quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: Os Dez Erros Mais Constrangedores da História - Esses ficaram de fora

Na última terça, completamos a gloriosa lista das dez maiores bobagens já vistas na Fórmula 1. Erros estúpidos, inacreditáveis e até certo pontos engraçados, cometidos tanto por ilustres desconhecidos quanto por gênios da velocidade. O ranking completo ficou assim:


Nem todas as pataquadas conseguiram lugar na lista, é claro. Mas muitas delas também merecem uma espécie de, digamos, menção (des)honrosa. Sendo assim, vamos a um pequeno giro pela história da Fórmula 1, com outras bobagens dignas de nota:

Jackie Stewart e Emerson Fittipaldi - Grande Prêmio de Mônaco de 1973
Stewart e Fittipaldi travaram uma disputa magnífica durante todo o G.P. de Mônaco, mas conseguiram a proeza de bater um com o outro depois que a corrida já havia sido encerrada. Em velocidade lenta, na saída do túnel, os dois se distraíram dando tchauzinhos para a torcida e o incrível aconteceu. A Lotus do brasileiro chegou até a sair alguns metros do chão mas, felizmente, não houve nada de mais grave.

Jody Scheckter - Grande Prêmio da Inglaterra de 1973
Novato-sensação daquela temporada, Scheckter já havia liderado uma corrida apenas na sua terceira corrida, na França. No G.P. seguinte, em Silverstone, o sul-africano era o sexto no grid, mas já pulou para quinto na largada. Quando abria a segunda volta, porém, Scheckter simplesmente rodou no meio da reta principal, com todo o pelotão atrás de si. O erro causou um acidente múltiplo, que tirou nove carros - inclusive o sul-africano - da prova.

Vittorio Brambilla - Grande Prêmio da Áustria de 1975
Numa caótica corrida disputa sob intensa chuva e no super-veloz circuito de Österreichring, o folclórico Brambilla estava na frente quando a prova foi encerrada antes do tempo pelas más condições da pista. Sem acreditar, o italiano levanta o dois braços para comemorar, esquecendo de dirigir. Não dá outra: sua March sai da pista e fica completamente destruída. Brambilla, eufórico com o inédito triunfo, nem se importa muito...

Alan Jones - Grande Prêmio da Espanha de 1981
Liderando com grande vantagem para o segundo colocado, Villeneuve, Jones perde a concentração e sai da pista sozinho. Ele ainda consegue voltar, mas perde muito tempo e não termina na zona de pontuação. A bobagem foi prenúncio da péssima temporada do campeão do ano anterior, que passaria longe de defender seu título. Em 1981, o desempenho de Jones foi bastante decepcionante.

Ayrton Senna e Jean-Louis Schlesser - Grande Prêmio da Itália de 1988
Faltando poucas voltas para o fim, o líder Senna - pressionando pelas Ferrari de Berger e Alboreto, que corriam em casa - encontra pela frente o retardatário Schlesser, substituto do adoentado Mansell. O francês erra e perde o ponto de freiada. Senna acha que ele estava abrindo passagem e não hesita. Resultado: acidente e fim de prova para o brasileiro, numa batida cuja culpa deve ser dividida entre os dois.

Andrea de Cesaris - Grande Prêmio dos Estados Unidos de 1989
Senti-me chateado por não incluir de Cesaris na lista, mas não havia registros dessa pataquada em vídeo. Em Phoenix, o italiano estava muito atrasado após problemas no início da prova quando seu companheiro de equipe na Dallara, Alex Caffi, se aproximou para colocar uma volta. De Cesaris não teve dúvidas: fechou o parceiro e tirou-lhe da corrida. Pior: Caffi ocupava um sensacional terceiro lugar!

Nigel Mansell - Grande Prêmio de Portugal de 1989
Mansell foi outro que, por muito pouco, escapou de ser incluído no ranking dos erros constrangedores. Uma bobagem sua que não pode deixar de ser mencionada é essa da etapa do Estoril, em 1989. O inglês era o segundo quando veio fazer seu pit stop. Incrivelmente, Mansell se atrapalhou e passou o boxe da Ferrari. Solução: deu marcha à ré - o que é, obviamente, proibido - e foi desclassificado, não sem antes voltar à pista e bater com Senna.

Nigel Mansell - Grande Prêmio do Canadá de 1991
Na última volta da corrida, Mansell se distrai ao acenar para as arquibancadas e deixa seu motor alcançar rotações muito baixas. O carro morre o inglês perde uma vitória certa a metros da bandeirada. Na minha lista provisória, essa "bobagem" estava no segundo lugar. Optei por retirá-la porque, para ser justo com Mansell, nunca foi provado que o erro foi dele. Pode ter sido problema da Williams...

Olivier Grouillard - Grande Prêmio da França de 1992
Essa é tão engraçada quanto estúpida. A corrida havia sido interrompida por causa da chuva, recomeçando após uma parada de alguns minutos. Na nova largada, sem a menor cerimônia, o obscuro Grouillard queima feio a largada. O francês sai de sua marca dois ou três segundos antes do tempo, numa manobra absolutamente clara para todos que assistiam.

Eddie Irvine - Grande Prêmio do Brasil de 1994
Apenas em sua terceira corrida na Fórmula 1, Irvine causa um acidente múltiplo que, por sorte, não tem maiores conseqüências. O irlandês fecha Verstappen, que roda e atinge os inocentes Brundle e Bernard. Todos os quatro abandonam. Como resultado, Irvine recebe uma pena severa por parte da FIA, sendo suspenso de um G.P. Sua equipe - a Jordan - resolve apelar e, no novo julgamento, o irlandês toma mais duas corridas de suspensão...

Taki Inoue - Grande Prêmio da Hungria de 1995
De toda a lista, essa é a única bobagem que não aconteceu dentro de um carro. Em Hungaroring, o pitoresco Inoue quebra e precisa abandonar quando seu motor começa a pegar fogo. Ao contrário de deixar o bandeirinha realizar o seu trabalho, o japonês arranca o extintor e - ele mesmo - tenta apagar as chamas. Um carro de apoio que passava por ali não vê o afobado Inoue e, inacreditavelmente, atropela o japonês!

Jenson Button - Grande Prêmio da Itália de 2000
Fazendo seu ano de estréia, Button ainda pecava pela inexperiência. Em Monza, uma batida envolvendo vários carros traz o safety car para a pista, ainda na primeira volta. Quando vai ser dada a relargada, o líder Schumacher aplica um brake test em todo o pelotão, freiando forte antes de acelerar para valer. Button não percebe o que está acontecendo e precisa desviar para não encher alguns carros. Ele sai da pista e abandona.

Jos Verstappen - Grande Prêmio do Brasil de 2001
Em Interlagos, o retardatário Verstappen perde a concentração ao tomar uma volta do líder Montoya, que fazia corrida absolutamente espetacular. O holandês esquece de freiar e acerta o colombiano em cheio, causando o abandono de ambos. Por causa disso e de um acidente semelhante que envolveu Ralf - o outro piloto da Williams - a equipe inglesa passa a colocar um adesivo no aerofólio traseiro escrito "Keep the Distance" (mantenha a distância).

Michael Schumacher - Grande Prêmio da China de 2005
Naquela que foi, provavelmente, a pior corrida de sua vida, Schumacher comete um série de pataquadas. Primeiro, bate com Albers - sim, o "cara da mangueira" mesmo - quando está indo alinhar no grid, ou seja, antes mesmo da volta de apresentação! Não é tudo: o alemão pega o carro reserva e larga normalmente, mas abandona depois de rodar com o safety car dentro da pista...

Juan Pablo Montoya - Grande Prêmio dos Estados Unidos de 2006
Já ameaçado de demissão, Montoya bate na traseira de seu companheiro na McLaren, Raikkonen, na primeira curva da corrida. O acidente gera um reação em cadeia, e, no total, sete carros são eliminados. Depois da etapa de Indianapolis, Montoya acerta com a Nascar e abandona subitamente a Fórmula 1, despedindo-se da forma mais melancólica possível. Uma pena para quem prometia tanto.

É claro que, ao longo da trajetória da Fórmula 1, vários pilotos - gênios ou irrelevantes - comeram outras bobagens, mais ou menos constrangedores. Mas é impossível listar todas. O humilde levantamento que eu fiz, sem falsa modéstia, ficou bem completo. Conseguir um lugar no meio de todas essas pataquadas não é tão fácil assim. Se bobear, nem de propósito...

A seção Os 1o+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, quando inauguramos a lista dos Dez Acidentes Mais Espetaculares da História. Por uma questão de calendário - que vocês vão entender daqui a algumas semanas - o Blog já começa apresentando os números 10 e 9 da lista. E, hoje, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!

Crédito das fotos:
Brambilla - www.f1-facts.com
Mansell e Senna - www.f1-facts.com
Grouillard - FIA Review
Verstappen - www.f1-facts.com

10 comentários:

Anônimo disse...

muito boa essa sua retrospectiva. Não conhecia algumas como essa do Groullard e a do de Cesaris. Só acho que, mesmo não tendo sido provado, a do Mansell não podia ter ficado fora (risos)...

Abs,

Maurício

alex disse...

SENSACIONAL! TO rindo até agora com essa foto do Grouillard. Que que esse cara fez??? Ridículo!!!!

Po várias dessas podiam ter entrado na lista. Acho que você foi bonzinho com alguns aí ueheuhueheu!

Aline disse...

Como eu fui esquecer essa do Verstappen? Apesar de não estar na frente da tv na hora, eu quis matá-lo por anos a fio. Ainda quero...
Gustavo, se você receber um email esranho do splashcast, não é spam nem vírus, fui eu que mandei...

Guilherme (RJ) disse...

Gustavo

Não sei se todas essas 'pataquadas' estão disponíveis em vídeo.

Achei essa do Vittorio Brambilla - Grande Prêmio da Áustria de 1975.

http://www.youtube.com/watch?v=6G2BneQb8Hc

Se encontrar as outras eu posto aqui, ok?

Abraços

Leandro disse...

"Jenson Button - Grande Prêmio da Itália de 2000"

Não foi meio parecido com o que ocorreu no Japão, com o Vettel e o Weber? Tudo bem, o inglês não tirou ninguem da prova e o alemão tirou o piloto da mesma equipe e que estava em 2º!

Blog F1 Grand Prix disse...

Leandro,

Essa do Button foi um pouco pior porque tudo mundo que estava assistindo viu. A câmera estava onboard com o Schumacher, e de repente passa a Williams do inglês ao lado, voando pela grama hehehehe

A do Vettel foi bem feia também. Por tudo que ele fez na corrida, porém, acho que tinha algum crédito...

Gulherme,

Obrigado pela ajuda! Esse vídeo do Brambilla é meio difícil de achar mesmo.

Aline,

Ok, pode ficar tranqüila que eu deleto o e-mail. Sobre o Verstappen, também quase esqueci: foi o último erro que eu coloquei nessa lista dos que ficaram de fora.

Maurício e Alex,

Muito obrigado pelos elogios! Realmente, essa do Grouillard foi muito engraçada. Se tivesse vídeo no youtube, acho que eu colocava em oitavo ou nono lugar...

Grande abraço a todos!

Rio Kart disse...

hahahahahahhahahahahahahahahahah...

A foto do japonês está muito boa! Faltou vc fazer a sempre pertinente observação de que japoneses possuem tendências kamikazes... carah, muito engraçado!

Valeu a pesquisa, a brincadeira. Não me arrependo de ter votado nesta opção da enquete. Muito bom, Gustavo!

O Mansell, han?!

Abraço!

Leandro disse...

Blog, a lista tah otima, vc soh esqueceu de detalhar q em Portugal 89, o Mansell tirou o Senna da corrida quando este era o PRIMEIRO e lutava DESESPERADAMENTE pra alcançar o Prost na classificação...naum era o ano dele...

Speeder_76 disse...

Excelente esta lista dos que ficaram de fora. Dava para fazer uma lista paralela...

Já agora, a do Button, Itália 2000? A expressão correcta é "brake test" e não "crash test". Claro, o resultado para o jovem Button foi mais esse...

Blog F1 Grand Prix disse...

Speeder,

É verdade, me confundi. Obrigado pela correção!

Grande abraço!
Gustavo