sábado, 25 de outubro de 2008

Ferrari realmente foi sabotada por ex-mecânico chefe

Oficialmente, as equipes da Fórmula 1 já deram o assunto por encerrado.

Mas o caso de espionagem que abalou a categoria no ano passado ainda dá o que falar.

Nos últimos dias, veio a notícia de que os carros da Ferrari realmente foram sabotados no GP de Mônaco de 2007.

Culpa de Nigel Stepney, ex-mecânico chefe da escuderia de Maranello, o mesmo homem que passou informações confidenciais da equipe ao projetista da McLaren Mike Coughlin.

Em Mônaco, Stepney jogou um certo ''pó branco'' nos carros de Massa e Raikkonen, com o objetivo de emperrar peças do motor.

Por sorte da Ferrari ou incompetência de Stepney, os motores resistiram ao fim da prova e ambos os pilotos receberam a bandeirada - Massa em terceiro, Raikkonen em oitavo.

Somente agora, mais de um ano e meio depois, confirmou-se a suspeita da Ferrari.

Stepney tentou sabotar os carros, mas foi mal sucedido.

A parte mais volumosa do caso ainda nem começou a ser examinada.

É verdade que o assunto já cansou e ninguém agüenta mais ouvir falar nisso.

Mas o julgamento do caso na corte de Modena está longe do fim.

Talvez - apenas talvez - ainda venha algo a respingar na McLaren.

3 comentários:

Joaquim disse...

Até porque a Ferrari ganhou o campeonato. Ai o assunto se encerrou mesmo.

Leandrus disse...

É, eu pensei que esse assunto já tinha acabado tb. Tudo bem, que continuem o julgamento, mas que a imprensa não torne esse caso novamente mais importante do que as próprias corridas.

GAVIAO BOEMIO disse...

PERFEITO SUA COLOCAÇAO LEANDRUS, MESMO PQ ESPIONAGEM INDUSTRIAL E TENTATIVAS DE SABOTAGEM SEMPRE ESTEVE PRESENTE EM TODAS AS EMPRESAS QUE DESENVOLVEM ALTA TECNOLOGIA.