vitória. Ponto para Frentzen, Coulthard e Ralf. Os três fazem suas paradas juntos, colando pneus de seco. Na saída dos boxes, porém, tudo dá errado para Frentzen.

O alemão tem um problema hidráulico e pára na pista, sendo obrigado a abandonar. Assim, Coulthard assume a liderança, com Ralf já um pouco mais para trás. Seria a oportunidade perfeita para o escocês encostar em Hakkinen e Irvine no campeonato, mas um erro põe tudo a perder. Apenas duas voltas após tomar a ponta, Coulthard sai da pista e bate na barreira de proteção, também desistindo da prova.

Agora é Ralf quem aparece em primeiro, mas o piloto da Williams está em apuros. Começa a chover mais forte, e Ralf precisa visitar os boxes para colocar pneus de chuva. Com isso, Giancarlo Fisichella - já com os chamados "biscoito" - passa para a liderança. Mas o momento de glória dura pouco para Fisico: logo depois, ele erra e roda no trecho mais molhado do circuito. Sem conseguir voltar, Fisichella é mais um a abandonar o G.P.

A sorte parece sorrir para Ralf, que recupera a primeira posição. O alemão lidera por um tempo, mas um pneu furado estraga seu dia. Ele precisa percorrer praticamente uma volta inteira com apenas três rodas, perdendo um tempo imenso. Após parar nos boxes, Ralf retornar em quarto, já sem chances de vitória. Quem era o líder agora? Johnny Herbert.

Largando de 14º, o inglês fez uma corrida discreta e eficiente. Quando a chuva apertou, Herbert colocou pneus de chuva no momento certo, e se aproveitou dos problemas do outros para subir na classificação. Com o pneu furado de Ralf, Herbert assume a ponta com cerca de quinze voltas para o final, contando com uma vantagem confortável de vinte segundos para outro azarão - Jarno Trulli - que aparece na vice-liderança.

No meio do pelotão, a corrida continua animada. Luca Badoer, de Minardi, chega a andar em quarto antes de ter um câmbio quebrado a treze voltas da bandeirada. Desconsolado, o italiano chora copiosamente ao sair do carro. Seu companheiro Marc Gené, porém, resiste de forma heróica aos ataques de Irvine, completando em sexto e marcando o primeiro e único ponto da Minardi em 1999.

Lá na frente, Herbert mantém-se seguro e vence até com relativa tranqüilidade. Trulli fecha em segundo e Rubens Barrichello completa o podium. Companheiro de Herbert na Stewart, Rubinho havia se destacado muito mais ao longo do ano, mas na hora da verdade foi Herbert o primeiro a vencer com um carro da Stewart.

Ralf Schumacher ainda termina em quarto, com Hakkinen em quinto e Gené em sexto. Irvine fecha em sétimo, fora da zona de pontuação. Para o campeonato, os dois pontos que Hakkinen abriu para Irvine terminariam sendo decisivos. O Grande Prêmio da Europa de 1999, porém, vai ser lembrado por vários outros motivos também.

Pelo emocionante treino classificatório e pelo acidente espetacular de Pedro Paulo Diniz, pelas sucessivas e alucinantes trocas de liderança na segunda metade da corrida, pelas pataquadas dos líderes do campeonato e pela surpreendente e magnífica vitória do azarão Johnny Herbert, o Grande Prêmio da Europa de 1999 leva o décimo lugar na lista das Dez Corridas Mais Caóticas da História.

O vídeo a seguir é um rápido resumo do G.P. da Europa de 1999, mostrando a maioria das principais cenas da prova:



A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, com o número nove da lista das Dez Corridas Mais Caóticas da História. E hoje, até o fim do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:
Podium, largada e Herbert - http://www.f1-facts.com/
Demais - Fia Review

11 comentários:

Anônimo disse...

Essa eu vi! Lembro que foi tanta gente tendo problema e perdendo liderança que numa hora tive que perguntar pro meu tio: e aí quem tá em primeiro mesmo?? Acho que até o Galvão e o Reginaldo se atrapalharam na transmissão.

Meus "palpites" para as próximas corridas:

GP do Japão de 2007
GP da Europa de 2007
GP do Japão de 2005
GP do Brasil de 2003
GP da Alemanha de 2000
GP da Inglaterra de 2003

São os que eu me lembro agora, abraço!

Net Esportes disse...

Lembro da festa que eu fiz com o Rubinho no pódio, época das vacas magras qualquer coisa é motivo de festa !!!!!!!!!!!!!!!!!

Acredito que a maioria dos GP´s caóticos da lista deve ser com chuva, se fosse para apostar em algum (talvez até o primeiro) é um GP Brasil que o Senna ganhou e o Prost bateu, acho que foi o de 1993 se eu não me engano....... aquele GP Brasil que o Alonso bateu e a corrida foi interrompida também é forte candidato !!!

Anônimo disse...

Ah, lembro desse gp negativamente! Eu estava vendo a corrida trankilamente, quando tive q sair urgentemente. Como estava com pressa, botei o gp pra gravar, mas quando cheguei em ksa descobri q a fita q tinha botado no video soh tinha 10 minutos sobrando, ou seja: soh gravei 10 minutos da corrida e perdi a metade final da corrida! Mta raiva, mta raiva...
Tb tenho mta pena do Badoer nessa corrida, tanto quanto do Vettel esse ano no Japão...odeio ver as 2 cenas...
Ateh! Estou ansioso pelas outras 9 corridas!

kimi_cris disse...

Excelente video. Parebens!

Grande Abraço!
Kimi_Cris

Anônimo disse...

já vi que o santantonio da sauber era vagabundo
assim como a célula de sobrevivencia da simtek era

eu voto nos gps da argentina e australia de 1995
são fortes candidatos
gp da bélgica 1998
gp dA INGlaterra de 1973
it de 1978

cassio

Blog F1 Grand Prix disse...

Amigos, obrigado pelas mensagens! Algumas das corridas que vocês citaram estão na lista sim. Fiquem ligados!

Grande abraço,

Gustavo Coelho

Marcos Antônio disse...

Essa corrida foi incrível.Deu pena do Badoer,ele sabia ali que era sua última grande chance na F1.essa corrida também marcou a grande corrida de Ralf Schumacher em 1999.Naquela e´poca passei a achar q era de família dirigir bem...oito anos depois a gente viu que não é.

muito bom vídeo e seu resumo melhor ainda!
estou esperando as outras!
abraços

Anônimo disse...

Um podium com duas Stewarts, sendo uma delas vencedora do GP só pode ter sido caótico.

O texto foi bacana, mas o vídeo foi muito rápido mesmo, como você afirmou. Não está fácil arrumar vídeos mais longos que mostrem realmente o que foi a corrida.
De qualquer maneira valeu o esforço.

Uma que eu gostaria que estivesse na sua lista é Mônaco 1984.

Como se diz, em Mônaco não dá pra passar, mas naquele ano com pista molhada, o Senna deu show. Além disso, havia pilotos espetaculares e não faltou emoção do início ao fim. Sem falar do final polêmico da ‘meia-vitória’ do Prost.

Abraços!

Anônimo disse...

A FIA já tirou seu vídeo do Youtube do ar... :-)

Blog F1 Grand Prix disse...

Amigos, obrigado pelas mensagens!

Guilherme: Quando chove, o G.P. de Mônaco se tornar uma loteria mesmo! Posso adiantar que temos três corridas do Principado na lista. Será que 1984 é uma delas?

Raposo: Você está se referindo a qual vídeo? Aqueles que eu editei, resumindo as listas da seção dos 10+, continuam disponíveis...

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho

Anônimo disse...

Estranho, agora consegui assisti, mas quando tentei mais cedo apareceu a mensagem "This video is not avaiable"..