sábado, 2 de agosto de 2008

Hamilton sem adversários em Hungaroring

Como diria Renato Gaúcho, Hamilton está brincando no GP da Hungria.

Na classificação de hoje, o inglês cravou o melhor tempo com muita facilidade. Suas duas voltas na "superpole" foram melhores do que a volta mais rápida de Kovalainen, que completa a dobradinha da McLaren no grid.

Massa fez o possível numa pista em que a Ferrari está em clara desvantagem. Na prova de amanhã, um segundo lugar é lucro para o brasileiro. Largando do lado limpo da pista, sua chance é ultrapassar Kovalainen na primeira volta e estabelecer um ritmo forte para terminar à frente do finlandês.

Mas superar Hamilton, em condições normais, é uma tarefa quase impossível.

Em quarto, Kubica finalmente deu motivos de alegria para os milhares de poloneses em Hungaroring. O piloto da BMW conseguiu um ótimo quarto tempo, provavelmente acima das próprias expectativas.

Outro que merece elogios é Glock. Aliás, curiosa a situação da Toyota.

Na última temporada, Ralf Schumacher fez sua melhor prova do ano na Hungria. Andou forte o fim de semana inteiro, terminou em sexto e foi sempre mais rápido do que Trulli.

Será que o engenheiro de Glock - provavelmente o mesmo que atendia Ralf até o ano passado - tem algum tipo de receita especial para Hungaroring? Ou será que Trulli não se entende muito com a pista húngara?

De qualquer maneira, um dia animador para a equipe japonesa, que finalmente vai mostrando todo o seu potencial.

Raikkonen, de novo, não foi sombra do campeão de 2007. Vive péssima fase, o finlandês. Nesse ritmo, a Ferrari vai escolher priorizar Massa em breve.

A Renault não repetiu o desempenho de ontem, mas ainda assim conseguiu um bom resultado. Alonso bateu Nelsinho, mas o brasileiro parece estar mais pesado. O problema é que larga em 10º - do lado sujo da pista, portanto. Se completar a primeira volta sem perder posições, Nelsinho só precisa levar o carro até o fim para pontuar.

De resto, destaque negativo para Heidfeld, que se embananou com Bourdais e ficou pelo caminho já no Q1. Reclamou do francês, mas não tem muita razão. Deveria ter se garantido logo na primeira volta rápida, como Kubica fez.

Sobre Rubinho, não há muito a comentar. Amanhã será um longo dia para quem pilota uma Honda...

3 comentários:

joão augusto disse...

caro gustavo, parabens pela nova empreitada e pelo novo estilo do blog , está mais leve e com opiniões mais claras. Já acompanho seu blog a tempos e posso dizer que o espaço aqui é de muita qualidade. Torceremos pelo Massa amanhã mas eu não estou muito otimista também. Ganhar do Hamilton será difícil não só nessa mas também na próxima corrida de Valência.

Um grande abraço

José disse...

O potencial da toyota já foi mostrado em 2005, onde os pódios eram regulares. Agora, um único pódio da toyota do ano, comemoram mais do que uma vitória...

Nelsinho deve estar mais pesado mesmo. Acho que ele só deu uma volta no Q3 não foi? E sua volta foi bem ruinzinho...espero que seja por estar com o tanque quase cheio.

Quanto ao Heidfield, ridículo mesmo. O cara teve 20 minutos para fazer uma volta rápida. Quem manda ele ter saído faltando 7 minutos pra acabar? Só fez 2 voltas. A 1° volta dele deveria ter sido melhor mesmo, 16° lugar não é uma posição para uma BMW. E pensar que nessa semana ele disse numa entrevista que estava feliz por ter encontrado o acerto ideal pros treinos...pff...

José disse...

Aliás, o melhor pra corrida de amanhã virar boa seria:

- chuva, o que é bem difícil
- uma largada bem confusa, com acidentes, principalmente acidentes na 1° fila =P
- Entrada do Safety car, como ocorreu na corrida passada.
- Hamilton bater na traseira de Alonso quando a luz do pit estiver vermelha =P