segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Confirmado: Wurz se aposenta no fim do ano e Williams tem uma vaga aberta para 2008

Em meio a todas as emoções do Grande Prêmio da China, quase passou batida a confirmação da aposentadoria de Alexander Wurz. A decisão do austríaco de 33 anos - na Fórmula 1 desde 1997 - foi anunciada pelo site Autorsport no último domingo. Agora, está garantido que a Williams tem, ao menos, uma vaga aberta para a próxima temporada.

Ao longo de seus dez anos na principal categoria do automobilismo mundial, Wurz passou por tres equipes: Benetton, McLaren e Williams. No início de sua carreira, o austríaco era considerado uma estrela em potencial: logo em sua terceira corrida, por exemplo, conseguiu um podium. Com o tempo, porém, a promessa foi ficando pelo caminho.

Entre 1998 e 2000, Wurz foi titular da Benetton, participando de todas as corridas da temporada. Mas após um período apagado - em que foi constantemente batido pelo companheiro de equipe, Giancarlo Fisichella - o austríaco acabou dispensado. Pensando em seguir os passos de Olivier Panis, que revitalizou sua carreira como piloto de testes da McLaren, Wurz assinou para a mesma função no time prateado.

Só que a tentativa não deu muito certo, e ele precisou esperar mais seis anos para voltar a ter uma oportunidade. Enfim, no início deste ano, a Williams anunciou Wurz como um de seus titulares, ao lado de Nico Rosberg. Ao longo da temporada, o austríaco conseguiu ótimos desempenhos em Mônaco, no Canadá e na Alemanha, mas foi constantemente batido pelo companheiro de equipe.

O anúncio de sua aposentadoria, portanto, não é surpreendente. Em 2008, Wurz deve até continuar na Williams como piloto de testes, mas o seu posto de titular vai ficar vazio. Já nessa altura, há uma fila de candidatos para a vaga. Os favoritos, por enquanto, são Kazuki Nakajima, Adrian Sutil e Nelsinho Piquet. A Williams, porém, sabe aprontar surpresas.

Dos nomes que vêm sendo cotados, o de Nakajima é o mais forte. Como piloto de testes da equipe inglesa, acumulou bastante experiência e quilometragem. Sutil e Piquet, porém, também aparecem com destaque em especulações da imprensa. Por fim, a situação pode ficar ainda mais aberta se Nico Rosberg - comentado como possível substituto de Fernando Alonso na McLaren - realmente sair da Williams.

Um candidato que não vem sendo considerado mas que teria uma ligação óbvia com a equipe inglesa é o brasileiro Lucas di Grassi. Na última temporada da GP2, ele mostrou ser o tipo de piloto preferido de Frank Williams: rápido, consistente e pouco sujeito a erros. Considerando o lobby que a Petrobrás poderia exercer, deixo a pergunta: por que não?

Pelo visto, a Williams só deve tomar suas decisões após o encerramento do campeonato da Fórmula 1, daqui a duas semanas, com o Grande Prêmio do Brasil. Até lá, os jornais vão ter um prato cheio para especular à vontade. A temporada de boatos ainda está longe de terminar.

Crédito das fotos: www.gpupdate.net

12 comentários:

pablo disse...

interessante essa sua teoria sobre o Lucas di Grassi. Nunca tinha parado pra pensar sobre isso mas faz sentido. Seria ótimo para o Brasil poder ter o Lucas na Fórmula-1 no ano que vem. Com o Rubinho, o Massa e talvez o Nelsinho, seriam quatro pilotos!

psdriver disse...

acredito que a dupla da Williams vai ser Nelsinho e Nakagima. O Alonso vai pra Renault, Rosberg para a McLaren, sobre o Nelsinho na Williams com o Nakagima que já está quase garantido. Vamos ver se eu acerto.

Valeu!

Fleetmaster disse...

Será mesmo que o Nelsinho estréia no Gp do BRasil ? Pela Willians ou pela Renault ?

Worstlap disse...

E ele nem corre em Interlagos...

Enfim, se o Nelsinho deixar de frescura (de falar qur não corre por equipes pequenas e sem chances de vencer), poderia arranjar uma vaga lá pro ano que vem. Correria numa equipe sem pressão, e que ainda achou um bom caminho neste ano.

[]´s
Marcio

(PS. Sem querer ser chato, o que realmente passou desapercebdo foi a morte do Norick Abe, no domingo... Não que fosse um gênio, nem nada do gênero, mas era um piloto de nível da MotoGP)

Pantaneiro disse...

Gustavo, li no Terra que o Wurz ja não corre em Interlagos, tyodavia a williams não anunciou o substituto. Caso seja Nelsinho, vc não acha que isto indicaria o caminho do Alonso???

Leandro disse...

Acho q vai ser o Nakajima que vai pegar essa vaga. Naum acho uma boa, ainda o acho meio afobado e deveria ficar mais uma temporada na GP2, o Nelsinho seria melhor...vamos ver...

Vinicius Grissi disse...

Seria muito bacana ver o Nelsinho correndo na F1.

E gostei de ver o palpite para o jogo do Flamengo, confesso que fiz auditoria na hora para ver se realmente foi real! hehehe

Pantaneiro disse...

Mais uma pra vc pensar bem Gustavo.... O Mario Bauer ta dizendo que o Timo Glock ja tem contrato assinado com a Toyota para 2008. A unica vaga que sobra para o Alonso (Caso o Mario esteja certo) é a Renault....ou a Mclaren mesmo (Parece pouco provavel que ele continue no Time).... Vamos ter muito o que especular, mas se o nome que a Wiolliams anunciar amanhã for o de Nelson Angelo.....Então é porque o Alonso ja ta dentro da Renault.

Mario Bauer disse...

Que? Lobby?? A Petrobras??? Na Williams?????? Você deve estar brincando!!!

O esquema é: "perdeu, perdeu, paga, dá cá a gasolina e cala a boca!"

Quem senta no carro é assunto 100% restrito à sua santidade, o generalíssimo FW...

Felipe Maciel disse...

Aposto em Nakajima no Brasil mas para o ano que vem é melhor nem arriscar, o Alonso segue travando o mercado...

Abs

Blog F1 Grand Prix disse...

Mario,

Não vejo a possibilidade do Lucas di Grassi como impossível. Basta ver o que levou Wurz à posição de titular neste ano. O austríaco não trouxe dinheiro para a Williams, muito pelo contrário. Fazia parte do estilo de piloto - quieto, trabalhador e consistente - que Frank Williams mais gosta. Em 2008, a equipe já vai ter um piloto pagante, o Nakajima. Se o Rosberg sair, di Grassi poderia ter uma chance. É muito difícil, eu sei, mas poderia. Lembre-se que a Petrobrás é uma das, se não A empresa há mais tempo em parceria com a Williams. O lobby pelo Pizzonia quase deu certo em 2005. Quem sabe agora...

Grande abraço!

Gustavo

Blog F1 Grand Prix disse...

Pantaneiro,

O raciocínio de seu segundo comentário é perfeito e idêntico ao meu. Se Nelsinho for anunciado na Williams para o G.P. Brasil é porque, de fato, ele deve correr pela equipe inglesa em 2008.

Grande abraço!

Gustavo