quinta-feira, 5 de março de 2009

Expectativas sobre a nova Brawn Racing

Foram exatamente três meses de agonia para os funcionários da Honda F1.

No dia 5 de dezembro do ano passado, a montadora japonesa anunciou sua imediata saída da Fórmula 1.

Nesta quinta-feira, 5 de março, a arrastada novela sobre o futuro da equipe finalmente terminou.

Nada de bilionários aventureiros assumindo o controle das atividades.

Quem vai tomar o comando é Ross Brawn, um sujeito que certamente nunca havia se imaginado como dono de equipe na Fórmula 1.

Mas as circunstâncias parecem premiar aqueles que são os mais competentes.

E agora, em 2009, o engenheiro inglês terá a oportunidade de provar sua capacidade de liderar toda uma equipe como dono da recém-criada Brawn GP.

Para o início do ano, a expectativa é mesmo andar no fim do grid.

Com dinheiro limitado e poucas oportunidades de testes, será difícil mesmo reverter essa situação no restante da temporada.

De Ross Brawn, entretanto, não se deve duvidar.

Há quem diga que a equipe não vai durar mais de um ano e serve apenas para ocupar lugar no pelotão enquanto um comprador melhor não aparecer no pedaço.

Sim, pode ser isso mesmo.

Mas Brawn não colocaria seu nome na equipe se não acreditasse um pouco no futuro dela.

O novo carro está pronto e, desde o ano passado, já era considerado bastante promissor pela então Honda.

A dupla de pilotos, Button e Barrichello, é boa, experiente e entra muito motivada para mostrar seu valor após o susto de quase ficar sem emprego.

Além de tudo isso, a equipe terá os motores Mercedes, que representam um enorme passo à frente em relação aos fraquíssimos propulsores japonesas que a equipe usou no ano passado.

Não, não é tão improvável assim que a Brawn GP surpreenda e entre na briga por pontos, principalmente na segunda metade da temporada.

É difícil, mas está longe de ser impossível.

Embora as expectativas sejam modestas, a Brawn GP não deseja começar a temporada como mera coadjuvante.

Até quando vai durar a equipe? Não dá para saber.

Por hora, o grande objetivo da Brawn GP é provar que tem capacidade para ser competitiva no grid da Fórmula 1.

8 comentários:

beatle Ed disse...

O carro está pronto desde o ano passado e ao que parece era realmente promissor, mas sofreu diversas modificações para acomodar o novo motor Mercedez no lugar do motor Honda e isso traz mais dúvidas quanto ao seu desempenho. Sem dinheiro e sem tempo pra testes fica muito difícil fazer um carro evoluir durante o campeonato.

Eu sou um dos que acha que essa equipe só existe para fazer numero no grid. Posso me enganar mas não vejo nada que me faça pensar que um dia possa vir a ser vencedora.

beatle Ed disse...

O carro está pronto desde o ano passado e ao que parece era realmente promissor, mas sofreu diversas modificações para acomodar o novo motor Mercedez no lugar do motor Honda e isso traz mais dúvidas quanto ao seu desempenho. Sem dinheiro e sem tempo pra testes fica muito difícil fazer um carro evoluir durante o campeonato.

Eu sou um dos que acha que essa equipe só existe para fazer numero no grid. Posso me enganar mas não vejo nada que me faça pensar que um dia possa vir a ser vencedora.

GiglioF1 disse...

Gustavo,

Eles devem durar algo sim...Brawn é profissional competente , e a Mercedes nao estaria por trás apenas de fachada...
Abraco!!

Ylan Marcel disse...

Do jeito que a coisa anda equilibrada, a Brawn GP ainda pega pontos em 2009...

Guga Gordilho disse...

Será que nesse caso a emenda não pode sair melhor que o soneto? O bon vivant do Nick Fry está no escanteio. Aquele motor Honda do ano passado era pífio. Na reta andava pra trás, lembram? Agora teremos um carro nascido pelas mãos do Ross Brawn e com um puta motor Mercedez. Será que não vem uma surpresa?

Ron Groo disse...

Finalmente acabou a novela, mas não tenho muitas espectativas não.
Vamos aguardar.
Opinião pessoal: Naufraga.

Rafael Zito disse...

Neste final de semana, o Blog Jornalismo Esportivo inaugura um novo quadro que se chamará Opinião. O primeiro assunto é o retorno do atacante Ronaldo aos gramados e já deve ser lançado como titular contra o Palmeiras ou se deve entrar apenas durante o confronto.

Vejam as opiniões dos integrantes sobre o tema da semana.

www.esportejornalismo.blogspot.com

GAVIAO BOEMIO disse...

A BRAWN não é nenhuma equipe de garagista como alguns especularam,primeiro pq herdou da honda toda uma infraestrutura de montadora (vai custar muito caro pra manter), segundo que o Mr. Brawn não tem o perfil de garagista, engenheiro de sucesso na f1, sabe exatamente quanto custa cada pedacinho desse sonho.Não sei exatamente quem ta bancando a brincadeira até agora,dizem honda e NICK FRY,enfim construíram o carro e começa agora os testes, se nasceu um bom chassis e fizerem um bom inicio de tempórada, pode ser que consigam bons contratos de patrocinadores, e possam dar continuidade ao projeto garantindo a permanencia na F1.
-Boa sorte Brawn team!!!