segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Massa bateu de propósito em Hamilton?

Já faz algum tempo que Hamilton vem derrapando em algumas declarações.

Nesta segunda, o inglês errou de novo ao acusar Massa de provocar de propósito o toque entre os dois no GP do Japão.

Uma acusação infeliz e que não vai levar a absolutamente nada.

Massa exagerou na dose, é verdade.

Mas o brasileiro certamente não foi para a corrida com a idéia premeditada de que, se encontrasse o inglês pela frente, tentaria tirá-lo da pista.

Na verdade, Hamilton encontrou pela primeira vez um piloto que apresentou o mesmo grau de agressividade dele próprio.

Nas últimas provas, o líder do campeonato já vinha jogando duro com os outros adversários.

Em Monza e em Cingapura, por exemplo, Hamilton realizou algumas ultrapassagens limpas, mas arriscadas.

Se os pilotos ao lado não tivessem cedido, o inglês poderia ter se envolvido em mais de um acidente.

Por estar disputando o campeonato e por ter um carro bem mais rápido, Hamilton vinha tendo mais facilidade para completar as manobras.

Mas, quando teve Massa pela frente, essas vantagens deixaram de existir.

Hamilton colocou por fora, Massa errou a freiada e o inglês realizou a ultrapassagem.

Só que o brasileiro não desistiu e tentou, ao estilo do próprio Hamilton, uma reação imediata.

Os dois se tocaram e Hamilton levou a pior.

Maldade de Massa? Claro que não.

O brasileiro apenas fez o que seria de se esperar nessa altura do campeonato.

Vamos ser honestos: se Hamilton estivesse no lugar de Massa, provavelmente teria repetido a mesma manobra meio desesperada do piloto brasileiro.

Estamos falando de pilotos agressivos, que não aceitam outro resultado senão a vitória.

Numa disputa tão intensa, em que nenhum dos dois está disposto a ceder um centímetro, não poderia ter acontecido diferente.

13 comentários:

Anônimo disse...

BATEU SIM !!! hehehe

_________________________________

Blog do Automobilismo em Debate

Aqui, vc faz a notícia !!!

www.automobilismoemdebate.zip.net

John o'Connor disse...

Concordo com a opnião do blog.
Ele não fez a mesma coisa logo após perder posição para Raikkonen logo na largada?
Mas como acho o Raikkonen profissional ao extremo, evitou de bater e tirar o inglês já na primeira curva. No meu caso, puto com as atitudes infantis do inglês, teria jogado ele para fora da pista e deixado a prova para Massa.

Icarrow disse...

Ele queria o que?!!!!!!! que o Massa vestisse uma saia!!!! depois dessa manobra eu passei a respetar muito mais o massa, a impressa italiana, tambem faz esse pergunta, "O que o Hamilton esperava?" falando na impressa italiana os pedidos pela subistituição do kimi pelo alonso, nunca, nunca mesmo estiveram tão em alta. um jornalista italiano que nao me limbro o nome agora, diz, "mais vale um Alonso desmotivado do que um kimi motivado" em clara referencia ao dito ter declarado motivação!!! quanto ao campeonato, dois circuito que favorecem a Ferrari enceram o compeonato, eu aposto minas fichas no Massa...

Alexandre disse...

Não acho que foi premeditado (assim como não foi Schumacher e Hill em 94), mas é visível que o Massa jogou o carro em cima quando viu que foi ultrapassado.

Veja o replay da cena, Massa está fora do traçado pois tinha errado a curva, ele já foi ultrapassado e não tem como contornar a curva junto com Hamilton para tentar retomar a posição. O que ele faz? Passa por cima da zebra (e da grama) e vai praticamente em linha reta na direção do Hamilton!! Ele nunca faria aquela curva junto com a McLaren, o único resultado possível daquela manobra era a batida e ele sabia disso!

O Hamilton, por saber que faria o mesmo no lugar do Massa, também...

Na minha opinião ele deveria ter sido desclassificado da corrida (bandeira preta) por essa manobra.

Por uma atitude parecida Schumacher foi desclassificado de um campeonato inteiro.

Miguel Direito disse...

Juridicamente, poderíamos considerar que o Massa usou de dolo necessário ou eventual, não directo. Mas não foi meramente negligente, pois estava em aceleração e com o total controlo da trajectória e velocidade do seu carro. Como não é fraco piloto, tem que ser dolo (ie, culpa consciente).
Não se deixe levar pela emoção, ainda que inconsciente, de Massa ser seu conterrâneo.
De resto, estamos a falar de corridas de carros e não de basquetebol, em que os atletas nem se podem tocar...Bateu porque não quis ser ultrapassado, numa altura destas do campeonato e depois das criticas que sofreu na ultrapassagem que sofreu na Alemanha. Acontece que, para mais, tinha errado ao alargar a curva.

Sabe o que lhe digo. Tenho saudades da F1 da era prévia ao politicamente correcto, com esta preponderância dos comissários desportivos e punições por meia tuta...

Um abraço do Português (e fã do Piquet pai) Miguel Direito

Caio, o de Santos disse...

Não que tenha sido de propósito, é que ele treinou na Amika!!!
Brincadeiras a parte ele quis vender caro como fez quase igual com Alonso e tomou um "veja bem" ao vivo pela TV, se lembram???

f1brasil2008.blogspot.com disse...

Concordo plenamente. Quando um piloto parte para uma disputa de posição e busca uma ultrapassagem ele tem que estar sempre consciente do risco da manobra. É um risco previamente calculado de forma a permitir que, em caso de imprevisto, o piloto possa buscar uma posição de forma a evitar um acidente. Isso é o que faz qualquer piloto são. Hamilton parte para a ultrapassagem sabendo que se o adversário não sair de sua frente o risco de acidente será acima do normal e fugirá do seu controle. Os adversário, buscando não estragar as suas proprias corridas, abrem para evitar o choque e permitir a ultrapassagem. Não foi o que fez felipe Massa que, como Lewis, jamais se contentaria em ser superado tão facilmente. Inocente foi o inglês que podia ter evitado o choque se tivesse feito a segunda perna da chicane mais aberta.

Guilherme (RJ) disse...

A verdade é que o Hamilton se arrisca demais quando não precisa e falha muito quando não pode errar.

Falhou na largada permitindo ao Kimi chegar em melhores condições de fazer a curva, depois se afobou ao tentar ultrapassar o Alonso (logo o Alonso) e logo depois se arriscou no ataque ao Massa, sem nenhuma necessidade. Tudo isso ainda na 1ª volta, tendo 7 pontos de vantagem, faltando apenas 3 corridas.

Há momentos da temporada que se precisa de arrojo e frieza. Arrojo não lhe falta, até pela juventude, porém, frieza vem com o tempo, ou para alguns nunca vem.

O Hamilton deve ter pensado (se é que ele pensa) que o Massa ia tirar o pé, afinal numa colisão a chance dos 2 saírem da corrida é grande e o maior prejudicado seria o brasileiro.

Abraços!

Saulo Milleri Biral disse...

Hamilton está sendo infeliz ao dizer isso. O Massa não teve nenhuma intenção de tirá-lo.

Saraiva disse...

Olha, eu torço pro Massa pra ser campeão, e pra mim aquela foi uma atitude proposital sim.
Mas qual o problema em afirmar isso?
Do mesmo jeito que muitos torciam pro dick vigarista ganhar as corridas, torço pro massa vigarista ser campeão.

nick mason disse...

Não foi algo premeditado, foi instintivo. Os dois disputando pau a pau o campeonato, foi automático! Mas que o Massa poderia ser mais prudente, isso poderia, assim como o próprio Hamilton... sim, o Hamilton, o que melhor sabe disso. As Punições ficaram de bom tamanho... só aquela punição do Bourdais eu achei que foi só pra beneficiar o campeonato, já que não querem um público desinteressado até a última volta no GP Brasil.

Blog F1 Grand Prix disse...

Obrigado pelas mensagens!

É como alguns de vocês falaram: não foi premeditado, mas foi instintivo. Se quisesse, Massa poderia ter evitado o choque. Mas dá para culpar o brasileiro? Nessa altura do campeonato, não dava para esperar outra reação. Mantenho minha opinião que Hamilton teria feito igualzinho se estivesse no lugar de Massa.

Grande abraço a todos!

Gustavo Coelho

Guga Schultze disse...

Quando o Massa já estava fora da pista, o Hamilton fez questão de fazer a curva rente da grama, justamente para impedir que o Massa voltasse. Mas o Massa voltou assim mesmo, como já foi dito, instintivamente.