domingo, 21 de outubro de 2007

No dia do milagre, Kimi Raikkonen é o campeão mundial de 2007

Eu avisei: decisão é sempre decisão. E, por mais que tudo estivesse ao lado de Lewis Hamilton, não havia como dizer que o inglês já tinha o campeonato garantido. No emocionante Grande Prêmio do Brasil de hoje, em Interlagos, Kimi Raikkonen venceu e conquistou o primeiro título de sua carreira. Felipe Massa fez a dobradinha da Ferrari, com Fernando Alonso em terceiro e Hamilton apenas em sétimo.

Antes da largada, os palpites eram quase unânimes. A Rádio Bandeirantes, que transmitiu ao vivo a prova para o autódromo inteiro, fez uma pergunta básica para todos os especialistas : "Quem vai ser campeão?". A esmagadora maioria apostou em Hamilton, e se deu mal. O automobilismo, por mais que muitos digam o contrário, ainda é imprevisível.

Já na saída, ficou claro que o domingo não era o dia de Hamilton. Fechado por Massa, o inglês perdeu a segunda colocação para Raikkonen e precisou discutir a terceira com Alonso. No fim da reta oposta, os dois pilotos da McLaren, lado a lado, quase se tocaram. Hamilton perdeu o ponto de freida, passou reto e caiu para oitavo. O título começava a escorrer de suas mãos.

Massa largou bem da pole e liderou com autoridade o primeiro trecho da corrida, seguido de perto por Raikkonen. Já de início, Alonso foi ficando, pressionado pela BMW de Robert Kubica. Um pouco mais atrás, Hamilton não demorou a superar alguns adversários. Mas, na sexta volta, tudo deu errado para o novato-sensação da temporada.

De repente, quando contornava a Descida do Lago, a McLaren do inglês diminuiu. Sintoma claro de problema eletrônico, que estragou a corrida e as chances de título de Hamilton. Ele ainda conseguiria continuar na prova - depois que o sistema voltou a funcionar subitamente - mas não mais em condições de brigar pelas primeiras posições.

Na frente, Massa se manteve na liderança até a segunda rodada de paradas, quando foi superado por Raikkonen. Não ficou claro se a Ferrari invertou as posições artificialmente ou se o finlandês passou à frente porque andou mais. De qualquer forma, Massa errou pouco antes de seu pit, quase saindo da pista na Junção, e dando à Raikkonen a chance que este precisava.

O finlandês passou para a ponta, que não perderia mais. Massa precisou se contentar com o segundo lugar, enquanto Alonso foi um discreto terceiro. O espanhol quase foi superado pelo trio Nico Rosberg-Robert Kubica-Nick Heidfeld, que veio logo atrás. Aliás, o alemão da Williams fez uma corrida excelente e conquistou um sensacional quarto.

Uma volta atrás de Raikkonen, Hamilton se limitou a sétimo. O inglês tentou uma tática de três paradas que não deu certo. Por fim, completando a zona de pontuação, terminou o italiano Jarno Trulli, que marcou pontos pela primeira vez desde o G.P. dos Estados Unidos, em julho. O G.P. Brasil foi emocionante da largada à bandeirada, e teve vários fatos dignos de nota.

Para começar, a sucessão de acidentes no início da prova. Vitantonio Liuzzi, por exemplo, bateu com alguém fora do meu campo de visão, no setor A, e voltou ao box com o carro despedaçado. Ainda retornou e foi 13º. Pior sorte tiveram Giancarlo Fisichella e Sakon Yamamoto, que abandonaram na segunda volta depois que o japonês atropelou de forma graciosa o piloto da Renault.

Mais tarde, Kazuki Nakajima entrou no box afobadamente e fez um strike nos mecânicos da Williams. Dois deles foram levados ao centro médico, com ferimentos leves. Enquanto isso, Rubens Barrichello teve um problema de motor e precisou desistir. O ano de 2007, de fato, foi o pior da carreira do brasileiro. Para resumir em apenas duas palavras: um desastre. Culpa do carro da Honda, diga-se de passagem.

Nas últimas voltas, Rosberg e Kubica travaram uma briga espetacular pelo quarto lugar. Por duas vezes, o polonês conseguiu defender a posição no fim da reta dos boxes. A três voltas do fim, porém, Rosberg passou à frente, ganhando a disputa e acabando com o último fio de esperança dos fãs de Hamilton. Afinal, se os dois batessem, o título cairia no colo do inglês.

Mark Webber e Sebastian Vettel vinham bem, com chance de pontuar, mas precisaram abandonar com problemas mecânicos. Uma pena para o australiano, que fazia bela prova na quinta posição. Além deles, Jenson Button também quebrou. O inglês, porém, estava longe do grupo da frente.

Anthony Davidson e Adrian Sutil se tocaram no "s" do Senna e rodaram em ritmo de balé. Ambos permaneceram na corrida, mas não foram mais notados. Para terminar, Heikki Kovalainen estampou o muro na Curva do Sol, encerrando com um acidente seu desastroso G.P. Brasil. Só para constar: foi o primeiro e único abandono do finlandês no ano.

Agora, a pergunta que fica: Raikkonen mereceu o título? Sem pensar muito, vem a resposta: claro que sim. Afinal, o finlandês foi o piloto que mais venceu na temporada - seis vezes, contra quatro de Alonso e Hamilton e três de Massa. Como um autêntico azarão, Raikkonen "atropelou" no fim do campeonato.

Além disso, o finlandês sofreu muito com o azar nas últimas temporadas, sendo bastante prejudicado em 2003 e, principalmente, em 2005. Nas duas oportunidades, Raikkonen terminou como vice-campeão. Ele merecia mais. O "milagre de Interlagos" foi justíssimo, e coroou a carreira de um piloto que, desde o início de sua trajetória, já parecia fadado ao sucesso.

Quem acredita em justiça divina deve estar satisfeito. De fato, a McLaren perdeu um título que - caso fosse seu - ficaria manchado por conta do caso de espionagem. Raikkonen, porém, contrariou a lógica e fez a alegria daqueles que torciam por um fim totalmente limpo para o campeonato mais emocionante dos últimos vinte anos. Ainda bem.

Por conta da briga entre Hamilton e Alonso, a McLaren deixou escapar o troféu de campeão. Mais do que nunca, o ambiente no time prateado é o horroroso. Em quarto na tabela de pontos, Massa tem razão em reclamar do azar, mas foi batido, sim, por Raikkonen. Nada que o brasileiro não consiga reverter, porém, na próxima temporada.

Na tabela final de pontos, Raikkonen levou o título com 110 pontos. Apenas um - um! - atrás, vieram Hamilton e Alonso, com o inglês terminando com o vice-campeonato nos critérios de desempate. Massa fechou com 94, em quarto. O melhor do resto foi Heidfeld, que somou 61. Rubinho Barrichello, como já mencionado, completou a temporada zerado.

No início do ano, quando ainda nem havia começado o Blog, apostei em Raikkonen para o título. Com os acontecimentos da temporada, cheguei a mudar meu palpite para Alonso em meados do ano. A primeira aposta, porém, é a que fica, não é mesmo? Sem querer me vangloriar - vocês sabem que eu não sou disso - mas também acertei o vencedor da prova de hoje. Minha intuição estava certa: deu Raikkonen na cabeça.

Para 2008, ainda é muito cedo para cravar um palpite. É vital, por exemplo, conhecer o destino de Alonso antes de fazer uma aposta. Mas a Ferrari já larga na frente, principalmente por causa da multa de 100 milhões de dólares que deve atrasar a McLaren. Pelo menos, a princípio, Raikkonen e Massa são os maiores favoritos para o campeonato do ano que vem.

A seguir, a classificação do Grande Prêmio do Brasil:

1. Kimi Raikkonen/Finlândia/Ferrari, 72 voltas em 1h28:15.270s
2. Felipe Massa/Brasil/Ferrari, a 1.493s
3. Fernando Alonso/Espanha/McLaren, a 57.019s
4. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, a 1:02.848s
5. Robert Kubica/Polônia/BMW, a 1:10.957s
6. Nick Heidfeld/Alemanha/BMW, a 1:11.317s
7. Lewis Hamilton/Inglaterra/McLaren, a 1 volta
8. Jarno Trulli/Itália/Toyota, a 1 volta
9. David Coulthard/Escócia/Red Bull, a 1 volta
10. Kazuki Nakajima/Japão/Williams, a 1 volta
11. Ralf Schumacher/Alemanha/Toyota, a 1 volta
12. Takuma Sato/Japão/Super Aguri, a 2 voltas
13. Vitantonio Liuzzi/Itália/Toro Rosso, a 2 voltas
14. Anthony Davidson/Inglaterra/Super Aguri, a 3 voltas
Não completaram:
Adrian Sutil/Alemanha/Spyker, Problema mecânico na volta 43
Rubens Barrichello/Brasil/Honda, Problema de motor na volta 40
Heikki Kovalainen/Finlândia/Renault, Acidente na volta 35
Sebastian Vettel/Aleamanha/Toro Rosso, Problema mecânico na volta 34
Jenson Button/Inglaterra/Honda, Problema mecânico na volta 20
Mark Webber/Austrália/Red Bull, Problema mecânico na volta 14
Sakon Yamamoto/Japão/Spyker, Acidente na volta 2
Giancarlo Fisichella/Itália/Renault, Acidente na volta 2

Logo abaixo, o resultado final dos campeonatos de pilotos e construtores:

Mundial de Pilotos: 1. RAIKKONEN, 110 pts; 2. Hamilton e Alonso, 109 pts; 4. Massa, 94 pts; 5. Heidfeld, 61 pts; 6. Kubica, 39 pts; 7. Kovalainen, 30 pts; 8. Fisichella, 21 pts; 9. Rosberg, 20 pts; 10. Coulthard, 14 pts; 11. Wurz, 13 pts; 12. Webber, 10 pts; 13. Trulli, 8 pts; 14. Vettel e Button, 6 pts; 16. Schumacher, 5 pts; 17. Sato, 4 pts; 18. Liuzzi, 3 pts; 19.Sutil, 1 pt; 20. Barrichello, Speed, Davidson, Albers, Winkelhock e Yamamoto, 0 pts.

Mundial de Construtores: 1. FERRARI, 204 pts; 2. BMW, 101 pts; 3. Renault, 51 pts; 4. Williams, 33 pts; 5. Red Bull, 24 pts; 6. Toyota, 13 pts; 7. Toro Rosso, 8 pts; 8. Honda, 6 pts; 9. Super Aguri, 4 pts; 10. Spyker, 1 pt; 11. McLaren*, 0 pts. *= A McLaren perdeu todos os pontos no Mundial de Construtores pelo seu envolvimento num caso de espionagem industrial.

Em instantes, o Blog volta com a seção Análise do Grande Prêmio. Até já!

Crédito das fotos: www.gpupdate.net

12 comentários:

maurício disse...

corrida histórica, para quem tava no autódromo deve ter sido ainda melhor. Gustavo, não esquece dessas fotos depois não, por favooor!!

Em matéria de título, acho que ficou merecido mesmo. Dá-lhe Kimmi, o verdadeiro campeão de 2007.

Qualquer outro resultado teria sido injusto. O Hamilton fez um ótimo trabalho e blablabla mas eu nunca fui com a cara do inglês...

Vamos de Massa em 2008 po??? Nada da Kimmi, ele já levou o seu, agora é a hora do Felipe!!!!

joão disse...

o campeonato de construtores está com o resultado da China. É melhor corrigir.

Blog F1 Grand Prix disse...

João,

Já corrigi! Valeu pela dica, é a pressa, sabe?

Maurício,

Ainda vou pensar bem antes de fazer minha aposta para 2008, pode deixar!

Grande abraço a todos!

Rio Kart disse...

Tirou onda com o "fora do meu campo de visão"! Fora da sua, fora da nossa também.

Fiquei muito feliz com o resultado, achei uma pena o Alonso não estar com motor de uma corrida. Apesar da minha torcida ser para o Raikk, se o espanhol acompanhasse as Ferraris no início tudo teria sido ainda mais emocionante. Mas pq eu estou reclamando??

O Mika Rakkinen estava lá, ele já sabia.

Abraço!

Anônimo disse...

Nada mais justo depois do Hamilton ter aprontado de tudo e não ser punido.

Leandro disse...

Naum sou mto fã de RAikkonen pq, como segue a tradição de torcedor do Flamengo, gosto de pessoas vibrantes, por isso prefiro o Massa; mas reconheço que ele merecia ser campeão e q foi mto competente no final da temporada, sempre acreditando no titulo. Hamilton bobeou, mas temos q lembrar q naum é facil botar o peso de um titulo nas costas de uma pessoa de 22 anos na sua primeira temporada na F-1.
Ateh!

nelson disse...

(esperei a análise dos casos de Williams e BMW para falar...)

Kimi! Kimi! Kimi! xD

Não achava que o campeonato teria esse desfecho (a lógica apontava para o intocável), mas era o cenário pelo qual torcia, sempre gostei do estilo do Kimi, desde os tempos de McLaren, torci para ele em 2003 e 2005 (ok, sei que é um comentário sem nada a acrescentar, mas tinha de falar isso!).

Além de ter ganho o meu piloto, digamos, preferido, o campeonato foi "salvo" depois da não punição aos pilotos do spyteam, então, gostei demais do desfecho dessa temporada.

O Hamilton abusou dos erros! Primeiro quis passar por fora no fim da reta oposta... nunca ele conseguiria tal feito, mesmo assim ele terminaria no máximo em 4°, mas ainda colocou o carro em ponto morto, fazendo este pobre torcedor não crer no que via. Depois que a estratégia de fazer 3 pits e tentar andar rápido com os super macios não deu certo (tanto é que ele colocou os macios já na segunda parada - minha ótica! Não quer dizer que seja a verdade dos fatos) comecei a crer no título do Kimi.

Não acho que Massa tinha a prova nas mãos, como quis dar a entender com a cara fechada e o discurso "eu estou feliz pela equipe e pelos patrocinadores", Kimi não tentou ultrapassá-lo na largada (e poderia) e não forçou muito no segundo trecho da prova... além disso teve aquela escapada e a melhor volta do Kimi no final.

A Globo (ou seja lá quem edite as imagens que vão ao ar)conseguiu perder todas (tá, quase todas) as ultrapassagens da corrida... mostrou até o mecânico da Williams sendo levado de maca... deprimente.

Grande corrida de Rosberg!

Ah, detalhe, caso o spyteam não tivesse perdido os pontos do campeonato de construtores, a Ferrari ganharia por um ponto (descontando do spyteam os 15 pontos de punição perdidos na Hungria).

Só eu achei que exageraram na chuva de papel picotado?

Caramba! Como eu escrevi, peço desculpas àqueles que tiveram a coragem , e a paciência de ler o que escrevi até agora.

Para terminar...

Kimi! Kimi! Kimi!

Abraços,
Nelson.

Priscila disse...

Tamb�m n�o acreditei nos erros do Hamilton. No final, at� achei que o Kimi mereceu o t�tulo... Alonso n�o merecia! Continuo na torcida, e n�o palpite, para 2008: Hamilton. Abra�os e obrigada pelas not�cias! Aguardamos fotos.

Net Esportes disse...

Acho que o Hamilton errou na China e errou no Brasil mas mesmo assim foi algo muito louco o que ocorreu, além de errar o carro da problema e a McLaren faz cagada de 3 paradas, faltou sorte ao britânico que era meu favorito e acredito que ainda vai dar muito o que falar no futuro............

Blog F1 Grand Prix disse...

Nelson,

Valeu por essa informação sobre o Mundial de Construtores! Vou utilizá-la num de meus próximos posts.

Grande abraço!

Gustavo

P.S.: A todos os outros, valeu mesmo pela participação!

kimi_cris disse...

Foi campeao justamente e se fosse o Hamilton ou o Alonso não seria justo porque estavam a correr com um Mclaren-Ferrari-Mercedes.

junior disse...

se não fosse a crise da mc laren ,o kimi teria perdido o titulo facilmente. e´muita gente se esquece,mas kimi não foi campeão por seus méritos,foi campeão pelo jogo de equipe,por seus meritos ,ele teria ficado com 108 pts,um a menos que alonso e hamilton.