domingo, 1 de fevereiro de 2009

Hamilton evita previsões e acerta ao manter cautela

Lewis Hamilton é um piloto fora do comum, mas tem um defeito claro: sob pressão, o inglês fica bem mais sujeito a erros.

Mostrou isso em seu ano de estreia, ao deixar escapar o título na reta final do campeonato, e também na temporada passada, quando foi campeão apesar de alguns deslizes.

Tendo isso em mente, Hamilton já tratou de evitar qualquer tipo de insinuação de que o bicampeonato é o único resultado que interessa para ele em 2009.

Em entrevista ao site SpeedTV, o inglês mostrou humildade ao afirmar que não é o "número 1" e que não tem a obrigação de defender o título que ganhou no ano passado.

Uma declaração inteligente para não criar expectativas exageradas entre seus fãs e, consequentemente, não aumentar a pressão que terá de carregar em seus ombros nesta próxima temporada.

Como campeão, é claro que Hamilton será tão ou até mais cobrado do que já foi até hoje.

Mas a postura do inglês fora da pista também é vital para determinar se a paciência dos torcedores será maior ou menor.

Há pilotos que não costumam reagir bem à pressão e, mesmo assim, contribuem para que o nível de cobrança aumente através de declarações otimistas demais.

Um exemplo claro disso, infelizmente, é Rubens Barrichello.

Conhecido por ser um piloto extremamente confiante, que acredita de forma cega em suas capacidades, Hamilton corria o risco de cair na mesma armadilha de Rubinho, mas começou o ano de maneira bem prudente.

O inglês poderia muito bem prometer o bicampeonato, o que renderia ótimas capas para os tabloides ingleses.

Mas, numa temporada em que as regras vão mudar tanto, é impossível prever o que vai acontecer realmente.

Hamilton preferiu a cautela, no que acertou totalmente.

Relaxado, o piloto da McLaren consegue ser mais rápido e consistente do que quando está pressionado.

A postura que vai mantendo é exatamente aquela que precisa ter para afastar a pressão, eliminar seu ponto fraco e já iniciar a temporada mais forte na busca por mais um troféu de campeão.

2 comentários:

caio disse...

Para mim, campeão de verdade não pode simplesmente ceder a pressão, é preciso que ele saiba lidar com ela e seja impulsionado como acontecia com o Senna e o Schumacher, entre outros. Concordo que o Hamilton erra quando cobram coisas dele mas ele também não pode ficar evitando a pressão dos torcedores. Entendo que é possivel evitar que a pressão chegue num nivel alto demais mas o Hamilton sempre terá de conviver com a pressão dos torcedores e ele precisa ter consciência disso. Melhor é corrigir esse ponto fraco do que ficar simplesmente o evitando.

Ron Groo disse...

Até porque ele é piloto e não pai de santo né?
Deixa os pitacos pro pai tião.