quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Confirmado: Williams vai de Rosberg e Nakajima em 2008

Depois de Ferrari, BMW, Honda e Toro Rosso, a Williams se tornou a quinta equipe a confirmar sua dupla de pilotos para a próxima temporada. Nesta quarta, o time de Grove anunciou o alemão Nico Rosberg e o japonês Kazuki Nakajima como seus titulares em 2008, sem aprontar maiores surpresas. De quebra, a Williams encerra de vez dois boatos envolvendo o seu nome.

O primeiro dizia que Fernando Alonso poderia assinar com a equipe inglesa para o ano que vem. Agora, o espanhol tem uma opção a menos. Além disso, o acerto com Rosberg e Nakajima põe fim aos rumores que especulavam a possibilidade da Renault emplacar um de seus três pilotos contratados - Giancarlo Fisichella, Heikki Kovalainen ou Nelsinho Piquet - na Williams em 2008.

Quarta colocada no Mundial de Construtores em 2007, a tradicional equipe inglesa sonha com vôos mais altos na próxima temporada. Em setembro, o diretor técnico Sam Michael afirmou que o novo carro do time seria "revolucionário e capaz de vencer corridas". Pode não chegar a tudo isso, mas o modelo 2008 da Williams é ambicioso e não uma simples evolução do FW29 usado neste ano.

Primeiro piloto da equipe, Nico Rosberg deu a volta por cima no campeonato recém-encerrado. Agora, a próxima temporada será o seu ano de afirmação. Com apenas 22 anos de idade, Rosberg ainda é muito novo - mais jovem do que Lewis Hamilton, por exemplo - e ainda possui uma curva de evolução bastante alongada. Desde já, o alemão é o favorito destacado na disputa interna da Williams, contra Kazuki Nakajima.

O japonês, por sua vez, conseguiu a vaga de titular para 2008 ajudado pela Toyota, que fornece os motores da Williams. Apesar de entrar como protegido da montadora nipônica, Nakajima está longe de ser um mau piloto. Muito pelo contrário: dos pilotos de seu país, é disparado o mais promissor. Prova disso foi seu desempenho na temporada 2007 da GP: quinto lugar em pontos, que lhe rendeu o título de "estreante do ano".

Apontada por muitos como uma equipe fadada ao desaparecimento, a Williams ressurgiu das cinzas após uma péssima temporada em 2006, quando terminou apenas na oitava posição entre as equipes. Nesse momento, ninguém mais ousa duvidar da capacidade dos ingleses. Ainda é cedo para acreditar na promessa de vitórias já no ano que vem.

Mas a Williams não vem para fazer figuração em 2008.

Em virtude do anúncio da Williams, a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, que apresenta hoje os números 6, 5 e 4 da lista das Dez Maiores Bobagens da Temporada 2007, chega um pouco atrasada. Dessa vez, o post deve sair apenas no início da tarde. E depois, até o fim do dia, o Blog volta comentando as principais notícias do mundo da velocidade. Até mais!

Crédito das fotos: www.gpupdate.net

6 comentários:

edvaldo disse...

estou só decepcionado porque a Petrobrás não consegue por nenhum piloto brasileiro embora já seje uma parceira da Williams a muito tempo. Não tem nem piloto de testes do Brasil, o Lucas di Grassi ou o Bruninho Senna poderiam ser opções muito boas. Uma pena como o Mario Bauer disse a tempo : a Petrobrás patrocina um japonês!

alex disse...

Vamos Naka-San!!!!!!

Aline disse...

Ka-zu-ki-ka-zu-ki-ka-zu-ki \o/

Pantaneiro disse...

Concordo com o Blog. O Nakagima não é um pilto ruim, em Interlagos, apesar da bobagem, ganhou muitas posições.... mas acho que se não fosse a Toyota a vaga poderia ser melhor preenchida. Concordo também que a Williams possa fazer um exelente carro para o ano que vem (Os motores Toyota são bem razoaveis), mas carro revolucionário é uma "faca de dois gumes" (Ou como diria um certo Matheus, de dois legumes)... Um certo Gordon Murray fez um Brabham revolucionario... matou De Angelis e não ganhou nada (bem verdade que é ase dos Mclaren atuais), um certo Ralph Berllamy fez um Copersucar divino....matou a equipe.... um certo Chapmam fez uma Lotus que grudava no chão....foi campeão e todo mundo copiou.... carros revolucionarios tem tendencia a estar no rxtremo....ou são muito bons ou são horriveis ...(lembrei-me agora do tyrrel bigode.... foi sucesso)

Garcia disse...

É... o que pesou pro Nakajima foi a besteira que ele fez ao atropelar os mecânicos (e foi erro dele mesmo) e também o sobrenome que carrega

Ele é um bom piloto e mostrou isso na GP2... deve mesmo ser o melhor japonês da história da categoria!!!

Sobre a Williams, achei legal que vc foi na contramão das especulações no dia de hoje e resolveu falar sobre a Williams, uma equipe que não é de hoje espero que volte a brigar por vitórias pois tenho um carinho especial pelo time!!!

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado por todas as mensagens!

Edvaldo: Penso igual a você. Como parceira antiga da Williams, a Petrobrás já devia ter alguma influência. Acredito que o Lucas di Grassi, por exemplo, seria uma ótima escolha como piloto de testes da equipe ingelsa, independente de sua nacionalidade.

Alex e Aline: Faço coro com vocês: vai Nakajima!!

Pantaneiro: Ótimo depoimento. Carros "revolucionários", realmente, são uma aposta arriscada. A própria Williams, por exemplo, se deu mal ao arriscar num bico bastante diferente em 2004 (no carro apelidado por Montoya de "Batmóvel"). Mas torço muito pelo sucesso da equipe inglesa!

Garcia: Obrigado pelos elogios! Concordo com você: Nakajima tem tudo para ser o melhor piloto japonês da história. E também estou na torcida pela Williams em 2008!

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho