segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Weekend Update - World Series by Renault e Balanço dos Palpites

O Blog marcou bobeira e não incluiu na Agenda do fim de semana da última sexta a finalíssima da World Series by Renault. A categoria - uma das competições de base mais importantes do automobilismo mundial - encerrou sua temporada 2007 neste último domingo, no circuito de Barcelona. O título da décima edição do campeonato ficou com o português Álvaro Parente.

Na primeira prova da rodada dupla de Barcelona, a vitória ficou com o piloto da casa Miguel Molina. Atrás do mexicano Salvador Durán, Álvaro Parente terminou em terceiro e conquistou o título com uma bateria de antecipação. O português contou com um mau desempenho de seu principal adversário no campeonato - o inglês Ben Hanley - para comemorar o título já na prova de sábado.

Na corrida de domingo, Hanley compensou a perda do troféu de campeão com a vitória na segunda bateria do fim de semana. O francês Bertrand Baguette e o espanhol Alejandro Nuñez vieram logo a seguir. Com o título garantido, Álvaro Parente fez uma corrida sem problemas e fechou na sexta posição. Agora, é pensar no ano que vem.

Campeão da Fórmula 3 Inglesa em 2005, o português de 23 anos é um piloto a ser observado. Na próxima temporada, Parente tem tudo para correr na GP2, o último estágio antes de tentar uma vaga na Fórmula 1. Além dele, outras revelações da World Series by Renault - como Ben Hanley, Milos Pavlovic, Filipe Albuquerque e Giedo van der Garde - também devem subir de categoria em 2008.

A temporada 2007 da World Series by Renault foi marcada pelo equilíbrio. Em 17 provas, nenhuma piloto venceu mais do que duas vezes. O alemão Sebastian Vettel - esse mesmo que hoje está na Toro Rosso - liderava a tabela de pontos até abandonar o certame para correr na Fórmula 1. Mesmo assim, ele ainda terminou com a quinta posição no campeonato.

O desempenho dos brasileiros foi bastante discreto. Carlos Iaconelli foi o único a disputar a temporada inteira da World Series by Renault, somando apenas 13 pontos, que lhe renderam a 21ª posição na tabela de classificação. Além dele, Alberto Valério e Luiz Razia também participaram em algumas provas, de forma esporádica. Nenhum dos dois conseguiu marcar pontos.

A seguir, os resultados das provas da rodada dupla de Barcelona da World Series by Renault:

Bateria de sábado:
1. Miguel Molina/Espanha/Pons Racing, 26 voltas em 42:09.242s
2. Salvador Durán/México/Interwetten.com, a 1.144s
3. Álvaro Parente/Portugal/Tech 1 Racing, a 9.033s
4. Milos Pavlovic/Sérvia/International Draco Racing, a 11.434s
5. Mikhail Aleshin/Rússia/Carlin Motorsports, a 23.134s

Bateria de domingo:
1. Ben Hanley/Inglaterra/Prema Powerteam, 26 voltas em 41:40.176s
2. Bertrand Baguette/França/KTR, a 10.295s
3. Alejandro Nuñez/Espanha/Red Devil Team Comtec, a 15.214s
4. Milos Pavlovic/Sérvia/International Draco Racing, a 16.245s
5. Filipe Albuquerque/Portugal/Epsilon Euskadi, a 16.739s

Logo abaixo, a classificação final da temporada 2007 da World Series by Renault:

1.PARENTE, 129 pts; 2.Hanley, 102 pts; 3. Pavlovic, 96 pts; 4. Albuquerque, 81 pts; 5. Vettel, 74 pts; 6. van der Garde, 67 pts; 7. Molina, 66 pts; 8. Barba e Durán, 64 pts; 10. Jousse, 62 pts; 11. Fauzy, 51 pts; 12. Bonanomi e Aleshin, 44 pts; 14. Moreau, 43 pts; 15. Piccione, 43 pts; 16. Valsecchi, 37 pts; 17. Baguette, 34 pts; 18. Nuñez, 31 pts; 19. Walker, 19 pts; 20. Buurman, 15 pts; 21. Iaconeli, 13 pts; 22. Ammermüller, 12 pts; 23. Miguez, 10 pts; 24. Kimbal, 7 pts; 25. Wickens, 6 pts; 26. di Sabatino, 2 pts; 27. Mann, 1 pt. 28. Move, van Lagen, Herck, Valério, Maassen, Ju. Theobald, Ciompi, Jo.Theobald, Mondini, Risatti, Razia, Vervisch, Philippe e Guerrieri, 0 pts.

A World Series by Renault ainda não apresentou seu calendário 2008, mas algumas mudanças já foram anunciadas. Entre elas, o ganho de potência dos motores, que passam a ter 500 cavalos, contra 425 do recém-encerrado campeonato. Além disso, os carros do ano que vem devem ser flex, aceitando também bio-etanol. Será a primeira categoria de monopostos do mundo a adotar essa medida.


Desempenho bom do Blog nas apostas do fim de semana. Foi apenas um acerto, é verdade. Mas eram apenas três chances de adivinhar o vencedor. Sinceramente, não dava para ter ido melhor. Vamos ao temido Balanço dos Palpites:

Mundial de Rally - Vencedor: Mikko Hirvonene. Palpite: Sebastien Loeb (abandono)
Nascar - Vencedor: Jimmie Johnson. Palpite: Jimmie Johnson (primeiro)
Stock Car - Vencedor: Rodrigo Sperafico. Palpite: Thiago Camilo (quinto)

Vejamos: acertar o palpite no Mundial de Rally era muito difícil, considerando que os dois principais favoritos - Marcus Grönholm e Sebastien Loeb - abandonaram a competição. Na Stock Car, até dava para prever a vitória de Rodrigo Sperafico, mas essa seria uma aposta muito arriscada. Sobrou apenas a Nascar. Na minha única chance real de acerto, meu palpite foi certeiro...

Ao longo desta segunda, o Blog volta comentando as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!

Crédito das fotos: www.gpupdate.net

5 comentários:

andré disse...

veja como são as coisas. Dentro de alguns anos Portugal pode estar com dois pilotos na fórmula-1, Alvaro Parente e Felipe Albuquerque, enquanto o Brasil pode ficar sem pilotos depois do Massa, do Nelsinho e do Bruno Senna. A nossa próxima geração de pilotos é muito fraca, não tem nenhum em condições de chegar a fórmula-1 daqui a 5,10 anos. Não é por culpa dos pilotos que continuam tão bons quanto antes, só que não há oportunidades para eles nem dinheiro também. Hoje vejo vários pilotos brasileiros correndo na Europa com Júnior no nome. Só sendo filhinho de papai para correr na Europa agora, só tendo muito dinheiro. Desculpe o desabado mas essa situação me irrita bastante. Tenho medo que o Brasil deixei de aparecer na fórmula-1 dentro de algum tempo, aí não teremos nada o que fazer para continuar vendo a categoria porque a Globo não vai querer mais transmitir nem a Record talvez. Tomara que apareça alguém estamos precisando.

Blog F1 Grand Prix disse...

André,

Entendo perfeitamente seu desabafo! Infelizmente, a próxima geração de pilotos brasileiros não tem mesmo muito representantes. Depois de Nelsinho Piquet, Lucas di Grassi e Bruno Senna, poucos parecem ter chances de chegar à Fórmula 1. Faltam, como sempre, apoio e visibilidade para nossas promessas. De qualquer maneira, tento me manter otimista. O número de pilotos que andam de kart no Brasil - apesar de todos os problemas - ainda é bastante significativo.

Grande abraço!

Gustavo Coelho

Net Esportes disse...

World Series é ??? ontem teve World Series no baeisebol tb ... Sox campeão !!! he he !!!!!!!!!!! anraço

Net Esportes disse...

World Series é ??? ontem teve World Series no baeisebol tb ... Sox campeão !!! he he !!!!!!!!!!! anraço

psdriver disse...

Não conhecia esse piloto português, vou tentar prestar mais atenção nele. Engraçado é o piloto da Iugoslávia que terminou em quarto, nunca havia falado de um piloto desse país.

Valeu!