terça-feira, 3 de março de 2009

Rubinho vence Senna na disputa por uma vaga na "nova Honda"

E eis que Rubens Barrichello virou o jogo, atropelou Bruno Senna na hora da decisão e está praticamente confirmado na "nova Honda", que deve se chamar Brawn Racing.

Ao que tudo indica, a assinatura do contrato não passa de mera formalidade e Rubinho já pode se considerar integrante do grid da Fórmula 1 em 2009.

Para o novato Senna, resta buscar outra alternativa para este ano. Na Fórmula 1, não há mais vagas.

Sobre a dramática mudança de panorama dos últimos dias, vale a pena destacar alguns pontos.

O primeiro deles: Rubinho era o preferido de Ross Brawn, mas encontrava forte objeção de Nick Fry, um sujeito com quem o veterano realmente nunca se deu muito bem.

Quando deixou as negociações para a venda da Honda, Fry deu a Brawn o poder para comprar a equipe e escolher os pilotos.

Foi aí, neste momento, que Rubinho passou a ser o favorito na disputa com Senna, na "reviravolta" que deu um novo rumo a toda essa novela.

Segundo ponto: Bruno Senna perdeu a disputa, mas a culpa não é dele.

Ross Brawn escolheu Rubinho para a equipe por considerar valiosa a experiência e a dedicação do veterano, e não porque tenha achado Senna incapaz de assumir a vaga.

Assim como Lucas di Grassi, Senna amargou a derrota em razão das circunstâncias, sem ter feito exatamente algo de errado durante todo o período de indefinição.

Fosse a disputa por uma vaga na equipe oficial da Honda, o sobrinho de Ayrton dificilmente teria saído derrotado.

Terceiro ponto: Rubinho ganhou a vaga por mérito próprio, sem apelar para patrocinadores ou amigos influentes.

Assinou um novo contrato por fruto de seu próprio trabalho, como reconhecimento de todo o esforço que dedicou à Honda nas últimas duas temporadas.

Sinal de que sua imagem na Fórmula 1 continua valorizada.

No momento, Rubinho está ligado à Brawn Racing

Mas nada impede que siga para outra equipe no futuro, embora essa possibilidade não seja lá a mais provável.

Quarto ponto: as expectativas para a Brawn Racing são realmente modestas, então Rubinho terá de lutar para manter sua motivação em alta.

Nos últimos dois anos, correndo com o péssimo carro da Honda, Barrichello cumpriu este objetivo e se dedicou 100% o tempo inteiro.

Ao contrário do companheiro Button, que teve uma clara queda de rendimento ao perceber que a Honda não correspondia às suas expectativas.

Em 2009, a tendência é que Brawn Racing corra no fundo do grid, sem muitas perspectivas de melhora.

Até quando Rubinho vai estar disposto a andar entre os últimos? Ou será que existe alguma chance de inverter o panorama?

Quinto e último ponto: Rubinho continua na Fórmula 1, mas isso não significa que seu futuro na categoria está garantido.

Embora não se saiba ainda o tempo de contrato com a Brawn Racing, é provável que não passe de um ano.

A própria permanência da equipe após a próxima temporada não está assegurada.

Rubinho, portanto, vai continuar com sua luta para provar que merece um lugar no grid.

Será mais um campeonato decisivo para o veterano.

A partir de agora, Rubinho deverá se superar a cada temporada para não se obrigado a aceitar a aposentadoria forçada.

3 comentários:

Beatle Ed disse...

Acho que Senna esperou demais pela definição de Brawn. Quando a última porta da GP2 estava por fechar ele deveria ter batido o martelo.

Pôs todos os ovos na mesma cesta.

No entanto o objetivo principal de BS é mesmo a F1 e mesmo que ele fique um ano sem correr deve negociar já um lugar pra 2010 na Toro Rosso ou na própria Brawn Racing (se ela existir até lá).

Só espero que ele esteja sendo muito bem acessorado, pois um ano inteiro sem correr pode ser fatal pra sua carreira!

Imagem de Rubens valorizada?

E a humilhação pela qual ele passou no final da temporada passada?
Foi descartado da equipe sem nem um "muito obrigado"!

Você se esquece de Barrichelo é o principal personagem de um dos episódios mais lamentáveis de todo o esporte automobilistico?

Além do mais ele só está empenhado em manter o único recorde que possui!

Para mim esse senhor não pasa de uma figura patética, um pusilânime.

Enquanto Bruno Senna fica fora do grid em 2009 Barrichelo dá continuidade à sua "brilhante carreira".

Perde Bruno Senna, perde a F1, e perde o público do automobilismo brasileiro!

Rubens não tem mais nada a fazer na categoria e Senna é uma promessa de vitórias futuras!

Ylan Marcel disse...

Coitado do Senna, coitado do Rubens e... coitada da Honda...

Ylan Marcel disse...

Coitado do Senna, coitado do Rubens e... coitada da Honda...