quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Rubinho muito próximo do adeus

Vai ficando cada vez mais claro que Rubens Barrichello caminha para a aposentadoria no fim deste ano.

O brasileiro não renovou contrato com a Honda e, ao que tudo indica, não vai mais.

A equipe japonesa já deu sinais de que não tem interesse em Rubinho. Em 2009, a Honda muito provavelmente vai alinhar com um piloto brasileiro, mas será Bruno Senna ou Lucas di Grassi.

Infelizmente para Rubinho, não parece haver mais espaço para ele na Honda.

A esperança para continuar na F-1 seria a Toro Rosso, mas o próprio Rubinho indicou nesta quarta-feira que suas chances no time italiano são pequenas.

Durante a entrega do prêmio ''Capacete de Ouro'', o veterano confirmou que vai se aposentar se ficar fora da F-1 e revelou que sua melhor chance de permanecer na categoria é através da renovação com a Honda.

Como o acordo com a equipe parece bem longe, Rubinho vai ficando próximo de pendurar o capacete.

Um piloto indiscutivelmente talentoso, que tropeçou várias vezes em declarações extra-pista, mas que teve o mérito de ser o elo entre Ayrton Senna e a geração liderada por Felipe Massa.

Se Rubinho optar pela aposentadoria, não há nada a lamentar.

Sua trajetória na F-1 foi sempre contestada, é verdade.

Mas Rubinho encerra a carreira como um piloto muito vitorioso.

17 comentários:

Crotti disse...

Há fala sério vai ??? Vitorioso ? O cra pode ser um vitorioso no quesito financeiro. Porque ele como piloto é fraquinho, fraquinho. E se aposentar dessa forma, eu diria que é no mínimo vergonhoso. Eu teria vergonha de ser este tipo de piloto.

Abraços

Carlos Garcia disse...

E em mais uma vacilada extra-pista ele perdeu a chance de anunciar a aposentadoria antes do GP do Brasil, e assim, receber uma justíssima homenagem.

Paulo Maeda™ disse...

Crotti, queria ver se vc tivesse passado pela msm situação do Rubens. Ser 2º piloto do Schumacher não permitiria ele fazer mais do que conseguiu fazer. Dá um tempo, essa "pegação no pé" com o Rubens me irrita.
E concordo com o Carlos, ele realmente perdeu a oportunidade de se despedir com um pouco de dignidade.
Mas não consigo compreender, será que pro Rubens, correr só se for na F1? Pq ele não abre os olhos para outras categorias? Preconceito? Estou começando a achar q sim. Acordaaaaaaaaaaaaa Barrichello!

Crotti disse...

Paulo me desculpe, mas isso aí não é pegação de pé não.O Rubens é muito fraco. Fraco e sem personalidade. Se sujeitar a ser segundo piloto já demonstra que ele é um fracassado e acomodado mesmo. Mas se você acha que ele é digno deste elogio, tudo bem, opinião é opinião. Eu acho ele um piloto mediocre.

Abraços

tarsio disse...

Eu, como a maioria dos brasileiros tenho uma certa birra com o Barrichello. Admito também que para o cara guiar na F1, ele tem que ser top. Concordo que nos tempos da Ferrari o Schumacher era prioridade (e com razão... o Rubinho não tem metade do talento do alemão). E admito ainda que muitos dos problemas da Honda, que certamente prejudicaram o desempenho é o "racha" de opiniao sobre a Honda na F1 que existe na montadora. Com tudo isso em vista, eu acho que o Rubinho foi (e digo no passado mesmo) o que foram Alesi, Bergher e muitos outros pilotos, ou seja, ele só correu... e mais nada, com excessao de poucos (mesmo) momentos de brilho (na chuva ele é realmente fera). Dadas as devidas proporcoes, veja a diferença entre um bom piloto, que sabe acertar e ajuda no desenvolvimento de um carro: Vejam o que o Alonso fez pela McLaren em 2007 e o que ele fez pela Renault em 2008 (e imagino em 2009 o que fará), enquanto o Rubinho não conseguiu ajudar a desenvolver um carro melhor na Honda. Em seus tempos de F1, NA MINHA OPINIÃO, o Rubinho só provou ser um piloto mediano, que raramente arriscava. Um piloto que não soube como ajudar a desenvolver um carro fora de uma grande equipe, e nem ao menos teve a dignidade em não entregar aquela vitória ao Michael (custasse o que custasse!). Tenho certeza que a F1 ganha muito mais com B. Senna, Di Grassi ou quem quer que seja.

Anônimo disse...

O Rubinho e o Button são os pilotos mais azarados da F1, e por um capricho do destino, foram companheiros de equipe e que provavelmente, será a última equipe da dupla. Agora, o Rubinho na época da Ferrari de duas uma; ou o cara se sujeitou a ser segundão pelo dinheiro ou foi ludibriado pela Ferrari. Sobre essas últimas declaração do Barrichello de que vai escrever um livro contando tudo que houve nos tempos de Ferrari, vai contar o que todos já sabem; que ele usava equipamentos de segunda mão e quando dava "sorte" de estar na frente do Schumi, era impedido de vencer em detrimento do próprio. Os anos do Rubinho na Ferrari foram os mais decepcionantes do Brasil na F1, o cara só tinha problemas hidráulicos. Era sacanagem. Mas se ele tivesse dado sorte em uma equipe boa, sem um companheiro "buraco negro", que chupa toda a atenção pra si, a história poderia ter sido melhor com o Rubinho. E com certeza, se ele se aposentar agora, ele perdeu uma oportunidade de se aposentar com decência no Brasil. Se bem que eu torcia pra ele comprar uma vaga na Toro Rosso.

GAVIAO BOEMIO disse...

Acho que o Bruno Senna ainda nao tem bagagem pra entrar na F1 e se isso acontecer agora, vai se queimar e feio.Ele nao é campeao de nada e so fez uma rapida passagem pela f3 e gp2, é so analisar o Nelsinho que chegou preparado pra f1 e passou esse sufoco todo com o carro problemático e a cobrança excessiva pela imprenssa. A boa para o Bruno seria fazer uma temporada de formula 2 (categoria nova nenhum piloto conhece o carro, restriçoes no set-up do carro, fazendo com que equipes com mais recursos para testes em tunel de vento e dinamometros de suspensao, nao se destaquem.). Dei uma lida no regulamento da FORMULA 2 e a proposta é pro garoto ganhar no braço mesmo. Ele sendo campeao de formula2 e fazendo uma temporada de piloto de teste ai sim entraria na formula 1 pela porta da frente e sem a necessidade de levar dinheiro.
A Honda me parece que ta querendo mesmo é fazer marketing, é obvio que na situaçao que se encontra o time eles precisam é da experiência do Barrichello e manter o Button que é um bom piloto
O problema da HONDA desde a saida do Geoff Willis é o dptº aerodinamica, desde entao eles trabalham com 2 equipes distintas uma japonesa e outra inglesa apresentando resultados diferentes em ensaios nos 2 tuneis de vento distintos para o mesmo modelo de carro rrsrsrsrsrsrsrsrsr, parece piada mas é sério. ainda estao tentando calibrar o tunel de vento rsrssrsrsrsrsr, parece que com a chegada do
LOIC BIGOIS( ex-chief aerodynamicist > Williams ) , ouvir dizer que agora resolveram o problema de calibragem, quanto ao LOIC BIGOIS que é o cabeça do projeto honda 2009, ele tem formaçao de excelencia mas nao tem titulos na f1, olhem o curriculo:
LOIC BIGOIS
Nationality : french
Date of birth : september 19, 1960
Main fields of activity : chassis

1981-1989 : graduated from Conservatoire National des Arts et Métiers de Paris, specialied in aerodyanmic engineering
aerodynamicist > Microturbo
1990-1993 : head of a design office, aerodynamicist > Ligier (F1)
1994 : designer > Sauber (F1)
1995 : chief aérodynamicien > Ligier (F1)
1996-1997 : head of R&D, chief aerodynamicist > Ligier/Prost (F1)
1998-1999 : chief designer > Prost (F1)
2000 : deputy technical director > Prost (F1)
2001-2003 : chief aerodynamicist > Minardi (F1)
fin 2003 : consultant in aerodynamics in IRL
2004 : aerodynamicist > Williams (F1)
2005-2007 : chief aerodynamicist > Williams (F1)
2007-2008 : chief aerodynamicist > Honda (F1)

A HONDA precisa investir em pessoal no dptº aero se quiser voltar ao bons tempos de BAR. e a japonesada tem grana pra torrar e a hr é certa pra fazer uma proposta ao MIKE GAYSCONE, pq a mao de obra qualificada pra trabalhar com proj . aero de f1 tá dificil de arrumar no momento.

NOTICIAS DO MOMENTO:
AT&T WILLIAMS F1 acaba de renovar seu contrato por mais 1 decada com a ALLIANZ (se nao me engano maior seguradora do mundo)
A WILLIAMS É o primeira equipe a apresentar e testar o chassi 2009., sai na frente pq começou o projeto desde junho deste ano, e terá tempo suficiente pra corrigi-lo até o inicio da proxima temporada.
A WILLIAMS PRA 2009 promete. e espero nao me decepcionar.

Blog F1 Grand Prix disse...

Caro Crotti,

Qualquer piloto de corridas que consegue chegar à Fórmula 1 já pode se considerar vitorioso. Rubinho não so chegou, como permaneceu por 16 anos. Conquistou nove vitórias, mais de 60 pódios e se tornou o primeiro piloto brasileiro a pilotar pela equipe oficial da Ferrari. Sugiro que você leia este texto antes de criticar Rubinho:

http://www.gptotal.com.br/2005/Convidados/Ernesto/20081110.asp

Grande abraço e obrigado pelo comentário!

Gustavo Coelho

Guilherme (RJ) disse...

Rubinho nunca me passou a impressão de vitorioso. No máximo a imagem de sofredor...

Anônimo disse...

Existem os pilotos que são top's e os médios. Rubens Barrichelo não foi top.

Joaquim disse...

O Rubinho não aceitou ser segundo da Ferrari por dinheiro.

Ele entrou na esperança de ser o número e não conseguiu.
Lutou desesperadamente para andar na frente de Schumacher mas não deu.
É um bom piloto, porém Schumi é mais que isso. É um grande piloto. Dentre os grandes, o melhor que vi.

Na Honda, só veio a ficar na frente de Buton este ano, porque o inglês já sabia que o projeto competitivo seria para 2009 e estaria garantido na equipe e não se preocupou.
Os anos anteriores Rubinho sempre perdeu para Button.

É que Button também é um dos melhores. Se ele estivesse na McLaren certamente faria campanha semelhante à de Hamilton.

Barrichello deixou a imagem de bom piloto e foi azarado ao ter ido para a Honda.

Suas declarações são lamentáveis, infelizmente. Seu fraco.

Küster disse...

Blog F1 Grand Prix, acho que vc não entendeu o que o Joaquim quis dizer... ele quis dizer que o ponto fraco do Rubens Barrichello sãos as coisas e a forma impulsiva que o mesmo exprime suas opinões...
O Joaquim não quis te ofender Gustavo Coelho, leia novamente o comentário e reflita sobre o seu post!

Blog F1 Grand Prix disse...

Kuster, você tem razão. Já até deletei o meu comentário anterior. Falha minha!

Grande abraço,

Gustavo Coelho

Crotti disse...

Gustavo eu entendo sua posição, mas este perfil de bom piloto que você descreveu, na minha cabeça não existe. Quantas vezes ele foi campeão do mundo ? Em 16 anos nenhum campeonato ? Acho que é muito comodo se colocar nessa posição de recordista. O cara que de mais corridas participou. São vários anos de insistência né ? Tudo bem,ele pegou um período díficil da F1. Um Alemão pela frente, a responsabilidade de ser o sucessor de Senna. Ele é um piloto mediano na minha opinião. E o que mais me incomoda nele é a falta de personalidade. Esse papel de moço bonzinho, de coitadinho pra mim não dá! São 16 anos de fracasso ! E muita grana no bolso.
Desculpe, não tenho a intenção de tumultuar o tópico, gosto muito do seu blog, mas opinião é opinião !

Abração

Blog F1 Grand Prix disse...

Crotti,

É claro que eu respeito seu ponto de vista! Temos opiniões discordantes, mas concordo com alguns dos seus argumentos. Principalmente quando você fala que ''faltou personalidade'' ao Rubinho. É isso mesmo. Num ambiente tão competitivo e cruel como o da F-1, talvez Rubinho tenha sido ''bonzinho'' demais o tempo inteiro. Confiou nas pessoas e quebrou a cara mais de uma vez. Agora está acontecendo de novo com a Honda. Rubinho certamente acreditou que a equipe saberia reconhecer seu esforço e renovar o contrato para uma temporada 2009 que parece promissora. Mas não é isso que a equipe japonesa tem em mente...

Grande abraço!

Gustavo Coelho

Joaquim disse...

Pelo que li ai acima parece ter havido algum mal entendido.

Talvez eu tenha exagerado na crítica ao Rubinho mas eu sempre torci por ele.
Com relação ao Buttom, eu o acho um dos melhores e Barrichello realmente vinha perdendo para ele até o ano passado. Acho que estão em igualdade de condições com uma leve vantagem ao Button.

E torço que ele fale pouco que sempre se complica nas declarações, que ´pe seu fraco. Mas está entre os bons pilotos da F1.Inclusive ainda está em condições de continuar.
Dentre os atuais pilotos estaria disputando ali na frente se tivesse um carro bom.

De qualquer forma me desculpe se exagerei.

Blog F1 Grand Prix disse...

Joaquim,

Fique tranqüilo, não houve exagero nenhum da sua parte. Acontece que eu pensei que a última linha do seu comentário (''Suas declarações são lamentáveis, infelizmente. Seu fraco'') era um recado para mim! Desculpe, foi um erro de interpretação apenas.

Grande abraço!

Gustavo Coelho