domingo, 24 de agosto de 2008

Massa perto de ganhar a preferência da Ferrari

Para Massa, era vencer ou vencer. E ele deu conta do recado.

O brasileiro da Ferrari chegou a Valência com um único pensamento na cabeça. Precisava ganhar a corrida para apagar o trauma do GP da Hungria e convencer a todos que ele é o nome a ser escolhido pela Ferrari na briga contra Hamilton.

Depois de mais uma atuação apagada de Raikkonen, Massa está bem perto de ganhar a preferência da equipe.

Largou da pole, fez a volta mais rápida e liderou praticamente a corrida inteira, perdendo a ponta apenas quando foi ao box. Não cometeu um único erro - ao menos, as câmeras de televisão não mostraram absolutamente nada de errado.

Tomou um pequeno susto na saída do segundo pit stop, quando quase bateu com Sutil. Um acidente nesse caso, porém, seria de total responsabilidade da Ferrari. Felizmente para Massa, a vantagem construída para Hamilton era grande suficiente para permitir essa pequena perda de tempo.

No fim, vitória tranqüila e atuação perfeita. Não há como não dar nota 10 para Massa pela corrida de hoje.

Batido, Hamilton contentou-se com o segundo lugar. Em termos de campeonato, não foi tão ruim assim. Mas ainda é cedo para observar a competência do inglês em administrar resultados. Seu ex-companheiro Alonso era mestre nisso.

A Fórmula 1 agora segue para uma série de corridas que devem favorecer a Ferrari e Hamilton precisa ser inteligente para se manter na ponta.

Inteligência, aliás, foi algo que não faltou à BMW quando contratou Kubica.

Como o cara é bom! Mais uma grande atuação do polonês, que superou a falta de performance do carro para conseguir um improvável pódio. Enquanto isso, seu parceiro Heidfeld nem pontuou.

Três semanas após vencer na Hungria, Kovalainen voltou à realidade: um apagado quarto lugar para o finlandês, resultado típico de um segundo piloto de equipe grande.

O dia foi bem ruim para os torcedores da Finlândia. Raikkonen, para variar, largou mal e ficou preso no trânsito. Não teve pista limpa para fazer a melhor volta da prova, o que ele provavelmente conseguiria no fim.

Dessa vez, a corrida do atual campeão terminou antes da bandeirada. Raikkonen quebrou como Massa na Hungria - de maneira súbita, espetacular e bem à frente da equipe.

O "Homem de Gelo" vai ficando para trás no campeonato. A última chance de recuperação, arrisco dizer, será no GP da Bélgica em duas semanas, numa pista onde Raikkonen sempre teve ótimos resultados.

Elogios para a dupla da Toyota e para os alemães Vettel e Rosberg. Todos fizeram corridas boas, seguras e consistentes. Destaque principal para o jovenzinho da Toro Rosso, que vai aprontar muito com a Red Bull no ano que vem.

De resto, dia ruim para Nelsinho e pior ainda para Rubinho. Mas a grande decepção do GP da Europa chama-se Fernando Alonso - isso porque Coulthard, nessa altura do campeonato, já não conta mais.

Correndo em casa, numa corrida especialmente preparada para ele, o bicampeão foi atingido na primeira volta pelo afobado Nakajima e abandonou de imediato. Seus fãs esperavam muito, muito mais.

Que saudade do carro da McLaren, hein Fernando? Do carro, não da equipe!

Para terminar, um rápido comentário sobre a pista de Valência.

Tanto esforço para isso? O cenário é espetacular, realmente quase tão bonito quanto Mônaco. Mas a pista deixou muito a desejar. Sem dúvidas, o GP mais chato do ano, pior até do que os clássicos de Malásia, Espanha, França e Hungria.

Daqui a três semanas, a Fórmula 1 ruma para a Bélgica. Meu palpite, vou dizendo desde já, é Kimi Raikkonen.

Se o finlandês não tiver uma performance convinvente em Spa, suas chances de título acabam.

Logo mais, o Blog volta com as notas do GP da Europa. Até mais!

5 comentários:

Saraiva disse...

Não sei como você esqueceu o GP da Hungria nos "clássicos" gps chatos.
que corrida CHATA essa de hoje. Esperamos 03 semanas com grandes expectativas para este GP que foi chamado de "GP do mundo"...pff
Se não fosse pelos momentos do Kimi (nox boxes, e com o motor fumaçando) a daria nota 0 pro GP em Valência.

A fórmula 1 precisa de pistas com mais pontos de ultrapassagens... Ou mudar o calendário para pegar mais pistas em época de chuva.

Blog F1 Grand Prix disse...

Saraiva,

É verdade, erro imperdoável da minha parte esquecer a Hungria! Vou lá corrigir.

Grande abraço,

Gustavo Coelho

Daniel Médici disse...

Não culpo a pista pela chatice... Aquela sequência de curvas antes do grampo final é fantástica, difícil de se encontrar em outro lugar.

(Aliás, é justamente sobre isso meu post de hoje).

Guilherme (RJ) disse...

Você disse tudo: “O GP mais chato do ano”. E não deve ter pior que esse no prosseguimento da temporada. Meu Deus... o Alonso deve agradecer ao Nakajima por ter lhe tirado da corrida na 1ª volta.

Aliás, o Nakajima e o Couthard devem estar duelando para ver quem mais bate nos outros. Tinha que existir cartão vermelho pros 2. Ficariam suspensos na próxima corrida. Seria um alívio para os demais pilotos.

Massa perfeito hoje como fora na última corrida. Se não tiver azar nem burrada da Ferrari chega ao Brasil na disputa e com pequena vantagem sobre Hamilton.

Kovalainen melhorou e já está ajudando a McLaren a encostar nos pontos contra a Ferrari. É outra briga que promete.

Palmas para Kubica e Vettel. Futuros campeões.

PS: Toyota com 41 pontos, hein... lembro que você cravou essa num podcast antes de começar o campeonato. Já o teu “Palpitão” foi horroroso! Nesse me dei bem: Cravei o Massa e já acertei 8 em doze. Ótima performance... hehehehehe

dado andrade disse...

Valeu pela bela exibicao do Massa.Ficou claro tambem que o Hamilton e o Massa fazem a diferenca.Os carros estao praticamente iguais.O Ice Man e o Kova eh que sao dois desastres.Sds. Dado Andrade.