sábado, 6 de outubro de 2007

Rumo ao título, Lewis Hamilton crava a pole do Grande Prêmio da China

Quem pode bater Lewis Hamilton? Na classificação para o Grande Prêmio da China, disputada na madrugada de sexta para o sábado, o inglês não teve adversários e cravou a pole position com uma vantagem superior a três décimos para o segundo colocado, Kimi Raikkonen. Felipe Massa colocou-se em terceiro e Fernando Alonso não passou de quarto, aparentemente incapaz de acompanhar o ritmo de Hamilton.


Na corrida de amanhã, basta um terceiro lugar ao inglês para que ele conquiste o título em seu ano de estréia na Fórmula 1, uma façanha inédita. Considerando tudo o que Hamilton já conseguiu na atual temporada, não seria nenhuma surpresa. Mesmo com todos os eventos extra-pista - incluindo o caso de espionagem e a polêmica absolvição por manobras perigosas em Fuji - seria um título bastante merecido.


O equilíbrio entre o "G4" ainda era marcante no treino livre da manhã, quando Kimi Raikkonen repetiu o domínio da sexta e liderou outra vez a tabela de tempos. Fernando Alonso ficou a apenas 0.026s do finlandês, em segundo, seguido de perto por Lewis Hamilton e Felipe Massa. A maior surpresa foi Ralf Schumacher, em quinto, mostrando bastante potencial com a Toyota.


No fim da sessão, Raikkonen teve um pequena quebra e parou no circuito. O imprevisto, porém, não teve maiores conseqüências: já na primeira parte da classificação, o finlandês mostrou que seu ritmo não havia sido afetado. Ele cravou a volta mais rápida nessa fase, estabelecendo a melhor marca do fim de semana até ali. Atrás de Raikkonen, a ordem foi Massa-Hamilton-Alonso.


Como sempre, a briga foi ferrenha para não ficar no grupo dos seis "nocauteados". Jarno Trulli e Heikki Kovalainen estiveram seriamente ameaçados, mas escaparam por pouco. No fim, Rubens Barrichello, Giancarlo Fisichella, Alexander Wurz, Takuma Sato, Adrian Sutil e Sakon Yamamoto foram os eliminados. Destaque negativo para o italiano da Renault, apenas o 18º num momento em que decide o seu futuro na Fórmula 1.


Na segunda parte da classificação, Raikkonen desequibrou, virando uma volta espetacular em 1:35.381s. O tempo de Massa, o segundo, foi cerca de quatro décimos mais lento do que o do finlandês. Na seqüência, Alonso superou Hamilton para terceiro, mas a diferença entre os dois pilotos da McLaren permanecia praticamente irrelevante.


Na luta para conseguir uma vaga na superpole, levaram a pior Vitantonio Liuzzi, Sebastian Vettel, Jarno Trulli, Heikki Kovalainen, Anthony Davidson e Nico Rosberg. O finlandês da Renault, aliás, deu uma bela saída de pista na curva final do circuito de Xangai ao tentar compensar as deficiências de seu carro. De forma contrária, Jenson Button - ótimo mais uma vez - passou para a fase final do treino.


No momento em que a superpole estava para começar, Raikkonen parecia o favorito destacado. Após o costumeiro lenga-lenga do início, com os pilotos indo à pista apenas para gastar combustível, a disputa começou para valer. Hamilton foi o primeiro dos líderes a sair para uma volta rápida, mas não conseguiu um bom tempo. Depois da rodada inicial de tentativas, Felipe Massa era o melhor, seguido de Raikkonen-Alonso-Hamilton.


Quando os pilotos voltaram nos últimos minutos do treino, porém, o inglês achou uma volta perfeita e imbatível, em 1:35.908s. Raikkonen ficou a 116 milésimos de Hamilton, uma distância bastante considerável. Massa não melhorou seu tempo e foi terceiro, enquanto o quarto lugar representou uma grande decepção para Alonso, que tomou seis décimos do companheiro de equipe.


O "G4" foi absoluto na classificação. David Coulthard, o melhor do resto, terminou a mais de um segundo de Alonso, conseguindo um ótimo quinto com a Red Bull. Ralf Schumacher voltou a aparecer bem com a Toyota, em sexto. Mark Webber, Nick Heidfeld, Robert Kubica e Jenson Button vieram na seqüência, nesta ordem.


O treino classificatório foi disputado em tempo bom, embora a previsão aponte 90% de chance de chuva para a corrida de amanhã. Nota lamentável para o novo atraso da Rede Globo na transmissão do evento, mostrado com um delay de aproximadamente seis minutos. Foi a segunda vez consecutiva em que isso acontece, repetindo o G.P. do Japão de uma semana atrás.


A seguir, o grid de largada para o Grande Prêmio da China:

1. Lewis Hamilton/Inglaterra/McLaren, 1:35.908s
2. Kimi Raikkonen/Finlândia/Ferrari, 1:36.044s
3. Felipe Massa/Brasil/Ferrari, 1:36.221s
4. Fernando Alonso/Espanha/McLaren, 1:36.576s
5. David Coulthard/Escócia/Red Bull, 1:37.619s
6. Ralf Schumacher/Alemanha/Toyota, 1:38.013s
7. Mark Webber/Austrália/Red Bull, 1:38.153s
8. Nick Heidfeld/Alemanha/BMW, 1:38.455s
9. Robert Kubica/Polônia/BMW, 1:38.472s
10. Jenson Button/Brasil/Honda, 1:39.285s
11. Vitantonio Liuzzi/Itália/Toro Rosso, 1:36.862s
12. Sebastian Vettel/Alemanha/Toro Rosso, 1:36.891s
13. Jarno Trulli/Itália/Toyota, 1:36.959s
14. Heikki Kovalainen/Finlândia/Renault, 1:36.991s
15. Anthony Davidson/Inglaterra/Super Aguri, 1:37.247s
16. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, 1:37.483s
17. Rubens Barrichello/Brasil/Honda, 1:37.251s
18. Giancarlo Fisichella/Itália/Renault, 1:37.290s
19. Alexander Wurz/Áustria/Williams, 1:37.456s
20. Takuma Sato/Japão/Super Aguri, 1:38.218s
21. Adrian Sutil/Alemanha/Spyker, 1:38.668s
22. Sakon Yamamoto/Japão/Spyker, 1:39.336s

O que Fernando Alonso pode fazer para superar Lewis Hamilton? Nessa altura, se não tiver alguma carta na manga - como mais gasolina no tanque - o espanhol deve estar perdidinho. A distância de seis décimos entre os dois na classificação foi enorme. Aliás, a maior do ano. Cada vez mais, parece mesmo que o título da temporada 2007 já tem dono.


Assim como vinha acontecendo nas últimas classificações, Kimi Raikkonen bateu Felipe Massa na disputa interna da Ferrari. A dupla terminou muito próxima, como de costume. O finlandês certamente está uma ou duas voltas mais leve do que o brasileiro, algo que faz diferença na longa pista de Xangai. Apesar disso, dá para dizer com segurança que, até agora, o desempenho de Raikkonen na China é um pouco melhor.


Resultado abaixo da expectativa para a BMW. Nick Heidfeld e Robert Kubica andaram sempre juntos, e o alemão ficou à frente do polonês por muito pouco. Ambos não passaram, porém, de oitavo e nono. A não ser que a equipe esteja arriscando uma tática de apenas uma parada amanhã - considerando a chance de chuva - é o pior fim de semana da BMW na temporada.


Muito ruim, também, é o ritmo da Renault. Heikki Kovalainen tentou tirar mais do que o carro permitia, mas fechou apenas em 14º. Pior ainda foi a classificação de Giancarlo Fisichella, eliminado já na primeira parte do treino num péssimo 18º. As esperanças da equipe francesa estão todas na chuva. Só assim seus pilotos vão ter condições de chegar mais à frente.


Mais uma decepção em Xangai: a Williams. Assim como BMW e Renault, a equipe inglesa parece ter parado o desenvolvimento do carro deste ano, já concentrando-se na próxima temporada. Como resultado, Nico Rosberg aparece apenas em 16º no grid, enquanto Alexander Wurz não passa de 19º. Dessa vez, não há muito o que esperar da turma de Frank Williams.


Ótimo desempenho da Red Bull, que conseguiu a melhor classificação do ano. David Coulthard cravou um belo quinto tempo, batendo todos os rivais da "segunda divisão" e ganhando o título de "melhor do resto". Mark Webber também foi bem, em sétimo. Amanhã, a equipe das bebidinhas energéticas tem um excelente oportunidade de marcar mais pontos.


O mesmo pode se dizer da Toyota. Ralf Schumacher surpreendeu ao fechar num promissor sexto, e precisa manter o desempenho na corrida para terminar na zona de pontuação. Se chover, o alemão se complica um pouco. Por outro lado, Jarno Trulli decepcionou com um fraco 13º. O italiano não deve conseguir muita coisa na prova chinesa.


A Super Aguri voltou a mostrar sinais de melhora ao emplacar Anthony Davidson na segunda parte da classificação. O bom ritmo do inglês, aliás, é digno de elogios, contrastando com a falta de motivação de seu companheiro de equipe, Takuma Sato. Hoje, essa diferença revelou-se no resultado de cada um: Davidson foi 15º, enquanto Sato vai largar de 20º.


Jenson Button continua fazendo milagres com o péssimo carro da Honda. Pelo segundo fim de semana consecutivo, o inglês conseguiu a façanha de passar à superpole. E, dessa vez, no seco! O décimo lugar, honestamente, é muito pouco perto do que Button merece. Rubens Barrichello, por sua vez, caiu em má fase e nem sobreviveu à primeira parte da classificação, ficando em 17º.


Mais uma vez, a Spyker forma a última fila do grid. Sem maiores surpresas, Adrian Sutil não teve dificuldades para terminar o treino à frente de Sakon Yamamoto, que vem evoluindo mas ainda não é páreo para o alemão. Na corrida de amanhã, se confirmada a previsão de chuva, o time laranja pode aprontar uma surpresa como a de Fuji, quando Sutil foi o oitavo e marcou um heróico pontinho.


Por fim, a Toro Rosso andou bem e, por pouco, não teve um representante na fase final da classificação. Vitantonio Liuzzi foi o 11º e vai dividir a sexta fila com seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel. Com a previsão de chuva, aumentam as expectativas sobre o jovem alemão. Será que ele pode surpreender como na corrida japonesa? Vamos esperar para ver.


O Grande Prêmio da China tem largada marcada para as 3 horas de Brasília, na madrugada de sábado para domingo, com transmissão da Rede Globo. Ao longo do dia de hoje, o Blog volta comentando as atividades de Fórmula Truck, Nascar, WRC e WTCC, assim como as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!


Crédito das fotos: www.gpupdate.net

15 comentários:

alex disse...

Gustavo, mais uma vez parabéns pelo esforço cara. É nóis na madruga para ver Fórmula-1 uehueeuheu

jorge henrique disse...

que bela foto essa do yamamoto... resume tudo deste péssimo piloto do Japão.

Rio Kart disse...

Button é o nome!

Mais duas corridas, só. Ai ai...

Maragato disse...

Guga...

Tu não dorme não???

mais uma vez parabéns pelo trabalho...

no meu profile do orkut, tem meu msn, se quiser add, estarei on-line na frente da tv assistindo o GP.

qq coisa manda as ordens!!!

abração!

Rio Kart disse...

Andamos pedindo aos céus que a chuva venha nos GPs, mas o negócio pegou de vez agora. O pessoal tem divulgado a foto de satélite com o tufão chegando à Wenzhou, a GLOBO.com noticiou tsunamis e tudo mais agora há pouco..

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL145690-5602,00-TUFAO+PROVOCA+TSUNAMIS+NO+LITORAL+DE+TAIWAN.html

Periga de acordas às 3h soh pra ficar ouvindo o Galvão falar... quero ver q horas esse post vai sair, hein, Gustavo!

Abraço

Felipe Maciel disse...

Com o Hamilton precisando chegar uma posição atrás do Alonso no mínimo para conquistar o título, não parece ser uma atividade muito difícil. É ahistória passando bem diante dos nossos olhos, amanhã pode ser o grande dia, tomara que o tufão não estrague tudo.

Abs

Net Esportes disse...

Corrida mais do que imperdível, é Hamilton campeão !!!!!!!!!!!!

kimi_cris disse...

Excelente ultima volta de qualificação para Hamilton, volta a conquistar a pole na ultima volta lançada.

Guilherme (RJ) disse...

O cara tem estrela!
O cara tem competência!!
O cara está fazendo história!!!
O cara vai ganhar do cara que ganhou duas vezes seguidas do último gênio da F1!!!!

Merecidos aplausos pro inglês, mas eu espero que o 'tufão' chinês complique a vida do cara para que a grande decisão venha para Interlagos.

Fica na vigília, Gustavo!

Abraços.

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado a todoso pelos elogios! Dormir é o de menos quando a Fórmula 1 está perto de coroar seu campeão hehehe...

Worstlap disse...

Só um detalhe -que ninguém tá falando nada... A Globo tá de sacanagem. Não que seja novidade, mas eles resolveram passar com atraso de novo. Brincadeira...

[]´s, e parabéns pelo texto.
Kohara

psdriver disse...

O Hamilton fez a pole mas com a previsão de temporal tudo pode mudar. Tomara que o Button vença, como disse o Ico no blog dele.

Valeu!

Blog F1 Grand Prix disse...

Kohara,

Eu mencionei o atraso da Globo no 11º parágrafo. Com todo o respeito à emissora, foi mesmo um absurdo. Vamos torcer para que não se repita mais...

Grande abraço!

Gustavo

Diogo disse...

Cara, notei vários blogs cometendo esse erro hoje, num sei porque. A diferença de tempo entre Kimi e Lewis no final do Q3 não foi de 313 milésimos e sim de 136 milésimos.

Amanhã a corrida é do Kimi. Hamilton tá leve.

Blog F1 Grand Prix disse...

Diogo,

Só vi sua dica hoje, quase quatro dias depois, mas já corrigi. Valeu!

Grande abraço!