domingo, 4 de outubro de 2009

Vitória tranquila de Vettel e Button tem o título nas mãos

O GP do Japão frustrou as expectativas.

Corrida chata, com quase nenhuma ultrapassagem e posições definidas principalmente nas paradas de pit stop, para variar.

Lá na frente, Vettel chegou perto de conseguir uma façanha.

O alemão largou na pole, liderou todas as voltas das provas e venceu. Só faltou cravar a melhor volta para fazer o que os ingleses chamam de "Grand Slam" - na Fórmula 1, isso não acontece desde a vitória de Schumacher no GP da Hungria de 2004.

De qualquer maneira, foi um triunfo maiúsculo do piloto da Red Bull. Que se mantém na briga pelo campeonato, embora ainda com chances remotas.

Perto de ser dispensado pela Toyota, Trulli conquistou um excepcional segundo lugar. Resultado que o italiano nem comemorou direito, talvez por saber que o futuro continua bastante incerto para ele...

Hamilton fechou o pódio, levando a McLaren ao limite. Raikkonen também merece elogios por terminar em quarto com uma Ferrari que não está lá essas coisas.

Com uma tática diferenciada, Rosberg ganhou três posições nos boxes ao permanecer mais tempo na pista e fechou em quinto. Mais alguns pontinhos para o alemão, que já deve estar contando os dias para sentar num carro mais competitivo em 2010.

Heidfeld largou em quarto, terminou em sexto e consolidou sua vantagem sobre o companheiro Kubica no campeonato. Apesar disso, está em situação muito mais complicada do que o polonês quando se trata de arrumar uma vaga para o ano que vem.

Na briga pelo campeonato, mais um empate técnico. O que, no caso, é vantagem para Button.

O inglês finalizou em oitavo, marcando apenas um pontinho. Mas o resultado da corrida foi ótimo para ele: como Rubinho não passou de sétimo, a distânica entre os dois ainda está em 14 pontos, restando apenas duas provas.

Para o brasileiro, a corrida da Suzuka foi uma frustração.

Logo de início, ficou claro que Rubinho não conseguiria evoluir muito. Mas o segundo "stint" do brasileiro foi particularmente lento e tirou qualquer possibilidade de melhor resultado.

Se Button não tivesse perdido tanto tempo atrás de Kovalainen e Sutil na parte inicial da prova, certamente teria terminado à frente de Barrichello. O ritmo do inglês era, de fato, mais forte que o do companheiro.

Rubinho ainda se manteve à frente de Button, mas não adiantou muito. Tirou apenas um ponto - se fosse sempre assim, precisaria de quase um campeonato inteiro para virar o jogo. Tem apenas duas corridas para tentar a recuperação.

O título segue indefinido, mas tudo indica que a decisão será mesmo no Brasil. O Mundial de Pilotos e o de Construtores devem ser confirmados para Button e a Brawn GP em Interlagos.

Para Barrichello e Vettel, ainda resta esperança. A distância deles para Button é de 14 e 16 pontos, respectivamente. Menor do que os 17 que Raikkonen tinha atrás de Hamilton em 2007, a duas provas do fim. Naquele ano, o finlandês foi campeão.

Mas é muito difícil que a história se repita.

Button tem as duas mãos na taça de campeão. Só falta levantar mesmo.

2 comentários:

Blog Formula Truck™ disse...

Hola!

Te Invito Ami Blog Dedicado Ala Categoria Mas Popular Del Brasil La FORMULA TRUCK Espero Que Nos Visites! Y Leas Nuestras Noticias Y Muchas Cosas Mas.
Si Queres Que Tu Web Aparesca En Mis Webs Amigas Avisame ;) Puedes Dejar Comentarios Siempre!

Un Saludo =]

Bruno

Anônimo disse...

Aprendi muito