quarta-feira, 11 de março de 2009

Crise na McLaren?

Quando uma equipe de ponta vai mal num teste de pré-temporada, ninguém dá muita importância.

Quando esse desempenho ruim se prolonga durante alguns dias, os primeiros rumores já começam a pipocar.

E, se a equipe em questão não mostra sinais de melhora, logo aparecem os apressados profetas do apocalipse.

É isso o que está acontecendo com a McLaren neste ano.

Em pouco mais de dois meses de testes, o time prateado não liderou nenhuma sessãozinha de ensaios.

Nem em Portugal, nem em Jerez e muito menos em Barcelona, onde todas as dez equipes da F-1 treinam nesta semana.

A McLaren não só vive um jejum da primeira posição como também tem ficado bem longe dos líderes a cada dia.

Na sessão desta quarta, por exemplo, o campeão Lewis Hamilton terminou em décimo e último.

O que está acontecendo com a McLaren? Será que a equipe está mesmo em apuros?

Numa entrevista despretenciosa, o diretor da Mercedes, Norbert Haug, colocou mais lenha na fogueira ao dizer que a McLaren "não está onde gostaria de estar" nesse ponto da pré-temporada.

Diante da suposta "crise", o chefão Ron Dennis tratou minimizar os boatos e garantiu que a equipe estará na briga pelo título da próxima temporada.

A declaração, entretanto, não serviu para eliminar as dúvidas sobre o time prateado.

Da mesma maneira que a Brawn GP surpreende ao andar tão bem em Barcelona, a McLaren decepciona com seu desempenho excessivamente discreto.

Há quem diga que a equipe se perdeu e vai começar o ano em desvantagem para as adversárias.

Difícil acreditar nisso.

Uma escuderia com a experiência e a reputação da McLaren não despenca assim tão radicalmente de um ano para o outro.

É verdade que as regras "zeraram o jogo", mas o time de Woking, assim como os adversários, também começou a se preparar para as mudanças com muita antecedência.

A McLaren tem estrutura, corpo técnico excelente e um piloto de primeiro nível para superar as dificuldades iniciais.

Os resultados discretos na pré-temporada são, basicamente, resultado da escolha pouco comum que a equipe fez para os testes.

Ao contrário de realizar simulações de GPs e treinos classificatórios, a McLaren se concentra nas famosas "long runs", em que o desempenho do carro é totalmente mascarado.

Se existe uma equipe que ainda não mostrou tudo o que pode nesta pré-temporada, é a McLaren.

Está claro que o time prateado está escondendo o jogo.

Mas aí vem a outra pergunta, mais uma daquelas que só será respondida lá no GP da Austrália.

Quando "jogo" terá a McLaren para esconder?

Ninguém, nem mesmo os engenheiros da própria equipe, deve saber a resposta.

3 comentários:

Ron Groo disse...

Pois é, desde o inicio da semana estou com a pulga atrás da orelha também. Será?

Gavião Boemio disse...

Não tenho essa informação , mais tenho a impressão que cometeram o mesmo erro no inicio da temporada passada, erraram no projeto fundamental do chassis: o assoalho, provalvemente ja estão desenhando outro, com informaçoes mais precisas da peformace desses compostos slicks.É obvio que vão reagir, e no quesito carro bem nascido a ferrari, Bmw e Brawn ja largam a frente da concorrência.
A Force India ao comprar gabarito da mclaren, agora paga o pato, por acreditar em papai noel em plena F1.

Gavião Boemio disse...

Outro problema que tambem suspeito no mclaren é de distribuiçao de peso , ja que o carro não liderou nenhum dos outros circuitos antes de barcelona.