domingo, 13 de abril de 2008

Marcos Gomes vence prova de abertura da Stock Car

Quatro meses após vencer a prova final da última temporada, Marcos Gomes voltou a surpreender os favoritos e conquistou o triunfo na primeira etapa do campeonato 2008 da Stock Car. Largando da sexta posição no grid, o piloto da equipe Medley Mattheis usou muito bem a nova regra de pit stops para superar os líderes Thiago Camilo e Cacá Bueno, vencendo pela segunda vez consecutiva na Stock.

De modo geral, a prova de hoje teve alguns lances de emoção, mas não chegou a ser realmente empolgante. Um forte acidente de Thiago Marques logo na segunda volta assustou e trouxe o safety car à pista, mas o paranaense saiu do carro andando. Mais tarde, uma batida múltipla no "S" do Senna causou uma nova intervenção do carro de segurança, juntando o pelotão pouco antes da parada obrigatória nos boxes.

Após superar Antonio Jorge Neto e Ricardo Maurício na pista, Marcos Gomes adiou seu pit stop até a última volta da janela de paradas. A tática deu certo, e ele voltou lado a lado com Thiago Camilo, ganhando a posição de vez no fim da reta oposta. Para Camilo restou o segundo lugar, com Cacá Bueno logo atrás. Na seqüência, Ricardo Maurício e Antonio Jorge Neto fecharam os cinco primeiros, enquanto o pole Ingo Hoffmann abandonou a prova já nos primeiros metros, com um problema de diferencial.

Fora da pista, aliás, o "Alemão" se tornou o centro das atenções ao anunciar que vai se despedir da Stock Car no fim deste ano, após três décadas de participações na categoria. Mas, em entrevista ao site Grande Prêmio, Ingo explicou que deseja continuar ligado ao automobilismo. "Vou correr na GT3 Brasil, pretendo lançar uma promoção para os torcedores andarem comigo num carro de dois lugares, e ainda quero fazer rally", falou o incansável veterano.

Ingo Hoffmann não sabe mesmo viver fora de um cockpit.


Vitória tranqüila de Jorge Lorenzo no Grande Prêmio de Portugal da MotoGP. Até com certa facilidade, o espanhol derrotou seu compatriota Daniel Pedrosa e o heptacampeão Valentino Rossi para conquistar seu primeiro triunfo na categoria. Assim como vem acontecendo neste ano, a prova foi movimentada apenas no seu início. A partir da metade da corrida, Lorenzo abriu distância na ponta, e não recebeu pressão de Pedrosa. Agora, os dois espanhóis estão empatados na liderança do campeonato.

Em Phoenix, Jimmie Johnson venceu pela primeira vez no ano, subindo para a quarta posição na tabela de pontos da Nascar. Por enquanto, o veterano Jeff Burton é quem lidera o campeonato, ajudado pela sua impressionante regularidade. O popular Dale Earnhardt Jr. vem em terceiro na classificação geral, enquanto Juan Pablo Montoya aparece num razoável 16º.

Já que o dia não teve nada que interesse na Fórmula 1, vale encerrar o giro pelas notícias falando de A1GP. Na rodada dupla de Shangai, a equipe da Suíça fez um primeiro e um quinto, praticamente sacramentando a conquista do título. Agora, basta apenas um nono lugar numa das provas da etapa de Brands Hatch para fechar a fatura. Isso, é claro, se a Nova Zelândia vencer as duas baterias no circuito inglês.

Enquanto isso, o Brasil não passa de 13º na tabela de classificação, entre 22 nações participantes. Um desempenho realmente medíocre...


O Blog quase deixou passar um data importante: o aniversário de quinze anos da espetacular vitória de Ayrton Senna no G.P. da Europa de 1993, comemorado na última sexta. Por isso, o "vídeo do dia" é uma homenagem à sensacional atuação de Senna. Antes que eu me esqueça: a dica é do amigo Speeder, do altamente recomendado Continental Circus:



Até a próxima!

Crédito das fotos:
Jorge Lorenzo e Suiça - http://www.gpupdate.net/

11 comentários:

Loucos por F-1 disse...

A equipe de Marquinhos Gomes usou muito bem a estratégia dos pits para ganhar a corrida. Foi uma pena o Ingo ter quebrado logo na primeira volta.

Abração!!

Leandro Montianele

Speeder_76 disse...

Esqueceste de dizer que os Estados Unidos ganharam a sua primeira corrida no A1GP, não referindo o fim de semana quase perfeito do Filipe Albuquerque (mas isso digo eu nas minhas bandas...)


Amanhã vou meter uma ainda melhor. Hás de lá ir ver! Um abraço, Gustavo.

Leandro disse...

Vou ser bem sincero, achei a corrida chata, muita manobra bruta com intenção de tirar o adversário da pista e isso tudo sem punições.O lance do Thiago Marques foi nítido.
Essa história de reabastecimento é uma forçada na barra, pois se é pra fazer isso que seja liberado a estratégia, diminua o tamanho do tanque, forçando o carro a ter que reabastecer mas que seja quando quiser, quem sair de tanque cheio abastece mais pro final e do contrário logo no início. Nova regra de treinos também não entendi, colocar pra arriscar tudo a 24h da corrida, sistema estranho né? Espero que a proxima seja melhor! Um abração!

Rodrigo Morano disse...

A Stock foi bem legal, bem disputada e acidentada. Agora a A1 GP, que tédio danado. Marasmo total.

Maragato disse...

A Stock Car tá virando a Nascar... Quem faz um sistema de qualificação assim, é a Nascar, somente para a Daytona 500, que são os "Gatorade Duels"...

Se a Stock quiser ficar interessante, dobrem o número de voltas, e liberem td. será basicamente uma categoria que tem na ásia... a supercars... ou mesmo a Nascar Corona Series...

Não assisti a corrida da Stock, vou "caçar" um VT por aqui...

Já Guga, Jeef Burton, ganhou uma corrida sim esse ano na Nascar Sprint Cup, foi a Bristol 500, em uma prova realemente impressionante...

A Nascar volta daqui a 15 dias, com as 500 milhas de Talladega... isso sim vai ser interessante...

Grande Abraço!

Vitor disse...

Fala Gustavo, beleza? Bom, de uns tempos pra cá, passei a não gostar das decisões do Tio Col (Carlos Col, o manda-chuva da Vicar), que copia praticamente tudo o que a Nascar faz.

É uma boa fonte de inspiração, claro, mas também não precisa ser uma xérox descarada, afinal um pouco de personalidade sempre é bom, certo?

Alguns (poucos) pilotos que correm lá são bons mesmo, mas outros usam a categoria para provarem seus desempenhos medianos ou então como refúgio para suas carreiras desastrosas no exterior. Estaria eu falando de Pizzonia? Será?

Quanto à MotoGP, como disse Flavio Gomes, "sai Alonso, entra Lorenzo no coração dos espanhóis". E sobre a A1GP, bom.... Me recuso a comentar.

Abraço!

kimi_cris disse...

mas que vitória do lorenzo o espanhol fez uma excelente corrida. E Portugal esteve em grande no A1GP com dois podios um 2º e 3º lugar parece que com Filipe Albuquerque o Lola Zytek da equipa portuguesa é mais rápido.

Grande Abraço!

Kimi_Cris

Guilherme (RJ) disse...

Corrida mais ou menos... esperava mais, mas tende a melhorar assim que as mudanças forem melhor assimiladas.

Nota 10 para o Marcos Gomes: começou 2008 do jeito que terminou 2007: vitória.
Nota 5 para o 'Dino' Ingo: 10 pela pole, 0 pelo abandono.
Nota 0 para o Cacá: reclamou de tudo e de todos. Não merecia nem pódium, mas é favorito ao título.

Nota 1000: "vídeo do dia". Valeu, Senna!!!

Abraços!!!

PS: Com tão pouco tempo, será que deu pra ir ao Maraca??? Parabéns pelo resultado.
Saudações Vascaínas!!!

Leandrus disse...

Ainda não entendi pq o Emerson tirou o Jimenez quando ele vinha fazendo boas corridas, inclusive levando a equipe ao pódio.

Pezzolo disse...

estive lá e a corrida foi sensacional, inclusive o reabastecimento. se ele tivesse ganho nao reclamava, viu... ah tem pod do pezzolo que gravei em interlagos... abraços

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado por todas as mensagens, e desculpe pela demora em respondê-las!

Leandro (lá de cima): Concordo com você: os reabastecimentos não são realmente necessários para "aumentar a emoção". Como tinha o carro mais rápido da prova, o Marcos Gomes teria que superar o Thiago Camilo e o Cacá na pista para vencer. Infelizmente, fomos privados dessa disputa...

Jairo: Você está certo sobre o Jeff Burton, obrigado pela correção! Confundi-me com o número de poles, já que Burton ainda não marcou nenhuma.

Guilherme: Eu até queria ter ido ao Maraca, mas nem tive chance! As coisas andam bem corridas ultimamente. Ver os jogos pela TV já está difícil!

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho