quinta-feira, 16 de agosto de 2007

ProMcLaren

Nada foi anunciado, ainda. Mas cresce cada vez mais a possibilidade da Prodrive, time que fará sua estréia de 2008, ser uma espécia de equipe-satélite da McLaren. Segundo a publicação especializada alemã Auto Motor und Sport, a nova escuderia terá um vínculo tão forte com a turma de Ron Dennis quanto a Toro Rosso tem com a Red Bull e a Super Aguri com a Honda.

Isso significa que a Prodrive deve correr com chassis e motores indênticos aos da McLaren no próximo campeonato. Considerando o nível de competitividade da Fórmula 1, não seria o suficiente para lutar por título, mas certamente colocaria a equipe novata numa boa posição entre o pelotão intermediario.

Os pilotos também deve ser emprestados da McLaren. Os favoritos, a princípio, são o espanhol Pedro de la Rosa e o inglês Gary Paffet. Os dois têm contratos com a turma de Ron Dennis e, por isso, saem na frente como os maiores candidatos.

Não são, porém, os únicos com chances de conseguirem a vaga. Entre outros pretendentes, aparecem o austríaco Alexander Wurz, da Williams, o canadense Bruno Spengler (à direita) e o escocês Paul di Resta, esses dois últimos pilotos da DTM.

Seja como for, ao que parece, a dupla da Prodrive não será bastante espetacular. Nada que não possa ser compensado, entretanto, pela excelência do chassis McLaren e pela eficiência do motor Mercedes.

Apesar de estar atrasando demais seus anúncios, a Prodrive mostra que não vem para fazer mera figuração.


Faltando apenas um dia para o fim do Rally dos Sertões, os líderes em cada uma das categorias já podem somente administrar a vantagem para os adversários.

Nas motos, Zé Hélio está prestes a conseguir a façanha de bater o bi-campeão do Rally Dacar, Cyril Despres. O francês recebeu uma punição de nove minutos que deu uma boa tranqüilidade ao brazuca. A diferença entre os dois, a uma especial do fim, é exatamente igual ao acréscimo de tempo que Despres sofreu.

Entre os carros, Mauricio Neves/Clécio Maestrelli têm 29 minutos e meio de distância para João Franciosi/Eduardo Bampi. Por fim, nos caminhos, o trio Edú Piano/Solon Mendes/Davi Fonseca sagra-se campeão se não perder a confortável vantagem de 54 minutos para Amable Barrasa/ José Papacena Neto/Raphael Bettoni.

Amanhã, os participantes dos Sertões saem de Aracaju (SE) em direção a Salvador (BA). Serão 404 km, 103 deles de especial. O percurso alterna momentos à beira da praia e passagens por plantações de eucalipto em solo argiloso.


Por absoluta falta de tempo, o post com as notícias do dia teve de ser um pouco encurtado hoje. Nessa sexta, o Blog volta com a Agenda do Fim de Semana. E, ao longo do dia, comentários sobre as mais novas notícias do munda da velocidade. Até amanhã!

10 comentários:

Anônimo disse...

na minha opinião, a prodrive ficará ali como a williams esse ano. Não fará muito mal mas também não conseguirá marcar pontos em todas as corridas. Os pilotos, se forem esses aí, serão um problema. Não vejo neles muito potencial especialmetne no De la Rosa que já teve suas chances e não aproveitou.

Anônimo disse...

david richards não é bobo não. Ano que vem a equipe dele não vai fazer feio não...

Anônimo disse...

To ficando ansioso pela estreia da Prodrive. Daonde veio esse Gary Paffet? To sem tempo de pesquisar, pq to voltando do Maraca vendo meu Mengão e to muito cansado, rs

Blog F1 Grand Prix disse...

Leandro,

O Gary Paffett já não é nenhum garoto. Assim como o Sebastien Bourdais, precisa fazer sua estréia na Fórmula 1 logo, caso contrário vai perder o bonde.

Ele tem 26 anos de idade, e no currículo títulos da divisão "B" da Fórmula 3 Inglesa e do certame principal da Fórmula 3 Alema.

Em 2003, faria sua estréia na Fórmula 3000, mas sua equipe retirou-se antes do início do campeonato. Por isso, passou para a DTM, com o apoio da Mercedes (daí sua ligação com a McLaren).

Disputou o campeonato em 2003, 2004 e 2005, sendo campeão nesse último ano. Em 2006, ficou de fora enquanto era piloto de testes da McLaren.

Voltou à DTM em 2007 após não ter conseguido vaga como titular na Fórmula 1. Agora, surge como principal candidato a um cockpit da Prodrive, que deve ser o time "B" da McLaren.

Está aí um pequeno resumo.

Grande abraço!

P.S.: Três minutos de acréscimo só? Ganhar Fla-Flu com a ajuda do juiz é fácil ehehehe

Felipe Maciel disse...

Tomara que o paffett consiga a vaga. Quanto ao de la Rosa, é melhor ficar na mclaren mesmo, é um piloto que só funciona testanto, como titular é uma vergonha.

P.S.: 1x0! =)

Adalberto disse...

A ProDrive é a mesma equipe do Peter Solberg, do rally não é?

Será que se darão bem da F1?

Anônimo disse...

Adalberto : é, e também representa a Aston Martin em Le Mans (entre outras actividades).

O mais interessante é lembrar que, ao contrário dos outros candidatos àquela nova vaga de 12a equipa do grid (que, nas suas categorias de origem, se limitam a explorar o matérial concebido por outros), a Prodrive tem toda a capacidade técnica caseira para vir a tornar-se um constructor a parte inteira a médio prazo (como já o é em WRC, Le Mans ou Turismo).

E isso pode muito bem ser uma opção a termo, já que David Richards, co-fundador e director da Prodrive, lidera o consórcio que comprou recentemente nada mais, nada menos que... a própria Aston-Martin.

Por enquanto, não há planos concretos para a Aston-Martin ingressar na F1 mas assim que a Prodrive estiver aclimatada nesse seu novo desafio - e se der bem - podes ter a certeza que esta possibilidade irá ser avaliada, pelo menos no papel...

Anônimo disse...

OFF: Brigado pela resposta blog, mas eu naum tenho culpa se o Flu naum fez gols em 30 minutos jogando com mais jogadores!

Blog F1 Grand Prix disse...

Leandro,

Vou ser honesto contigo: nem se o jogo tivesse 10 tempos a gente conseguia fazer um gol... com Somália e Soares no ataque não dá!

Grande abraço!

Anônimo disse...

hey its sandy, here is the website i was talking about where i made the extra summer cash.......... the website is here