domingo, 25 de janeiro de 2009

O que esperar de Nelsinho Piquet em 2009?

Nelsinho Piquet está confiante para a temporada 2009 da Fórmula 1.

Neste sábado, o titular da Renault afirmou que o seu objetivo para o próximo campeonato é terminar entre os cinco primeiros no Mundial de Pilotos.

Uma meta possível, mas realmente difícil de ser alcançada.

Depois de uma temporada de estreia marcada pela irregularidade, Nelsinho começa este ano cercado de bem menos expectativas.

No início de 2008, havia quem apostasse que o brasileiro seria capaz de desafiar Fernando Alonso na Renault, o que jamais aconteceu.

Em 18 corridas, o espanhol largou na frente em todas.

Apesar disso, a estreia de Nelsinho não foi especialmente ruim.

O brasileiro teve momentos de brilhantismo, como o sexto lugar na Hungria, o quarto no Japão e, principalmente, o espetacular segundo posto na Alemanha.

Resultado que contou com a ajuda do safety car, mas que confirmou o potencial de Nelsinho para andar entre os primeiros.

Agora, para 2009, Nelsinho está estabelecendo uma meta bem ambiciosa.

Terminar entre os cinco primeiros será complicado e vai depender bastante da nova Renault R29.

Mas a posição final de Nelsinho no campeonato ainda não importa tanto ainda.

O essencial, para o jovem piloto brasileiro, é conquistar de vez seu lugar na Renault e, por consequencia, se firmar na Fórmula 1.

Se não tivesse o sobrenome Piquet, talvez Nelsinho não tivesse sobrevivido ao instável campeonato que fez no ano passado.

Ganhou outra chance, mas precisa provar que merece um espaço no seleto grid da Fórmula 1.

Não se trata de terminar o campeonato à frente de Alonso.

Nem de ficar entre os cinco ou dez primeiros na classificação final do ano.

Para Nelsinho, o grande objetivo para 2009 é ganhar de vez o respeito do mundo da Fórmula 1.

5 comentários:

Anselmo Coyote disse...

De fato a pressão sobre o Nelsinho é muita. Na minha opinião, é por causa do sobrenome de vencedor e porque muita gente quer descontar sobre ele toda a raiva/inveja/recalques do Nelson Piquet (pai). Não aconteceria da mesma forma com o Bruno Senna, sobrinho do convenientemente politicamente correto Ayrton Senna. Mas estreante é isso. O que o grande Alonso (talvez o mais completo piloto da F1 atual) fez em 2008 é pífio para sua capacidade, mas, com um bi-campeonato no currículo vai ser difícil achar alguém com culhões para dizer que ele poderia ter feito mais. Todos falam que o carro dele é uma m...., como se o do Nelsinho não fosse. E ainda comparam insanamente um menino iniciante com um bi-campeão. Fazer o quê, não é mesmo? Para que ir mais a fundo na verdade das coisas se é mais fácil engrossar o coro dos que a tangenciam? Um grande abraço.

Marcelonso disse...

Grande Gustavo,


O tempo vai mostrar se o guri tem potencial ou não,como voce bem falou não fosse o sobrenome pela temporada que fez já teria rodado há muito.

Eu vejo que ele fala demais,deveria ficar quieto e fazer uma temporada consistente,então assim poderia dizer algo que realmente fez e não prometer o que não fará.

abraço

Ron Groo disse...

O que esperar?
Evolução e se o carro for bom muitos pontos. Nada além.
É melhor não esquecer quem é o dono da equipe e de como ele gosta de trabalhar.
Lewis descobriu cedo e enfrentou, Nelsinho não vai ter este peito não.

Augusto disse...

Nelsinho vai ser mais um Rubinho, não esperem mais que isso dele. Fala demais e faz mt pouco, querer estgar entre os 5? Duvido muito, mt mesmo!

É uma pena que o Di Grassi perdeu a vaga na Renault pq o Nelsinho tinha um sobrenome forte. Di Grassi é mt mais piloto e mostrou isso na GP2. é uma pena.

Leandrus disse...

Pensar em "top 5" é audacioso demais, ainda mais se lembrarmos do desempenho dele no ano passado. Antes de tudo, Mclaren, Ferrari e BMW devem estar acima da Renault e são os pilotos destas equipes mais Alonso que devem brigar pelas 5 primeiras posições do campeonato. Ficar entre os 10 melhores e fazer uma temporada mais consistente e sem tantos abandonos por erros seus deve ser o principal pensamento de Nelsinho esse ano, até porque a situação dele na sua equipe não é tão tranquila.

Ateh!