quarta-feira, 18 de julho de 2007

A McLaren pagou??

(Esse post estava programado para ir ao ar ontem. Mas não foi em virtude do acidente aéreo em Congonhas. As notícias, portanto, não são do dia de hoje. Já receberam, porém, as atualizações necessárias).

Notícia grave que chega do jornal britânico Daily Mail. Segundo o periódico, a McLaren pagou para ter o dossiê com informações sigilosas da Ferrari. A informação chega do relatório dos promoteres italianos, que investigam o imbróglio na corte de Modena.

Ainda segundo o jornal, a polícia da Itália vai quebrar o sigilo bancário de Nigel Stepney, ex-mecânico chefe da Ferrari. Segundo os promores, teria sido ele o homem pago para entregar os dados da Ferrari para a McLaren.

Ao mesmo tempo, o periódico italiano La Gazzeta dello Sport noticia informações técnicas do dossiê. Segundo o jornal, os dados repassados incluíam a telemetria de corridas deste ano e análises do comportamento dos pneus, dos motores e do modelo F2007.

Também ontem, porém, o espanhol Joaquin Verdegay, membro da corte especial da FIA, declarou que muito dificilmente a McLaren será considerada culpada no caso. Para ele, é quase impossível afirmar com certeza se os ingleses utilizaram os dados da Ferrari.

Quem acompanha o caso pelos jornais, como o escriba do Blog, não tem como formar opinião baseado no que leu até esse ponto. A McLaren pagou? Usou mesmo as informações da rival? Simplesmente não dá para saber.

De qualquer forma, as acusações feitas ontem são as mais graves de todo o caso até agora. A partir de agora, a honestidade da McLaren ficará, constantemente, em xeque. Uma pena, porque um dos campeonatos de maior emoção dos últimos tempos ganha uma mancha que dificilmente será limpada.

A Red Bull anunciou a contratação de Geoff Willis (à esquerda), ex-Williams e Honda, como o novo diretor-técnico da equipe das bebidinhas energéticas. Ele vai reeditar com Adrian Newey a dupla que estava presente na época de ouro da Williams, quando dominaram a Fórmula 1 na década de 90.

Eis, aí, um time a ser observado. A Red Bull, em médio prazo, tem tudo para se tornar uma equipe grande. Faz contratações estudadas e não desperdiça dinheiro como Honda e Toyota. Só faltam, agora, pilotos bons de verdade.

Ao mesmo tempo, a BMW sofre com vários baixas no seu staff técnico. Os profissionais estão sendo contratados por equipes rivais, impressionadas com o salto que a ex-Sauber deu esse ano. Não é, ainda, suficiente para temer uma queda no rendimento do time de Heidfeld e Kubica.

Mas, na Fórmula 1, tudo anda muito rápido e não será surpresa se a BMW experimentar, num futuro próximo, uma baixa no seu rendimento. Pelo menos, a equipe mantém como principal dirigente o competente Mario Theissen (à direita), capaz de conduzir o time mesmo com os desfalques no setor técnico.

Indianapolis perdeu a Fórmula 1, mas ganha a MotoGP a partir do ano que vem. O circuito a ser utilizado por Valentino Rossi, Casey Stoner e companhia foi revelado ontem, em sites como o Grande Premio. E não será aquele que a Fórmula 1 usava.

Em sentido anti-horário, ou seja, o mesmo do oval, a pista aproveita trechos do circuito misto e também a reta principal. As motos não farão, porém, nenhuma das curvas inclinadas de Indianapolis em plena aceleração, ao contrário do que acontecia na Fórmula 1.


Se, um dia, a categoria voltar ao maior templo do automobilismo mundial, provavelmente usará essa configuração. Infelizmente, enquanto o dinheiro continuar sendo mais importante que o esporte, muito dificilmente esse cenário irá se realizar.

O Blog volta logo comentando a entrada do alemão Markus Winkelhock na Spyker e a situação atual do mercado de pilotos. E, mais tarde, a sessão Os 10+ do Blog F1 Grand Prix revê as manobras que não entraram na lista das maiores ultrapassagens. Até já!

5 comentários:

Anônimo disse...

a motogp não corre mais em laguna seca ano que vem?

Anônimo disse...

incrível como a história da sabotagem, que virou espionagem, que virou agora não sei mais o que se tornou uma grande e gigante bola de neve. Não dá mais para saber que está certo e quem está errado. Eu estou meio perdido nessa situação toda. Só acho que os culpados tem que ser punidos para nada acabar em pizza.

Blog F1 Grand Prix disse...

Anônimo,

A corrida da Indianapolis da MotoGP será chamada Grande Prêmio de Indianapolis.

O G.P. dos Estados Unidos continua, e ainda será realizado em Laguna Seca.

Grande abraço!

Jason h disse...

Hey! i'm going to cali this sunday.. gonna be there for a week, this is the site i was talking about where i made the extra cash. later!

Felipe Maciel disse...

Também temo pela queda da BMW.

Quanto à McLaren, também não arrisco nenhum palpite. Que mistério intrigante, esse, não?