sexta-feira, 22 de junho de 2007

Membro da Ferrari acusado de sabotagem

Parece que o inferno astral da equipe italiana não tem fim. Se não bastasse a inferioridade técnica para a McLaren, agora a escuderia do cavalinho rampante tem um outro belo pepino para descascar. Trata-se do caso Nigel Stepney.

Ontem, foi noticiado que a Ferrari ia processar o inglês, ex-mecânico chefe da equipe, por uma acusação não revelada. Pois bem, não demorou nem mais um dia para que o motivo viesse à tona. Stepney está sendo acusado de sabotagem.

Segundo o assessor da escuderia italiana, Luca Colajanni, o inglês foi convocado a prestar declarações junto ao juizado de Modena. Stepney não é um empregado qualquer. Trata-se de alguém com uma história no time.

Nigel Stepney foi mecânico-chefe da Ferrari durante muito tempo. Era o encarregado por reabastecer o carro em pit-stops. No Grande Prêmio da Espanha de 2000, foi atropelado por Michael Schumacher quando o alemão recebeu a sinal de partida antes do tempo.

Com o passar dos anos, o inglês foi subindo lentamente na na hierarquia da equipe. Até o início de 2007, era o diretor-técnico de testes, mas se encontrava insatisfeito com o cargo. Foi remanejado para o posto de responsável pelo desenvolvimento de performance do time.

A troca não mudou seu descontentamento. De acordo com a agência ANSA, Stepney esperava ser indicado para substituir Ross Brawn como diretor-técnico da Ferrari. Diante da negativa, criticou a equipe em público, abrindo uma crise na cúpula italiana.

Agora, está sendo acusado pelo tal suposto caso de sabotagem. Pelas primeiras informações, Stepney teria sido o culpado por substâncias suspeitas encontradas nos depósitos dos carros de Kimi e Massa, depois do G.P. de Mônaco. Uma vez retiradas, as partículas já foram encaminhadas para a polícia italiana.

Estranho, muito estranho esse episódio. O que levaria um sujeito com anos de história na Ferrari, um membro presente em todos os seis campeonatos seguidos de Construtores, a sabotar a própria equipe? Uma mera rixa com o chefe? Se é que ela existe...
Depois de tudo o que passou, seria ele capaz de prejudicar a sua casa de tantos anos? Atrapalhar o trabalho de todos os seus companheiros, veteranos no time como ele? Será que a vingança compensaria?

Pelo que foi noticiado até agora, poucas conclusões podem ser tiradas. Ou Nigel Stepney cometeu um erro muito grave ou está sendo, ele próprio, sabotado por seus superiores. É possível que o inglês tenha se tornado persona non grata após suas declarações criticando a cúpula da Ferrari no início do ano. Vale lembrar que estava de férias quando o caso todo estourou e, portanto, sem possibilidades de defesa.

Será que ele é a vítima? Por enquanto, não dá para adivinhar o que está acontecendo. Vamos esperar o desenrolar dos fatos.

2 comentários:

Luís Paulo disse...

Que coisa estranha, meu. Qual será a merda que esse Nigel disse pro Jean Todd? Deve ter irritado aquele cara bastante pra fazerem isso com ele rsrs

mário césar disse...

não é a primeira vez que episódios estranhaos como esse acontecem na fórmula 1. lembro de uma vez que uns funcionários da toyota foram presos acusados de espionagem, se não me engano para a bmw sauber. não é nenhuma novidade. como você disse, por enquanto não dá pra saber o que está acontecendo de verdade.