segunda-feira, 9 de junho de 2008

McLaren reprova punição a Hamilton por acidente nos boxes

A McLaren não digeriu muito bem a pena recebida por Lewis Hamilton em virtude do bizarro acidente no G.P. do Canadá. Pela barbeiragem dentro dos boxes de Montreal, o inglês vai perder dez posições no grid da próxima etapa da Fórmula 1, na França. Após ser notificado da decisão dos comissários, o chefe-executivo da McLaren, Martin Whitmarsh, não perdeu a oportunidade de criticar a punição, e de dar uma leve cutucada em seus rivais da Ferrari:

"Estou desapontado, mas essa é uma decisão soberana dos comissários. Vamos tentar fazer o nosso melhor na França. Só acho que o critério usado com Kimi Raikkonen em Mônaco foi diferente", disparou Whitmarsh. Em Monte Carlo, o atual campeão cometeu um erro nas voltas finais e encheu o alemão Adrian Sutil, que vinha tendo uma atuação brilhante. O piloto da Force India precisou abandonar, enquanto Raikkonen ainda fechou a corrida em nono.

Embora a crítica de Whitmarsh seja válida, as situações são bem diferentes. Na prova de Mônaco, Raikkonen errou no fim da prova, num momento em que carros e pilotos estão mais propensos a falhas. Por outro lado, o bisonho acidente de Hamilton teve toques inaceitáveis de imprudência e desatenção. Além disso, o inglês claramente "escolheu" atingir Raikkonen quando viu que não poderia evitar uma batida. É óbvio que Hamilton não vai admitir isso, mas as imagens são muito esclarecedoras.

No dia seguinte ao constrangedor abandono no Canadá, Hamilton recebeu uma enxurrada de críticas da imprensa inglesa, que classificaram o acidente de "medonho" e "aterrorizador", entre outros adjetivos ainda mais agressivos. Vítima da afobação do piloto da McLaren, Raikkonen preferiu um tom moderado, e afirmou que "qualquer um pode cometer erros".

Hamilton, porém, já está estourando sua cota de bobagens.


A Honda confirmou neste fim de semana que deseja promover a estréia da musa Danica Patrick num carro de Fórmula 1. De acordo com o chefe da equipe japonesa, Nick Fry, o plano é oferecer um teste à morena após o encerramento da atual temporada, provavelmente em Barcelona ou Jerez de la Frontera. Por enquanto, a chance de Danica transferir-se para a Fórmula 1 ainda é bastante remota. Mas o teste deve dar impulso a algumas especulações...

No Canadá, o principal boato do paddock garantia que a permanência de Max Mosley na presidência da FIA poderia significar uma cisão na Fórmula 1. Ao que parece, equipes e montadoras uniriam-se sob a batuta de Bernie Ecclestone para criar uma nova categoria. Mas o chefão da McLaren, Ron Dennis, negou os rumores. "A possibilidade não é viável. Queremos estabilidade na Fórmula 1", afirmou Dennis. Ótima notícia, porque uma divisão enfraqueceria o esporte a motor como um todo.

De todas as declarações desta segunda-feira, nenhuma chamou mais atenção do que o lamento de Nick Heidfeld. Segundo colocado na prova de Montreal, o alemão admitiu certa decepção por deixar a vitória escapar para Robert Kubica, e negou interferência da BMW na disputa com o polonês. "Foi a melhor oportunidade de vencer que já tive na carreira. Não houve ordem de equipes. Ninguém me mandou deixar Kubica passar, mas era óbvio que eu não dificultaria a corrida dele", falou Heidfeld.

Agora, fica a pergunta: se fosse Kubica à frente, será que teria facilitado a ultrapassagem do companheiro como Heidfeld fez?



Segunda pós-corrida é dia de "Los Quemagomas", a série animada que brinca com o mundo da Fórmula 1. O episódio do G.P. do Canadá é o nosso vídeo do dia:



Até mais!

Crédito das fotos: www.gpupdate.net e www.motorsport.com

5 comentários:

Guilherme (RJ) disse...

A McLaren demorou demais no pit do Hamilton e este se afobou ao ver que tinha ficado pra trás. A punição foi correta, mas se ele tivesse tirado o Kubica junto perderia 20 posições no próximo GP?

Danica e Kubica. A bela e a fera da F1.

O Heidfeld foi ótimo companheiro do Kubica. Acho a dupla da BMW a melhor da F1 atualmente. O alemão não é tão veloz, mas compensa na experiência e mesmo caindo um pouco no rendimento ainda assim se mostra estável, porém, ganhar corridas tem que ser arrojado igual ao Kubica, principalmente nos treinos de sábado.

Abraços!

F-1 A.L.C. disse...

acho 10 posicões pouco para tamanha barbeiragem. a mclarem tem è que ficar calada. o menino de ouro fez arte, estragou a corrida de um punteiro no campeonato e ainda eles querem menos punicão? pelo amor de deus...

Heidfeld fez uma corrida espectacular, mais agora perdeu moral dentro da equipe, tomara e seja boa excusa para reagir SAUBER

go, danica, go!!
a baixinha seria uma otima adquisicão para a F1, e muito agresiva na pista, muito boa piloto, tou esperando
vem pra BMW, veeeeem...

Daniel Médici disse...

Convenhamos que o acidente de Raikkonen, apesar de um pouco mais justificável que do Raikkonen, poderia resultar numa tragédia.

Nesse sentido, talvez essa reclamação de Withmarsh tenha razão.

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado por todas as mensagens!

Guilherme: É verdade o que você diz sobre o Heidfeld. Ele pode ser um piloto discreto, mas é muito competente. A BMW certamente está muito satisfeita com o alemão.

Grande abraço!

Gustavo Coelho

ron Groo disse...

Eu penso que a punição foi justa... Ele foi desatento - sem esta de que foi de proposito como andam dizendo- e logo tinha que ser punido mesmo... mas o Rosberg não podia fazer nada ...