terça-feira, 17 de março de 2009

FIA planta a semente da discórdia

O Conselho Mundial da FIA se reuniu nesta terça-feira e revelou as decisões da entidade sobre a próxima temporada da Fórmula 1.

Lamentáveis, para dizer o mínimo.

Para começar, a FIA rejeitou a proposta de pontuação lançada pela Associação das Equipes (Fota) e preferiu uma espécie de adaptação do modelo de "medalhas", ideia de Bernie Ecclestone.

A partir deste ano, o campeão da Fórmula 1 será o piloto que tiver o maior número de vitórias, independente de quantos pontos somou.

Se houver empate em triunfos, aí sim, os pontos vão servir para definir o título.

Além disso, a FIA também estabeleceu um teto orçamentário de 30 milhões de euros e praticamente ignorou o programa de corte de custos elaborado pelas equipes.

Nos dois casos, as regras já são, em si, cheias de defeitos.

Mas isso não é o pior.

Ruim mesmo é que a FIA escolheu o caminho da intriga e da política ao do diálogo.

Em meados do ano passado, a entidade avisou: ou as equipes se organizavam e propunham medidas ou a própria FIA escolheria sozinha as regras de 2009.

Pois bem: as equipes se uniram, formaram a Fota e conduziram uma pesquisa de mercado em mais de 20 países.

Depois de muita análise e conversa, elaboraram o plano que foi entregue à FIA no inicio do mês.

E o que faz a entidade?

Esquece a promessa que havia feito, descarta todo o esforço da Fota e impõe mudanças que não agradaram a ninguém: nem à Fota, nem aos pilotos e muito menos aos torcedores.

A mudança no sistema de pontuação, principalmente, foi recebida em tom de reprovação e até de revolta em fóruns da internet.

Agora, porém, a decisão já foi tomada.

Numa canetada, a FIA decidiu constranger as equipes e plantar a semente da discórdia.

Tudo com a devida bênção de Bernie Ecclestone.

Enfraquecidas, as equipes podem perder a união e serem obrigadas a se submeter aos desmandos da FIA.

Mas, se mantiverem a unidade, prometem uma reação.

Nesta mesma terça-feira, o presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, anunciou que o francês Jean Todt está deixando a Ferrari por completo, de forma oficial.

Será que vem por aí um rival para Max Mosley nas eleições deste ano na FIA?

Tomara.

Depois do que a entidade fez hoje, já dá para temer pelo futuro da Fórmula 1.

A antiga associação que unia as montadoras e ameaçou criar uma categoria rival já não tem a menor relevância.

Mas a Fota, que reúne todas as escuderias do grid atual, poderia muito bem iniciar um levante parecido.

Agora, a insatisfação não é só em relação à divisão dos lucros.

As equipes estão irritadas com tudo, especialmente com a arrogância e com o autoritarismo de Ecclestone e da FIA ao mexer nas regras ano após ano.

Das mudanças no treino classificatório, passando pela introdução do KERS e chegando ao novo sistema de pontuação, quase nada agradou aos times.

O fantasma de um "racha" na Fórmula 1 pode reaperecer.

Agora com uma diferença: todas as equipes estão do mesmo lado.

--

Se você é daqueles que acompanha o Pit Stop diariamente, deve ter percebido que o site não foi atualizado durante todo do dia de hoje.

Em breve, prometo explicar o motivo.

9 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

ah! pra mim isso soa a prvocação. o FOTA é sabidamente fraca e as equipes podem reagir a curto prazo, mais com o tempo só resta uma decissão: continuar o ir embora

Octeto Racing Team disse...

Estou simplesmente indignada com esta atitude!!! A FOTA tem que fazer alguma coisa!!!!
Lá no meu blog postei uma petição online que está rolando! Participem, de repente a gente consegue fazer algo.

bjs

Ludy

Anônimo disse...

Ja na terceira,quarta corrida ja vai dar pra saber o campeão desse ano

Beatle Ed disse...

Pô Gustavo você saiu do PitStop?
Que pena, era um dos meus vícios prediletos!

Pelo o que eu li à respeito foi por um bom motivo!

abraço
e boa sorte.

Anônimo disse...

Não seria a hora da Fota fazer o mesmo que os ingleses fizeram com a Primier League? Tirou o principal campeonato de futebol do país das mãos de federações locais para criar uma associação de clubes responsável pelo campeonato.

Ricardo

Ron Groo disse...

Plantaram a semente da discordia em terrno não fértil.
Por mais que cause indgnação em pilotos, donos de equipes e fãs, nada vai ser feito. Ninguém tem força ou coragem suficiente para enfrentar o velhinho da fuzarca.
Uma pena.

Anselmo Coyote disse...

O Groo tem razão, embora eu torça para estra errado, pelo menos desta vez. Só uma ação conjunta pode acabar com essa bandalheira, mas união é coisa difícil de ocorrer.

Leandrus disse...

É fogo. Aproveitando a passagem do Iron Maiden no país, tem uma música que eles dizem que somente os bons morrem cedo, mas o mal parece viver para sempre. E isso tá igualzinho Ecclestone e sua turma, o cara não sai e consegue polêmica atrás de polêmica. Sinceramente, não esperava por isso e acredito que inúmeras situações desagradáveis poderão ocorrer durante as corridas, como muitos pilotos preferindo abandonar para poupar equipamento quando não estiverem com chances de vitória; escolheram a pior alternativa quando tentaram aumentar a luta pela vitória. Enfim, esse campeonato parece que já começou ruim...

Ateh!

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado pelas mensagens!

Beatle Ed: Sim, precisei tomar essa difícil decisão de sair do Pit Stop. Já há um novo post no ar sobre o assunto. Muito obrigado pelo elogio e pelo apoio, valeu mesmo!

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho