quarta-feira, 13 de agosto de 2008

De quem é a culpa na queda de rendimento da Ferrari?

Em mais um dia morno em termo de notícias, destaca-se uma frase do polêmico Cesare Fiorio, o dirigente que liderava a Ferrari na época de Mansell e Prost. Sujeito competente, mas meio falastrão, Fiorio afirmou que os culpados pela má fase da equipe vermelha são os dirigentes e os pilotos do time de Maranello.

O carro, na opinião dele, ainda é o melhor do grid. Para Fiorio, entretanto, a Ferrari precisa escolher logo um primeiro piloto para que seja capaz de enfrentar Hamilton e a McLaren.

Uma opinião válida, mas meio precipitada. Em época de crise, é absolutamente comum procurar culpados por dificuldades que fogem ao controle de todos.

Qual culpa teria Massa, por exemplo, na má fase Ferrari? Seria até o contrário: méritos para o brasileiro, que conseguiu permanecer andando forte mesmo com os problemas da equipe.

Kimi Raikkonen, por outro lado, realmente decepciona nesta temporada. Mas será dele a culpa pelas derrotas consecutivas que a Ferrari vem sofrendo? O finlandês não é responsável pelo desenvolvimento do carro. Se deixassem Raikkonen encarregado de testar e aprimorar o equipamento da Ferrari, ele jamais teria levado o título do ano passado.

A culpa recai, então, sobre os dirigentes da equipe italiana, certo? Nem tanto. É verdade que o chefe de equipe Stefano Domenicali é um tanto inexperiente na função e que parte dos problemas que a Ferrari neste ano eram evitáveis. De modo geral, porém, o comando de Domenicali vem sendo razoavelmente bom, apesar das falhas ocasionais.

Na verdade, a Ferrari não sofreu nenhuma queda de desempenho nas últimas corridas. Pelo contrário: manteve sempre o ritmo forte da primeira metade do campeonato.

A diferença é que a McLaren melhorou bem mais, o que deu a falsa impressão de que a Ferrari teria piorado.

Ainda querem encontrar um culpado para a má fase da Ferrari?

Coloquem na conta de Hamilton e de Ron Dennis. Dessa vez, o mérito é da McLaren.

8 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

Na Ferrari tudo vira crise e isso pode arapalhar.eles estão no caminho certo,o campeonato podia ser mais fácil,mas essas falhas ocasionais e a ascenção do Hamilton causaram esse equilíbrio...E o campeonato promete daqui pra frente!

abraços!estou sempre passando no pit stop!

Guilherme (RJ) disse...

E isso aí Gustavo...

Concordo absolutamente na tese de que a McLaren e Hamilton estejam fazendo a diferença nesta altura do campeonato dando a impressão de queda de rendimento na Ferrari.

A Ferrari simplesmente não pode se decidir a dar atenção devida ao 1º piloto, pois ele ainda não existe.

O Kimi, apesar de estar hoje na melhor condição (pelos pontos que tem) de ser alçado a 1º piloto não passa em nenhum momento uma vibração para tal.

Já o Massa se esforça, tenta resultados mais condizentes com o carro que tem nas mãos, mas não consegue se manter estável de corrida para corrida e, em alguns momentos, quando tem que mostrar atitude para enfrentar o Hamilton, acaba se perdendo. Quando consegue suplantar o inglês, o carro pifa.

Grande Abraço!

Saraiva disse...

A Ferrari está em 1° no campeonato de construtores, e seus pilotos estão em 2° e 3° lugar no mundial, logo atrás do líder, e isso é considerado uma "crise"? fala sério. Nem acho muito graça nessa 'supremacia' de uma só equipe na fórmula 1. Gosto de competição. De variedade nos pódios. Espero que outras equipes a alcancem como a mclaren fez depois de um começo aquém do esperado.

Eu sou Indy ™ disse...

Olá.

Olha, eu vou um pouco na contramão das opiniões do pessoal. Eu acho q sim, os pilotos tem algo de culpa nessa crise. Se Raikonen é desmotivado e Massa não é estável suficiente, como pode a Ferrari querer disputar com a Mclaren.... que dá total prioridade a Hamilton como 1º piloto?
Falta-lhe um primeiro piloto como foram Senna, Schumacher, Alonso só pra ficar nos exemplos mais recentes.
Mas não isento a equipe Ferrari de suas culpas não, ela tb contribuiu de forma decisiva, com suas trapalhadas.
Até mais.

Ferrarista disse...

Em matéria de instabilidade, o Hamilton está no mesmo patamar que o Massa. Ferrari/Domenicali foram bem no box e na estratégia na última corrida, o que não se pode dizer da série Mônaco-Hockenheim onde Kimi e Felipe foram prejudicados várias vezes. Não dá pra ficar chamando Senna e Schumacher cada vez que dá um problema. Eu também quero o Pelé na seleção, mas não tem mais! Pit wall tem que funcionar, os engenheiros não podem relaxar até Interlagos, é luta até a última prova. O melhor de cada um dos atuais componentes leva a Ferrari ao título, mas é muito suor até lá. Se se conformarem só com a fama, não vai dar.

Andrea disse...

Ma che? Se os dirigentes e os pilotos não prestam, dá um controle remoto na mão do Montezemolo e tutto risolto!

tiago disse...

Ah uma coisa éh certa....Se schumacher fosse o piloto da equipe de maranello ainda, lideraria o campeonato com toda certesa...

Paulo disse...

Se o Fangio fosse o piloto da equipe de maranello ainda, lideraria o campeonato, já o Prost, mesmo sendo tri, não conseguiu ser tetra na Ferrari, teve que ir para a Williams Renault. Essa Scuderia não é fácil não, pessoal.