domingo, 13 de setembro de 2009

Rubinho vence e título já não é sonho impossível

Vitória categórica de Rubens Barrichello e dobradinha da Brawn no GP da Itália deste domingo.

Quem duvidava do potencial dos carros de cor marca-texto no circuito de Monza - como eu - errou feio na previsão. Mesmo largando apenas da terceira fila, Rubinho e Jenson Button deixaram todos os adversários para trás.

Apenas Lewis Hamilton conseguiu acompanhar o ritmo da Brawn. E, por andar tão forte, pagou o preço na última volta, quando perdeu o controle do carro e bateu feio.

O inglês merecia melhor sorte, mas um deslize como esse não é perdoado numa pista como Monza.

Ao contrário de Hamilton, Barrichello fez uma corrida irrepreensível e conquistou uma vitória para entrar de vez na briga pelo título.

Tática certeira, de apenas um pit stop, perfeitamente executada. Não dava para ser melhor.

O título para Rubinho já não é um sonho impossível, embora ainda seja um objetivo um pouco distante.

Em Monza, o piloto brasileiro foi superior ao companheiro Jenson Button durante todo o fim de semana. O líder da temporada, porém, não esteve tão apagado assim e somou oito pontos muito importantes para o campeonato.

Faltando apenas quatro corridas e com 40 pontos em jogo, Button tem 14 de vantagem sobre Barrichello. Apenas os dois ainda têm chances reais de lutar pelo troféu de campeão.

Isso porque a Red Bull, que pintava como a desafiante da Brawn, vai descendo ladeira abaixo. Em Monza, marcou só um pontinho.

Sebastian Vettel, muito apagado, terminou apenas em oitavo. E Mark Webber, tocado por Robert Kubica, abandonou logo na primeira volta.

Na Itália, tirando Hamilton, ninguém chegou perto da Brawn. Kimi Raikkonen somou mais um pódio - o quarto consecutivo - mas nem teve chance de sonhar com a vitória.

Para o finlandês, a corrida deste domingo foi um repeteco do GP da Bélgica, há duas semanas. Mais uma vez, ele foi o tempo inteiro pressionado por um piloto da Force India, mas conseguiu resistir até o fim.

Dessa vez, ao invés de Giancarlo Fisichella, o rival de Raikkonen foi o alemão Adrian Sutil, que terminou em quarto e obteve o melhor resultado da carreira.

O time indiano poderia até ter pontuado com os dois carros, mas faltou sorte ao italiano Vitantonio Liuzzi em sua reestreia na F-1. O câmbio quebrou quando ele tinha, no mínimo, um sétimo lugar nas mãos.

Logo atrás de Raikkonen e Sutil, Fernando Alonso levou sua Renault ao quinto lugar. Como sempre, não dá para cobrar mais do que isso do bicampeão.

Discreto como de costume, Heikki Kovalainen não passou de sexto, bem longe do ritmo do companheiro Hamilton.

Na sequência, Nick Heidfeld e Vettel fecharam a zona de pontuação.

Em sua primeira corrida pela Ferrari, Fisichella esteve apagado e concluiu só em nono. Os "tifosi" certamente esperavam mais dele.

Do resto, vale ressaltar o fim de semana péssimo da Williams e a atuação medíocre do novato francês Romain Grosjean, que ainda não mostrou ao que veio.

A próxima parada da Fórmula 1 é o GP de Cingapura, daqui a duas semanas.

Em meio às polêmicas sobre a corrida do ano passado, temos agora uma prova decisiva para o destino da atual temporada.

Na primeira prova de rua, em Mônaco, Button levou a melhor sobre Rubinho, que deu o troco em Valência.

E agora, quem vai sair por cima?

5 comentários:

F-1 A.L.C. disse...

nico, Grosjean, Kovalaien o boneco diabólico e fisico estiveram invisíveis.

agora Rubens, calou a boca de quem estava falando que estava era de sorte

Ron Groo disse...

Eu amo Monza e fiquei muito triste.
Primeiro por ver uma corrida sendo vencida na estratégia em uma pista com tantos pontos de ultrapassagem.
E depois porque ganhou um piloto que não gosto.

Guilherme (RJ) disse...

A paz enfim reina na BGP: Rubinho alegre, Button satisfeito e Ross tranquilo.

Monza foi isso aí o que você relatou, mas não foi bem o que eu esperava.

Tive que me contentar com as trapalhadas dos pilotos da Toyota.

Anônimo disse...

Momentos marcantes do GP de Monza:

1 - Vitória de Rubinho
2 - O pega Raikkonen x Sutil
3 - A pancada de Hamilton no final
4 - A ultrapassagem de Liuzzi sobre Kovalainen na Parabólica
5 - A bandeira preta com círculo laranja para Kubica
6 - A disputa entre "Nakajima filho", Glock e Trulli
7 - A estreia de Fisichella na Ferrari
8 - A volta mais rápida da corrida, feita por Sutil
9 - O abandono de Liuzzi, quando ele estava em quarto
10 - A comemoração de Galvão Bueno pela vitória de Rubinho (Rubens... Rubens... Rubens... Rubens Barrichello... do Brasil!...)

Beatle Ed disse...

A primeira prova de rua não foi na Autrália?