quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Os 10+ do Blog F1 Grand Prix: As Dez Maiores Bobagens da Temporada 2007

Continuamos, hoje, nossa saga pelos erros mais constrangedores da temporada 2007, na segunda das listas especiais dedicadas a fazer um balanço do campeonato recém-encerrado. Sem enrolar mais, vamos em frente:

10. Kimi Raikkonen e a entrada do pit lane no G.P. da Europa
9. Kazuki Nakajima e o strike nos mecânicos no G.P. do Brasil
8. Heikki Kovalainen e a tática da Renault no G.P. da Europa
7. Ralf Schumacher e o acidente na largada do G.P. dos Estados Unidos
SEXTA COLOCADA - David Coulthard e o atropelamento de Wurz no G.P. da Austrália

O primeiro Grande Prêmio da temporada vinha sendo a tônica daquilo que continuaria pelo resto do ano: a largada foi o momento de maior emoção da corrida, e as mudanças de posição entre os líderes só aconteceram nos boxes. Lá na frente, Kimi Raikkonen liderava com folga, seguido pelas McLaren de Fernando Alonso e do surpreendente Lewis Hamilton, também tranqüilos em segundo e terceiro.

Aí o veterano David Coulthard resolveu dar uma apimentada nas coisas. Faltando apenas dez voltas para a bandeirada, o escocês vinha preso atrás da Williams de Alexander Wurz, que fazia sua estréia como titular da equipe inglesa. Sem conseguir realizar a ultrapassagem, Coulthard perdeu a paciência e tentou uma manobra arriscada na segunda chicane do circuito de Albert Park.

Não deu muito certo. O mais provável é que Wurz não tenha visto de onde veio a Red Bull do escocês. Sem perceber a aproximação de Coulthard, o austríaco continuou sua trajetória normal e terminou atropelado pelo carro do vetarano. Fazendo jus ao slogan da Red Bull - "te dá asas" - Coulthard literalmente passou por cima da Williams de Wurz.

Por sorte, o pneu dianteiro esquerdo da Red Bull não bateu na cabeça do austríaco, o que teria causado um acidente grave. Uma vez fora da pista, Coulthard não tem outra alternativa além de admitir a culpa: "Eu realmente estava muito atrás e fiz besteira", disse o escocês. Menos mal. Coulthard, de fato, cometeu um erro bastante primário. Ao menos, porém, teve a humildade de reconhecer a pataquada.

Muita gente deveria aprender essa lição.

A desculpa: Não houve. Coulthard reconheceu o erro e pediu desculpas a Wurz pela bobagem
A reação: Pelo menos publicamente, a Red Bull não criticou Coulthard
A conseqüência: A associação de pilotos já pediu uma mudança nas regras do ano que vem, visado o aumento da segurança dos cockpits depois que Coulthard quase decepou o pobre Wurz

QUINTA COLOCADA - Felipe Massa e Giancarlo Fisichella e o sinal vermelho no G.P. do Canadá

A primeira e única "bobagem dupla" da lista é, talvez, a mais polêmica de todas. Afinal, não há como provar que Felipe Massa e Giancarlo Fisichella foram os principais culpados na desclassificação que ambos sofreram no G.P. do Canadá. No mínimo, as equipes tiveram sua parcela de culpa também. Mesmo assim, isso não serve de desculpa para Massa e Fisichella.

Os dois vinham fazendo corridas normais em Montreal quando o americano Scott Speed encheu sua Toro Rosso no muro da famosa chicane final do circuito. Não de outra: safety car na pista. E, como a primeira janela de pit stops já se aproximava, vários pilotos tomaram o rumo dos boxes. O problema, porém, é que as regras do carro de segurança haviam mudado.

A partir do início do ano, o regulamento dizia que o pit lane ficaria fechado quando o carro de segurança entrasse na pista. E, depois que a entrada fosse liberada, estaria proibido deixar os boxes enquanto todo o pelotão não tivesse passado. Massa e Fisichella esperaram o pit lane abrir para fazerem suas paradas. Mas, ao saírem, não repararam que uma parte dos carros que ficaram na pista ainda estava para trás.

Resultado: os dois avançaram o sinal vermelho e foram sumariamente desclassificados. Uma falha de comunicação óbvia das equipes com seus pilotos. De qualquer maneira, Massa e Fisichella deveriam ter prestado atenção. O bem menos experiente Robert Kubica, logo atrás, viu o sinal vermelho e parou. Para Massa, a bandeira preta foi uma tragédia: o brasileiro nunca mais recuperou a diferença que os pilotos da McLaren abriram para ele ali.

O irônico é que Kimi Raikkonen - naquela altura, ainda atrás de Massa no campeonato - conseguiu alcançar a dupla do time prateado.

A desculpa: Massa e Fisichella não criticaram abertamente suas equipes, mas deram a entender que havia sido culpa de Ferrari e Renault
A reação: Os dois reclamaram muito das novas determinaçãos do safety car. As equipes e uma parte da imprensa fez coro
A conseqüência: Embora bastante criticada, a regra do carro de segurança não mudou. Massa ficou para trás na tabela de pontos e nunca mais conseguir tirar a diferença para os líderes

QUARTA COLOCADA - Fernando Alonso e a aquaplanagem no G.P. do Japão

Na 41ª volta do Grande Prêmio do Japão, Fernando Alonso perdeu o título da temporada 2007. O espanhol, que vinha em segundo no aguaceiro de Fuji, forçava o carro na tentativa de alcançar o líder, principal adversário no campeonato e companheiro de equipe, Lewis Hamilton. Apesar de sua reconhecida habilidade em pista molhada, Alonso cometeu um erro imperdoável.

O bicampeão forçou demais e o resultado não poderia ter sido outro. De repente, sem que as câmeras de televisão fosse capaz de capturar o exato momento da rodada, Alonso perdeu o controle de sua McLaren. Rodou sozinho logo antes do hairpin de Fuji - vítima da aquaplanagem - e bateu forte contra o muro de proteção da pista japonesa. Sua corrida terminava ali.

Pior do que o impacto e a perda da vitória, porém, foi o efeito devastador que o Grande Prêmio do Japão representou para as ambições de título de Alonso. Pela primeira vez no ano, o espanhol ficou sem marcar pontos. Ao mesmo tempo, seu rival Lewis Hamilton venceu a corrida, e abriu uma distância praticamente inalcansável na liderança do campeonato.

Faltavam ainda duas corridas e Alonso precisava tirar doze pontos de diferença. Ele até conseguiria a façanha, terminando empatado com Hamilton na tabela final do ano. Mas a virada espetacular pertenceu a outro piloto: Kimi Raikkonen, que ficou com o título. Para Alonso, restou o consolo de ver seu grande adversário, Hamilton, perder um troféu ganho. Mesmo assim, conhecendo o espanhol, ele não ficou nada satisfeito com o terceiro lugar na temporada 2007.

A história certamente teria sido diferente se Alonso, ao menos, tivesse completado aquele G.P. do Japão.

A desculpa: As péssimas condições da pista de Fuji
A reação: A partir dali, a McLaren concentrou forças em fazer Hamilton campeão. Por incrível que pareça, a sorte do inglês virou exatamente aí
A conseqüência: Embora ainda tenha tirado a diferença para Hamilton nas duas corridas finais, Alonso perdeu o título. Conseqüência direta de seu abandono no G.P. do Japão

Edit: Mais uma vez, o amigo Guilherme dá uma mãozinha ao escriba do Blog, enviando os vídeos das bobagens. A seguir, temos o acidente de Coulthard e Wurz:



Logo abaixo, a bobeada de Felipe Massa e Giancarlo Fisichella:



Por fim, a batida que Fernando Alonso deu sozinho:



Ao internauta Guilherme, meu muito obrigado, valeu mesmo!! Agora, a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix volta amanhã, com os números 3, 2 e 1 da lista das Dez Maiores Bobagens da Temporada 2007. E hoje, até o fim do dia, comentários sobre as principais notícias do dia. Nos vemos por aí!

Crédito das fotos:
Coulthard voando sobre Wurz I - www.blogf-1.blogspot.com
Coulthard voando sobre Wurz II - http://www.theage.com.au/

9 comentários:

alex disse...

continua otima a lista. Só acho que o dueto Massa/Fisico poderia ter ficado mais pra frente!!

enrique disse...

Faltando ainda um dia para terminar essa lista, meu palpite é que termina assim: 3-Hamilton na china, 2-Hamilton na largada do Brasi, 1-Hamilton parando o carro sozinho em Interlagos. O inglezinho vai fazer a trifeta em primeiraço!!

Guilherme (RJ) disse...

Vamos aos vídeos??
Aí estão eles... desta vez bem curtos... mostrando a cena em si.

6º) David Coulthard x Wurz
http://br.youtube.com/watch?v=9VG4rPp7E3s

5º) Massa e Fisichella e o sinal vermelho
http://br.youtube.com/watch?v=732AE4_eZNA
http://br.youtube.com/watch?v=alTSxlIEAag

4º) Alonso e a aquaplanagem
http://br.youtube.com/watch?v=5NCIrk2Ax5Q

É, parece que o Hamilton não quer companhia nesse podium... será???

Abraços!!!

Paulênho disse...

PARABENS PELO BLOG!

www.automobilismoemdebate.zip.net

Priscilla Bar disse...

Vou ter que discordar do seu 4º lugar...Aquaplanagem é aquaplanagem,pô...paciência.Pra mim,foi mais fatalidade q qualquer outra coisa,mas tudo bem...Agora,pegando o "gancho"do Enrique aí de cima,acho q dá 3ºHamilton no Brasil-ultrapassagem,
2ºHamilton Brasil-Reset
1ºHamilton na China-Brita...hahahah..essa é insuperável...

Beijos,
Blog Guard Rail

Guilherme (RJ) disse...

1º lugar vai ser do Hamilton, com certeza, mas e o governador Serra em vez de entregar o troféu ao Massa, passou por ele e ia na direção do Alonso?!?!?!

Pô, agora que a Priscilla lembrou, esse 4º lugar das bobagens está sob suspeita, hein... a aquaplanagem do Alonso poderia ser vista como um erro e não uma bobagem... prepara sua defesa, Gustavo... hehehe.

Abraços a todos!!!

Rio Kart disse...

Como é isso, Gustavo, o Lewis ganha os 10+ melhores pilotos da temporada e fica com os 3 maiores erros do ano?

Vida difícil a sua...rs

*concordo que provavelmente serão esse os 3 maiores erros, como comentaram acima. Mas vamos ver...

Abraço

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado a todos pelas mensagens!

Alex: Na lista inicial, Massa e Fisichella haviam terminado em segundo lugar. Mas, com as bobagens que ocorreram nas últimas três corridas do ano (acho que estou dando muita dica, hein?), eles ficaram "apenas" em quinto.

Enrique e Fábio: Será que o Hamilton faz a trinca? Esperam até amanhã, teve muita bobagem neste ano hehehe!

Guilherme: Mais uma vez, nem tenho como agradecer a sua ajuda. Valeu mesmo! Já postei os vídeos, obrigado pela sua disposição!

Priscila (e também Guilherme): De início, eu não havia incluído esse erro do Alonso por raciocinar igual a vocês. Mas depois pensei: naquela corrida de Fuji, ninguém mais bateu por aquaplanagem. E Alonso se acidentou completamente sozinho! Tudo bem que ele não pode ser crucificado pela pancada, mas o acidente teve importância vital no campeonato. O fato é que foi por causa desse erro que Alonso ficou sem o título. Concordo que o acidente, sozinho, não merecia o quarto lugar. Seu significado, porém, é que faz com essa bobagem fiquem tão "bem" colocada no ranking.

Grande abraço a todos!

Gustavo coelho

Leandro disse...

Ih, sumi do Blog por 2 dias e jah estaum no numero 4 aki! Nada a reclamar, soh to achando q as 3 restantes sao o obvio, 2 do Hamilton e 1 do Albers, em primeiraço Hamilton quando apertou o botão de nitro e o resto a sua escolha, rs
Ateh!