domingo, 30 de setembro de 2007

Análise do Grande Prêmio - Fuji/Japão - 30/09/2007

Análise dos pilotos:

Lewis Hamilton
Perfeito em todos os aspectos. Depois deste Grande Prêmio do Japão, o inglês não precisa provar mais nada. Pole, vitória e melhor volta na mais complicada das condições. Genial.
Nota final: 10

Heikki Kovalainen
Valeu a paciência da Renault. Excelente corrida do finlandês. Calmo, cerebral, foi um dos poucos que não cometeram errros. Podium muito merecido.
Nota final: 9

Kimi Raikkonen
Bela corrida. Saiu lá de trás por causa da escolha errada de pneus da Ferrari e foi se recuperando. Na ultrapassagem sobre Coulthard, mostrou que pode ter garra.
Nota final: 8

David Coulthard
Seguro e eficiente. Levou o carro ao final sabendo que conseguiria marcar pontos. Especialista em aproveitar situações como essa, justificou o investimento da Red Bull.
Nota final: 8

Giancarlo Fisichella
Quebrou um jejum de cinco corridas sem ponto. Não cometeu erros ao longo da prova, mas terminou a trinta segundos de distância de Kovalainen.
Nota final: 7

Felipe Massa
Como ele mesmo definiu, corrida "infernal". Além dos problemas de pneu, foi atingido por Wurz e saiu da pista algumas vezes. Mas a vitória na batalha contra Kubica valeu o dia.
Nota final: 7

Robert Kubica
Andou sempre na zona de pontuação, e poderia ter chegado mais à frente se a BMW tivesse sido mais inteligente em sua tática. Protagonizou um duelo espetacular com Massa na última volta.
Nota final: 7

Adrian Sutil
Marcou ponto com uma Spyker, e isso é uma façanha e tanto. Depois dessa, o alemão sobe no conceito dos chefes de equipe. Não merece mais continuar no fraco time laranja.
Nota final: 9

Vitantonio Liuzzi
Perdeu a oitava colocação porque passou Sutil em bandeiras amarelas. Um nono lugar com uma Toro Rosso não é um mal resultado. Nas circunstâncias, porém, derruba a moral de qualquer um.
Nota final: 6

Rubens Barrichello
Em meio à chuva, sua especialidade, fez corrida discreta a sem graça. Chegou atrás de Sutil, por exemplo. A Honda, certamente, esperava mais de Rubinho.
Nota final: 4

Jenson Button
Classificação heróica arruinada por uma manobra otimista demais sobre Heidfeld, logo no início. Caiu para as últimas colocações e não conseguiu recuperar-se.
Nota final: 7

Sakon Yamamoto
Será que ele é tão ruim assim? Sem a menor experiência na chuva, foi até o fim e chegou à frente de Trulli e Sato. Está de parabéns.
Nota final: 7

Jarno Trulli
Andou sempre na rabeira do pelotão. Na casa da Toyota, mal apareceu na televisão. Péssimo resultado, embora o italiano não mereça ficar com toda a culpa.
Nota final: 3

Nick Heidfeld
Foi acertado por Button logo no início. Conseguiu continuar e estava - como de costume - na zona de pontuação. Um problema mecânico a duas voltas do fim estragou sua corrida.
Nota final: 7

Takuma Sato
Correndo em casa, só apareceu quando pegou fogo num de seus pit stops. Largou na última fila e terminou em último dos que completaram.
Nota final: 3

Ralf Schumacher
Bateu na classificação e não fez nada na corrida. A Toyota espera apenas o fim da temporada para mandar o alemão embora. Ralf já deu o que tinha de dar.
Nota final: 2

Anthony Davidson
Foi superado pelos pilotos da Spyker e da Toro Rosso. Ao menos, vinha à frente de Sato quando quebrou a 13 voltas do final.
Nota final: 4

Nico Rosberg
Apareceu bem no sábado, mas a punição por troca de motor comprometeu sua corrida. No meio do bolo, não fugiu das confusões e ficou para trás. Mais tarde, teve um problema elétrico.
Nota final: 6

Sebastian Vettel
Fazia, simplesmente, uma das melhores corridas da história da Fórmula 1. Mas o automobilismo é cruel. Um erro: bobo, estúpido e dispensável, pôs tudo a perder. Vettel não chegou ao fim, mas deixou a sua marca.
Nota final: 9

Mark Webber
Parecia rumo ao seu segundo podium do ano, naquela que talvez fosse a melhor exibição de sua carreira, quando foi tirado da pista por Vettel. O australiano não merece perder a disputa interna para Coulthard.
Nota final: 9

Fernando Alonso
Em batalha direta conta Hamilton, foi incontestavelmente batido pelo inglês. Tentou tirar mais do carro do que podia e bateu forte. Agora, só leva o título se a sua proverbial sorte resolver dar as caras.
Nota final: 5

Alexander Wurz
Uma lástima. Rodou logo quando o safety car deixou a pista, batendo no muro e destruindo o carro. Mais duas corridas e sua carreira na Fórmula 1 está encerrada.
Nota final: 1

Os destaques: Lewis Hamilton, Heikki Kovalainen, Adrian Sutil, Sebastian Vettel e Mark Webber
Os piores: Alexander Wurz, Ralf Schumacher, Jarno Trulli, Takuma Sato e Rubens Barrichello

Análise das equipes:

McLaren
Superou a Ferrari claramente. Tinha tudo para fazer uma dobradinha, mas Alonso jogou tudo fora ao bater sozinho. Por sua vez, Hamilton foi absolutamente perfeito.
Cotação: ****

Ferrari
Perdeu a disputa para a McLaren e cometeu uma pataquada incrível ao colocar seus pilotos com pneus intermediários no início. Errou demais para alguém que quer o título.
Cotação: **

BMW
Pontuaria com seus dois pilotos, mas Heidfeld quebrou no fim. Kubica largou pesado mas fez duas paradas. Se tivesse trocado a tática e visitado o box uma vez só, chegaria mais à frente.
Cotação: **

Renault
Conseguiu o melhor resultado do ano. Kovalainen fez ótima corrida e Fisichella manteve-se na pista. Prepara sua reação em 2008, quando deve voltar bem mais forte.
Cotação: ****

Williams
Fim de semana fraco. Como equipe de um piloto só, perdeu as chances de bom resultado quando Rosberg precisou largar lá de trás. De Wurz, não se pode esperar nada.
Cotação: *

Red Bull
Estava perto de um resultado sensacional, mas Webber foi vítima da inexperiência de Vettel. De qualquer forma, Coulthard chegou ao fim e marcou cinco valiosos pontos.
Cotação: ***

Toyota
Um vexame. Correndo no circuito que é de sua propriedada, a equipe teve uma atuação vergonhosa. Precisa, urgentemente, renovar sua dupla de pilotos.
Cotação: *

Super Aguri
Corrida fraquinha, fraquinha. Dessa vez, seus pilotos perderam até para a dupla da Spyker. E Sato ainda pegou fogo num pit stop.
Cotação: *

Honda
Perdeu uma ótima chance de marcar pontos. Button estragou sua corrida logo no início e Barrichello esteve sempre apático. Que 2008 chegue logo...
Cotação: *

Spyker
Marcou um ponto! E não foi só isso. Seus pilotos andaram à frente de Toyota, Super Aguri, Honda e Toro Rosso. Pelo oitavo lugar, Sutil merece uma estátua na sede da equipe.
Cotação: ****

Toro Rosso
Terminou uma prova promissora sem pontos. Um pecado. Vettel esteve perto de um resultado histórico e Liuzzi só não pontuou porque recebeu uma punição pós-corrida.
Cotação: ***

A destaque: Renault
A pior: Toyota

Análise da corrida:

É só cair uma chuva que a Fórmula 1 se torna empolgante e imprevisível. Apesar do atraso no início, a prova de Fuji foi absolutamente espetacular, com desempenhos marcantes e duelos espetaculares. No melhor deles, Felipe Massa e Robert Kubica, lutando por um ordinário sexto lugar, trocaram de posição ao menos três vezes nas últimas curvas da corrida. Sensacional.
Nível final: Excelente

O melhor momento da prova: O inesquecível duelo entre Felipe Massa e Robert Kubica, nas últimas curvas da corrida.

Análise do campeonato:

Lewis Hamilton colocou uma mão na taça, mas nada está definido. Fernando Alonso e Kimi Raikkonen não têm nada a perder e vão com tudo para as provas finais. O inglês que se prepare. Pode já levar o título antecipado no G.P. da China, mas o Blog duvida. Para mim, o campeonato vai ser decidido em Interlagos.
Nível final: Bom

Em ascensão: Lewis Hamilton, David Coulthard e Adrian Sutil
Em declínio: Fernando Alonso, Nico Rosberg e Mark Webber

Ao longo do dia, o Blog volta comentando as corridas de A1 GP, Fórmula 3 Inglesa, GP2, GT3 Brasil e Nascar. Até mais!

9 comentários:

Anônimo disse...

O Hamilton mereceu essa nota 10 mesmo. Não tinha como dar outra. E gostei de você colocando o Rubinho na lista dos piores. Já tava mais do que na hora!!

Abs,

Maurício

marcos disse...

você disse que a análise vinha de manhã, acho que atrasou um pouco hein Gustavo rsrsrsrs

Concordo com toda a sua análise. Como você, espero que o título se decida em Interlagos. Seria muito melhor para o Brasil mas vamos esperar. Se acabar na China será um anti-clÍmax danado..

Blog F1 Grand Prix disse...

Marcos,

A "manhã" de domingo, ainda mais depois de um Grande Prêmio do Japão, vai até duas horas da tarde hahahaha!

Grande abraço!

Blog F1 Grand Prix disse...

Maurício,

Barrichello, de fato, fez uma corrida abaixo do esperado. Eu gosto de Rubinho e torço por ele sinceramente. Mas isso não pode afetar a minha análise.

Grande abraço!

Fleetmaster disse...

O kimmi bem que podia ter "acordado" mais cedo no campeonato. Só depois de Silverstone que ele começõu a ter resultados expressivos. Quanto ao Rubinho acho que o equipamento não está ajudando também. Como disse, após a saida de FErnando Alonso tocer para o Lewis erra.

Leandro disse...

Como jah disse no outro post, acho q vc podia ter sido mais benevolente com o Massa, ele passou por muitos problemas na prova e se superou.

Ateh!

Blog F1 Grand Prix disse...

Leandro,

É verdade que o Massa passou por vários momentos ruins na prova e ainda assim terminou na sexta posição, mas acho que a minha nota 7 ficou de bom tamanho...

Vale lembrar que o brasileiro cometeu vários erros, chegando a rodar atrás do safety car, perder a freiada ao disputar com Rubinho e tomar um drive through por ultrapassar em bandeira amarela.

No geral, apesar de ter vencido o sensacional duelo com Kubica no final, penso que a corrida de Massa foi boa, não ótima...

Grande abraço!

Felipe Maciel disse...

Agora o Lewis tá com a mão na taça, e merecidamente.

A batalha do Massa com o Kubica salvou a moral do Felipe, porque agora ele já tá fora da briga pelo título mas pelo menos fez bonito num dos duelos mais excepcionais dos últimos tempos.

Jean disse...

Gustavo,

Parabéns! dewsta vez vc acertou o vencedor.
Achei ótimo pq torço pro Hamilton ser campeoão e não o Alonso (chorão, vigarista, mercenario, chantagista, traíra e mau carater).
Foi sem duvida a melhor corrida dos ultimos tempos.

São pegas como este (MAssa x Kubica)e uma corrida como foi esta q me faz voltar a acreditar q a F1 pode voltar a ser como nos tempos de ouro.
Quando sobrava disputas, emoção e imprevisibilidade na pista.
SIM! AINDA É POSSÍVEL!