domingo, 22 de junho de 2008

Análise do Grande Prêmio - França/Magny Cours (22/06/2008)

Análise dos pilotos:

Felipe Massa
Já estava na hora de ganhar uma corrida na mais pura sorte. Desde o ano passado, Massa vinha sofrendo bastante com o azar. Agora, lidera o campeonato com méritos.
Nota: 9

Kimi Raikkonen
Ficou a dúvida: será que o problema de escapamento foi culpa da pilotagem do finlandês? Raikkonen não é exatamente dócil ao passar por cima das zebras...
Nota: 8

Jarno Trulli
Merece o título de melhor piloto de fim de semana. Com muita raça, segurou o podium nas últimas voltas, embora Kovalainen estivesse claramente mais rápido.
Nota: 9

Heikki Kovalainen
Saindo do meio do grid, teve a paciência que faltou a Hamilton. É um piloto bom e regular, mas que ainda não conquistou seu espaço dentro da McLaren.
Nota: 8

Robert Kubica
Não foi brilhante dessa vez. Apesar disso, somou quatro pontinhos que podem ser cruciais mais para frente. Ninguém leva fé em Kubica na disputa para o título. Mas o polonês continua ali...
Nota: 7

Mark Webber
Quase jogou tudo fora ao rodar na chicane final de Magny Cours. Sua habilidade ao controlar o carro, porém, foi espetacular. Mais três pontos para Webber, um dos mais regulares da temporada.
Nota: 8

Nelsinho Piquet
Enfim, mostrou do que é capaz. Suportou bem a pressão dos pilotos da McLaren no início, e manteve um ritmo forte o tempo inteiro. A ultrapassagem sobre Alonso teve um gostinho especial...
Nota: 8

Fernando Alonso
Mais um domingo frustrante para o bicampeão. A largada ruim arruinou sua tática, que se revelou arriscada demais. Deve estar rezando para arrumar um lugar na BMW em 2009.
Nota: 7

David Coulthard
Não teve uma atuação especialmente ruim. Só que mais uma vez foi amplamente batido por Webber. Nesse ritmo, vai ser forçado a anunciar a aposentadoria em poucos meses.
Nota: 6

Lewis Hamilton
Afobado e irregular. Poderia ter terminado no podium se não tivesse dado uma de espertinho no início. Cortar a pista para passar Vettel foi meio cara-de-pau.
Nota: 3

Timo Glock
Ao contrário do que vinha acontecendo, esteve perto de Trulli nos treinos, mas ficou para trás na corrida. Perdeu várias posições nos boxes, o que indica um erro da Toyota na estratégia.
Nota: 5

Sebastian Vettel
Com o carro que tem, fez um trabalho muito bom. Depois de um início de temporada tímido, já começa a superar Bourdais com freqüência.
Nota: 7

Nick Heidfeld
Tem uma BMW nas mãos, mas jamais lutou por pontos na França. Difícil explicar por que o desempenho de Heidfeld foi tão ruim em Magny Cours.
Nota: 2

Rubens Barrichello
Largando de último, só teve o trabalho de levar o péssimo carro da Honda até o final. As perspectivas para as próximas corridas não são muito animadoras...
Nota: 6

Kazuki Nakajima
Perdeu uma oportunidade boa de ganhar a confiança da Williams, já que Rosberg começou largando da rabeira. Mas não passou perto de lutar por pontos.
Nota: 4

Nico Rosberg
No mesmo nível de Nakajima. Sem possibilidade de marcar pontos, fez corrida burocrática. A estratégia de largar muito pesado não deu nada certo.
Nota: 4

Sebastien Bourdais
Em casa, decepcionou a torcida com uma performance abaixo de sua capacidade. Se não fosse o sétimo lugar na Austrália, já estaria sob forte pressão.
Nota: 4

Giancarlo Fisichella
Difícil julgar o desempenho de Fisichella. Completou a corrida à frente de Sutil, e por isso ganha uma nota um pouco mais bondosa.
Nota: 5

Adrian Sutil
O critério para a sua avaliação é o comparativo com Fisichella. E Sutil, mais uma vez, foi batido pelo veterano.
Nota: 4

Jenson Button
Está claramente desmotivado. Após bater sozinho no início, precisou trocar o bico e perdeu muito tempo. Abandonou porque o carro ficou avariado demais.
Nota: 2

Análise das equipes:

Ferrari
Melhor impossível, em termos de resultado. O problema no escapamento de Raikkonen, porém, não deve passar em branco. Por pouco a dobradinha não foi perdida por problemas mecânicos.
Cotação: *****

BMW
Atuação mais fraca do ano. Kubica não teve forças para superar a Toyota, e Heidfeld teve uma performance inexplicavelmente ruim. Teria sido a ressaca de Montreal?
Cotação: **

McLaren
Mesmo se não tivesse recebido as punições que derrubaram seus pilotos no grid, dificilmente teria derrotado a Ferrari. No momento, está um degrau abaixo dos rivais de Maranello.
Cotação: **

Red Bull
Depois de sair zerada no G.P. da Austrália, pontuou em todas as provas desde então. Na França, mais uma performance consistente de Webber, enquanto Coulthard voltou à normalidade.
Cotação: ***

Toyota
Quebrou um jejum de dois anos sem podium. Desde o início do ano, vem sendo presença constante nos pontos. Se mantiver a evolução, já pode começar a sonhar com vitória.
Cotação: ****

Williams
Com Rosberg punido em dez posições no grid, já não havia muita expectativa de bom resultado. Mesmo assim, o desempenho da Williams foi muito abaixo da média.
Cotação: *

Renault
Arriscou uma tática ousada para Alonso, que não rendeu o esperado. Em compensação, Nelsinho finalmente mostrou seu potencial. O time não fez nada brilhante, mas pontuou com os dois pilotos.
Cotação: ***

Honda
Um fim de semana para esquecer. O carro não andou em nenhum momento. Na classificação os pilotos pagaram mico, e na corrida mal apareceram na transmissão.
Cotação: *

Toro Rosso
O novo carro trouxe uma evolução sensível. Mas a Toro ainda é uma equipe de fim de pelotão. Ao menos Vettel mostrou certo potencial, terminando até à frente de uma BMW.
Cotação: **

Force India
Com a falência da Super Aguri, é a lanterna incontestável da Fórmula 1. A equipe é esforçada, mas ainda é preciso melhorar muito para pensar em disputar pontos.
Cotação: *

Análise da corrida:

Foi um G.P. da França até melhor do que o esperado. Se não houve ultrapassagens entre os pilotos de ponta - excetuando a manobra de Massa sobre um cambaleante Raikkonen - ao menos as disputas no meio do pelotão foram animadas. Além disso, a constante ameaça de chuva ajudou a manter certo nível de suspense até a bandeirada.
Nível da corrida: Boa

Análise do campeonato:

Os quatro primeiros estão separados em apenas dez pontos. Massa e Raikkonen são os favoritos, mas Hamilton e Kubica ainda permanecem firmes na briga. Chegando à metade da temporada, o campeonato continua totalmente indefinido. A cada corrida, um novo piloto assume a liderança da tabela de pontos. Nesse ritmo, a decisão só será no G.P. Brasil...
Nível do campeonato: Ótimo

Balanço dos palpites:

Vitória: Kimi Raikkonen. Se não fosse o escapamento...
Pole Position: Felipe Massa. Esta aposta errei também
Decepção do G.P.: Williams. A equipe inglesa não foi a única decepção do fim de semana. Mas esteve bem abaixo do esperado
Primeiro abandono: Giancarlo Fisichella. O italiano não abandonou, porém foi apenas o 18º. Dessa vez, o primeiro - e único - a desistir foi Jenson Button, que vive péssima fase
Zona de pontuação:
1. Kimi Raikkonen. A oportunidade de acertar o vencedor pela terceira corrida seguida voou junto com o escapamento de Raikkonen...
2. Felipe Massa. Os problemas de Raikkonen também evitaram que eu acertasse a posição de Massa
3. Robert Kubica. Desempenho abaixo do esperado da BMW. Um podium seria o normal para Kubica
4. Heikki Kovalainen. Na mosca! Pelo menos um acerto na zona de pontuação...
5. Nick Heidfeld. Um péssimo desempenho do alemão, que jamais esteve próximo dos pontos
6. Fernando Alonso. Não fosse a tática equivocada, provavelmente ficaria em sexto
7. Lewis Hamilton. Mesmo largando do meio, era de se esperar que pontuasse.
8. Nelsinho Piquet. Foi quase. Nelsinho era o oitavo até a penúltima volta...

Placar da temporada:
Austrália - Vencedor: Lewis Hamilton. Palpite: Kimi Raikkonen (abandono)
Malásia - Vencedor: Kimi Raikkonen. Palpite: Lewis Hamilton (quinto)
Bahrein - Vencedor: Felipe Massa. Palpite: Felipe Massa (PRIMEIRO)
Espanha - Vencedor: Kimi Raikkonen. Palpite: Felipe Massa (segundo)
Turquia - Vencedor: Felipe Massa. Palpite: Kimi Raikkonen (terceiro)
Mônaco - Vencedor: Lewis Hamilton. Palpite: Lewis Hamilton (PRIMEIRO)
Canadá - Vencedor: Robert Kubica. Palpite: Robert Kubica (PRIMEIRO)
França - Vencedor: Felipe Massa. Palpite: Kimi Raikkonen (segundo)

Na metade da corrida, parecia que o Blog conseguiria a façanha de cravar metade da zona de pontuação. Mas o inesperado problema de Raikkonen eliminou, de uma só vez, a possibilidade de acertar o primeiro e o segundo colocados. Para piorar, Nelsinho Piquet subiu de oitavo para sétimo na penúltima volta. Mesmo assim, os palpites ainda podem ser considerados bons. Até porque estava certo ao afirmar - meio no chute, é verdade - que Raikkonen seria o piloto mais rápido do fim de semana.
Nível dos palpites: Bom
Placar da temporada: Três acertos em oito possíveis (37,5% de aproveitamento)

Por hoje, é só. Nos vemos por aí!

14 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

tem uma hora da corrida que eu estava acertando 6 dos 8 primeiros,estava pulando de alegria,mas aí o Kova passou o kubica e o Webber o Alonso e eu só acertei a dobradinha...

po a Williams fez a pior apresentação dela no ano,espero que Silverstone eles melhorem...

Leandrus disse...

Como disse em outro blog: eu nem tava lembrando que o Bourdais tava correndo em casa, tão discreto ele foi nesse fim de semana. Não tem um carro tão bom, mas Vettel já fez muito mais que ele.

O Massa aos poucos vai ganhando regularidade, já ganhou uma corrida na sorte...agora só falta ganhar uma corrida largando de trás, fazendo ultrapassagens que não caiam no seu colo, ou coisas do tipo.

Ateh!

Jonata disse...

Bem que eu disse aqui no ano passado que a Toyota iria melhorar bastante,e a prova disso veio hoje. Segurar uma BMW não é nada fácil. Só a Honda que continua a mesma. Eu não consegui ver a corrida pq minha filha ficou acordada a noite inteira com dor de ouvido mas desde os treinos livres eu tava apostando no Massa como vencedor. e foi! A primeira coisa que fiz quando levantei foi ir ao micro para confirmar. Nelsinho agora merece meus elogios e mais um ponto ainda por chegar na frente do Alonso hehehe.

Dé Palmeira disse...

Felipe Massa não ganhou o GP Francês apenas por sorte, na minha opinião é preciso estar no lugar certo, na hora certa e aproveitar as oportunidades.

E pra isso é necessário, além da sorte, muita competência.

Tem mostrado amadurecimento, transmite segurança na tocada e é muito regular.

Merece estar na liderança.

Kimi não deve ser responsabilizado pelo problema do escapamento, vários pilotos atropelam violentamente as zebras e passam incólumes. Deve ter acontecido algo mais sério.

Mesmo assim sua vantagem era tão grande que ele conseguiu levar o carro até a bandeirada.

Trulli merece muitos elogios pelo pódio e pela maneira como defendeu sua posição.

Por sua vez Kovalainen merece uma vaia por não ter conseguido ultrapassar um carro muito inferior ao seu.

Kubica não andou bem, mas o polonês é danado e apesar do carro conseguiu pontuar.

Alonso quer andar mais do que o carro e está se arriscando demais. Hoje conseguiu a proeza de errar feio na frente de N. Piquet e ver seu companheiro de equipe cruzar a linha de chagada na sua frente.

Piquet fez boa corrida mas ainda precisa mostrar mais.

Afobado e irregular são definições precisas para Lewis Hamilton. Não acho que ele tenha dado uma de esperto ao tentar passar pela chicane.

Pra mim ele freou tarde demais mesmo, perdeu o controle, saiu da pista e tentou consertar passando reto mas a direção da prova interpretou como manobra irregular.

Atuação bizonha pra um candidato ao título.


Peço desculpas pelo comentário longo.

Abs

nelson disse...

Concordo com os comentários do Dé Palmeira, menos a parte do Kovalainen, é sabido que o Trulli é um piloto muito bom em defender posição, o pódio dele foi mais mérito dele do que falta disso no finlandês.

A BMW e a Williams não se encontraram na França, por isso Kazuki e Nico não puderam fazer muita coisa, acho que o Kubica fez o que foi possível, estava claro que não tinha como acompanhar o Trulli, o Heidfeld foi uma decepção, mesmo.

O Alonso foi mais prejudicado pela má largada do que pela estratégia, para que desse certo, era fundamental andar rápido no começo, o que não aconteceu.

Abraços,
Nelson

Anônimo disse...

Alguém consegue alguma explicação minimamente lógica para que se explique um escapamento quebrar por culpa do piloto????? Essa eu nunca tinha visto! Escapamento em um carro de F1 fica EM CIMA do carro, não fica embaixo... passar ou não por zebras não afeta em nada... eu hein...

Ron Groo disse...

No fundo concordo com suas notas, mas cê sabe... Não dou o braço a torcer facilmente. E o azar que estava nos carros de Massa e Heikki, foram morar nos tanques de gasolina de Lewis e Hamilton... Oba!

Priscila disse...

A ultrapasagem do Nelsinho no Alonso teve mesmo um gostinho especial...
O Kimi, ao conseguir levar até o fim sem perder mais posições mostra que tá na briga... sempre.
Quanto ao Lewis com todo esse afobamento e irregularidade realmente fica difícil conseguir se manter na disputa pelo título... vamos ver como ele aturará em casa.
Até mais!

Daniel Médici disse...

É possível que o problema do Raikkonen tenha a ver com a pilotagem agressiva? Alguém realmente declarou isso ?

Porque, batendo a roda contra a zebra, no meu entender, a suspensão quebra antes do escapamento... Mas essa é só minha opinião, não tenho embasamento para afirmar isso.

Dé Palmeira disse...

Nelson, como eu disse antes os mértitos são todos do Trulli. Ele foi um mestre.

Pra mim era natural que ele perdesse a posição pro finlandes na disputa pelo 3º lugar.

Não sei quais eram as condições do carro e dos pneus na McLaren no final da prova mas ainda acho que Kovalein foi pouco agressivo. Chegou a tentar uma ultrapassagm nas utimas curvas e até saiu da pista, depois se acomodou com o quarto lugar.

Pouco pra quem pilota uma McLaren.

A Ferrari teve um problema muito parecido há uns anos com o escapamento no carro de Schumacker.

Me impressionou como Kimi conseguiu continuar num ritmo muito bom durante quase metade da corrida mesmo com o escapamento aberto.

Hamilton está visivelmente abalado psicologicamente. Em entrevista à TV inglesa ele repetia o tempo todo que estava forte, que nada o abala, que ninguém vai derrubá-lo... Acho que ele precisa começar a acreditar nisso.

O problema é que a imprensa inglesa no desespero em fabricar um ídolo e na esteira dos resultados impressionantes no começo da temporada passada quis tranformar um estreante num semi-deus.

Hamilton está longe disso e está sentindo a pressão.

Mais ou menos como aconteceu com Rubens Barrichelo no Brasil após a morte de Senna.

Lewis provavelmente fará uma boa prova em casa e isso pode lhe devolver a moral, mas precisa de orientação.

Guilherme (RJ) disse...

Nada mais a acrescentar nos comentários, pois tudo já foi dito.

A exceção do Kubica todos os pontuadores devem estar satisfeitos, pois progrediram em relação ao último GP. O polaco não deve ter ficado chateado, afinal se manteve com boas perspectivas em relação ao campeonato e principalmente dentro da BMW, já que deu outro banho no Heidfeld.

Não sei se repararam, mas o Trulli ficou todo contente não só de ter subido ao podium, mas de ouvir o hino italiano (vitória da Ferrari) lá de cima...

Abraços!

Dé Palmeira disse...

Muito interessante o artigo do jornalista Alexander Grünwald no blog Voando Baixo, fazendo um paralelo dos GPs da França de 1986 e 2008.

São impressionantes as coincidências.

Imagino que muitos aqui já devem ter lido mas achei que valia o registro.

Abraços

http://colunas.globoesporte.com/voandobaixo/category/sexta-marcha/

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado pelas mensagens!

Desculpe por não dar a vocês a atenção merecida, mas estou aproveitando um intervalo na faculdade para responder aos comentários. Percebi que a principal polêmica foi sobre o escapamento do Kimi. De fato, a tendência seria que a suspensão quebrasse antes do que o escapamento. Mas acontece que a suspensão dos carros de Fórmula 1 - especialmente depois de quebras como a de Barrichello na Hungria/2003 - foram ainda mais reforçadas para evitar quebras desse tipo. Portanto, é possível, embora improvável, que o escapamento tenha quebrado por causa da pilotagem agressiva de Raikkonen. Reparem que em nenhum momento eu disse que foi culpa do finlandês. E ainda dei uma nota 8 para ele, quase a mesma do vencedor Massa. Só que fiquei com a impressão, sim, de que a quebra poderia ter sido culpa das zebras. Raikkonen é reconhecidamente o piloto mais "bruto" ao volante, aquele que ataca as zebras com mais força. Assim, mesmo com a suspensão inteira, existe uma chance de a quebra ter acontecido por causa da pilotagem agressiva de Raikkonen.

A todos, muito obrigado pela participação! Espero ter tempo de responder individualmente num futuro próximo. Até quarta-feira, porém, ainda estarei com tempo curto por causa das provas da faculdade...

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho

GiglioF1 disse...

Gustavo,

Boa avaliacao do caso Kimi...nao acredito no eterno azar...Vi e revi muitas vezes a foto do escape... Aquilo foi ruptura mecanica e nao termica...tem porrada aí...

Abraco!!