quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: As Dez Notícias Mais Descartáveis do Ano - Números 3, 2 e 1

Chega ao fim, hoje, mais uma das listas especiais da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, dedicadas a fazer um balanço da última temporada da Fórmula 1. Dessa vez, o foco está nas notícias mais descartáveis do ano: boatos totalmente infundados e declarações que vieram a se revelar bastante infelizes. Sem perder mais tempo, vamos lá:

TERCEIRA COLOCADA - Pizzonia assina com equipe da GP2 de olho na Fórmula 1

Vamos voltar um pouco no tempo. Até abril deste ano, mais especificamente. Nos dias 14 e 15, a GP2 abria sua temporada com a rodada dupla do Bahrein. Como sempre, a categoria iniciava seu campeonato cercada de perguntas. Favoritos destacadas não existiam. Quando os candidatos ao título eram apontados, porém, havia um nome que nunca ficava fora da lista: Antonio Pizzonia.

Após desperdiçar algumas chances na Fórmula 1, o amazonense assinou com a GP2 certo de que um bom desempenho na categoria recuperaria seu prestígio entre as equipes de Fórmula 1. Antes do início do campeonato, Pizzonia era só otimismo: "Eu quero voltar à F-1 o mais rápido que puder. Por isso, resolvi correr na GP2. Nosso objetivo é um só - levar o título - e também lembrar a todos que sou rápido e competitivo".

Infelizmente, a temporada de Pizzonia foi uma enorme decepção. Depois de apenas cinco corridas, ele rescindiu contrato com a FMSI por falta de resultados. Nesse período, marcou apenas um ponto. Resolveu, então, correr na Stock Car, onde também não conseguiu desempenhos de destaque. Agora, Pizzonia luta por uma vaga na Le Mans Series em 2008, já que a Peugeot mostrou interesse em seus serviços.

Fórmula 1, porém, está completamente fora de cogitação.

SEGUNDA COLOCADA - Renault diz ser a "equipe a ser batida"

Como é divertido relembrar as festas de lançamento dos carros de 2007! Pilotos e dirigentes, quase sempre otimistas demais, costumam dar declarações que depois viram motivo de piada. A notícia que emplacou o quinto lugar neste ranking, por exemplo, já se encaixa nesse perfil. Mas ela não é a única. Assim como a Toyota, a Renault também não tinha a menor noção de suas capacidades antes da temporada começar:

"Nós estamos em nossa melhor forma. Sabemos o que é preciso fazer para vencer um campeonato, o que já fizemos duas vezes seguidas. Somos a equipe a ser batida", dizia o diretor técnico da Renault, Bob Bell, no lançamento do R27, o carro que a escuderia francesa usaria em 2007. Como todos já sabemos, a previsão do dirigente revelou-se absolutamente equivocada.

No fim, a Renault foi claramente batida por Ferrari e McLaren, além de perder a luta com a revelação BMW na disputa dos "outros". Foram apenas 51 pontos somados, menos da metade do que Fernando Alonso, sozinho, havia marcado em 2006. E apenas um podium: o solitário segundo lugar de Heikki Kovalainen no aguaceiro do G.P. do Japão, um resultado meramente circunstancial.

Para uma equipe que pensava ser a favorita no início da temporada, a Renault fechou o ano com o rabo entre as pernas.

PRIMEIRA COLOCADA - Button acredita que Honda vai lutar pelo título

Grande fiasco da temporada, a Honda ao menos conseguiu arrebatar o primeiro lugar nesta lista. Não há nenhum glória, porém, nesse feito. Apenas mais uma constatação do total fracasso da equipe japonesa em 2007. Um time que iniciou o ano pensando estar em condições de disputar o título, mas que passou perto de terminar o campeonato sem pontos. Vejamos o que dizia Jenson Button na festa de lançamento do fatídico RA107:

"Em 2007, esperamos ir mais longe em nosso sonho de ganhar o título e, considerando que este é apenas o segundo ano sob controle total da Honda, acredito que temos uma chance real de alcançar nosso objetivo", falava o inglês. Pobre Button! Mal sabia que estava para enfrentar aquela que, talvez, tenha sido a temporada mais dura de sua carreira. Não só pelo fraquíssimo desempenho da Honda.

Mas também pelo surgimento do fenômeno Lewis Hamilton. Se não bastasse amargar as últimas posições na tabela do campeonato, Button também perdeu grande parte de sua popularidade com a chegada do novo herói inglês. Agora, é torcer para que a Honda recupere parte de seu ritmo em 2008. A contratação de Ross Brawn foi o primeiro passo, mas ainda falta muito para que o time nipônico chegue ao topo.

Se quiser ser campeão pela Honda, Button ainda vai precisar ter bastante paciência.

A seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta na terça que vem, inaugurando a lista dos Dez Melhores Pilotos do Ano Fora da Fórmula 1. Finalmente, vamos mudar um pouco o foco e falar também daqueles que se destacaram nas demais categorias do automobilismo mundial. E hoje, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!

Crédito das fotos: http://www.gpupdate.net/

2 comentários:

maurício disse...

Coitado do Butão!! Esse cara não merecia o ano que teve. Pelo menos como voce disse, ele terminou em primeiro lugar em alguma coisa!! A Renault nem considero tão absurdo porque antes de começar muita gente achava que ela estaria entre os primeiros mesmo e sobre o Pizzonia só digo uma palavra: Lamentável!!!

caio disse...

ficou muito boa a lista, acho que o primeiro lugar foi muito justo!!