domingo, 19 de outubro de 2008

Hamilton com a mão na taça. Mais uma vez

Sete pontos.

É esta a diferença de Hamilton para Massa depois do GP da China deste domingo.

Saindo da pole, o inglês manteve a liderança na largada e jamais foi ameaçado pela dupla da Ferrari. Hamilton venceu de forma categórica e agora precisa apenas de um quinto lugar para confirmar o título em Interlagos.

Sete pontos.

Exatamente a mesma vantagem que Hamilton tinha para Raikkonen no ano passado, quando o finlandês proporcionou a maior virada da história e conquistou um título surpreendente.

Será que o raio cai duas vezes no mesmo lugar?

Para Massa, ficou realmente difícil.

Durante toda a corrida, foi claro que o ritmo da Ferrari era inferior ao da McLaren de Hamilton.

Não só o time prateado encontrou um acerto perfeito para a pista de Xangai como também a Ferrari enfrentou dificuldades inesperadas para aquecer os pneus no abrasivo traçado chinês.

De pneus novos, Massa e Raikkonen patinavam. Quando chegavam ao máximo de performance dos compostos, o desempenho era praticamente o mesmo de Hamilton.

Mas aí o inglês já estava lá na frente.

Antes dos treinos de sexta, ninguém esperava um domínio tão acachapante de Hamilton.

Nem Massa, que contava com uma dobradinha em Xangai para chegar em Interlagos dependendo apenas de si mesmo.

Agora, precisa de uma combinação de resultados. Se for primeiro, Hamilton precisa ser sexto. Caso termine em segundo, o inglês não pode passar de oitavo.

Cenários bem difíceis de serem realizados. Tirando a Ferrari e Alonso, não há outros pilotos que possam rivalizar com a McLaren do inglês na pista.

Como em 2007, Hamilton está com a mão na taça.

Logo mais, o Blog volta com as análises do GP. Até mais!

2 comentários:

Delta Alfa disse...

Oooh, eu jurava q quando eu viesse consultar as notícias um pouco mais tarde hj, o resultado da corrida estaria alterado pq o Hamilton teria tomado 25s como Drive-Thru por ter feito um hat-trick na corrida. Esses comissários.... sempre surpreendendo a gente!

Nelson (Pô, meu!) disse...

Caríssimo,
Não entendi a frase:
"Cenários bem difíceis de serem realizados. Tirando a Ferrari e Alonso, não há outros pilotos que possam rivalizar com a McLaren do inglês na pista."
Veja bem, a McLaren do inglês não anda sozinha, e, nesse ano, ninguém conseguiria rivalizar com Hamilton se ele estivesse dentro dos carros 1, 2 , 22 ou 23. Não é só na McLaren dele não. Aposto até que incomodaria muito se estivesse com uma BMW.
Abraços e sucesso,