domingo, 8 de junho de 2008

Kubica desencanta e BMW faz a festa no Canadá

Já estava mais do que na hora. Depois de bater na trave em algumas oportunidades, Robert Kubica finalmente conquistou sua merecida primeira vitória na Fórmula 1. E a BMW, de quebra, ainda fez a dobradinha com Nick Heidfeld. David Coulthard usou a experiência para terminar num excelente terceiro, enquanto Felipe Massa salvou um quinto lugar num dia complicado para a Ferrari. Dentro dos boxes, Lewis Hamilton causou um estúpido acidente com Kimi Raikkonen, e os dois abandonaram.

A chuva prometida pela previsão do tempo não veio, mas os pilotos encontram enormes dificuldades na pista de Montreal. Em péssimo estado, o asfalto se soltava em vários pontos, e precisou ser recapeado em caráter de urgência pelos organizadores. O trabalho foi feito às pressas, durante a madrugada de sábado para domingo. Para horror dos pilotos, a nova superfície não só falhou em corrigir os problemas, como piorou ainda mais a situação.

Por isso, a largada quase teve de ser feita atrás do safety car. A direção de prova, porém, optou por um procedimento normal. Na saída, os seis primeiros colocados mantiveram suas posições, enquanto Rubens Barrichello pulou de nono a sétimo. O pole Lewis Hamilton não demorou a abrir uma pequena vantagem, dando pinta de uma vitória fácil. Mas o G.P. do Canadá estava apenas começando.

Na volta 13, o abandono de Adrian Sutil mudaria o destino da corrida. Vitimado por uma provável quebra de motor, o alemão parou seu carro no meio da pista, provocando a entrada do safety car. Todos os líderes rumaram para os pits ao mesmo tempo, numa cena típica de Fórmula Indy. A BMW trabalhou mais rápido e colocou Kubica na liderança, com Raikkonen colado. Os dois se encaminharam à saída dos boxes, que estava fechada para a passagem dos carros que haviam permanecido na pista.

Prejudicado pelo trabalho lento da McLaren, Hamilton caiu para terceiro. Afobado, o inglês não viu o sinal vermelho e acertou em cheio Raikkonen, que esperava parado ao lado de Kubica. Para sorte do polonês, seu carro não foi atingido por Hamilton. Segundos depois, Nico Rosberg cometeu o mesmo erro do piloto da McLaren e também provocou um pequeno acidente. O saldo final: abandono imediato para Hamilton e Raikkonen, além de um bico quebrado para Rosberg.

Nick Heidfeld, que era o sétimo antes da entrada do safety car, assumiu a liderança da prova, com o inspirado Rubens Barrichello na segunda posição. Kubica, o primeiro dos pilotos que já haviam visitado os boxes, aparecia somente em nono. E a única Ferrari na pista, de Felipe Massa, vinha no último lugar em virtude de um problema no reabastecimento. A mangueira de combustível não funcionou e Massa precisou retornar aos boxes, despencando na classificação da prova.

Na relargada, Heidfeld logo abriu distância na ponta, enquanto o restante do pelotão mantinha-se próximo. O asfalto continuava piorando lentamente, e nem todos conseguiam evitar erros. O primeiro a sair da pista foi Nelsinho Piquet, que vinha tendo uma atuação promissora. Correndo imediatamente atrás de Fernando Alonso, o piloto brazuca perdeu o controle de sua Renault na curva três de Montreal, rodou e teve sorte de não acertar o muro. Mesmo assim, sua corrida ficou comprometida.

Após estabelecer uma vantagem considerável em primeiro, Heidfeld realizou sua parada e deixou a liderança para Rubinho. O veterano da Honda comandou o pelotão durante sete voltas, antes de fazer seu próprio reabastecimento. Nos giros seguintes, David Coulthard, Jarno Trulli e Timo Glock também chegaram a ocupar brevemente a primeira posição, mas todos precisaram visitar os boxes.

Com o fim da rodada de paradas, a liderança caiu no colo de Kubica. O polonês então acelerou para valer durante um período de dez voltas, abrindo distância suficiente para voltar à frente do companheiro Heidfeld. Kubica realizou sua segunda e última parada na volta 48, e retornou ainda na ponta. Daí até a bandeirada, foi apenas um passeio para a dupla da BMW, que conquistou a dobradinha no Canadá com autoridade e méritos.

Coulthard finalizou em terceiro após ganhar bastante tempo na estratégia de paradas, enquanto Glock marcou seus primeiros pontos com um suado quarto lugar. Depois de cair para último, Massa fez uma corrida combativa, realizando uma série de belas ultrapassagens. A mais bonita foi sobre Heikki Kovalainen e Rubens Barrichello, superados por Massa numa única e espetacular manobra.

A Toyota somou mais pontos com Trulli, sexto colocado. Correndo com febre, Rubinho sofreu com a pequena velocidade de reta da Honda, mas ainda terminou num bom sétimo. Por fim, fechando a zona de pontuação, veio Sebastian Vettel. O alemão teve mais uma atuação surpreendente, e conseguiu a proeza de pontuar pela segunda vez seguida com a Toro Rosso.

Os demais pilotos, quase sem exceção, tiveram um dia bem difícil. Kovalainen perdeu tempo ao fazer fila no box atrás de Hamilton, e não passou de nono. Já Rosberg ainda finalizou em décimo apesar do bico quebrado na confusão com Hamilton e Raikkonen. Também completaram a prova Jenson Button, Mark Webber e Sebastien Bourdais, todos os três ofuscados pelos companheiros de equipe.

Nelsinho Piquet abandonou com problemas mecânicos, enquanto Fernando Alonso e Giancarlo Fisichella se retiraram por causa de rodadas. Para terminar a conta, Kazuki Nakajima precisou desistir da prova após protagonizar o segundo acidente do dia dentro dos boxes. O japonês perdeu o bico, que ficou preso embaixo do carro, e não conseguiu fazer a curva do pit lane. Nakajima bateu de forma até engraçada, mas o seu infortúnio em nada se comparou ao mico que Hamilton já havia pago mais cedo.

Logo abaixo, a classificação final do G.P. do Canadá e as tabelas dos campeonatos de pilotos e construtores:

1. Robert Kubica/Polônia/BMW, 70 voltas em 1h36:24.447s
2. Nick Heidfeld/Alemanha/BMW, a 16.495s
3. David Coulthard/Escócia/Red Bull, a 23.352s
4. Timo Glock/Itália/Toyota, a 42.627s
5. Felipe Massa/Brasil/Ferrari, a 43.934s
6. Jarno Trulli/Itália/Toyota, a 47.775s
7. Rubens Barrichello/Brasil/Honda, a 53.597s
8. Sebastian Vettel/Alemanha/Toro Rosso, a 54.120s
9. Heikki Kovalainen/Finlândia/McLaren, a 54.433s
10. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, a 54.749s
11. Jenson Button/Inglaterra/Honda, a 1:07.540s
12. Mark Webber/Austrália/Red Bull, a 1:11.299s
13. Sebastien Bourdais/França/Toro Rosso, a 1 volta
Não completaram:
Giancarlo Fisichella/Itália/Force India, Acidente na volta 51
Kazuki Nakajima/Japão/Williams, Acidente na volta 46
Fernando Alonso/Espanha/Renault, Problema Mecânico na volta 44
Nelsinho Piquet/Brasil/Renault, Problema Mecânico na volta 39
Kimi Raikkonen/Finlândia/Ferrari, Acidente na volta 19
Lewis Hamilton/Inglaterra/McLaren, Acidente na volta 19
Adrian Sutil/Alemanha/Force India, Problema Mecânico na volta 13
Volta mais rápida: Kimi Raikkonen, 1:17.387s na 14ª volta

Mundial de Pilotos: 1. KUBICA, 42 pts; 2. Hamilton e Massa, 38 pts; 4. Raikkonen, 35 pts; 5. Heidfeld, 28 pts; 6. Kovalainen e Webber, 15 pts; 8. Trulli, 12 pts; 9. Alonso, 9 pts; 10. Rosberg, 8 pts; 11. Nakajima, 7 pts; 12. Coulthard, 6 pts; 13. Glock, Vettel e Barrichello, 5 pts; 16. Button, 3 pts; 17. Bourdais, 2 pts; 18. Fisichella, Piquet, Sato, Davidson e Sutil, 0 pts

Mundial de Construtores: 1. FERRARI, 73 pts; 2. BMW, 70 pts; 3. McLaren, 53 pts; 4. Red Bull, 21 pts; 5. Toyota, 17 pts; 6. Williams, 15 pts; 7. Renault, 9 pts; 8. Honda, 8 pts; 9. Toro Rosso, 7 pts; 10. Force India e Super Aguri, 0 pts

A próxima parada da Fórmula 1 é o G.P. da França, no dia 22 de junho. Logo mais, o Blog volta com a seção Análise do Grande Prêmio, repercutindo as atuações de pilotos e equipes em Montreal. Até já!

Crédito das fotos: http://www.gpupdate.net/ e http://www.motorsport.com/

10 comentários:

Net Esportes disse...

parabéns pelo palpitão na lata !!!!! e parabéns ao Kubica que mereceu

http://netesporte.blogspot.com/

nelson disse...

Grande corrida, fiquei muito feliz com o resultado da prova, é muito bom ver algum carro diferente de Ferrari e McLaren no topo do pódio, e ainda por cima com uma dobradinha.

Kubica fez uma corrida perfeita, mereceu a vitória, primeira de muitas do polaco, espero. Heidfeld conseguiu um resultado excelente, tendo em vista sua má posição de largada e agiu com extremo senso ao não segurar Kubica quando estava pesado, ah, e a BMW foi perfeita em traçar estratégias diferentes para os seus pilotos.

DC não bateu em ninguém, terminou no pódio, talvez o último da carreira, parabéns para ele, parabéns também para a Toyota, em que pese o erro do Glock, que custou o quinto lugar de Trulli, os dois terminaram nos pontos, algo que dificilmente ocorrerá outra vez neste ano.

Massa fez uma excelente corrida, foi inteligente, combativo e consistente, talvez uma das melhores da vida dele, belíssima ultrapassagem sobre Kova e Rubens no grampo, de quebra passou o Kimi no mundial.

Barrichello sofre com a Honda, tivesse um carro um pouco melhor, poderia ter terminado no pódio, ótima corrida do brasileiro.

Vettel mostrou, mais uma vez, ser um excelente piloto, segurando o Kovalainen no final, merece carro melhor.

Grande burrada do Hamilton, eu acho que ele se acha demais, é arrogante, convencido, então acho bom quando ele apronta das deles, pena que tirou o Kimi da corrida junto, o que me deixou com menos simpatia ainda por ele... acho justa a punição que ele tomou, já a do Rosberg, nem tanto (perderão 10 posições no grid da França).

Sem mais.

Abraços,
Nelson

F1 + disse...

Excelente corrida!!!

Esse ano ta sendo uma ótima temporada desde os tempos pré-schumacher!!!

Espero que o resto do campeonato continue assim!!!

Guilherme (RJ) disse...

Taí o que a gente queria: Kubica vencendo um GP, por méritos próprios e boa estratégia da BMW. Mesmo que o Hamilton não abalroasse o Kimi, ainda assim, o polaco sairia na frente nos pit.

Heidfeld x Alonso, mesmo sendo uma disputa desigual entre carros, o espanhol andou sempre colado nas BMW.

Melhor volta da corrida, Kimi, na 14ª volta, quando o normal é lá pro final da prova.

A ultrapassagem do dia foi do Massa, mas e a do Kubica que ultrapassou Massa, Kimi e Hamilton nos pontos???

Frank Williams avisou que na França seus carros correrão sem bicos!!!

Couthard, Rubinho, Toyotas e Vettel. Hoje foi dia dos pobres também levarem o leitinho pras crianças.

Joguei a toalha, Nelsinho...

Abraços!!!

Marcos Antônio Filho disse...

corridão,e a vitória do Kubica foi mais do que merecida.Agora o campeonato pega fogo!

depois passa lá no meu blog que vc um dos destaques do GP.Po vc cravou a vitória do Kubica,depois me dá os numeros da mega-sena!kkkkkkkk

abraços!

Loucos por F-1 disse...

Foi na mosca seu palpite para a vitória do Kubica. Eu estava muito confiante no polonês para essa prova. Ele fez uma grande corrida e deve agradecer o Hamilton pela ajudinha né..hahahhaa

Felipe Massa deu um show de pilotagem e belas ultrapassagens. Grande corrida do brasileiro que se não é o problema no pit chegaria em segundo.

Abraços!

Leandro Montianele

Leandrus disse...

Grande resultado do Kubica: eu, que sou fã dele, só ficaria mais feliz se o Rubinho fosse para o pódio, rs. Aliás, estava meio decepcionado com o brasileiro, já que achei que ele poderia ter mantido algumas posições: mas o fato de ele estar doente realmente deve ter atrapalhado bastante.

E esse Hamilton hein...é o novo Nigel Mansell, mó barbeiro, rs

Ateh!

Anônimo disse...

E o Massa tinha virado motivo de chacota por ter dito que o GP do Canadá seria uma corrida maluca

Roots

Anônimo disse...

E o Massa tinha virado motivo de chacota por ter dito que o GP do Canadá seria uma corrida maluca

Roots

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado pelas mensagens!

Nelson: Valeu pela informação sobre a punição imposta a Hamilton e Rosberg! Tinha passado batido por mim...

Guilherme: A Williams vai correr sem bico na França? Onde você viu isso? Seria uma notícia para colocar na capa do Blog!

Roots: Perfeita a cravada do Massa. Só não acho que ele esperava uma vitória do Kubica, não é mesmo?

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho