quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: As Dez Maiores Bobagens da Temporada 2007 - Números 3, 2 e 1

Chega ao fim mais uma das listas especiais da seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, dedicadas a fazer um balanço da temporada 2007 da Fórmula 1. Dessa vez, a escolha dos três primeiros colocados no ranking é garantia de polêmica. Sem enrolar mais, vamos em frente:


Chega a ser até covardia criticar Sebastian Vettel por seu erro no Grande Prêmio do Japão. Afinal, a corrida que o novato alemão fazia em Fuji era de encher os olhos. Todo o trabalho de Vettel, porém, foi pelos ares por causa de um momento de desconcentração, uma pequenina bobagem que terminou por encerrar sua brilhante performance de maneira súbita e impiedosa.

Antes daquele G.P. do Japão, Vettel tinha apenas seis provas no currículo, mas já havia deixado sua marca na Fórmula 1. Logo na sua estréia, nos Estados Unidos, o alemão de 19 anos tornou-se o piloto mais jovem da história a somar pontos na categoria, ao substituir o acidentado Robert Kubica na BMW. Seu desempenho chamou a atenção da Toro Rosso, que demitiu Scott Speed apenas para contar com Vettel.

E o novato não decepcinou. Embora seu começo tenha sido hesitante, não demorou muito para que Vettel começasse a bater seu companheiro de equipe, Vitantonio Liuzzi. Apesar das boas atuações, ninguém esperava a magnífica corrida que Vettel faria no G.P. do Japão. Em meio à chuva de Fuji, o jovem alemão classificou-se em nono e vinha um espetacular terceiro, quando tudo deu errado.

Num período de safety car, Vettel distraiu-se com um brake test aplicado pelo líder, Lewis Hamilton, e encheu a traseira da Red Bull de Mark Webber. O australiano, aliás, também fazia uma prova magnífica, mantendo-se na segunda posição. Depois do choque, Vettel levou seu carro despedaçado aos pits, encostou a cabeça na parede do box da Toro Rosso e simplesmente chorou. Foi, talvez, a cena mais humana da temporada.

Mas, se alguém achava que Vettel poderia ficar abalado com a oportunidade desperdiçada em Fuji, mudou de opinião em apenas sete dias. Uma semana depois do G.P. do Japão, Vettel conquistou um excelente quarto lugar na corrida de Xangai, conseguindo mais do que a Toro Rosso jamais poderia ter sonhado. E dando uma certeza a todos aqueles que acompanham a Fórmula 1.

Está, aí, um piloto que tem tudo para se tornar um dos maiores da categoria.

A desculpa: Vettel culpou o brake test de Hamilton pela distração que causou o acidente com Webber
A reação: Webber reclamou bastante, dizendo que Vettel "ainda tinha muito a aprender". A Toro Rosso, porém, não teve coragem de criticar o novato
A conseqüência: Hamilton foi julgado pelo brake test, mas não recebeu punição. Vettel não se abateu com a oportunidade perdida no Japão e foi um sensacional quarto na China

A seguir, o vídeo da bobagem de Vettel:



SEGUNDA COLOCADA - Christijan Albers e a mangueira de combustível no G.P. da França

(Perdoem-me a "reciclagem". Mas, para economizar tempo, estou reaproveitando parte do texto já postado aqui).

"Christijan Albers: o idiota da Holanda". Foi assim, dessa maneira gentil e delicada, que o então piloto da Spyker foi saudado pelo jornal alemão Bild, um dia depois de ter protagonizado uma das maiores besteiras já vistas na Fórmula 1. Aconteceu no Grande Prêmio da França deste ano. A corrida transcorria normalmente até a volta 28, quando Albers precisou fazer seu pit stop inicial.

Nunca uma parada da Spyker receberia tanta atenção. Porque o holandês, inexplicavelmente, partiu antes da hora, levando consigo mecânicos, mangueira de combustível e tudo o mais. Não dá para entender o que levou Albers a acelerar daquela maneira, sem motivo, quando seu carro ainda estava sendo abastecido. Com muita sorte, ninguém da Spyker se machucou. Mas a corrida do holandês estava fadada a terminar.

Ainda é difícil de entender o que se passou naquele exato momento. Albers pisou no pedal direito ao mesmo tempo em que o "homem do pirulito", aquele que fica logo à frente do carro, mostrou a sinalização de "Gear In", ou seja, de colocar marcha. Piloto experiente, com dois anos e meio de Fórmula 1 nas costas, não havia como o holandês não entender. Mas, por alguma razão, Albers saiu acelerando.

Sua Spyker leva a mangueira de combustível, numa cena que chega a ser engraçada. Logo após deixar os pits, Albers percebe a bobagem e encosta o carro. Mas, como se a culpa não fosse dele, sai da sua Spyker irritado e reclamando. Por que o holandês fez aquilo? Até hoje, não há resposta. Uma teoria até crível é que o seu engenheiro, no rádio, gritou "Go, Go, Go!" - ou seja, "Vai, Vai, Vai!" - antes do tempo.

Mesmo assim, Albers não podia se guiar por ele. O "homem do pirulito", ali, na frente do carro, é quem dava a autorização para a saída. O holandês já devia saber isso. Depois do episódio, a imagem de Albers, que já era ruim, ficou completamente queimada na Fórmula 1. Ele foi demitido da Spyker uma corrida mais tarde, após ter sido apenas o 15º no G.P. da Inglaterra.

Foi o fim de uma carreira completamente desprezível na principal categoria do automobilismo mundial.

A desculpa: Foram várias. A princípio, Albers deu a entender que não havia feito nada de errado. Depois, culpou seu engenheiro por ter gritado "Go, Go, Go!" pelo rádio
A reação: Albers foi destruído pela mídia internacional. O Bild colocou em sua manchete: "Albers: O idiota da Holanda". Dentro da Spyker, o holandês perdeu o resto de sua credibilidade
A conseqüência: Apenas algumas semanas depois, após ser 15º na corrida de Silverstone, Albers perdeu seu emprego. Agora, ele dificilmente voltará à Fórmula 1

Logo abaixo, o vídeo com a pataquada de Albers:



PRIMEIRA COLOCADA - Lewis Hamilton e a entrada do box no G.P. da China

O primeiro ano de Lewis Hamilton na Fórmula 1 foi absolutamente espetacular. Apesar do desempenho surpreendente, porém, a temporada de estréia do inglês vai ficar, para sempre, marcada pelos erros que Hamilton cometeu na fase decisiva do campeonato, quando tinha o título em suas mãos. No total, foram três bobagens incríveis, que entregaram o título ao azarão Kimi Raikkonen.

Será que Hamilton merecia os três primeiros lugares neste ranking? Talvez. Mas uma de suas besteiras foi bem pior do que os outras duas. A saída de pista na primeira volta o G.P. Brasil e o famoso "erro do botão" não foram mais do que pura conseqüência de uma bobagem anterior, cometida num momento em que tudo conspirava a favor de Hamilton. Ali, o inglês realmente perdeu o título.

Com 20 voltas completadas no Grande Prêmio da China, parecia claro que Hamilton se consagraria, em Xangai, como o campeão mundial mais jovem da história. O inglês liderava com relativa tranqüilidade, enquanto seu rival Fernando Alonso se arrastava na quarta posição. A situação era amplamente favorável a Hamilton. Naquele momento, ele não estava nem sob pressão.

De uma hora para a outra, porém, tudo deu errado. A chuva fina e insistente que persistia desde o início da prova parou. E - não demorou muito - Hamilton viu-se em extremas dificuldades com seus pneus intermediários. Estava claro que os compostos não iriam resistir muito. Mas Hamilton e a McLaren hesitaram, e não fizeram a óbvia antecipação de sua primeira parada. Essa já foi a primeira bobagem.

Logo depois, Hamilton tentou de todas as formas resistir aos ataques de Kimi Raikkonen, que tentava roubar a liderança. Mais um erro. Os pneus do inglês acabaram e ele perdeu muito tempo. Aí, entrou de maneira precipitada no pit lane - rápido demais - saiu da pista e ficou preso na caixa de brita. Inacreditável: sua corrida estava terminada. E a pressão estava de volta, para influir dramaticamente na decisão de Interlagos.

Se Hamilton perdeu o título após fazer mais besteiras no G.P. Brasil, foi porque não teve calma e tranqüilidade para decidir na China. Foi ao errar a entrada do pit lane, em Xangai, que o inglês efetivamente deixou escapar a chance de se tornar campeão.

A desculpa: Hamilton e a McLaren culparam o péssimo estado dos pneus pelo erro de Hamilton. Mesmo assim, pouca gente perdoou a afobação do inglês
A reação: A mídia espanhol clamou pelo "milagre de Alonso", deixando a imprensa inglesa e todos os torcedores de Hamilton na defensiva. A pressão passou toda para o lado do novato.
A conseqüência: O jogo psicológico virou de forma dramática. Hamilton viu-se bastante pressionado e não resistiu: cometeu mais erros em Interlagos, perdendo um título ganho

O vídeo com a besteira de Hamilton está a seguir, com a já famosa narração espanhola:



(Ao amigo Guilherme, um pequeno recado: como reaproveitei o texto sobre Albers, tive tempo de pesquisar os vídeos dessa vez! Valeu pela ajuda nos outros posts!).

Agora, a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta na terça que vem, com uma nova lista dedicada a fazer um balanço da temporada 2007. Agora, vamos tratar dos Dez Fatos Mais Marcantes do Ano. E hoje, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!

Crédito das fotos: http://www.gpupdate.net/

10 comentários:

aurélio disse...

Entendo a sua visão mas apesar de tudo ainda teria colocado o inglês nos três primeiros lugares. O Vettel fez bobagem grande sim, mas acho que a corrida dele no Japão já perdoa ele. Apesar de tudo gostei da lista e espero a próxima embora não tenha idéia do que esperar. Fatos mais marcantes, são muitos não?

Um abraço.

caio disse...

Lewis em primeiro não tinha como não ser, cada um vai "gostar" mais de uma bobagem dele mas eu estou com voce Gustavo, essa em Shanghai foi a pior de todas para mim.

Guilherme (RJ) disse...

Concordo que essa burrice/bobagem do Hamilton na China foi a maior de todas, desencadeando todo o processo de perda do título praticamente ganho.

Mas a do botão errado foi de doer...

No geral foram ótimas lembranças das lambanças...

Ainda bem que você arranjou os vídeos, porque o Velox não ia me deixar procurar... tá uma M_ _ _ A!!!

Guilherme (RJ) disse...

Fatos Marcantes:

A espionagem McLaren x Ferrari.
Rubinho zero ponto.
A super-proteção de Ron Dennis sobre seu pupilo.
O retorno do GP Fuji.
O sorrisão do Papai Hamilton no box da McLaren.
A decisão do título pelos 3 pilotos no último GP.

Será que é por aí???

Abraços!!!

Rio Kart disse...

Surpreendente o final da lista, Gustavo. Que o Albers tinha que estar aí eu concordo, afinal, os próprios mecânicos da Spyker se intitularam sobreviventes do pit stop fazendo chacota no GP Brasil, o que mostra o tamanho do buraco em que o holandês se meteu. Mas acho que lhe caberia um 3º, não um 2º lugar.

Para mim os dois primeiros lugares são do Hamilton. O pior, como você estabeleceu, o que cometeu na entrada do pit lane no GP da China. Nem pela eventual conseqüência nos demais erros, mas pelo momento em si. Lembro que naquela época não fazia muito tempo que você tinha postado os erros mais contrangedores da história, e tinha um parecido com o Coulthard na Austrália em 1995. O Hamilton disputando o título, sabia das condições dos pneus e estava sabendo lidar com eles em curvas de altíssima velocidade. Nos boxes...

No segundo lugar, para mim, o "erro do botão". O da reta oposta foi um erro de corrida, provocado pelo Alonso, a gente deixa passar. Já o do botão não duvido que Hamilton o cometesse em qualquer circunstância de definição de campeonato, como o erro de Shanghai. Errou feio, involuntariamente, o que justifica um abono para dar-lhe o 2º posto.

Mas é isso. Difícil fazer uma lista dessas, quanto mais haver consenso! Mais uma vez foi um trabalho MUITO bem feito.

Abração!

Priscilla Bar disse...

Ui..dfícil hein?! Mas o 1º lugar do Hamilton,na China era inegável e a narraçao espanhola impagável..Moro na Espanha e aqui surgiu até uma brincadeirinha por causa disso..Reparem no cara( q é o mais chato de todos...)q grita...a frase "Se ha enganchado"(é o mesmo q grita"Brasil estamos vivos").Se ha enganchado quer dizer "ficou preso,ou agarrou"...enfim..pois o cara fala tao rápido q parecia um cumprimento japones,entao surgiu o "SANGANCHAO"..hahaha..até o Alonso zuou com isso...e como aqui as pessoas "amam" o hamilton...já viu né?! Cada vez q ia falar dele, lembravam do SANGANCHAO..hahhah.
Beijos,

Blog Guard Rail

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado a todos pelas mensagens! E valeu por todos os elogios! Tenho andando com pouco tempo para responder a cada um dos comentários, esperam que vocês entendam!

Grande abraço a todos,

Gustavo Coelho

Leandro disse...

Pensei q o Hamilton apertando o botão de Nitro ia ser o primeiro, rs

maurício disse...

Justo o primeiro lugar!!!! Foi lá na China que Hamilton jogou o campeonato para a... China!!!!!

Felipe Maciel disse...

Pelo menos nessa o Hamilton saiu campeão. O Albers passou perto, só perdeu porque não era relacionado ao título mundial, mas foi o grotesco com certeza.