domingo, 3 de agosto de 2008

Kovalainen desencanta, mas o dia era para ser de Massa

Esse azar Massa não merecia.

O brasileiro vinha fazendo uma corrida perfeita na Hungria e caminhava rumo a uma vitória tranqüila quando seu motor estourou a apenas três voltas da bandeirada. A primeira posição caiu no colo de Kovalainen e o finlandês conquistou seu primeiro triunfo na Fórmula 1.

Mas o grande assunto, o grande destaque da corrida foi Massa.

A começar pela largada. Numa manobra de arrojo puro, passou Hamilton de forma decidida. Massa sabia: se ficasse atrás do inglês na largada, não teria a menor possibilidade de vencer a corrida. Hamilton, tendo mais a perder do que o brasileiro, não quis forçar a barra e resolveu esperar pelos acontecimentos.

Massa assumiu a ponta e impôs um ritmo surpreendente. A briga pelo primeiro lugar foi um duelo feroz entre ele e Hamilton. Até que um pneu furado comprometeu a prova do inglês, logo antes da segunda rodada de paradas.

Mesmo sem o azar de Hamilton, entretanto, Massa provavelmente venceria do mesmo jeito.

Pena que o motor pôs tudo a perder. E Kovalainen - logo ele, o piloto que vinha sendo o mais azarado do ano - herdou a ponta e venceu pela primeira vez na carreira. Triunfo de pura sorte, do tipo que Massa conquistou na França, por exemplo.

Fórmula 1 é assim. Por mais previsível que possam parecer, as corridas sempre guardam surpresas.

No fim das contas, os grandes sortudos foram os finlandeses. Além do vencedor Kovalainen, Raikkonen também saiu - e muito - no lucro. O atual campeão estava num daqueles dias burocráticos, mas acordou na parte final da prova. Fez a volta mais rápida, para variar, só que não foi capaz de ir além de segundo lugar.

Ficou atrás de Glock, outro grande nome do dia.

Pelo visto, a batida em Hockenheim fez bem ao alemão. Neste GP da Hungria, conseguiu nada menos do que o melhor resultado da história da Toyota, igualando dois segundos lugares de Trulli em 2005. Pode-se dizer, com certa segurança, que Glock pode ter garantido seu emprego para 2008 neste domingo. Mas é sempre bom esperar.

A Renault, finalmente, parece que pegou no tranco. Fez pontos com os dois pilotos. Performance combativa de Alonso e atuação consistente de Nelsinho. Passou a Red Bull no Mundial de Construtores e vai brigar pelo quarto lugar com a Toyota.

Sobre Hamilton, um comentário adicional: as conhecidas fritadas no pneu dianteiro esquerdo provaram que podem custar caro. É bom o inglês resolver esse problema ou pode voltar a sofrer com furos nas próximas corridas.

Discretinho, lá na rabeira da zona de pontuação, Kubica salvou um ponto para a BMW. Muito pouco para piloto e equipe que já lideraram campeonato.

E Rubinho, coitado, começou bem a corrida mas perdeu uma eternidade nos boxes. Aliás, o dia foi de trapalhadas no pit lane.

Que o digam Bourdais e a Toro Rosso...

Agora, a Fórmula 1 se prepara para a novíssima pista de Valência. Quem leva a melhor? Em tese, a McLaren e Hamilton. Mas, num campeonato marcado por tantas bobagens e lances de sorte inacreditáveis, é muito difícil prever qualquer coisa.

Logo mais, o Blog volta com as notas do GP da Hungria e o resultado do Palpitão.

6 comentários:

Saraiva disse...

mais uma vez seu 'palpitão' foi furada hehe

quanto a próxima corrida, daqui a (longas) 3 semanas, espero que lá tenha pela menos 1 ponto de ultrapassagem. Já não basta esta corrida monótona da Hungria...
Ouvi falar que era como Mônaco, sem as paredes, a pista de valência...se for verdade espero que chova bastante como choveu em mônaco.

Priscila disse...

Numa mistura de sortes e azares a Mclaren se aproxima da Ferrari no mundial de construtores. Azar para Massa, sorte para Hamilton que continua na liderança.

Leandrus disse...

Pois é, agora sofrer acidente é bom! Pergunte pro Glock e pro Kubica! hehehe

E, além do Kova, realmente Raikkonen teve muita sorte (quem diria...): não teve um bom fim de semana, demorou uma eternidade atrás de Alonso, mas no final conseguiu um quase improvável pódio.

Ateh!

F-1 A.L.C. disse...

o cara com mais sorte , sem dúvida, foi Kimi. logo de um fim de semana chato e sem noticias, chega ao podio

Daniel Médici disse...

Massa estava inspirado, tanto que a disputa entre ele e Hamilton pela ponta era muito velada e distante. Ele estava inclusive abrindo em relação ao inglês quando o pneu dele furou.

Mas a performance do brasileiro trem que servir para acordar o Raikkonen, longe da fera que costumava ser...

Ron Groo disse...

Merecer não merecia.. Mas como isto faz parte das corridas de carro desde sempre... A gente aceita.