quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Mais novo autódromo do Brasil está sendo construído no Rio Grande do Sul

A notícia pipocou pela primeira vez durante o fim de semana do Grande Prêmio do Brasil. Por causa disso, acabou um pouco ofuscada, mas agora recebe a devida atenção: na cidade gaúcha de Nova Santa Rita, um grupo de três empresários está construindo o mais novo complexo automobístico do país, que vai ser inaugurado até 2009.

Nesta quinta, o Grande Prêmio publicou uma ótima matéria - assinada pelo Victor Martins - destacando o empreendimento. Pelo visto, o traçado principal vai ter 3,5 quilômetros, e será acompanhado de três pistas de kart e uma de arrancada. O objetivo é atrair categorias internacionais - como o Mundial de Turismo - e transformar o local num centro de eventos e shows.

O custo total? Cerca de 30 milhões de reais, bancados quase inteiramente pelos empresários que estão tocando o projeto. Finalmente, o Brasil começa a embarcar na lógica mais viável de construção de praças automotivas. Agora, o capital investido não é mais dinheiro público, e sim da iniciativa privada. Já estava na hora.

Erguer autódromos é uma tarefa bastante cara. Gerar divisas com os circuitos, porém, é perfeitamente possível, desde que a manutenção seja feita com competência e a pista permaneça em atividade. A administração pública, infelizmente, não tem sido capaz de manter parte dos autódromos brasileiros em boas condições. Jacarepaguá e Goiânia, por exemplo, estão aí para comprovar.

Resta à iniciativa privada ocupar esse vácuo. É verdade que o Brasil não é um dos países mais endinheirados do mundo. De qualquer maneira, existem oportunidades a serem exploradas. O projeto de Nova Santa Rita, com sorte, será o primeiro de uma série de construções vitais para a sobrevivência do automobilismo no Brasil.

Apesar da ausência de categorias de base no país, o principal problema, mesmo, é a falta de praças para a prática do esporte. Além de Interlagos, não há nenhuma outra pista de padrão internacional. Mesmo no âmbito das competições nacionais, o número de circuitos ainda não é o bastante. Aliás, sabe em que ponto o Brasil vai ter um número de autódromos suficiente?

Quando a Stock Car não precisar correr em Interlagos três vezes por ano para completar o seu calendário de apenas doze etapas.

(Edit: O amigo Samuel manda ótimas informações sobre o complexo de Santa Nova Rita: "um dos empresários que está bancando o projeto é diretor da Gerdau, uma das maiores empresas do ramo da metalurgia do mundo. Dinheiro, portanto, não vai faltar. A cidade de Santa Nova Rita está a apenas 30 km de Porto Alegre, e o complexo fica à beira da BR-386, estrada de grande importância no RS. Então, acredito que tem tudo para dar certo").


Terminada a temporada da Fórmula 1, recomeçam os boatos. Faltam menos de duas semanas para que o destino de Fernando Alonso seja conhecido. Até lá, o mercado de pilotos ainda estará travado. Mesmo assim, as especulações continuam em ritmo forte. Hoje, quem apareceu nos jornais foi o piloto de testes da Honda, Christian Klien.

Após um tempo meio sumido, o austríaco declarou à agência APA que não tem interesse em passar outro ano testando. Suas opções, porém, são limitadas. Considerando seus contados na Honda, a melhor chance seria uma vaga na Super Aguri, mas esta já sinalizou que não pretende dispensar Takuma Sato nem Anthony Davidson. Para Klien, restaria apenas uma esperança: a novata Force India F1.

Enquanto isso, a Williams voltou a manifestar sua vontade de não liberar Nico Rosberg na próxima temporada. Nesta última quarta, o co-proprietário da equipe inglesa, Patrick Head, declarou que nem pensa em substituir o alemão. Assim, por enquanto, Rosberg está garantido na Williams. Tudo pode mudar, porém, se Alonso deixar a McLaren.

Nesse cenário, Rosberg é apontado como o principal candidato à vaga do bicampeão. O filho de Keke só não assinaria com a McLaren se, de fato, a Williams não aceitasse o negócio. Aí, o substituto de Alonso se transformaria numa grande incógnita. De Pedro de la Rosa a Sebastian Vettel - passando por Jenson Button, Heikki Kovalainen e até Nelsinho Piquet - vários teriam chances.

Minha humilde aposta, nessa hipótese, seria o alemão Adrian Sutil.


O troca-troca de pilotos no Mundial de Motovelocidade parece ter acabado antes do tempo. Dessa vez, praticamente todas as vagas para a temporada 2008 foram ocupadas com certa rapidez. Os bastidores da categoria, porém, continuam agitados em virtude de outro assunto: a "Guerra dos Pneus".

No campeonato que está para terminar, a Bridgestone levou grande vantagem sobre a rival Michelin por causa de uma série de regras estabelecidas no início do ano, que restringiram os testes e prejudicaram a fabricante francesa. Assim como aconteceu na Fórmula 1, foi cogitado o estabelecimento de um fornedor único em 2008: a Bridgestone.

Na última semana, porém, a organização da MotoGP anunciou que a categoria vai continuar com a "Guerra dos Pneus", o que desagradou aos pilotos calçados pela Michelin. Valentino Rossi, por exemplo, reclamou bastante da desigualdade entre as duas marcas, e pressionou por uma mudança no regulamento.

Pelo visto, a pressão deu resultado. Agora, o mais provável é que o número de testes seja inchado, para que a competição entre Bridgestone, Michelin e Dunlop se torne mais equilibrada. Embora a mudança represente um aumento nos custos, a MotoGP vai ganhar bastante em competitividade. Será que compensa? Claro que sim.

A Fórmula 1 bem que podia seguir esse exemplo...


Com o servidor do YouTube fora do ar, precisei buscar o "vídeo do dia" no Daily Motion. E, para minha surpresa, encontrei uma preciosidade incrível: os primeiros testes de Ayrton Senna com carros de Fórmula 1, em 1983. Nas imagens - com reportagens e entrevistas exclusivas em português - Senna guia os modelos de Williams, McLaren e Toleman da época. Simplesmente imperdível:


Formula 1 - Ayrton Senna - 1983 First F1 Tests
Colocado por villamas

Nesta sexta, o Blog volta com a seção Agenda do Fim de Semana, destacando as principais atividades do mundo da velocidades pelos próximos três dias. Logo depois, retorno com a última parte da série especial Os Bastidores de Interlagos. E, mais tarde, comentários sobre as notícias mais recentes da Fórmula 1 e do automobilismo em geral. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Novo Autódromo em Nova Santa Rita - www.grandepremio.com.br

8 comentários:

marcos disse...

muito boa essa notícia do autódromo, mas o melhor do post foi com certeza o teste do Senna!!! Valeu, Gustavo, que grande descoberta!!

enrique disse...

Sinistro o Senna, quase saindo da pista com a Williams, derrapando de lado... o cara era foda!

"Eu arriscaria dizer que você correria com ele na Brabham"

Boooooa, Reginaldo! Que bola fora, hein ?!?!?

Pantaneiro disse...

Beleza de video.... mas com relação a vaga do Alonso vou discordar um pouquinho.... na minha opinião a Mclaren vai querer um piloto com quilometragem grande para substituir o Alonso (se ele sair). Talvez o próprio De La Rosa, e seria só por um ano, depois disto o Hamilton ja teria bagagem suficiente e ai sim eles trariam um outro novato forte.

samuel disse...

um dos empresários que estão bancando o complexo automobilistico é o diretor da Gerdau, que é uma das maiores empresas do ramo da metalurgia do mundo, dinheiro não faltará hehe. Nova Santa Rita fica a uns 30 kms de Porto Alegre e o complexo fica à beira de uma das estadas mais importantes aqui do RS (BR-386) então acredito que tem tudo pra dar certo. Talvez no futuro até eu vá andar de kart lá hahahaha.

Guilherme (RJ) disse...

Palavras do Senna: “... como se ganha uma corrida de F1... está mais no carro do que no próprio piloto, desde que o carro seja rápido e fácil de dirigir...”

Na verdade não é bem o Alonso que está emperrando a situação, mas a trinca (Ron Dennis, Briatore e Frank Williams) está tentando valorizar ainda mais seus produtos. Ninguém quer sair perdendo.

Anônimo disse...

seria um boa se houvesse a troca entre renault e maclaren de alonso por nelsinho!!

Blog F1 Grand Prix disse...

Guilherme,

É exatamente isso o que está acontecendo. Eu quis dizer que a indefinição de Alonso vem emperrando o mercado de pilotos. Só depois que o espanhol conhecer seu futuro o troca-troca vai começar de verdade.

Samuel,

Obrigado pelas informações! Vou colocá-las no post, se você não se importa!

Pantaneiro,

De la Rosa também é candidato se Alonso deixar a McLaren. Eu, pessoalmente, não efetivaria de la Rosa não. De qualquer maneira, quem decide isso é o Ron Dennis...

Enrique,

As imagens de cena derrapando com a Williams em Donington são realmente impressionantes. O cara era genial mesmo.

Marcos,

Obrigado pelos elogios! Confesso que foi um pouco de sorte descobrir esse vídeo.

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho

Blog F1 Grand Prix disse...

Anônimo,

Seria muito bom mesmo! É difícil, mas eu torço por essa possibilidade...

Grande abraço!

Gustavo