quarta-feira, 22 de abril de 2009

Ainda é cedo para a Ferrari desistir do ano

Desistir da temporada ou tentar a recuperação ainda neste ano?

É esta a dúvida que martela a cabeça dos torcedores da Ferrari.

Para os dirigentes da escuderia, porém, a resposta é bem clara.

Com apenas três corridas transcorridas, é evidente que a equipe não vai abandonar o desenvolvimento do modelo F60 agora.

Abrir mão do ano significa se arrastar na metade de trás do grid até o fim da temporada, disputando posição com escuderias bem mais modestas como Toro Rosso e Force India.

E uma equipe da Ferrari não pode se dar a esse luxo, como ressaltou o heptacampeão Michael Schumacher.

Por questão de honra e tradição, o time de Maranello vai lutar para voltar às primeiras posições ainda na atual temporada.

Se a McLaren já está se recuperando, por que não acreditar que a Ferrari tem condições de fazer o mesmo?

A escuderia vermelha certamente perdeu a chance de brigar pelo título, mas ainda pode sonhar com vitórias dentro de alguns meses.

Já seria um resultado animador, e uma motivação a mais para a temporada de 2010.

O que a Ferrari não pode fazer é repetir o erro do ano passado, quando atrasou o desenvolvimento do novo carro e ficou atrasada em relação aos rivais neste campeonato.

Com o insucesso do F60, a equipe vai antecipar o projeto do modelo de 2010, mas também não vai mudar o cronograma de maneira tão radical.

Ferrari, sendo Ferrari, não pode ter o desempenho que Massa e Raikkonen apresentaram nas três primeiras provas do ano.

É preciso que a equipe se recupere já.

Se a Ferrari quiser desistir do campeonato mais tarde, até tudo bem.

Mas agora não.

8 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

aquela fantástica recuperação de Felipe MAssa o ano passado é a melhor prova de que a Ferrari pode.

dinheiro e pessoal não falta, mais a equipe vai precissar botar toda a sua vontade de ganhar pra trabalhar direito.

dá pra ver que a estrategia de paradas e a coreografia de pitstop voltou quase ao normal, com exepção daquela infeliz troca de pneus de chuva do kimi.

Beatle Ed disse...

Desistir da temporada é inaceitável para uma equipe com os recursos técnico, humano e financeiro como a Ferrari.

Todos os profissionais da equipe precisam estar super motivados e acreditar que não só é possível uma recuperação mas como ela é iminente!

E cabe à diretoria fazer com que todo o staff permaneça nesse estado de espírito.

Se os diretores optarem pela desistência, admitindo a impotência da equipe frente às outras poderá ser fatal para o moral dos técnicos, mecânicos, engenheiros etc…

E moral baixo é um vírus difícil de ser debelado.

Quando Alonso voltou para a Renault ele deu uma declação dizendo que o maior trabalho seria fazer com que a atitude de toda a equipe mudasse e que o time começasse a acreditar em vitórias.

Ron Groo disse...

Sem duvidas, com a grana e a tradição que a equipe tem, desistir agora seria um ato de covardia.
Sem contar o recibo de burrice...

Henry disse...

A tal contenção de custos numa hora dessas foi para o espaço.

Fico também imaginando que tipo de parâmetros seguiriam as equipes para 2010 porque depois do GP Paris, tudo vidrou questão de interpretação...

Já na semana do Bahrain, a Ferrari trabalha em 3 frentes:
- Massa com KERS,
- Kimi sem KERS,
- Baldisseri com o modelo para Barcelona.

Que dureza!

Leandrus disse...

Acho que a excelente recuperação da Renault com Alonso na segunda metade do campeonato no ano passado mostra que não é preciso abandonar o projeto tão cedo. E as vezes me parece que a Ferrari está desesperada demais com isso: as declarações do Massa me mostram isso, quando ele fala que tal equipe vai disparar no campeonato, que não há como alcançá-las, e por aí vai. Há tempo para se recuperar: é só não fazer bobagens como a aposta extremamente arriscada no pit de Raikkonen na Malásia...

Ateh!

Ylan Marcel disse...

Sei não. Ferrari nas cabeças, só em 2010. O Kimi tá mais sonolento que em 2008...

Gavião Boemio disse...

Estão preparando um chassis novo que irá estreiar em mônaco,é óbvio que será muito mais competitivo que este f60,mas após, isso vai depender somente de vitorias pra continuar o desenvolvimeto desta nova versão,pq em 2010 o regulamento prevê que não haverá mais reabastecimento e aí,a concepção do chassis mudará totalmente, e notícias já contam que MIKE GASCOYNE (ex- diretor técnico da Force india e Toyota, que é especialista em aerodinâmica formado em Cambridge) já está cogitado pra ser contratado pela ferrari justamente pra suprir a demanda de staff q necessitará esse projeto 2010 sem tanque de combustível.Atualmente ele trabalha como comentarista técnico aqui na bbc de londres.

Gavião Boemio disse...

Corrigindo a besteira escrita anteriormente,se este artigo entrar em vigor, os carros deverão ter TANQUES DE COMBUSTÍVEL BEM MAIORES, isso mudará totalmente os calculos de distribuição de peso em relação aos chassis atuais.