domingo, 30 de setembro de 2007

Weekend Update - GP2

Não deu para Lucas di Grassi. O piloto brasileiro, que precisava de uma milagrosa combinação de resultados para levar o título da GP2, foi apenas o 13º na segunda bateria da rodada dupla de Valência, disputada neste domingo. A última corrida da temporada 2007 terminou com a vitória de Timo Glock, o mais novo campeão da categoria.

Atrás do germânico, vieram três pilotos da casa: Javier Villa, Andy Soucek e Borja Garcia. Completando a zona de pontuação, que na corrida de domingo vai só até o sexto lugar, apareceram Giorgio Pantano e Luca Filippi. O dia não foi bom para nenhum dos brazucas: Bruno Senna fechou apenas em 14º e Xandinho Negrão não passou de 18º.

Largando da segunda posição, Timo Glock só perderia o título na mais improvável das possibilidades. Com quatro pontos a mais do que Lucas di Grassi - apenas o 22º no grid - e levando vantagem nos critérios de desempate, o alemão precisava apenas de um quarto lugar para fechar a fatura. Mas ele fez muito melhor.

Logo na primeira volta, Glock tomou a ponta de Javier Villa, o pole. Até o fim da corrida, o alemão não seria incomodado, vencendo com enorme facilidade. Além dos seis pontos pelo triunfo, ele ainda levou a bonificação pela volta mais rápida da corrida. O domínio do novo campeão, de fato, foi incontestável.

A bateria não foi das mais emocionantes e teve poucas alterações entre os líderes. Villa, Andy Soucek, Borja Garcia e Giorgio Pantano andaram o tempo inteiro em segundo, terceiro, quarto e quinto, respectivamente. A única mudança aconteceu na luta pelo sexto lugar: Vitaly Petrov, o vencedor da prova de sábado, saiu da pista na volta 20 e perdeu a posição para Luca Filippi.

Lucas di Grassi, por sua vez, ultrapassou vários adversários até chegar ao 13º lugar, já no início da corrida. Infelizmente, o brasileiro não passaria mais disso. Durante toda a corrida, ele ficou preso atrás de Andreas Zuber, companheiro de equipe de Timo Glock. Na pista lenta e apertada de Valência, conseguir uma manobra sobre o austríaco era uma tarefa praticamente impossível.

Na tabela da temporada, Timo Glock levou o título com 88 pontos. Lucas di Grassi ficou com o vice-campeonato, somando 77. Na terceira posição, Giorgio Pantano e Luca Filippi empataram em 59, mas o primeiro levou vantagem nos critérios de desempate. Em quinto, Kazuki Nakajima foi o melhor estreante do ano, com 44. Bruno Senna fechou em oitavo, com 34, e Xandinho Negrão ficou em 20º, com 8.

A seguir, a classificação da corrida de hoje:

1. Timo Glock/Alemanha/iSport, 30 voltas em 40:29.814s
2. Javier Villa/Espanha/Racing Engineering, a 5.474s
3. Andy Soucek/Espanha/DPR, a 7.099s
4. Borja Garcia/Espanha/Durango, a 7.630s
5. Giorgio Pantano/Itália/Campos, a 16.595s
6. Luca Filippi/Itália/Super Nova, a 18.333s
7. Kazuki Nakajima/Japão/DAMS, a 18.565s
8. Vitaly Petrov/Rússia/Campos, a 19.868s
9. Mike Conway/Inglaterra/Super Nova, a 22.933s
10. Filipe Albuquerque/Portugal/Arden, a 24.898s
13. Lucas Di Grassi/Brasil/ART, a 32.205s
14. Bruno Senna/Brasil/Arden, a 32.392s
18. Alexandre Negrao/Brasil/Minardi by Piquet, a 52.033s

Logo abaixo, o resultado final da temporada 2007 da GP2:

Campeonato de pilotos: 1. GLOCK, 88 pts; 2.Di Grassi, 77 pts; 3. Pantano e Filippi, 59 pts; 5. Nakajima, 44 pts; 6. Villa, 42 pts; 7. Carroll, 36 pts; 8. Senna, 34 pts; 9. Zuber, 30 pts; 10. Garcia, 28 pts; 11. Maldonado, 25 pts; 12. Lapierre, 23 pts; 13. Petrov, 21 pts; 14. Conway, 19 pts; 15. Chandhok, 16 pts; 16. Soucek, 15 pts; 17. Rodríguez, 14 pts; 18. Zaugg, 10 pts; 19. Hirate, 9 pts; 20. Negrão, 8 pts; 21. Buemi, 6 pts; 22. Martinez, 5 pts; 23. Tung e Jimenez, 4 pts; 25. Aleshin, 3 pts; 26. Ammermüller, Pizzonia e Risatti, 1 pt; 29. Viso, Niemela, Albuquerque, Yamamoto, Tahinci, Bakkerud, Pla, Hernandez e Karjalainen, 0 pts.

Campeonato de equipes: 1.ISPORT, 118 pts, 2. ART, 87 pts; 3. Campos, 80 pts; 4. Super Nova, 78 pts; 5. DAMS, 67 pts; 6. Racing Engineering, 51 pts; 7. Arden e Durango, 44 pts; 9. FMS, 37 pts; 10. Trident, 35 pts; 11. Minardi by Piquet, 22 pts; 12. DPR, 15 pts; 13. BCN, 4 pts.

No fim, a GP2 coroou aquele que foi, indiscutivelmente, o melhor piloto do ano. Timo Glock venceu cinco provas - um número bastante superior ao de qualquer outro adversário - e só não confirmou o título antes por causa de uma sucessão de azares. Com um equipamento de reconhecida inferioridade, Lucas di Grassi levou o vice-campeonato. O brasileiro também está de parabéns.

Os italianos Giorgio Pantano e Luca Filippi foram os principais coadjuvantes do ano, tendo conseguido bons resultados quando a má sorte ou o excesso de confiança não interferiram. Kazuki Nakajima, Javier Villa, Adam Carroll e Bruno Senna foram outros destaques da temporada, e já despontam como favoritos para o campeonato de 2008.

O sobrinho de Ayrton fechou o campeonato num bom oitavo lugar, cumprindo basicamente o que dele era esperado. Bruno conseguiu uma sensacional vitória logo na terceira corrida do ano, em Barcelona, mas caiu de rendimento junto com sua equipe. Para a próxima temporada, ele deve se engajar num time melhor estruturado e, aí sim, disputar o título da categoria.

Após formar Nico Rosberg e Heikki Kovalainen em 2005 e Lewis Hamilton e Nelsinho Piquet em 2006, a GP2 confirma sua posição como categoria-escola da Fórmula 1. O campeão Timo Glock tem ótimas chances de fechar com a Toyota para o ano que vem, enquanto o vice Lucas di Grassi deve assinar com a Renault como piloto de testes.

Além deles, Kazuki Nakajima, Karum Chandhok, Roldán Rodríguez e Sebastian Buemi também têm contatos na Fórmula 1, e podem estrear na categoria num futuro próximo. Sem dúvida nenhuma, a GP2 - embora ainda alguns sérios problemas, como o péssimo site e a confusa geração de caracteres na televisão - já se firmou como a mais importante categoria de base do automobilismo mundial.

Até o fim do dia, o Blog volta comentando as corridas de A1 GP, Fórmula 3 Inglesa, GT3 Brasil e Nascar. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos: www.gpupdate.net

6 comentários:

Anônimo disse...

ótimo comentário. Agora é torcer para o Lucas conseguir assinar com a Renault (ouvi em algum lugar que a Renault um piloto francês que eu nunca ouvira falar como piloto de testes) e que o Bruno dispute o título do próximo ano. Capacidade ele tem, só falta carro!!

Abs.

Maurício

Nicholas disse...

logo hoje que eu nem tinha vontade de ver mais nada porque já sabia que o lucas tinha perdido o título e que a corrida havia sido um saco, o sportv transmitiu ao vivo, sempre antes eles não faziam isso, só resolveram passar a corrida final do campeonato, que já não valia mais nada, vamos esperar no próximo ano se o lucas di grassi ou o bruno senna levem esse título.

Tenho só 11 anos mas gosto de ler e gostei muito do seu seu blog. Parabéns.

Leandro disse...

Pois é, a corrida foi sem graça, entaum naum tem nem o q falar.
Concordo com quase tudo q vc falou sobre os pilotos num "balanço geral", exceto o Javier Villa: achei q ele foi um piloto q se aproveitava de largar na pole ou perto dela na segunda bateria para ganhar as corridas; além disso, naum tem um estilo q me agrade. Trocaria ele pelo Maldonado, q acho mto rápido e que precise apenas ganhar mais maturidade, como o Bruno Senna.
Ateh!

Garcia disse...

Uma pena muito grande... acho que Lucas di Grassi foi o piloto pelo qual mais eu torci durante a temporada, mas infelizmente não deu.

De qualquer forma parabéns para ele por toda a temporada e em especial por sua recuperação.

Os dois viveram uma temporada rifada aos infortúnios comuns ao automobilismo.

Enquanto um se chocou com o companheiro de equipe em plena largada de Magny Cours o outro se tocou na prova decisiva.

Enquanto um quebrava nos momentos mais decisivos o outro quebrava em Monza em corrida que lhe garantiria uma posição excelente na disputa...

Assim são as coisas... ainda bem, isso deixa o automobilismo mais legal!!!

alex disse...

Valeu, Lucas! Você fez o máximo!! Fica para a próxima.

No ano que vem, é Bruno Senna na cabeça !!!!

Felipe Maciel disse...

O Lucas fez o que pôde, foi o melhor piloto do ano mas o bom carro da iSport falou mais alto. Tomara que consiga a vaga na Renault assim que o nelsinho assumir o cockpit titular.