quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Rubinho mais longe de renovar contrato com Honda

Rubens Barrichello continua fazendo tudo que pode para conseguir a renovação de contrato com a Honda, mas a sua situação vai ficando cada vez mais complicada.

Nesta quarta, veio a notícia de que a Petrobras, que já está praticamente acertada com a Honda, apóia a presença de um brasileiro como titular do time japonês em 2009.

O problema é que a estatal prefere pilotos jovens e promissores.

Ou seja: Rubinho não se encaixa no perfil.

Não é segredo de ninguém que a Honda sonha com Alonso. Com a provável recusa do espanhol, a escuderia ecológica sairia à procura dos nomes indicados pela Petrobras.

Se ninguém agradar, somente aí, a Honda estaria disposta a renovar o contrato de Rubinho.

A esperança para o veterano, portanto, é que fracassem as negociações com os pilotos apoiados pela Petrobras.

Que, pelo visto, seriam Bruno Senna, Nelsinho Piquet e, talvez, também Lucas di Grassi.

No momento, parece bem provável que a Honda vá contar com um brasileiro como titular em 2009.

A má notícia para Rubinho é que provavelmente não será ele.

Uma pena, porque o veterano não mereceria terminar sua carreira na F-1 de maneira tão melancólica.

Será que há esperança na Toro Rosso?

4 comentários:

Tuta Santos disse...

A mesma Honda de sempre, burocrática e com acabeça no japão e o corpo nas pistas. Rubinho torço muito por ti, mas ali tu não tem como ser feliz.

Paulo Maeda™ disse...

eu tb tenho mó carinho pelo Rubinho. Ele deveria dar a cara a tapa e exigir uma posição definitiva da Honda. Se nao o querem, falem de uma vez pra ele resolver sua vida... Até q a Toro Rosso não seria má idéia...

Guilherme (RJ) disse...

Pô, Gustavo...

Rubinho está perdendo a grande oportunidade de ter uma despedida digna, na sua terra natal, na pista onde teve bons momentos e que encerrará o campeonato com uma remota, porém possível chance de ver um brasileiro se sagrar campeão.

Não há porque querer alongar ainda mais a carreira numa equipe que não lhe dá garantias de pontuar constantemente nem de disputar vitórias.

A Honda faz um papel triste ao se ajoelhar ao Alonso, já convidou a Danica pra testar, o Sato também quer a vaga, enfim, valeria a pena para alguém que estivesse iniciando a carreira, como o Bruno Senna ou o Di Grassi.

Rubinho, pega o boné, dá um tchau pra Honda, comunica a despedida, agradece a galera que estará em massa (sem trocadilhos) torcendo pelo Brasil e segue tua vida.

Abraços!

Blog F1 Grand Prix disse...

Guilherme,

Concordo com você. Se quisesse, Rubinho poderia ter uma bela despedida. Correndo em casa, certamente receberia todo tipo de homenagens.

Mas vamos esperar para ver se ele consegue renovar com a Honda. Eu diria que uma mudança para a Toro Rosso também não é nada impossível.

Grande abraço!

Gustavo Coelho