domingo, 6 de abril de 2008

Felipe Massa lidera dobradinha da Ferrari no G.P. do Bahrein

Felipe Massa se recuperou com estilo. Largando do segundo lugar do grid, o piloto brasileiro tomou a ponta logo na primeira volta e não foi ameaçado até o fim, vencendo o Grande Prêmio do Bahrein deste domingo com bastante autoridade. Completando uma dobradinha tranqüila para a Ferrari, Kimi Raikkonen veio na segunda posição, com o pole position Robert Kubica fechando o podium. Por sua vez, a McLaren e Lewis Hamilton tiveram um dia para esquecer.

Sem nenhuma surpresa, o domingo amanheceu quente e seco, seguindo a receita tradicional do deserto do Bahrein. Mas dessa vez havia uma diferença: mais do que nunca, o vento estava presente para complicar os pilotos. Antes mesmo da largada, Nelsinho Piquet já enfrentava problemas de câmbio, que viriam a encerrar sua corrida mais tarde. Lá na frente, Felipe Massa estava decicido a não dar nenhuma chance para o pole Robert Kubica.

Já no apagar das luzes vermelhas, Massa deu um pulo perfeito e assumiu a ponta, sem deixar possibilidade de defesa para Kubica. O polonês caiu para segundo, enquanto Kimi Raikkonen subiu de quarto para terceiro. Ao mesmo tempo, Lewis Hamilton teve uma saída desastrosa. Em apenas alguns metros, o inglês perdeu várias posições, despencando para o décimo lugar. No fim da primeira volta, o piloto logo à frente de Hamilton era justamente o maior de seus rivais: Fernando Alonso.

E o espanhol não perdeu a oportunidade de complicar a corrida de Hamilton. Sem querer perder tempo, o inglês partiu para cima de Alonso já no início da segunda volta, e acabou cometendo um erro de novato. Hamilton saiu do grampo ao fim da reta principal colado em Alonso, mas afobou-se na tentativa de ultrapassagem e atropelou o piloto da Renault. Por sorte, Alonso não precisou voltar ao box para reparos. Hamilton, porém, viu sua corrida arruinada.

Com a asa dianteira destruída, o inglês teve de percorrer a pista inteira antes de poder realizar seu pit stop. Quando finalmente retornou ao ritmo normal, Hamilton já havia caído para 18º, longe de qualquer possilidade de lutar por pontos, ou muito menos pela vitória. O dia, aliás, foi muito difícil para os pilotos britânicos, já que David Coulthard e Jenson Button também ficaram para trás logo no início.

Outros que tiveram problemas cedo foram Adrian Sutil e Sebastian Vettel. O alemão da Toro Rosso explodiu seu motor já na segunda volta, espalhando óleo pela pista. Sem perceber as bandeiras de advertência, Nelsinho Piquet passou exatamente por cima desse óleo e rodou, caindo para o fim do pelotão. Ao mesmo tempo, os pilotos de ponta travavam uma batalha bem equilibrada.

Com Massa já abrindo distância na ponta, Raikkonen não quis perdeu tempo e foi para cima de Kubica. No início da terceira volta, o finlandês colocou por fora no fim da reta principal e realizou uma bela manobra. Kubica – provavelmente prejudicado por problemas de granulação nos pneus – não teve como resistir. Mais atrás, entretanto, seu companheiro Nick Heidfeld não deixou a BMW ficar desanimada por muito tempo.

No setor mais travado do circuito de Sakhir, o alemão surpreendeu Heikki Kovalainen e conseguiu uma ultrapassagem excelente, passando para a quarta posição. Até o fim da corrida, a ordem dos quatro primeiros não mais se alteraria, mas a disputa nunca deixou de ser intensa. Confirmando sua evolução, os pilotos da BMW acompanharam o ritmo da dupla da Ferrari o tempo inteiro, enquanto Kovalainen foi ficando mais para trás.

Dos líderes, o primeiro a visitar os boxes foi Kubica, na volta 17. Dois giros depois, Raikkonen realizou sua parada, provando que Massa estava, sim, mais pesado do que ele. O brasileiro só fez seu pit stop na volta 20, voltando com uma confortável diferença de quatro segundos para Kimi. Durante as próximas quinze voltas, a distância entre os dois estabilizou-se, e a segunda e derradeira rodada de paradas não trouxe mudanças.

Com uma performance segura e sem erros, Massa venceu o G.P. do Bahrein até com certa facilidade. Raikkonen foi segundo, enquanto Kubica superou Heidfeld na disputa interna da BMW para ficar com a terceira posição. O quinto lugar terminou ocupado por Kovalainen, que fez uma corrida bastante discreta. Atrás do finlandês, Jarno Trulli conseguiu pela segunda vez consecutiva ser o “melhor do resto”, completando a prova num ótimo sexto.

Assim como Trulli, Mark Webber também repetiu o bom desempenho na Malásia, finalizando mais uma vez na sétima posição. Na seqüência, fechando a zona de pontuação, Nico Rosberg provou que a Williams está no páreo, fazendo uma corrida consistente e madura para salvar um importante pontinho. Em nono, Timo Glock viu escapar a chance de marcar seu primeiro ponto no ano, mas ao menos teve o mérito de segurar Alonso nas últimas voltas da corrida.

Num dia frustrante, o bicampeão não passou de décimo, sem ter enfrentando nenhum problema em seu carro. Ou seja: Alonso simplesmente não teve ritmo para terminar entre os oito primeiros, provando de uma vez por todas que o modelo da Renault ainda precisa evoluir muito antes de poder lutar por vitórias. Uma posição atrás de Alonso, Rubens Barrichello fez o possível com a Honda, enquanto Giancarlo Fisichella também merece elogios por ter levado a Force Índia a um promissor 12º lugar.

O G.P. do Bahrein teve apenas três abandonos, sendo um deles de Nelsinho Piquet. Na segunda metade da prova, o brasileiro da Renault vinha apenas em 14º, em dificuldades com os problemas de câmbio que vinham lhe atormentando desde o início da prova. Na volta 42, Nelsinho finalmente quebrou, juntando-se a Jenson Button e Vettel no grupo dos pilotos que não viram a bandeira quadriculada.

Logo abaixo, a classificação final do Grande Prêmio do Bahrein:

1. Felipe Massa/Brasil/Ferrari, 57 voltas em 1h31:06.970s
2. Kimi Raikkonen/Finlândia/Ferrari, a 3.339s
3. Robert Kubica/Polônia/BMW, a 4.998s
4. Nick Heidfeld/Alemanha/BMW, a 8.409s
5. Heikki Kovalainen/Finlândia/McLaren, a 26.789s
6. Jarno Trulli/Itália/Toyota, a 41.314s
7. Mark Webber/Austrália/Red Bull, a 45.473s
8. Nico Rosberg/Alemanha/Williams, a 55.889s
9. Timo Glock/Alemanha/Toyota, a 1:09.500s
10. Fernando Alonso/Espanha/Renault, a 1:17.181s
11. Rubens Barrichello/Brasil/Honda, a 1:17.862s
12. Giancarlo Fisichella/Itália/Force India, a 1 volta
13. Lewis Hamilton/Inglaterra/McLaren, a 1 volta
14. Kazuki Nakajima/Japão/Williams, a 1 volta
15. Sebastien Bourdais/França/Toro Rosso, a 1 volta
16. Anthony Davidson/Inglaterra/Super Aguri, a 1 volta
17. Takuma Sato/Japão/Super Aguri, a 1 volta
18. David Coulthard/Escócia/Red Bull, a 1 volta
19. Adrian Sutil/Alemanha/Force India, a 2 voltas
Não classificados:
Nelsinho Piquet/Brasil/Renault, Problema Mecânico na volta 42
Jenson Button/Inglaterra/Honda, Acidente na volta 20
Sebastian Vettel/Alemanha/Toro Rosso, Problema Mecânico na volta 1
Melhor volta: Heikki Kovalainen, 1:33.193s na volta 49

Mundial de Pilotos: 1. RAIKKONEN, 19 pts; 2. Heidfeld, 16 pts; 3. Hamilton, Kubica e Kovalainen, 14 pts; 6. Massa, 10 pts; 7. Trulli, 8 pts; 8. Rosberg, 7 pts; 9. Alonso, 6 pts; 10. Webber, 4 pts; 11. Nakajima, 3 pts; 12. Bourdais, 2 pts; 13. Coulthard, Glock, Button, Barrichello, Piquet, Fisichella, Davidson, Sato, Sato, Sutil e Vettel, 0 pts

Mundial de Construtores: 1. BMW, 30 pts, 2. Ferrari, 29 pts; 3. McLaren, 28 pts; 4. Williams, 10 pts. 5, Toyota, 8 pts; 6. Renault, 6 pts; 7. Red Bull, 4 pts; 8. Toro Rosso, 2 pts; 9. Honda, Force India e Super Aguri, 0 pts

Agora, a próxima parada da Fórmula 1 é o Grande Prêmio da Espanha, no dia 27 de abril. Em instantes, o Blog volta com a seção Análise do Grande Prêmio, repercutindo o desempenho de equipes e pilotos no G.P. do Bahrein. Até já!

Crédito das fotos: http://www.gpupdate.net/

8 comentários:

Leandrus disse...

Boa vitória do Massa, pra espantar o azar e a cornetagem, que já estava ficando bem chata.

Mas aí...o começo de ano de Vettel e Sutil está bem abaixo do esperado; se não me engano, Vettel não completou uma mísera corrida e Sutil mal aparecia hoje.

Ateh!

Jonata disse...

Boa vitória do Massa! Se mantiver a maturidade de hoje e qualidade será certa novas vitorias na Espanha e Turquia. Ae ele cala a boca dos que não botaram fé nele.

Priscila disse...

Boa corrida do Massa e desastrosa corrida do Hamilton... ai ai ai!!!! Será que o Kova vai passá-lo??? Outra briga interna na Mclaren?
Até breve!

Diego Ivan disse...

Vídeos da corrida de Hoje no Bahrain.

http://www.youtube.com/watch?v=yJofXQ1Yj6I
http://www.youtube.com/watch?v=ZZka3vjUohA

Blog F1 Trulli disse...

era td q Massa precisava, uma vitória em grande estilo muito boa a atuação d Massa.
agora Hamilton... ñ era definitivamente o dia dele... logo em quem ele foi bater hauhauah
ah sim, Trulli na frente do resto hauhauhauahu

abraço

Ciro

kimi_cris disse...

excelente corrida para massa ele ja merecia uam vitória!

Kimi_cris

Grande abraço!

Guilherme (RJ) disse...

E aí, Gustavo...

A temporada está ótima em saber lidar com pressões:

Hamilton vinha de um título ganho e perdido por erros imaturos. Estreou com vitória!

Kimi errou bastante na estréia e a pressão por ser atual campeão rondou seu cockpit... na prova seguinte levou a vitória.

Massa estava pressionado por todos os lados, dentro e fora da Ferrari. Respondeu com uma belíssima atuação, cravando o bi no Bahrein!

A pressão está de volta à McLaren, com Hamilton perdendo a liderança do campeonato e fazendo uma corrida desastrosa.

Abraços!!!

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado por todas as mensagens!

Leandro: O Vettel é mesmo o único a não ter completado nenhuma corrida até agora. Mas o carro também não ajuda né...

Jonata: Desde já, o Massa é o favorito para as próximas corridas. Mas a capacidade do Raikkonen nunca deve ser desprezada.

Priscila: O Kovalainen está empatado com o Hamilton, mas acho difícil o finlandês acompanhar o ritmo do inglês durante todo o ano. Seria uma enorme surpresa.

Diego: Valeu pela dica! Vou colocar esses vídeos no Blog amanhã.

Guilherme: Muito bom o seu comentário. Eu realmente não havia percebido isso. Se a tendência se mantiver, dá Hamilton na Espanha. Mas a Ferrari ainda parece ser a melhor equipe do grid.

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho