quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Época dos "carros inquebráveis" ficou para trás

A pré-temporada da Fórmula 1 já começou, mas ainda é praticamente impossível fazer qualquer previsão para 2009.

Mesmo os pilotos, por enquanto, têm evitado todo tipo de análise sobre os modelos deste ano.

O que já dá para perceber é que os carros de 2009 estão longe de ser as máquinas praticamente inquebráveis das últimas temporadas.

Na última terça-feira, Nelsinho Piquet enfrentou problemas com a nova Renault e ficou parado no circuito à espera de ajuda.

Nesta quarta, foi a vez de Timo Glock e do campeão Lewis Hamilton experimentarem falhas.

Os dois precisaram estacionar o carro e Glock, inclusive, teve de sair às pressas da Toyota por causa de um princípio de incêndio.

Em entrevista ao site Tazio, o próprio Nelsinho afirmou que espera ver somente "uns seis ou oito" pilotos chegando ao fim do GP da Austrália, que abre a temporada no próximo dia 29 de março.

Ou seja: completar as corridas vai deixar de ser tão fácil assim.

No ano passado, Hamilton foi campeão sem ter tido nenhuma quebra, embora seu companheiro Heikki Kovalainen tenha enfrentado problemas em algumas corridas.

A BMW, por sua vez, concluiu a temporada sem uma única falha mecânica.

Agora, será bem mais difícil repetir a façanha.

5 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

então vai ter corridinhas por fogo no carro? vai ser ainda mais variada a temporada..

lembra como nos testes de inicio de ano em 2007 a SAUBER tinha problemas serios no freio, e logo no campeonato não aconteceu? e como a RENAULT não demostrava nos testes o problema na suspensão?

acho que a falta de teses só vai deixar os maiores problemas aparecer nos GP's.

estou especialmente preocupado com a durabilidade dos motores da FERRARI, que no ano pasado ficaram sem escape e quebrando... tomara e só tenha sido no ano pasado, ne?

lynwilliams disse...

É uma volta ao passado mesmo!

Felipe Maciel disse...

Os primeiros treinos revelaram essas quebras mesmo debaixo de chuva. Imagina se estivessem forçando o carro como se faz no seco...

Talvez as quebras deixem de ser raridade nesse ano, de fato, pelo menos para isso a revolução no regulamento colaborou.

Leandrus disse...

Se isso realmente ocorrer, que bom. Assim entra um aperitivo a mais nas corridas, porque a coisa mais inesperada do mundo era uma quebra no ano passado, tanto que tinha aquelas corridas em que apenas 2 ou 3 pilotos abandonavam. Não vou ficar triste se isso ocorrer, mas os pilotos vão chiar até dizer chega.

Ylan Marcel disse...

Turma, tenho em meu blog alguns vídeos interessantes sobre os testes da Fórmula 1, no Algarve, em Portugal. Também tenho publicado um texto sobre as mazelas da administração Bernie e Max na F1. Dê uma olhada quando puder: www.motorizado.wordpress.com
Um grande abraço do companheiro blogueiro Ylan Marcel.