quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Schumacher rouba a cena em Barcelona. De novo

Não deu outra: Michael Schumacher liderou mais uma vez os testes coletivos da Fórmula 1 em Barcelona, repetindo o feito de ontem. Nesta quarta, em Barcelona, o alemão voltou a superar a oposição sem maiores problemas, terminado o dia com quase meio segundo de vantagem para o piloto de testes da McLaren, Pedro de la Rosa. O espanhol fechou na vice-liderança.

Mesmo com uma saída de pista na parte da manhã, Schumacher virou 1:21:486s em sua melhor volta, um tempo apenas 0.065s atrás da pole position de Felipe Massa no Grande Prêmio da Espanha, em maio. Vale lembrar que, naquela oportunidade, o brasileiro correu com a ajuda do controle de tração, já abolido nos ensaios que a Fórmula 1 realiza nesta semana.

Atrás de Schumacher e de la Rosa, Heikki Kovalainen terminou num promissor terceiro lugar, mostrando serviço com a Renault. O finlandês, aliás, afirmou que a equipe está "no caminho certo". Logo a seguir, num discreto quarto, apareceu Felipe Massa. Não foi um bom dia para o piloto brazuca: além de sofrer uma quebra de motor, ele ainda tomou quase seis décimos do aposentado Schumi.

Analisando o resto da tabela de tempos, vale mencionar alguns outros destaques. Nico Rosberg e David Coulthard, por exemplo, estiveram bem colocados, em sexto e sétimo. A BMW preferiu sua habitual discreção, ficando apenas nas posições intermediárias. Por sua vez, os estreantes Karum Chandhok e Luca Filippi fizeram um bom trabalho, andando junto com o resto do pelotão.

Na Toro Rosso, Sebastian Vettel bateu Sebastien Bourdais pelo segundo dia consecutivo, mas o duelo dos dois está apenas começando. Enquanto isso, na Honda, Jenson Button voltou de férias e não passou de 12º. Uma posição atrás, em 13º, Jarno Trulli mostrou que a Toyota também não é grande coisa. Por fim, Christian Kline venceu a batalha tríplice na Force India, batendo Adrian Sutil e Vitantonio Liuzzi.

Logo após o treino, Michael Schumacher deu uma entrevista interessante ao site Gpupdate.net, fazendo sua previsão para a próxima temporada: "As corridas vão voltar a ser um espetáculo, mas as equipes de ponta não devem ter sua posição ameaçada", falou o alemão. A opinião de Schumi precisa ser considerada. Será que em 2008 teremos mais ultrapassagens? Só nos resta torcer...

A seguir, a tabela de tempos dos testes desta quarta, em Barcelona:

1. Michael Schumacher/Alemanha/Ferrari, 1.21.486s
2. Pedro de la Rosa/Espanha/McLaren, 1:21.857s
3. Heikki Kovalainen/Finlândia/Renault, 1:21.894s
4. Felipe Massa/Brasil/Ferrari, 1:22.044s
5. Gary Paffett/Inglaterra/McLaren, 1:22.293s
6. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, 1:22.333s
7. David Coulthard/Escócia/Red Bull, 1:22.555s
8. Nick Heidfeld/Alemanha/BMW, 1:22.946s
9. Kazuki Nakajima/Japão/Williams, 1:23.031s
10. Sebastian Vettel/Alemanha/Toro Rosso, 1:23.187s
11. Karum Chandhok/Índia/Red Bull, 1:23.255s
12. Jenson Button/Inglaterra/Honda, 1:23.358s
13. Jarno Trulli/Itália/Toyota, 1:23.465s
14. Robert Kubica/Polônia/BMW, 1:23.488s
15. Anthony Davidson/Inglaterra/Super Aguri, 1:23.547s
16. Luca Filippi/Itália/Honda, 1:23.596s
17. Sebastien Bourdais/França/Toro Rosso, 1:23.753s
18. Franck Montagny/França/Toyota, 1:23.977s
19. Christian Klien/Áustria/Force India, 1:24.446s
20. Adrian Sutil/Alemanha/Force India, 1:24.537s
21. Vitantonio Liuzzi/Itália/Force India, 1:24.555s

Os ensaios coletivos da Fórmula 1 em Barcelona terminam amanhã.


Rubens Barrichello gostou da contratação de Ross Brawn pela Honda. Ao contrário do que pensavam alguns, Rubinho ressaltou hoje sua boa relação com o engenheiro inglês e a importância que a chegada de Brawn representa para a Honda. O piloto brasileiro, que ainda não participou dos testes de pré-temporada da Fórmula 1, foi bem claro:

"Estou encantado. Brawn vai trazer não só sua experiência, mas também sua enorme determinação. Para mim, que já trabalhei com ele no passado, será ótimo voltar a ouvir sua voz pelo rádio", falou Rubinho. De fato, a contratação do ex-estrategista da Ferrari já está rendendo os primeiros frutos para a Honda. Fora das pistas, Brawn já mexe seus pauzinhos para fortececer o time nipônico.

Segundo a revista Sport Bild, Brawn preparou uma lista com as contratações necessárias para a Honda se tornar uma equipe de ponta. De acordo com a reportagem, a prioridade do engenheiro inglês seria o chefe de eletrônica da Ferrari, Dieter Gundel. Vale lembrar que Brawn, na prática, ainda nem é empregado da Honda. Ele só começa a trabalhar oficialmente pela equipe japonesa no fim do mês.

Enquanto isso, Brawn tenta manter um ar otimista em sua nova casa, que teve um desempenho sofrível na temporada 2007. Numa declaração recente, o inglês afirmou que "a Honda está num patamar muito melhor do que a Ferrari quando comecei a trabalhar em Maranello". Realmente, dinheiro e estrutura nunca faltaram à montadora japonesa.

O que não havia na Honda, na verdade, era gente competente.


A FIA julga amanhã, em Londres, o recurso da McLaren contra o resultado final do Grande Prêmio do Brasil. Em tese, o título ainda pode mudar de mãos: se Nico Rosberg e a dupla da BMW forem desclassificados, Lewis Hamilton ganharia pontos suficientes para se sagrar campeão. Essa possibilidade, porém, é mais do que improvável. Ainda mais quando Bernie Ecclestone está do outro lado.

Sem economizar nas palavras, o chefão da Formula One Management - a empresa que controla os interesses da categoria - ameaçou hoje se aposentar caso Hamilton fique com o troféu de campeão. Para Ecclestone, "os torcedores da Fórmula 1 não gostariam de ver um campeonato decidido dessa forma". E ele está certíssimo. Para a esmagadora maioria dos fãs, Kimi Raikkonen já levou o título e ponto final.

Ao mesmo tempo, um dos principais candidatos à segunda vaga da McLaren, Adrian Sutil, tentou dar a famosa "cavadinha" numa entrevista concedida hoje ao Daily Telegraph. "Seria ótimo correr com Lewis mais uma vez. No futuro - quem sabe? - mas se for em 2008 será muito bom", disse o alemão. Agora, resta saber se a McLaren também tem mesmo algum tipo de interesse no alemão...

Por fim, vale registrar uma fofoca dos bastidores: Kimi Raikkonen levou o título, mas está enrolado em sua vida particular. Nesta terça, o La Gazzetta dello Sport divulgou uma reportagem com Valentina Gioia, que teria sido amante do finlandês. Na entrevista, a garota afirma que só terminou o "namoro" porque descobriu que Raikkonen era casado... ao vê-lo com a esposa na TV!

Pôxa, Kimi, quanto cuidado você teve, hein?


O vídeo do dia é um achado. São imagens dos testes de ontem, em Barcelona, com destaque total para o genial Michael Schumacher. Não é preciso explicar muito. Só coloque na marca de 1:05 e veja a mágica que o alemão faz com o carro da Ferrari. Assim é que se deve pilotar um carro sem controle de tração:



Nesta quinta, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando os números 3, 2 e 1 da lista das Dez Notícias Mais Descartáveis do Ano. E, ao longo do dia, comentários sobre as principal notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos:
Valentina Gioia - www.telecamereblog.it

4 comentários:

alex disse...

ô gustavo agora voce coloca mulheres gostosas pra aumentar a audiência do blog hein !!!!

Brincadeira, sensacional mesmo é essa pilotagem do alemão, tem um outra escorregada ainda no fim do vídeo que mostra toda a sinistralidade do Schumacão!!!

Blog F1 Grand Prix disse...

Alex,

Os casos dos pilotos são uma boa desculpa para variar as fotos, não é mesmo? A não ser quando aparece a Danica Patrick, só temos carros e marmanjos neste espaço hehehe. Agora, "sinistralidade" você inventou, hein??

Grande abraço!

Gustavo Coelho

Felipe Maciel disse...

Ai... o Kimi vacilou feio cara, olha só o que perdeu...

kimi_cris disse...

Realmente schumi não da hipoteses.