terça-feira, 23 de outubro de 2007

Hamilton admite: pane momentânea no G.P. Brasil foi sua culpa

Não adiantou a negativa de Ron Dennis. Nesta terça, Lewis Hamilton admitiu que a pane momentânea no G.P. Brasil foi, sim, culpa sua. Em entrevista ao jornal canadense La Presse, o inglês reconheceu que acionou sem querer o botão usado no procedimento de largada ao contornar a Descida do Lago na oitava volta da prova.

Assim, a McLaren de Hamilton ficou em ponto morto, e o novato só pôde voltar ao ritmo normal depois de reiniciar o sistema que gerencia a caixa de câmbio. Nesse meio tempo, seu carro ficou em velocidade bastante reduzida e Hamilton caiu para as últimas posições, perdendo a chance de se tornar o primeiro campeão em seu ano de estréia da história da Fórmula 1.

O irônico é que, também hoje, Ron Dennis declarou que a culpa não havia sido de Hamilton, e sim do software eletrônico da McLaren. Apenas algumas horas depois, porém, o novato admitiu seu erro ao La Presse. De fato, está claro que Dennis continua tentando proteger Hamilton, apesar de todas as críticas que vem recebendo pelo tratamento especial dado ao pupilo.

Lewis Hamilton teve um desempenho simplesmente fantástico em sua primeira temporada na Fórmula 1, e não precisa mais ser "blindado". Nessa altura, o inglês já se tornou um autêntico piloto de ponta. E - como integrante cativo deste limitado clube - não tem de ficar inventando desculpas. Admitir o erro na pane momentânea do G.P. Brasil foi uma atitude nobre de Hamilton.

Aliás, o inglês também está certo ao declarar que "vencer o campeonato no tapetão seria errado". Para quem ainda não sabe, Hamilton se refere à minúscula possibilidade de exclusão de Nico Rosberg, Robert Kubica e Nick Heidfeld da prova de Interlagos, por conta de irregularidades na temperatura dos combusíveis. Caso os três fossem desclassificados, Hamilton subiria para quarto e seria campeão.

Mas ele já afirmou que esse cenário não o atrai. Apesar da McLaren insistir num recurso, Hamilton não quer mais saber do título da temporada de 2007. "Quero me consagrar na pista", falou ele. Assim, o inglês já concentra suas atenções no campeonato do ano que vem, quando voltará com força total na tentativa de levar o troféu de campeão.

Acreditem: a perda do campeonato deste ano só vai tornar Hamilton ainda mais forte.

(Edit: O amigo Alfredo Aguiar alerta que fontes próximas a Hamilton negaram, ao site Autosport.com, a entrevista que o inglês teria dado ao La Presse. Ao mesmo tempo, o jornal Marca publica uma nova versão para o erro de Hamilton: segundo o diário espanhol, ele teria apertado o limitador de velocidade usado no pit lane. Falaremos sobre o assunto mais tarde).


Durante o fim de semana do Grande Prêmio do Brasil, foi divulgada uma informação dando conta de que advogados de Fernando Alonso e da Renault já estariam examinando brechas no contrato do espanhol com a McLaren. O objetivo, é claro, seria encontrar um motivo para rescindir o acordo sem compensações financeiras para o time prateado.

Pelo visto, a tentativa não deu muito certo. Mesmo assim, continua crescente a possibilidade de Alonso deixar a McLaren em 2008. A mais recente novidade na novela do futuro do espanhol diz respeito a uma conversa que o bicampeão teria tido com seu chefe, Ron Dennis. Na reunião, supostamente realizada na última quinta, Alonso pediu sua liberação ao manda-chuva da McLaren.

Por enquanto, a única certeza é que a indefinição de Alonso deve continuar por mais duas semanas. Esse foi o prazo dado por Dennis, durante o Grande Prêmio do Brasil, para que se decida o futuro do espanhol. Até lá - como costumo dizer - qualquer previsão não passa de mero chute.

Não dá para adivinhar o futuro de Alonso. Embora o espanhol não tenha o menor clima na McLaren, não é fácil desligar-se do time prateado. Uma das maiores dificuldades é a questão do patrocínio do Banco Santander, ligado às duas partes. Caso Alonso deixasse a McLaren, com quem ficaria o generoso apoio da instituição espanhola?

Eis aí uma daquelas perguntas que ninguém saberia responder.


A declaração é de Mika Hakkinen, em entrevista ao site Gazeta Esportiva.net: "Massa é talentoso, mas a verdade é que Kimi é melhor. Agora, a Ferrari é feita para Raikkonen". Será que o ex-piloto da McLaren exagerou? Certamente. Mas a opinião de um bicampeão mundial nunca pode ser subestimada.

Em relação ao tratamento, Hakkinen está equivocado. Afinal, a Ferrari deve continuar dando a mesma atenção a Kimi Raikkonen e Felipe Massa. Agora, porém, existe uma diferença: um deles é campeão mundial. Como último detentor do título da Fórmula 1, Raikkonen vai, sim, ser a principal esperança da equipe vermelha na próxima temporada.

Aí está a diferença: na expectativa, e não no tratamento. Sem dúvida alguma, Raikkonen larga na frente na disputa interna da Ferrari em 2008, apenas por ter sido mais bem sucedido na temporada recém-encerrada. Embora Massa continue bem cotado no Brasil, a maior parte dos estrangeiros - como Hakkinen - já consideram fato a superioridade de Raikkonen.

Para virar o jogo, Massa precisa evitar a imprensa nos próximos meses. Trabalhar de forma quieta e eficiente ao longo da pré-temporada, para entrar com força no campeonato de 2008. Depois que conquistou o título deste ano, Raikkonen vai iniciar o ano que vem mais pressionado do que seu companheiro de equipe. Afinal - tirando os torcedores brasileiros - poucos apostam suas fichas em Massa.

Raikkonen aproveitou-se do status de azarão para levar o título da atual temporada. Será que Massa consegue repetir a história em 2008?


O vídeo do dia é uma dica do Plog do Pezzolo, uma ótima pedida para quem gosta de automobilismo. Para quem não viu, trata-se da entrevista que Rubens Barrichello concedeu a Galvão Bueno para o Esporte Espetacular do último domingo. As imagens, divididas em duas partes, estão logo abaixo:

Parte I:



Parte II:



Nesta quarta, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando o grande campeão da lista dos Dez Acidentes Mais Espetaculares da História. Mais tarde, a terceira parte da série especial "Os bastidores de Interlagos". E, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos: http://www.gpupdate.net/

11 comentários:

Marcela disse...

O Rubinho é uma gracinha, gente!! Queria muito que ele ainda fosse campeão, não entendo muito mas será que ele tem alguma chance?? Gosto muito mais dele que do Massa, que tem uma cara de bobalhão danada!!

Blog F1 Grand Prix disse...

Marcela,

Eu, assim como você, também torço muito pelo Rubinho. Infelizmente, as chances dele se tornar campeão mundial são quase nulas. Ainda existe um fio de esperança, é claro. Mas a Honda precisaria melhorar muito, e em pouquíssimo tempo...

Grande abraço!

Gustavo

Felipe Maciel disse...

Não creio que um erro num momento decisivo fortaleça um piloto, mas é um alívio saber que o Hamilton não quer ser campeão no tapetão. Se o Dennis vai pra Corte, problema é dele, vai ser perda de tempo, sabe disso. O Kimi já é campeão, esse título ninguém tasca.

Alfredo disse...

Oi Gustavo.

De acordo com o Autosport, fontes próximas à família de Hamilton dizem que o piloto não concedeu entrevista ao jornal canadense "Le Presse"

Martin Whitmarsh, diretor executivo da MacLaren afirma que foi uma falha mecânica, não sendo possível que Hamilton tivesse cometido tal erro.

Alfredo Aguiar, FL USA

Jean disse...

Por mais q o Rubinho pareça ser um cara gente boa não podemos deixar de ressaltar q ele ao aceitar imposições com esta dos pneus mostra q profissionalmente falta-lhe muitos atributos de um campeão. Como garra, arrojo e brio, pois esta subserviencia dele mostra grande fraqueza q o impede de algo mais. O Senna, Piquet, Schumacher e o Alonso jamais aceitariam uma imposição desta. Isso separa os fortes dos fracos!

Blog F1 Grand Prix disse...

Alfredo,

Obrigado pela informação! Vou colocar no post agora.

Grande abraço!

Gustavo

Guilherme (RJ) disse...

Gustavo, já tem outra versão, dada pelo jornal espanhol “Marca”, para a pane no carro do Hamilton: “Lewis teria apertado limitador de velocidade”.

Seja lá qual for a verdade, ainda vai render um bocado esse assunto, tal qual a novela “Alonso vai para onde em 2008”.

Guilherme (RJ) disse...

Quanto ao vídeo com o Rubinho, o grande problema é que foram depositadas enormes esperanças nele após a morte do Senna. E para um piloto mediano é peso demais nas costas.

Aquela ‘sambadinha’ no podium era o retrato do ridículo!!!

Rio Kart disse...

Concordo que se o Hamilton já foi espetacular durante quase todo o ano de 2007, agora, depois de China e Brasil e com tempo de sobra para refletir sobre tudo que aconteceu durante todo o ano, quem sabe até durante os últimos 10 anos de sua vida, o inglês pode se tornar um monstro nas pistas.

Apesar de não ter torcido por ele, acredito que ele vá se fortalecer com essa temporada de extremos que passou e torço muito por isso. O garoto não precisa ser um campeão fabricado, agora Lewis já tem espaço para mostrar a sua personalidade e assim condicionar à sua maneira o ambiente ao seu redor para se sagrar campeão de F1.

A entrevista do Rubens foi a única coisa boa que a Globo apresentou na programação da corrida. Gosto muito do Rubens, defendo-o toda vez que vou p/ um barzinho com meus amigos (rs) e, cara, se ele for campeão de F1 um dia eu tenho medo da minha reação. Isso não vai acontecer... mas nisso tudo eu sou só um torcedor.

Aliás, falando em torcedor, o Mika Hakkinen é finlandês... eu não ouvido para rubro-negro.

Abraço, Gustavo!

Blog F1 Grand Prix disse...

Guilherme,

Vou comentar a versão do "Marca" até o fim do dia, obrigado pela dica!

Fábio,

Também estou com você: se continuar evoluindo, Hamilton tem tudo para se tornar este "monstro das pistas" que você mencionou.

Grande abraço a todos!

psdriver disse...

Para mim a culpa no erro foi do Hamilton sim mas eu acho que a Mclaren também seu a sua parcela de culpa. Por tudo o que aconteceu nesse ano eles não podiam ter permitido que o Hamilton lutasse com o Alonso da maneira como eles lutaram na primeira volta, isso acabou levando o Hamilton ao erro, o Alonso é esperto e atrapalhou ele.

Valeu!