segunda-feira, 22 de outubro de 2007

O Day After

Oficialmente, Kimi Raikkonen ainda não é o campeão mundial de 2007. A possibilidade do finlandês perder o título, porém, é praticamente inexistente. Até novembro, a conquista de Raikkonen vai ficar sub judice em virtude de uma apelação que a McLaren está movendo para tentar modificar o resultado do Grande Prêmio do Brasil de ontem.

Quase todos vocês já devem saber, mas repito: Robert Kubica e Nick Heidfeld, da BMW, além de Nico Rosberg, da Williams, foram investigados após a corrida de Interlagos por conta de uma suposta fraude na temperatura do combustível de seus carros. Se fossem desclassificados, Lewis Hamilton subiria para quarto e venceria o título no tapetão.

Mas a esperança dos fãs do inglês não durou muito tempo. Apenas algumas horas depois, a FIA anunciou que a dupla da BMW e o alemão da Williams não seriam punidos porque, simplesmente, o método de exame não é preciso. Mais uma pataquada da entidade: se a regra da temperatura do combustível não tem como ser verificada, por qual motivo ela existe??

De qualquer maneira, a McLaren confirmou que vai apelar da decisão. Uma atitude precipitada e desnecessária. Numa temporada já suficientemente manchada pelos acontecimentos extra-pista, tudo o que a Fórmula 1 não precisa era de um final assim: com o campeão sendo conhecido nos bastidores, e não dentro da pista.

O problema que Rosberg e a dupla da BMW tiveram, aliás, não é inédito. Em 1995, o vencedor Michael Schumacher e o segundo colocado David Coulthard quase foram excluídos do resultado final por irregularidades nos seus combustíveis. No fim, Benetton e Williams perderam os pontos no Mundial de Construtores, mas os pilotos continuaram com seus resultados.

Talvez, essa fosse a punição adequada para Williams e BMW no episódio atual. O mais provável, porém, é que as equipes sejam absolvidas por "falta de provas", já que o sistema de medição de temperatura da FIA revelou-se um completo desastre. Aliás, a entidade já confirmou que o recurso da McLaren vai ser julgado no dia 10 de novembro.

A Ferrari - como tem de ser, diga-se de passagem - mantém-se tranqüila. Luca di Montezemolo, presidente da escuderia, afirmou que a tentativa da McLaren é "inútil" e que "se algum carro for desclassificado, não necessariamente os pontos são transferidos para os que terminaram atrás".

Mais supreendente, porém, é a posição de Fernando Alonso. Sem economizar nas palavras, o espanhol classificou de "piada" uma hipotética mudança no resultado final do campeonato. Aliás, o chefe da McLaren, Ron Dennis, anunciou que o futuro de Alonso será decidiso em 15 dias. Será que, depois de tudo isso, o bi-campeão ainda continua no time prateado?

Mesmo que ainda não tenha sido confirmado, Kimi Raikkonen já pode considerar seu o título da atual temporada. Piloto que mais venceu ao longo do ano, o finlandês foi, sim o melhor piloto do ano, apesar de uma primeira metade de campeonato apagada. Definitivamente, já estava na hora do "homem de gelo" desencantar.

Sem dúvida alguma, Kimi Raikkonen é o legítimo campeão mundial de 2007.

Edit: Um detalhe notado pelo amigo Nelson, sempre presente nos comentários: mesmo se não tivesse perdido os pontos por conta do caso de espionagem, a McLaren teria sido derrotada pela Ferrari no Mundial de Construtores. Considerando a desclassificação do time prateado no G.P. da Hungria, o placar ficaria 204 a 203 em favor da equipe vermelha. Realmente, Ron Dennis deve estar inconsolável...


A nova equipe Force India já tem um piloto confirmado para a temporada 2008: o espanhol Roldán Rodríguez. Segundo o site Amigos da Velocidade, o anúncio foi feito pelo empresário indiano Vijay Mallya, que comprou recentemente a Spyker. O time laranja, a partir do ano que vem, troca de nome em homenagem ao país de seu novo proprietário.

Oriundo da GP2, Rodríguez é o segundo piloto da classe 2007 da categoria a conseguir uma chance na Fórmula 1. O outro, Kazuki Nakajima, correu o Grande Prêmio do Brasil pela Williams e deve continuar como titular da equipe inglesa na próxima temporada. Além deles, o campeão Timo Glock também tem boas chances de assinar com a Toyota para 2008.

Espanhol de Valladolid, Rodríguez foi apenas o 15º na temporada 2007 da GP2, marcando somente 14 pontos pela equipe Minardi by Piquet. Apesar de tudo, o piloto de 22 anos contou com a ajuda de generosos patrocinadores para assinar com a Force India. Seu companheiro de equipe em 2008, provavelmente, vai ser o primeiro piloto da Spyker, Adrian Sutil.

Nem bem estreou na Fórmula 1 e a Force India já mostra que não deve figurar no pelotão da frente. Embora não seja um braço-duro como os recentes Yuji Ide e Alex Yoong, Roldán Rodríguez não é, nem de longe, o melhor piloto da nova geração. Mais uma vez, valeu mais o apoio financeiro do que o talento na hora de garantir a vaga.

Se a Force India permanecer assim, pode durar tão pouco tempo na Fórmula 1 quanto a própria Spyker.


Na minha Análise do Grande Prêmio de ontem, cravei uma nota 9 para Felipe Massa, justificando que a perda da vitória em Interlagos havia sido culpa total do brasileiro. Por absoluta falta de tempo, só fui ler os comentários dos leitores do Blog na tarde desta segunda, após retornar da viagem a São Paulo.

As críticas foram quase unânimes. De maneira resumida, a maioria disse algo como "Massa foi, sim, prejudicado pelo jogo de equipe da Ferrari. Não que a equipe vermelha estivesse errada. Muito pelo contrário: fez o que tinha de fazer para garantir o título de Kimi Raikkonen". Agora, depois de ter assistido à reprise da prova, posso dizer com certeza: vocês estão certos.

Vendo a corrida de novo, fica claro que Massa, realmente, facilitou a ultrapassagem de Raikkonen. Apesar de ter cometido um erro pouco antes de sua segunda parada, o brasileiro ainda poderia ter permanecido na frente se tivesse acelerado tudo o que tinha condições. Mas, de forma compreensível, tirou o pé.

Agradeço a todos que me alertaram: realmente, à primeira vista, eu jurava que Raikkonen tinha tomado a liderança por mérito somente dele. Agora, porém, tenho convicção de que o finlandês contou com a ajuda de Massa. De fato, o brasileiro desempenhou um brilhante papel no Grande Prêmio do Brasil. Sua nota, aliás, já foi corrigida.

Afinal de contas, Massa também merece o seu 10.


Por incrível que pareça, a FOM já varreu da Internet vários vídeos com cenas do Grande Prêmio do Brasil. Ficamos com este, abaixo, que mostra a largada diretamente da ponta do setor A. Aumente o volume e aproveite. O crédito vai para o site "Chupa essa Manga" (http://www.chupaessamanga.com/):



Em instantes, o Blog volta com o primeiro post especial sobre os bastidores de Interlagos. Até já!

Crédito das fotos: www.gpupdate.net

9 comentários:

aurélio disse...

Gustavo, ainda bem que vc. corrijiu o erro sobre o Massa, estava estranhando vc. cometer um erro grotesco desses. É óbvio que o Massa deixou o Raikkonen passar, qualquer um que viu a corrida pela televisão percebeu. No autódromo não sei como foi mas vc. devia ter percebido. Mas parabéns por ter voltado atrás, isso mostra como vc. tem uma grandeza e sabe admitir os erros.

Um abraço.

bruno disse...

Esse Roldan Rodriguez tem cara de ser mto ruim!!!!!! Com tanta gente melhor, por que não botam o Bruno Sena por exemplo????

Anônimo disse...

Parabéns pela sua correção com relação ao Massa. Digna de grande caráter, poucos conseguem fato semelhante. Eu mesmo critiquei veemente sua posição e agora quero lhe dar os parabéns e dizer que ganhou mais um leitor para seu blog.

Segue o LAP CHART do Felipe Massa da voltas em questão:

volta 48, 1min13s246
volta 49, 1min13s253
volta 50, 1min18s145
volta 51, 1min34s276: Massa faz o segundo pit
volta 52, 1min12s965: Massa faz sua sexta melhor volta na corrida
volta 53, 1min12s987: Kimi nos boxes, Massa faz sua oitava melhor volta
volta 54, 1min15s037: volta 2s050 mais lenta que a anterior
volta 55, 1min15s257
volta 56, 1min14s296
volta 57, 1min13s399
volta 58, 1min14s242

Leandro disse...

Kramba, tanta gente boa pra botar em vez do Rodriguez...tudo bem naum contratar alguem como Adam Carrol ou o Pantano, q se destacaram esse ano, mas ateh Bruno Senna, Luca Filippo e Pastor Maldonado seriam melhores...fazer o q neh, patrocinio...

Blog F1 Grand Prix disse...

Anônimo,

Muito obrigado pelos seus elogios! E valeu pela dica do lap chart. Agora, fica impossível negar que o Massa tirou o pé. Eu não percebi na hora, mas admito que o brasileiro faciltou mesmo a vitória do Raikkonen.

Aurélio,

Também agradeço muito a sua força! Valeu mesmo!

Leandro e Bruno,

Concordo com vocês: o Rodríguez não tem nível de Fórmula 1. Sobre o Bruno Senna, penso que ele deve passar por mais um ano de aprendizado na GP2. Acho que 2009 seria o momento ideal de sua estréia na Fórmula 1. Na Toro Rosso, parece que existe uma possibilidade boa de acerto.

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho

P.S: Já, já o primeiro post sobre os bastidores...

Felipe Maciel disse...

O Rodriguez é um daqueles pilotos que entra, fica um ano e sai na temporada seguinte. Já tô até vendo...

Rio Kart disse...

O LAP CHART é categórico. Como quem o postou não mostrou sua identidade, vale a fonte do Fábio Seixas no seu blog. O próprio discurso do Kimmi e da Ferrari, que obviamente não escancaram o jogo de equipe, dá a entender que o Felipe foi mesmo nota 10.

Nota 10, e mesmo assim tem gente sentando o pau nele.

Denis disse...

Ola camarada, por favor, de os creditos ao video que foi gravado por mim mesmo.
Esse video esta postado la no meu blog o Chupa Essa Manga!
www.chupaessamanga.com

Se quiser, posso te passar os outros videos que fiz!

http://www.chupaessamanga.com/gp-brasil-de-formula-1-2007-largada/

Denis disse...

Amigo, o Youtube removeu o video por questoes de direitos autorais, coloquei ele lá no meta cafe nesse link
http://www.metacafe.com/watch/889603//

[]'s