segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Nelsinho Piquet pode estrear na Fórmula 1 já no G.P. Brasil

Apenas um dia após ter tido sua aposentadoria noticiada pela imprensa, Alexander Wurz veio a publico confirmar os rumores de que não corre mais na Williams nem na Fórmula 1 em 2008. Mais do que isso: o austríaco surpreendeu ao anunciar que já não participa do próximo G.P. da temporada, o último do ano, em Interlagos.

O grande favorito para substituir Wurz é o japonês Kazuki Nakajima, piloto de testes da Williams e ótimo conhecedor do carro da equipe. Considerando o local da corrida e o enorme apelo de seu sobrenome, porém, Nelsinho Piquet corre por fora e também tem chances de participar do Grande Prêmio do Brasil, daqui a duas semanas.

É óbvio que a principal possibilidade é a de que Nakajima seja o piloto do carro número 17 na corrida de Interlagos. Mas a hipótese de Nelsinho ganhar uma oportunidade na Williams é tentadora demais para deixar de figurar no título do post. Mesmo reconhecendo ser pouco provável, o Blog torce por uma estréia antecipada do herdeiro da família Piquet, exatamente à frente de sua torcida.

Seria uma chance ideal para Nelsinho. A Williams, atualmente, é uma equipe que se aproxima mais da frente do que da rabeira do pelotão, embora o desempenho de Nico Rosberg e Alexander Wurz não tenha sido nada bom no Grande Prêmio da China. De qualquer maneira, Nelsinho correria sem grande pressão, e com muito mais a ganhar do que a perder.

Caso a Renault e Flavio Briatore concordassem com o acordo, restaria saber se a Williams teria interesse em contar com Piquet. A resposta, dessa vez, é prática: com Nelsinho, a equipe inglesa contaria com muito mais publicadade. Para a Petrobrás - uma das parceiras mais antigas do time de Frank Williams - seria um negócio extremamente vantajoso.

Mais uma vez, reforço que a possibilidade de Nelsinho estrear pela Fórmula 1 já no G.P. do Brasil é, no mínimo, improvável. Aliás, se tivesse de apostar, diria que a Williams escolhe Kazuki Nakajima para a tarefa. Mesmo assim, fica a torcida e a esperança de que a equipe inglesa seja sensata. Sem patriotismo barato e ufanista, mas Nelsinho vale muito mais a pena do que o japonês.

Será que a Williams, pressionada pela Toyota, precisa contar mesmo com Nakajima?


O furo é do Mario Bauer, que escreve o excelente GPInsider: Timo Glock já assinou contrato com a Toyota e será um dos titulares da equipe japonesa em 2008. Campeão da recém-encerrada temporada da GP2, o alemão chegou a um acordo de dois anos para substituir seu compatriota Ralf Schumacher a partir do ano que vem.

A negociação, como eu já havia deduzido, foi facilitada por Bernie Ecclestone. O chefão da FOM, afinal de contas, idealizou a GP2 e tem interesse em ver os melhores pilotos da categoria com prestígio na busca de vagas na Fórmula 1. Será que Lucas di Grassi também vai receber um empurrãozinho do todo-poderoso Bernie?

Voltemos a Glock: embora eu viesse apostando na ida do alemão para a Toyota, veio como uma surpresa, para mim, a notícia do acordo. Isso porque, logo hoje, o presidente da divisão de Fórmula 1 da montadora japonesa, John Howett, afirmou à agência Sport Informations Dienst que o time nipônico teria interesse em contratar Fernando Alonso, caso o espanhol realmente saísse da McLaren.

Mas, pelo visto, as palavras de Howett são papo furado. Nessa altura, Glock já deve ter assinado com a Toyota. A fonte é de confiança e, pela lógica, o alemão seria mesmo a escolha mais provável da equipe japonesa. Quando as duas partes confirmarem o acordo, o escriba do Blog vai abrir um sorriso. Alguém lembra da minha previsão lá do início de julho, quando eu apostei em Glock na Toyota antes que qualquer boato aparecesse?

Pois é, ao menos um palpite eu já acertei...


E continua a guerrinha inútil e desgastante envolvendo a McLaren e a mídia espanhola. A última dos jornalistas da terra de Fernando Alonso foi um pouco mirabolante: o bi-campeão estaria sendo sabotado dentro de sua própria equipe, que estaria fazendo de tudo para privilegiar o protegido Lewis Hamilton.

Sinceramente? Não dá para levar muito a sério. Se, de fato, Alonso perdeu tempo em sua volta de classificação por causa de um erro na calibragem dos pneus - como garantem alguns jornais espanhóis - isso não passa de uma bobagem feia, mas possível da parte McLaren e da Bridgestone. Nessa altura, só um fã cego de Alonso poderia acreditar numa teoria da conspiração contra o bi-campeão.

Vamos ser razoáveis: a McLaren já está sendo dirigida por Ron Dennis há mais de vinte anos. Durante esse tempo, a equipe ganhou uma reputação - seriamente abalada pelo caso de espionagem, é verdade - de séria e profissional. Apesar de tudo o que aconteceu neste ano, não consigo acreditar na idéia de sabotagem contra Alonso.

Nesta segunda, Ron Dennis discutiu com um jornalista espanhol no meio de entrevista, depois que este insinuou repetidamente que a McLaren poderia estar favorecendo Lewis Hamilton. Também hoje, o presidente da FIA, Max Mosley, pediu a um comissário que investigasse o episódio do erro de calibragem nos compostos de Alonso.

A história de sabotagem pode até ser balela. Mas já está dando o que falar.


O vídeo do dia é uma dica do sempre atento Jairo Maragato. Dessa vez, ele manda o acidente múltiplo ocorrido ontem na última etapa da Nascar, em Talladega. Tudo começou quando o veterano Bobby Labonte sofreu uma quebra repentina e perdeu o controle do carro, batendo em Kyle Busch e iniciando uma reação em cadeia:



Nesta terça, o Blog volta com a seção Os 10+ do Blog F1 Grand Prix, apresentando o número oito na lista dos Dez Acidentes Mais Espetaculares da Históira. E, ao longo do dia, comentários sobre as principais notícias do mundo da velocidade. Até amanhã!

Crédito das fotos: www.gpupdate.net

10 comentários:

maurício disse...

o melhor é a sua primeira frase no post lá de Julho: "Ron Dennis estaria louco de trocasse Hamilton ou Alonso."

Quem diria hein???

Abs,

Maurício - RJ

aurélio disse...

Gustavo, assim como você, também torço pelos pilotos brasileiros. Também acho que o Nelsinho tem pouca chance de estreiar em Interlagos mas estou torcendo por eles.

Um abraço.

Blog F1 Grand Prix disse...

Maurício,

É mesmo, nem havia percebido! Naquela época, quando o caso de espionagem ainda estava engatinhando, imaginar Alonso fora da McLaren em 2008 parecia loucura!

Aurélio,

Estou torcendo por Nelsinho sim, mas não por causa da nacionalidade dele. Como (futuro) jornalista, não posso me deixar levar por ufanismos exagerados. Minha simpatia pelo Nelsinho vem muito mais pelo fato dele ser filho de um grande campeão, que eu infelizmente não vi correr. Além disso, vejo no mais novo Piquet um potencil muito, mas muito maior do que o de Nakajima. Entre testemunhar ao vivo - porque estarei em Interlagos - a estréia de um possível futuro campeão e a de um piloto japonês bom, mas não ótimo, é óbvio que eu vou escolher Nelsinho!

Grande abraço a todos!

Maragato disse...

Torço pelo Nelsinho... mas somente pelo fato de ser Brasileiro (pelo menos a nacionalidade, pq ele nasceu sei lá onde...)

Mas definitivamente, acho o Nelsinho uma miniatura do Alonso, ou seja, um falastrão, que nem o pai.

Nelson Piquet foi um dos pilotos mais inteligentes que se tem notícia, inovador em mtas coisas (parece que foi ele que começou com esse troço de pneu slick, e reabastecimento).

Mas o defeito dele é, e sempre foi falar demais...

Mas sinceramente, acho que o Nakagima corre, e tb o Nelsinho. Lembra no início da temporada, qdo o Kovalainen ia mal, e sempre falavam que ele ia correr no Brasil pela Renault??? isso não vai acontecer??? gostaria que acontecesse, mas no lugar do Fisichella...

Já quanto ao Alonso "Chorão", acho que não só ele, mas como a imprensa Espanhola estão ficando tudo doido... acho que tão colocando Rivotril na agua deles... hehehehe

Ron Dennis não iria nunca sabotar um carro dele, afinal, ele tem patrocinadores, e oq eles querem é aparecer na TV, e para aparecer na TV tem q andar bem... o ano tá acabando e os contratos renovados... não seria uma boa hora para se queimar com os "home do dinheiro".

Qto a Ferrari, ou ela toma vergonha na cara, e se arruma, ou então logo logo vai virar uma Willians da vida...

Voltando ao GP Brasil, será que o Massa vai correr com o macacão verde e amarelo que nem no ano passado???

Abraços,

Jairo.

psdriver disse...

Tomara que o Nelsinho corra no Brasil. Ainda não tenho condições de ir na corrida pois falta dinheiro mas um dia eu vou lá.

Sobre o Timo Glock, acho o mesmo: a Toyota não tinha outras opções.

Achei burrice essa história de sabotagem também. A Mclaren não iria fazer isto.

Bom o vídeo, como sempre!

Valeu!

Pantaneiro disse...

Bom, agora a williams ja confirmou o Nakagima.... vamos ter que esperar mais um pouco para ver pra onde vai o Alonso e tambem para ver o nelsinho..... Uma pena. Em tempo....Nelson Piquet começou com os Pit Stops, Pneus Slicks ja existiam ha muitooooo tempo. Foi uma idéia dele com o Engenheiro Gordon Murray e em uma das primeiras tentativas teve aquele acidente com o Salazar que o blog aqui ja contou a historia.

Felipe Maciel disse...

Se dependesse só de mim, o Nelsinho não correria no Brasil.

Vai pegar um carro que não conhece, vai ser pressionado pela mídia, vai estar divindo uma equipe com um um rival que conhece bem o carro, enfim, tem mais a perder do que a ganhar.
Se faz uma corrida ruim, vão passar a pré-temporada toda secando o garoto.

Concordo com o próprio Nelsinho, que já havia dito anteriormente que sua estréia aqui no Brasil não lhe interessava, bom mesmo é começar do começo e com os pés no chão, como fez o Hamiltom, o Kova, o Nico...

Sobre o Glock na Toyota, acho que ele não vai trazer nada de bom para a equipe. Foi campeão da gP2 com o melhor carro mas cometeu muitos erros para quem estava numa equipe grande. Agora que vem para uma equipe média da F-1, vai ter que melhorar muito pra conseguir se sustentar na categoria, é só mais um alemão para o Trulli detonar dentro da pista.
Mas pelo menos vc acertou o palpite né Gustavo...

abs

Aline disse...

Caçando paraquedistas no título, que bonito :D
Brincadeira!
Olha, aquele post do bauer me deixou nervosa, e você deve imaginar o motivo. Acho que de tudo o que o alonso fez e faz, o pior é deixar a dança das cadeiras suspensa, enquanto ele não diz o que vai fazer da vida ninguém mais cuida da própria.

O Felipe disse tudo, seria um transtorno desnecessário para o Nelsinho correr no Brasil.

Ô, Maragao, a Ferrari nunca será uma Williams da vida.

Maragato disse...

Aline... do jeito que a coisa tá decaindo... errando grotescamente...

eu sei que a Ferrari, até pela tradição e competencia, nunca chegará a tão baixo nível, mas acho que não custa o povo de lá prestar um pouco mais de atenção nas coisas...

acho que eles deveriam fazer um movimento do tipo "VOLTA ROS BRAWN"...

Abraços,

Jairo.

Aline disse...

Você me entendeu mal, Jairo, mas eu também não fiz muita questão de me explicar, lo siento.